História Not Broke, Just Bent (STEREK) - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Teen Wolf, Tyler Hoechlin
Personagens Aiden, Breaden, Cora Hale, Decaulion, Derek Hale, Jordan Parrish, Laura Hale, Personagens Originais, Peter Hale, Stiles Stilinski, Talia Hale
Tags Construção De Relação, Derek Hale, Devon Hale, Dylan O'brien, Fluffy, Knotting, Mpreg, Problemas Do Passado, Reconquista De Confiança, Sentimentos Antigos, Slowburn, Soulmates Tattoos, Sterek, Stiles Stilinski, Teen Wolf, Tyler Hoechlin
Visualizações 402
Palavras 1.582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 45 - July 2nd


“Bom dia”, Derek os cumprimentou com um beijo no topo da cabeça ao descer vestido formalmente de palitó e gravata, Stiles colocou uma travessa com bacon na mesa onde os meninos estavam. “Seu avô está de folga e disse algo sobre levá-los ao parque aquático depois da aula”.
“Yay!”, Eles pulavam nas cadeiras ansiosos. Lex olhou para as tiras e umideceu os lábios. 
"Vá em frente". Bagunçou o cabelo angelical depois de beijar o parceiro e colocar café para ele. "Vocês dormirão com ele e a vovó".
"Parque aquático e fogueira! Você vai amar, Lex". Devon sacudiu a cabeça positivamente enquanto dizia. "Teremos tanta diversão".
"Oh boy", Stiles correu para o banheiro e a principio pensaram ser o enjôo matinal novamente, mas descargas e xingamentos não ecoaram pela casa. O escritor voltou com a embalagem transparente onde guarda Kits utilidades, "Cortaremos essas unhas e alguns desses fios de ouro, Lex".
"Ok", o gorducho disse enfiando ovos mexidos na boca.
"Você não está enxergando direito está?"
Ele pensou bebendo o leite, "A lousa fica um pouco embasada às vezes".
"Huh. Talvez você precise de óculos, isso explicaria as dores de cabeça constantes. Precisa ir até o oftalmologia checar".
"Ah, não tenho seguro".
Stiles estranhou e sua expressão facial não deixou dúvidas, "Mas, sua mãe não é enfermeira?"
"Bem, sim, mas o convênio é caro e quando ficamos doentes ela trás remédios do hospital".
Stilinski olhou para o noivo, "Entendi, porém não se preocupe com isso. Marcarei uma consulta para você o mais rápido possível, eu pago".
"Muito obrigada, mas não precisa, Mr. Stilinski”. Lex estava vermelho e Stiles não se conteve e apertou as bochechas.
“Bobagem, buscarei vocês na saída amanhã”.
“Adicionei você e o Devon no meu plano e dei upgrade para não ter carência e cobrir todos os procedimentos e regalias oferecidas, pago apenas 10% geralmente. Podemos falar com a mãe dele para incluí-lo também, precisarei dos documentos dele e histórico de saúde”.
“Faremos isso”, Stiles concordou, “Satisfeito, filho?”
“Sim, Mr. Stilinski. Obrigado, estava delicioso como sempre".
“Vocês ainda estão adiantados, então, vão lavar as mãos e escovar os dentes. E você”, apontou para o mais novo, “Molhe um pouco a juba e me encontre na varanda com o pente verde que está dentro do espelho".
Eles correram para o andar de cima, "Além de uma desculpa de progenitora, ainda é uma ladra", Derek comentou bebericando o café, "Percebeu que ele está andando engraçado? O que acha que é? Aposto nos tênis, ele é um menino grande e aqueles calçados de boneca não podem ser confortáveis".
"Estive pensando em comprar algumas coisas para ele, nada demais para não levantar suspeitas do porquê estamos fazendo tudo isso. Não quero dar chances para eles tentarem vendê-lo. Um ou dois pares de tênis novos e algumas peças de roupa, aquelas jeans já é uma velha conhecida e está desbotada e rasgada entre as pernas".
"Faça isso", Derek abriu a carteira e deu um cartão preto para ele, "Compre o que quiser, mas lembre-se de trazer linguiças e molhos para fazer o churrasco de independência".
"Doce". Stiles aceitou o cartão.
Derek pegou outro azul, "Marque uma consulta para mim também, minha vista está ficando cansada por causa dos números e a tela dos computadores. Você já pegou o seu cartão do seguro?"
"Já até usei naquele dia na obstetra, não viu? A recepcionista não estava dando muito crédito até ver a palavra Platinum escrito no canto".
Derek sacudiu a cabeça, "Como está se sentindo? E nossa bebê?"
"Um pouco enjoados, mas isso já é velho. Em breve o café será por sua conta, tive que usar um pregador de roupa no nariz para fritar as coisas. O cheiro de gordura está chutando meu rabo".
"Ou poderíamos contratar alguém para o trabalho? Você sabe que eu não poderia realmente cozinhar para salvar minha própria vida. Não quero te fazer doente ou algo assim".
"Não sei não, Der. Seria um gasto a mais e se der tudo certo teremos mais duas bocas para alimentar".
"Faço dinheiro o suficiente para isso, não se preocupe e eu também, sempre poderia trabalhar em dois ou três empregos".
"Nem pensar, quero você em casa para cuidar de nós e ficar com a gente. Eu também faço minhas moedas, posso ajudar".
"Só estou brincando com você".  Tocou a barriga delicado, "Você sabe que tenho títulos e dinheiro não é um problema".
"Yeah? Continue falando nisso e você aparecerá morto de causas naturais na flor da idade e eu irei atrás dessa grana no dia seguinte". As crianças voltaram, "Baby, ajude o papai a tirar a mesa".
"Você não vai comer?"
"Não, amor, sua filha decidiu que nada está bom demais para ela".
"De jeito nenhum, pelo menos umas bolachinhas água e sal".
"Posso fazer chá de amora, mamãe". Devon ofereceu. "Com mel".
"Vou aceitar, mas não coloque açúcar. Quero dois sachês e uma colher de sopa do melado. Tome cuidado com a água quente, esquente no microondas". Ele segurou no pescoço do gordinho, "Vamos". E pegou o pente da mão dele. Penteou os fios da franja para frente cortando um dedo de cabelo na vertical. Eles se sentaram no balanço inutilizado, "Bem melhor, me dê a mão". Lexton o deu e ele cortou as unhas grandinhas e limpou sujeira debaixo delas. "Agora sim, um rapaz asseado. Passou desodorante?"
"Sim, Mr. Stilinski".
"Deixa eu ver se limpou essas orelhas direito". Lex inclinou a cabeça para o outro lado, "Limpinho, quero ver o nariz". Ele jogou a cabeça para trás. "Ótimo, passou o polvilho antitranspirante e trocou de meias?", Ele assentiu, "Escovou a língua e fez gargarejo?"
"Sim, Mr. Stilinski".
"Você sabe que número calça?", Ele negou, "Tudo bem, acho que tenho uma idéia, se não servir, trocamos depois".
Lex cerrou os olhos, "Dewie ganhará pares novos?"
"Por quê?"
"Porque os tênis do meu irmão vem para mim quando ele ganha outros novos". 
"Oh não, sweetie. Comprarei alguns novinhos em folha para você".
"Por quê? Não é meu aniversário".
Stiles pegou o celular rapidamente, "Hoje é aniversário da Margot Robbie e Lindsay Lohan, nós comemoraremos a data dando presentes para você". Lex riu fechando os olhos e Stiles o abraçou batendo em sua lateral, "Vai buscar a mochila, o ônibus vai passar em breve".
Ele assentiu ao se levantar, "Obrigado, Mr. Stilinski, por tudo".
Stiles fungou e sorriu indo atrás dele, "Não é nada".

"Onde está seu cartão da cantina? Ainda tem dinheiro lá, filho?", Derek perguntou.

"Não muito, deve ter uns $15".

"Você não olha?"

Devon negou, "Burguesinho safado". Stiles apertou as bochechas dele em formato de peixinho.

"Coloquei $100 essa semana". O pai disse.

"Yeah, mas eu compro coisas pra mim e para o Lex. A mãe dele não recarregou o cartão dele porque disse que ele tem que emagrecer".

Stiles enfiou a mão no bolso e pegou $10 e deu para o gorducho, "Se emagrece comendo menos e coisas saudáveis, não passando fome", penteou as sobrancelhas do filho, "É o suficiente para uma fatia de pizza, não é?"

"Sim, Mr. Stilinski, obrigado".

· · ·


"Entendo", Laura sinalizou fazendo anotações, "A primeira coisa a se fazer é tentar um acordo com os pais, podemos oferecer visitas regulares e livre acesso a criança caso eles endureçam com a proposta. Partiremos daí, já pensou em não sei, molhar a mão deles?"
"Nem pensar, trabalhei duro para ganhar meu dindin, e também, seria um saco sem fundo. Lex não é uma mercadoria".
"Concordo, mas poderia sim, poupar-nos de uma batalha judicial. Pense na idéia com mais atenção enquanto preparo os formulários e averigo o perímetro. Disponibilizariamos apenas uma quantia razoável para fazer possível os sonhos desempedidos deles, um pequeno sinal e o restante quando tudo estivesse certo".
"Mas e depois? Eles não podem revogar?"
"Nesse caso não, para isso teriam que admitir ter trocado o filho por dinheiro e quanto a nós, diríamos termos nos comovido com a vida sofrida deles e ajudado a família de alguém da família. Não farei as transações às escondidas, pois se a minha ação fosse de cunho escuso, eu não agiria legalmente".
"Jezzzz, você é boa".
"Não se preocupem com nada, resolverei tudo e só terão que comparecer na corte. Os instruirei como agir e os direi tudo que precisarão saber".
"Quanto tempo o processo leva?"
"Quatro meses se nenhum imprevisto acontecer, geralmente até antes disso, não são tantos os casos de guarda legal consensual. O processo funciona parcialmente igual ao de uma adoção, preciso de comprovantes financeiros e renda, residência, dispensa do exército e atestado de antecedentes criminais. Você precisa ser capaz de prover para a criança tudo que ela precise ou a guarda pode ser recusada ou desfeita mais tarde", ela falou, "Representantes do instituto de proteção a criança e ao adolescente, e do governo farão um levantamento sobre o seu comportamento e perfil psicológico, além de obviamente as visitas marcadas e surpresa. Evite brigas em público e situações que possam de alguma maneira prejudicar o caso".
"Pode deixar".
"Não aja por impulso e troque as mãos pelos pés, mesmo quando for oficialmente o guardião de Lexton Taylor, os Taylors ainda são os pais dele. Sendo assim, enquanto os poderes deles perante a lei não forem anulados e a vida ou bem estar do menor não estejam ameaçados, eles dão as cartas. Não se esqueça disso, sim?"
"Entendido, cunha".
"Está indo para algum lugar?"
"Imediatamente não, por que?"
"Que tal irmos almoçar?"
"Claro e o Derek quem está pagando". Eles riram se levantando da mesa lustrada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...