História Not So Straight So - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Hwa-Youngg

Postado
Categorias Big Bang, Black Pink, BLANC7, EXID, EXO, F(x), G-Friend, Girls' Generation, Got7, Monsta X, Seventeen, TWICE
Personagens Amber Liu, Baekhyun, BamBam, Boo Seungkwan, Chaeyoung, Chanyeol, Chen, D.L, D.O, Dahyun, D-Lite (Daesung), Eunha, G-Dragon, Hani, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hyerin, Hyoyeon, Hyung Won, I'M, Jackson, Jang Doyoon, JB, Jean Paul, Jennie, Jeon Wonwoo, Jessica, Jihyo, Jinyoung, Jisoo, Joo Heon, Junghan "Jeonghan", Junghwa, Jungyeon, Kai, Ki Hyun, Kim Mingyu, K-Kid, Kris Wu, Krystal Jung, Lay, LE, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Lisa, Lu Han, Luna Parker, Mark, Min Hyuk, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rosé, Sana, Sehun, Seohyun, Seungcheol "S.Coups", Seungri, Shin Dongjin, Shinwoo, Show Nu, SinB, Solji, Soonyoung "Hoshi", Sooyoung, Sowon, Spax, Suho, Sulli Choi, Sunny, T.O.P, Taeyang, Taeyeon, Taichi, Tao, Teno, Tiffany, Tzuyu, Umji, Victoria Song, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xiumin, Xu Ming Hao "THE8", Yao MingMing, Yerin, Yoona, Youngjae, Yugyeom, Yuju, Yuri
Tags Chanbaek, Exo, Mimo, Monsta X, Samo, Snsd, Twice
Visualizações 105
Palavras 2.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oláá, como estão minhas florzinhas? <3
Aqui quem tá falando é a Eduarda :3 (@baekhyuney)
irei escrever o prólogo e o primeiro capítulo :V
bom, primeiramente eu quero falar algumas coisinhas:
◈ Eu e a Isabelle criamos essa fanfic com o objetivo de comédia e romance, porém eu sou péssima em comédia, a Isabelle parece ser boa :)
◈ Todos os capítulos seram betados pela @babebear, muito obrigada pela ajuda Fany ♡
◈ Não terá dia exato para atualizar a fanfic, então eu posso atualizar à qualquer dia e qualquer momento.
◈ Essa fanfic terá partes agressivas, ou seja, terá momentos de brigas, então se não gosta desse tipo de coisa nem leia. Também irá ter partes de preconceito, então se levar muito a sério já sabem.
◈ Exijo respeito com a coautora (@Hwa-Youngg) e com a autora (@baekhyuney).
◈ Plágio além de ser feio, é crime, e eu faço questão de denunciar.
◈ Caso a fanfic não seguir o rumo certo, iremos exclui-lá.

E outra coisa, os primeiros capítulos da fanfic serão na infância.
Bom, essa infância será de 13 anos pra baixo, porquê? Seria puberdade, mas se fossem mais novos não seriam tão pervertidos, então vai ser essa idade mesmo. Baekhyun vai ter 13, Chanyeol 13 também, porém ele será 5 meses mais novo que Byun, e Taeyeon que é uma das personagens principais vai ter 12.
Bom é só isso mesmo.
Boa leitura sz

Capítulo 1 - Prólogo


  Baekhyun batucava em sua carteira inquieto, estava em dúvida se iria contar ou não para Chanyeol se gostava dele. Seus pensamentos estavam completamente confusos quanto à isso, pois o mesmo  sabia que Chanyeol tiraria sarro dele e ainda por cima iria rir de sua cara, afinal, quem é que gostaria do maior nerd e pobretão da escola?

A aula de Matemática estava prestes a começar, Baekhyun resolve deixar isso pra lá, não levaria em nada mesmo, mas por outro lado... se comentasse sobre esse assunto com o menor ele tiraria esse peso de sua consciência, admitir seus sentimentos pelo próximo é algo bom, e que te deixa aliviado, pelo menos era oque Baekhyun pensava em relação a isso.

O sinal toca, o intervalo e o sossego de Byun acaba quando todos entram na classe afobados.

— Baekhyun, já estava aqui antes? — Wonho, meu amigo me perguntou.

— Sim, eu tomei meu lanche rápido e vim pra sala, queria pensar bem sobre algo muito importante, e com aquela bagunça e barulhada que estava lá arrancou minha concentração, então vim pra cá.

— Entendi, mas agora você despertou uma grande curiosidade dentro de mim, porquê queria ficar em um silêncio total pra pensar em algo, é muito interessante? Oque é? 

— Wonho! Isso é algo pessoal, não quero espalhar com ninguém, vai acabar em algo ruim e eu não quero estragar tudo. Minha vida já não anda muito boa.

— Ah, okay, okay. Não queria te deixar nervoso, eu realmente sou curioso, não consigo me segurar, enfim, não é sobre isso que eu quero falar com você.

— Desculpa por essa minha brutalidade.— me levantei da cadeira —, sobre oque quer falar comigo?

— Eu tava pensando em dar uma festa na minha casa nessa sexta-feira, sei lá pra quê, é que meus pais vão sair de viagem e eu quero curtir um pouco com os amigos, e aí, você topa?

 — Ahn,  Wonho, eu não sei — respirei ofegante

— Baekhyun, qual o problema? Porquê não quer ir?

— É que eu acho que meus pais vão brigar comigo, que horas vai ser isso?

— Não faço ideia, mas provavelmente irá começar umas 23:00 horas.

— Meus pais vão brigar comigo sim, não vai rolar Wonho, mas obrigada pelo convite — voltei a me sentar e abri meu caderno na página em que havíamos parado.

— Baekhyun, por favor — o mesmo me cutucou até tirar minha paciência, eu sabia que ele iria me provocar de qualquer jeito.

Na mesma hora o professor de Matemática entrou na sala apressado, me livrei desta.

— Eu ainda vou querer um “Sim”, viu? — Wonho disse e abriu seu estojo pegando um lápis qualquer e sua borracha.

A aula foi um pouco chata, mesmo eu sendo o maior nerd, não conseguia me concentrar naqueles números insignificantes na lousa e no meu caderno colorido. Eles não faziam a maior diferença pra mim, pelo menos naquele dia. 

Enquanto eu literalmente “Viajava na maionese” todos estudavam, até que eu levei um baita susto; a porta da sala se abriu. O professor ajeitou seus óculos, e virou-se pra trás.

— Vocé está atrasado, Park Chanyeol.

Naquele mesmo momento encarei Park, observei seus olhos, suas curvas, tudo naquele seu corpo magrinho é maravilhoso, e é impossível de não se reparar. Ainda mais porquê eu sou observador, felizmente. 

— Desculpe-me, estava resolvendo um assunto mais importante. — disse sentando na cadeira e abrindo sua mochila.

— Cadê sua namorada, Park? — seu melhor amigo, Jackson Wang perguntou.

— Ela não veio, está doente — o mesmo virou pra trás para conversar com Wang

— Os dois aí, chega de papinho, eu sou pago pra vim dar aula pra vocês. E se eu não der aula direito posso até ser demitido, então, não quero mais ouvir papinho.

Eu passei o resto do dia olhando pro menor (ele era 5 meses mais novo que eu). A aula acabou, eu arrumei minhas coisas e saí da classe, agora eu iria pra minha casa.

— Já vai? — Wonho perguntou

— Acho que sim, não tenho mais nada pra fazer aqui mesmo — fui saindo daquele local quando ele puxou meu braço — me solta, Wonho, tá me machucando

— Hey, hey. Calma, eu quero falar sobre outro assunto, não o da festa, se estiver pensando nisso. — ele soltou meu braço — desculpa, não foi minha intenção te machucar.

— Eu tava pensando nisso mesmo — revirei os olhos — Sem problemas.

— Ah, falando nisso  eu ainda vou querer uma resposta decente — deu uma risadinha 

— Sobre oque você quer falar comigo mesmo? Não posso esperar o tempo todo, tenho mais coisas pra fazer 

— Byun! Deixa de ser reclamão, você só sabe estudar, aposto que só fica com a cara no livro na sua casa.

— Eu não fico só estudando, as vezes eu arrumo a casa pra minha mãe também, grr, já estamos fugindo do assunto novamente. Você vai me dizer ou não?

— Eu percebi.

— Percebeu oque?

— O jeito que você olhava pro Chany — ele abriu um sorriso de canto

— Er.. do que você está falando?

— Sabe muito bem do que eu estou falando, Baekhyun! Não se faça de idiota.

Puxei o mesmo pra um canto mais discreto.

— Você também não precisava gritar daquele jeito no corredor, talvez Chanyeol escutou a nossa conversa.

— Ele não seria tão intrometido assim né 

— Na verdade seria sim — cruzei meus braços.

— Mas, você gosta dele?

— Gosto — falei meio tímido, mas Wonho é o único em que posso confiar para guardar esse segredo.

— Sabia, e porque você não fala isso pra ele?

— Porque eu tenho medo

— Medo do que?

— Medo de dar errado, e também de ser mais zuado do que eu já sou aqui.

— Deixe de ser tolo, você tem que falar isso pra ele, idaí se ele tirar sarro de você? Cara, você é bonito, legal, as vezes chato vou admitir. E acho que você tem chances 

— Mas ele namora, e namora uma garota muito bonita por sinal. E outra, ele não é gay — abaixei minha cabeça

 — Talvez ele não seja tão hetero assim, eu sei de coisas que ninguém sabe, Baekhyun.

— Oque quer dizer com isso? 

— Com o tempo você vai descobrir, Byun, eu já vou indo, até amanhã!

— Até...

Oque ele quis dizer com isso? Como assim? Isso só fez aumentar minha curiosidade, preciso descobrir isso.

É melhor eu ir embora mesmo, eu não vou ficar aqui feito bobo. Aliás, preciso estudar bastante pra prova de matemática e história que vai ser amanhã. Não posso me sair mal, ainda mais que isso é o meu futuro. 

Fiquei falando sozinho por alguns minutos, deve ser por isso que todos me chamam de louco, quem sabe. Eu estou muito distraído, meus pensamentos estavam longe daqui, minha mente confusa. Acabei trombando com uma pessoa.

— Argh, garoto, presta atenção por onde anda. Cuidado, grr

Não conseguia enxergar direito, não sabia quem era, pois na queda acabei deixando meus óculos caírem. Coloquei eles e apenas vi as pernas desse garoto, levantei minha cabeça e quando me deparei; era Park Chanyeol. Paralisei, não sabia oque falar nem fazer.

— Não vai falar nada? — ele cruzou os braços e me olhou 

— D-desculpe, n-não f-foi m-minha i-intenção — me levantei e peguei alguns papéis e livros que haviam caído no chão. — espero que possa me perdoar.

— Ah, tá... peraí, eu te conheço de algum lugar.

— Deve estar me confundindo com alguém, né?

— Você é o pobretão da turma, né? 

Não respondi nada, fiquei em silêncio por algum tempo

— Ah sim, e você também é o nerdzão — ele soltou uma gargalhada de ódio — Tudo bem, te perdoo dessa vez. 

— Mesmo? — olhei fundo em seus olhos

— Claro, pra que eu ficaria com ranço de um garotinho de uma figa como você?  Além disso, foi só um esbarro, nada demais

— Não sei, você é o popular da escola e não é nada bom brigar com pessoas assim, ah não sei, talvez você fique zangado.

— Ainda bem que sabe disso. Ninguém aqui tem coragem de arrumar algum tipo de treta comigo. Geralmente fico zangado por motivos mais precipitados, não por qualquer bobagem, Byun, isso foi uma besteira.

— Sim. Eu já posso ir? Como sabe meu nome? 

— Ninguém tá te impedindo. Somos da mesma sala, lógico que eu saberia seu nome, mesmo não sermos tão próximos e muito menos amigos. Todo mundo aqui na escola, ou pelo menos a metade sabem o seu nome.

— Ah, okay. 

Peguei minha bolsa e sem olhar pra trás fui em direção ao portão.

    

Cheguei em casa completamente exausto, subi desesperado para o meu quarto tranquei a porta e joguei minhas coisas no tapete.

Hoje o dia foi corrido, teve seu lado ruim, e seu lado bom. O lado ruim, foi a irritação de Wonho, não que ele seja um amigo chato, longe disso, é que ele é muito insistente, e acaba tirando minhas paciência por total. O lado bom... vocês até podem achar que foi algo ruim, mas pra mim, foi até que legal. Foi a parte em que esbarrei com Chanyeol, agora vocês podem me bater, o motivo pelo qual eu gostei disso? Bom, eu pude sentir seu perfume forte, seu cheirinho de framboesa de perto, e apesar dele brigar comigo, eu amei essa sensação, foi algo bobo. Eu estou realmente apaixonado por Chanyeol, cego de amor.

Após um tempo de estudos, larguei alguns livros em cima da cama e me deitei, dei uma cochilada. Me assustei com meu celular tocando, dei um pulo e peguei meu celular que estava dentro da bolsa e atendi:

— Alô! Quem é? — minha voz estava suave.

— Sou eu!

— Ah... Wonho, oque você quer? — perguntei enquanto descia as escadas e com a outra mão coçei meus olhos pra tentar me livrar do sono.

 — Nada, ué, não posso mais te ligar, é? 

— Claro que pode

—  Ótimo, mas eu liguei pra saber oque você decidiu. 

— Decidiu oque?

— Não se faça de bobo, falando da festa.

— Entendi, eu já disse que não vou, por favor não insista. 

— Você sabe que sou teimoso, vou acabar te convencendo de qualquer forma, então é melhor aceitar.

— Pra quê você quer que eu vá á essa festa, Wonho? 

— Você nunca sai de casa, só pra ir pra escola mesmo. Só fica isolado estudando, estudando e estudando. Seria muito bom você sair pra se divertir pelo menos um dia na sua vida. 

— O problema não sou eu, o problema são meus pais.

— Seus pais não te deixam sair de casa?

— Não.

— Nem mesmo com os seus amigos?

— Eu não tenho amigos, só tenho você.

— Eu já sei!

— Oque?

— Já sei como você pode ir a festa sem seus pais saberem

— Ah não, isso não vai dar certo

— Vai sim, acredite em mim, você nem sabe no que eu tô pensando

— Descarte essa ideia por favor Wonho. Não sei, mas eu desconfio do que seja

— Baek, amanhã conversamos mais sobre esse assunto, meus pais chegaram e eu não quero que tudo de errado. Tchau!

— Tchau..

Wonho é realmente um pestinha, eu sei que ele só quer o meu bem, é um bom amigo, apesar de tantos defeitos que ele possui, e coloca TANTO nisso. Aliás, todo mundo tem defeitos, não é mesmo? Eu mesmo sou um grande exemplo disso.

Falando nisso, desde que cheguei da escola não comi nada, meus pais também não chegaram. Acho que ainda deve ter o resto da janta de ontem na geladeira.

Liguei a televisão da sala de estar enquanto comia, acabei adormecendo ali mesmo. Estava muito cansado de tudo que aconteceu hoje.

                          6:32 am

Acordei com alguém me cutucando, eu estava em uma posição péssima, completamente desconfortável.

— Aigoo, me deixe dormir só mais 5 minutinhos — disse com uma voz de sono

— Baekhyun, você está atrasado pra escola.

— Oque? — me levantei do sofá  peguei o meu celular e vi o horário. — porquê não me acordou mais cedo, omma? Sabe que hoje vou ter 2 provas e não posso perde-las

— Você 'tava' dormindo tão bonitinho que não tive coragem de te acordar, não queria atrapalhar seu sono.

— Argh, omma! Tudo bem, mas não faça mais isso. 

Subi desesperado pro meu quarto, peguei minha bolsa, passei um perfume e desci.


Notas Finais


aaa foi isso, ficou meio bostinha, mas eu prometo q no próximo cap tentaremos melhorar. Me desculpem também pelo capítulo curto, afinal, é apenas um prólogo.
beijo <3
~ @baekhyuney


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...