História Nothing More Than A Friendship - Dahmo (Reescrita) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana
Tags Chaeyoung, Dahmo, Dahyun, Mina, Mohyun, Momo, Nayeon, Twice, Tzuyu
Visualizações 236
Palavras 1.440
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey hey amiguinhos, como vão? Hehe
Queria dizer que eu estou começando a escrever a fanfic nova! O shipp vendedor foi Dahmo (que novidadeKKKKKK) e eu estou planejando terminar a fanfic antes, pra postar um capítulo por dia, okay? Então sejam pacientes que já já a fanfic nova sai ;3

Ah, e eu também estou -tentando- fazer uma oneshot wheesa (já que algumas pessoas pediram no pv) :3

É isso


Boa leitura ❤️🍭

Capítulo 5 - 5


Momo acordou bem cedo. Não havia motivos, já que era sábado. A garota estava completamente frustrada por ter acordado cedo. Ela se remexia na cama, afim de tentar dormir novamente, porém, nada acontecia. Ela bufou e se levantou, se xingando mentalmente por ter acordado cedo em um sábado. Hirai se trocou e fez suas higienes matinais. Ela abriu a mini geladeira procurando algo para comer, mas percebeu que estava ficando sem comida. Como ela não suportava a comida da escola, ela teria que sair para comprar mais. Ela deu sorte que era sábado, a escola liberava o sábado e o domingo para os alunos saírem.

Antes de sair, Momo foi até Dahyun, que dormia calmamente na cama. Hirai achou melhor avisar a mais nova que iria sair, para não deixar a garota "preocupada".

–Dahyun...Hey! Acorde!– Momo cutucou a garota –Tofu, acorda!– Kim começou a resmungar, depois abriu seus olhos lentamente –Bebê, eu vou no mercado, okay? Daqui uns dez minutos eu estou de volta

–O que?! Que horas são? Você vai sozinha? Quer que eu vá com você?– ela se levantou rapidamente, e Momo sorriu sem mostrar os dentes

–São 8:15, eu vou rapidinho e já volto. Não precisa ir comigo, bebê. Descansez okay?

–Okay– ela sorriu fraco e deixou um selar na bochecha de Momo, deitando na cama e puxando a coberta pra si –Até mais, Moguri

–Até– ela sorriu e pegou dinheiro e saiu de lá.

Momo deu graças a Deus por seus pais lhe enviarem uma enorme quantia de dinheiro. Mas ao mesmo tempo que era bom, era ruim, pelo fato dos pais de Momo morarem no Japão. Eles nunca fizeram questão de visitar a garota desde que ela se mudou pra Coréia. Mas ela já havia se acostumado a ficar sem a presença dos pais, por mais que as vezes fosse doloroso.

Hirai tirou os pensamentos da cabeça e continuou andando até chegar no mercado.

[...]

Depois de alguns minutos no mercado, Momo havia comprado tudo o que era necessário para a semana. Ela voltou para a escola, entrou no dormitório e se deparou com Dahyun assistindo desenho em seu notebook

–Dahyun, cheguei. Você está com fome? Estou indo fazer algo para comer– a garota apenas assentiu e Momo começou a fazer alguma coisa.

Era muito ruim morar em um dormitório, já que só tinha um quarto grande e um banheiro. Momo queria uma cozinha, mas o máximo que tinha era um fogão e uma mini geladeira no canto do quarto.

–Momo, você trouxe algum doce? Eu estava afim de comer doces..

–Poxa, eu não trouxe doce nenhum..mas, da próxima vez que eu for no mercado, eu compro algo pra você sim– Momo sorriu –Se você quiser, podemos tomar sorvete mais tarde.

–OBAAA! VAMOS AGORA! O QUE ESTAMOS ESPERANDO?– Kim deixou o notebook -que estava em seu colo- no criado mudo e correu para Momo, puxando ela pelo braço

–Calma, meu anjo. Ainda está muito cedo! Vamos comer algo, depois temos que nos arrumar pra sair

–Mas vai demorar!– Dahyun fez bico –Quero ir agora!

–Calma, mimada– Momo riu e apertou as bochechas da garota

–Ei, isso dói! Não faz isso, poxa

–Okay, Okay. Desculpe– Momo riu, soltando as bochechas de Dahyun.

[...]

As duas garotas estavam na sorveteria, que ficava de frente para uma praça.

–Dahyun, você quer sorvete de quê?

–Morango!

–Okay, eu vou pegar e já volto!– Momo pagou dois sorvetes de morango, afinal ela também queria um do mesmo sabor.

Ela entregou o sorvete para Dahyun, e as duas se sentaram em uma mesa da sorveteria.

–Eu vou dar um jeito de te pagar depois..

–Não precisa! Não se preocupe com isso

–Então tá.. obrigada, Momoring– Kim sorriu sem jeito e começou a tomar o sorvete.

Não demorou muito para ela acabar com o sorvete e se sujar inteira. Momo gargalhou quando viu que a garota a sua frente havia sujado até seus sapatos.

A japonesa ajudou a mais nova a se limpar, e depois as duas foram para a praça.

–Vamos brincar nos brinquedos!

–Kim Dahyun, você tem dezessete anos! Você não é mais uma criança!

–Você está parecendo minha mãe– ela revirou os olhos –E daí que não sou mais criança? Não posso me divertir mais?– Ela pegou a mão de Momo e começou a puxar ela para o playground –Vamos! Vai ser divertido! Por favor!

–Okay, bebezão– a japonesa riu –Vamos então!– Kim sorriu vitoriosa –Vou passar vergonha naquele treco– Hirai disse baixinho e recebeu um tapa da menor –Ai!

–Vamos logo!– Dahyun puxou a garota e começou a rir.

[...]

Já estava no final da tarde. As duas decidiram se deitar de baixo de uma árvore. Elas estavam em um silêncio, apenas sentindo a leve brisa. Era possível ouvir pessoas conversando, e crianças brincando pra lá e pra cá.

–Momo– Kim deitou de lado, e Momo fez o mesmo, ficando de frente para Dahyun.

–Sim?

–Obrigada por pagar o sorvete pra mim– Kim aproximou mais seu rosto do de Momo –E por ter deixado meu dia melhor– ela sorriu fraco

–Não precisa agradecer, neném– Momo sorriu e aproximou mais o rosto do de Dahyun, deixando a garota com o coração acelerado. Ela estava ficando nervosa com essa aproximação e Momo riu baixinho do desespero aparente da garota. Hirai se aproximou mais ainda, deixando um selar na ponta do nariz de Kim.

–Eu te amo, Momo– Dahyun colocou as mãos trêmulas sobre a bochecha de Momo. Ela estava pensando em fazer uma loucura, e ela faria isso agora.

–Eu também te a- Hirai foi interrompida. Ela estava com os olhos arregalados, sentindo lábios macios contra os seus. Ao mesmo tempo que Momo havia ficado surpresa, ela já esperava por isso.

A japonesa se recuperou do "susto" e fechou os olhos, retribuindo o beijo de uma forma calma e carinhosa. Dahyun estava se sentindo no céu por ter conseguido fazer essa "loucura". Por um instante, veio uma preocupação do que poderia acontecer depois, mas ela apenas esqueceu isso. Os lábios de Momo eram macios e gostosos, tinham um gosto maravilhoso. Dahyun tem certeza de que poderia beijar Momo pelo resto do dia. Mas elas acabaram se separando por falta de ar.

A mais nova possuía um rubor nas bochechas, e Momo estava aparentemente normal, porém surtando por dentro. O que havia acabado de acontecer? Que aleatório, não? Mas Momo havia gostado.

Um silêncio constrangedor tomou conta do local. Dahyun queria dizer algo, só não sabia o que dizer.

–Está ficando tarde, o que acha de voltar para a escola?– Momo disse e se levantou.

–Acho uma boa idéia– Kim se levantou também.

As duas voltaram andando tranquilamente para a escola. O silêncio era meio irritante para a pequena Kim. Mas ela não conseguia falar nada, ela estava com medo de ter feito merda, e achava que a japonesa estava brava com ela.

Assim que elas chegaram, foram direto para o dormitório. Momo tomou um banho, depois Dahyun fez o mesmo, depois as duas colocaram um pijama.

Momo se deitou em sua cama, apenas aguardando Kim pedir para dormir com ela, ou apenas esperando a mais nova se deitar sem pedir. Mas não foi isso que aconteceu. Dahyun deitou na sua própria cama

–Não vai dormir comigo hoje?

–Mas você não está brava comigo?

–Por que eu estaria brava com você?

–Por eu ter feito aquilo no parque...sabe?

–Não estou brava, okay? Agora venha! Você vai dormir comigo!

–Okay– ela sorriu largo e se deitou do lado de Momo

–Boa noite, Dah

–Espera..– Momo olhou confusa para a garota –Eu sei que é bobagem, e que você provavelmente vai me xingar, mas... A gente podia...fazer "aquilo" de novo?– Kim havia juntado toda coragem do mundo para fazer essa pergunta, e já estava se preparando psicologicamente para receber um xingamento. Mas Momo não fez nada, apenas sorriu docemente.

Sem dizer nada, Hirai abraçou a cintura da garota e a puxou para um beijo. Dahyun sorriu entre o beijo quando sentiu seu corpo ser puxado pra cima do corpo de Momo. A japonesa pediu passagem com a língua, e Dahyun cedeu, deixando Hirai explorar todos os cantos de sua doce boca. Dahyun deslizou as mãos até a nuca de Momo, e depois subiu para o pescoço, fazendo uma espécie de carícia no local.

As duas acabaram se separando por falta de ar. Tanto Dahyun, quanto Momo estavam parecendo tomates. Mas o quarto estava escuro, então não dava pra perceber.

–Agora sim... Boa noite, Moguri– Dahyun sorriu boba e deixou um selar na bochecha de Momo, se deitando novamente ao lado dela.

–Boa noite, tofu– Hirai puxou o corpo da garota para mais perto de si, e as duas adormeceram juntas novamente.


Notas Finais


Me perdoem por qualquer erro.. :/
Até a próxima att❤️❤️👺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...