História Nothing murchis impossible, love. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, DAY6, The Rose
Tags Jikook, Jimin Bottom, Jungkook Uker
Visualizações 5
Palavras 2.287
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Nothing murchis impossible, love. - Capítulo 1 - Prólogo


06 de Abril, 2017

Park JiYeon, andava tranquilamente pelas ruas de Busan, com um sorriso formado em seus lábios, enquanto respondia sua amiga, Jiyoon. A mesma contava sobre o seu final de semana "agradável" - menos para ela -. Jiyoon, era acostumada a ficar sozinha durante a tarde, já que sua mãe trabalhava nesse período, ela estudava de manhã e isso as impediam de se encontrar, pois quando sua mãe chegava ia para seu quarto descansar, e nos finais de semana, apenas, aproveitavam o carinho uma da outra, mas neste em "especial" sua tia resouvel ir visita-las levando consigo, dois pirralhos barulhentos - segundo a garota -. Jiyeon, apenas, lhe dizia coisas como "se acalme, já passou" ou "assim você vai ficar velha e chata", rindo em seguida das reclamações da mesma.

   Sua amiga não era de Busan - infelizmente -, mas sempre que dava ia até DaeJeon, onde ela morava.

   Entrou na cafeteria Lzone Café - da qual era a sua preferida -, sentindo o cheirinho gostoso logo em seguida fazendo o seu estômago roncar e acabou soltando uma risada com isso. Fez seu mesmo pedido, sentando em seu lugar favorito, última mesa - que segundo ela -, era a melhor do estabelecimento. O que de fato era verdade, a mesa dava visão ampla da loja inteira e quando se olhava para o lado, se tinha a vista do YongDusan Park - já que a mesma era fechada por vidros -, poderia se ver as pessoas que, aparentemente, estavam se divertindo.

  Pegou o celular novamente, notando que era, 7:00 hrs, uma hora considerada aceitável para ela, já que sua aula só começava às 8:00, então seu plano havia dado certo, ela sairá 6:30 de casa para não ter risco de se atrasar enquanto tomava café, isso é claro, não teria acontecido se sua mãe, não tivesse que sair cedo - até de mais - para o trabalho.

   Já em frente a KyungSung University, entrou calmamente, estava dentro do horário de chegada, procurou seu armário e colocou sua senha que surpreendentemente - pelo menos para ela - estava errado. Droga, pensou.

- Bom dia - e'd, se aproximou com seus livros em mãos.

- Bom dia, mas só para quem esqueceu a senha do próprio armário - disse divertida, apesar de estar nervosa, afinal, não poderia assitir suas aulas sem os benditos - ler-se malditos - livros. E'dawn, se aproximou do armário da garota, que apenas o observava.

- 0297, sinceramente... - fez uma pausa dramática - não sei como você não se esquece de vim para a faculdade - Sorrio divertido ao ver a garota revirar os olhos.

- Brigado, como sempre meu anjinho - agradeceu mesmo sendo sarcástica, o garoto, apenas lhe deu um breve sorriso, andavam em rumo a sua sala, enquanto conversavam coisas aleatórias, até chegarem em sua sala. Jiyeon, se sentou na fileira do lado esquerdo da sala, ele logo se colocou atrás de si, assim - segundos eles mesmo - era mais fácil de passarem cola um para o outro ou até mesmo trocarem cartinhas, sem serem percebidos.
Os alunos ainda entravam, outros esperavam na porta conversando com amigos de outras salas. Assim como eles, e'd e ji - como gostavam de se chamar - conversavam entre si, contando sobre seus finais de semanas entediosos.

   Conversavam distraidamente, até que todos ficaram quietos, se separam então acreditando que fosse o professor, mas não era. Assim que olharam, notaram o por que da classe interira se calar.

  Jeon Jungkook 

   Um dos populares - como o chamavam - estava em sua sala, ele passou direto sem se preocupar em cumprimentar ninguém - exceto dois alunos, que ele parecia conhecer -.

   Ele sentou perto dos amigos, eles não estavam muito longe de Jiyeon, a garota sentia seu coração bater mais forte, como se a qualquer momento fosse sair 'pra fora. Ele estava ali, sorrindo com os amigos, tão lindo, tão perfeito. A garota estava em transe, não conseguia acordar, não queria .
  

Hyo, olhava para ela - talvez - impressionado, por ficar tanto tempo olhando o garoto a sua frente sem piscar, a chamou uma, duas, três.. e nada. Teve que da um peteleco em sua testa, para conseguir fazer a garota "acordar". Que como consequência, soltou um grito mínimo de dor e susto, chamando um pouco de atenção das pessoas e dele.


   O professor entrou na sala chamando a atenção de todos, novamente.

- × -

    Depois de suas primeiras aulas, estavam na hora do recreio sentados em sua mesa de costume. Eles estavam fazendo o segundo período de literatura, Hyo assim como ela, decidiu isso de última hora, mas foi por causa de seu sobrinho de 14 anos, Soonyoung ou Hoshi - como o garoto insistia  ser chamado -, começou a da aulas para o garoto e gostou. Já JiYeon, sempre foi apaixonada por literatura, adorava explorar os diversos livros, conhecia vários autores, se a perguntasse por qualquer coisa, ela saberia responder já que tinha uma mente aberta, pronta para novas informações.

    Com seus lanches ou almoço, se juntavam mais três amigos, Jin, Namjoon e Yoongi. Jin e Nam - como foi apelidado - era um casal, mas não eram um casal da qual chamavam atenção com gritos eufóricos ou vocabulário exagerado. Eram apenas, eles. Yoongi - assim como e'd - é por sua vez bissexual. E é claro, que isso não atrapalhou na amizades deles, eles gostavam assim por ser diferente.

  Não muito longe deles, estavam os "populares", brincavam entre si, JiYeon os observava discretamente, via YoungK - o líder - com o namorado Dowoon trocando carícias, via também Hajoon e WooSung que se beijavamNão muito longe deles, estavam os "populares", brincavam entre si, JiYeon os observava discretamente, via YoungK - o líder - com o namorado Dowoon trocando carícias, via também Hajoon e WooSung que se beijavam
Não muito longe deles, estavam os "populares", brincavam entre si, JiYeon os observava discretamente, via YoungK - o líder - com o namorado Dowoon trocando carícias, via também Hajoon e WooSung que se beijavam, Jungkook estava ao lado deles com duas garotas que JiYeon, reconhecia como Lisa e Rosé, afinal todos as chamavam assim, as garotas faziam carinho em Jungkook, que aproveitava o afeto vindo das mais velhas, as líderes conversavam com o garoto que as resposdia calmamente, Lisa passava suavemente a mão pelo pescoço do rapaz. JiYeon, sentiu ciúme e sem perceber fechou os punhos sentindo suas unhas a furavam.

- Ji, você tá bem? Sua mão tá sangrando..- Nam, perguntou vendo a garota dirigir sua atenção - agora - 'pra suas mãos.

- estou sim, vou no banheiro - se levantou seguindo seu caminho, enquanto sentia seu sangue escorrer pela sua mão.

- você tá bem? - ouviu uma voz feminina atrás de si, olhou para trás um pouco assustada ao ver de quem era a voz

- estou sim..- disse nervosa, afinal, não é todo dia que uma líder de torcida - parecia - se importa com você. Olhou para os outros - que agora a encaravam, inclusive ele - e se sentiu tímida

- não é o que parece, vem vamos cuidar dessas mãos - sem esperar esperar da menina, a arrastou para a enfermaria onde procurou o kit de primeiro socorros. Ji, se sentou na maca enquanto a outra procurava algodão - O que aconteceu com você? - perguntou parecendo mesmo interessada.

- não foi nada..- disse enquanto Lisa, passava o algodão em suas mãos limpando o sangue - por que está me ajudando? - perguntou nervosa.

- gosto de ajudar, não é porque sou " popular" que vou me sentir a maiorial - disse de forma engraçada, fazendo Ji, rir agora de uma forma menos "tensa". Sim, tensa, afinal, ela estava na frente da garota que a fez causar tudo isso. Estava nervosa, seu ciúme já até havia a feito imaginar ela pulando no pescoço da garota.

- Amor? Ela tá bem? - Rosé perguntou, enquanto entrava na sala, Lisa - que agora enfaixava sua mão - a respondeu com um breve "sim" - O que houve com você? - Agora era a vez de Rosé perguntar

- não foi nada, já disse - olhou para as duas a sua frente - obrigado por me ajudar, você realmente é boa - disse sincera, a garota realmente tinha sido bem cuidada, tanto que nem percebeu quando acabou.

- Lisa, realmente tem mãos de ouro, se é que me entende - sorriu perversa, fazendo a garota ao seu lado corar, soltando um "quieta Rosé"

- então vocês são..? - não terminou de falar, mas teve esperança das garotas terem entendido, não podia acreditar que sentiu ciúmes de um casal de lésbica, não que fosse contra, até por que ela e seus amigos eram heteros com "H" de homossexual.

- namoradas? Sim, somos - Lisa sorriu orgulhosa, pegando a mão - agora assumida, para ela - namorada. - algo contra? - sorriu nervosa, porém séria.

- Não, claro que não. An... felicidades - sorriu sincera e as olhou. Elas realmente faziam um belo casal. Se perguntou como não havia percebido isso antes, por que, realmente, as garotas eram inseparáveis.

- Rosé, achei ela tão legal, vamos ser amigas dela, vamos, vamos.. - pulava freneticamente segurando o braço de sua namorada

- não pergunte para mim Lisa, pergunte a ela - respondeu, ela não parecia enciuamada e nem chateada, parecia também, completamente amigável.

- vamos ser amigas? - perguntou animada, sorriu e balançou a cabeça, dizendo um "sim" freneticamente.

- ah.. claro - de fato queria fazer amizades, mas estava receiosa e não se culpava, afinal, populares andavam somente entre si, não é?

- quer sentar com a gente? - Jennie, perguntou calma enquanto segurava a mão de sua namorada, estavam na porta esperando a resposta de JiYeon, mordeu os lábios e lembrou de seus amigos.

- mas os meus amigos.. - foi interrompida

- eles podem vim, não tem problema - Ok, isso foi estranho, mas não perderia a oportunidade de fazer amizade com as meninas, nunca teve a chance de fazer amizades com garotas que morassem "perto" de si.

- ah então, tá bom - caminhou junto as garotas lado a lado, foram caminhando entre as mesas e todos as encaravam, JiYeon estranhou, não era do tipo de pessoa que recebia atenção facilmente, isso só lhe acontecia quando tropeçava na rua, então por que a olhavam?

- Lisa, vamos chamar os outros pra sentar junto a eles - apontou para os amigos de JiYeon que estavam encarando a garota intensamente e só aí que ela se tocou que ele também viria. Ji, caminhou devagar até a mesa e quando ia sentando Lisa, se joga em cima da garota arrancando risadas de todos até da mesma que, curiosamente, estava sendo esmagada.

- sai de cima da garota, noona - Jungkook, disse sorridente. Lisa, se ajeita e comprimenta todos com um belo sorriso, eles se apresentam e começam a conversar como se não houvesse amanhã. Mesmo que estivesse receosa com tudo isso, via que eles eram pessoas maravilhosas e que realmente queriam fazer amizades. Os seus amigos não viam problemas, então por que ela viria?

- × -

   Assim que chegou em casa, Ji se joga - literalmente - no sofá, se arrependendo em seguida, havia batido sua costa no apoiador de braço e isso não havia sido nada agradável. Depois de uns resmungos de dor, a mãe da garota desce as escadas com um sorriso tão grande, que a garota se perguntou se não estava doendo a bochecha da mais velha.

- Oi meu anjo, tudo bem? - perguntou sentando ao lado da garota que havia se ajeitado no sofá, para a mesma sentar-se.

- me diz você.. - a garota fez uma careta estranha quando a sua mãe a interrogou, aquilo estava muito estranho e sinceramente, não queria descobrir.

- um que bom.. meu amor por que não sobe pro seu quarto? - Tá, isso foi bizarro, sua mãe continuava sorrindo, fazendo a garota se perguntar - novamente - se ela iria lhe matar quando chegasse lá em cima. Não queria ofender, mas sua mãe parecia uma psicopata, e dos piores.

- Tá, me diz.. como vai me matar? - indagou, não queria ser pegar de surpresa quando chegasse lá em cima, queria pelos menos estar preparada psicologicamente.

- não se pode mais fazer surpresa nessa casa - a mais alto bufou - sobe logo garota, a surpresa tá com presa.

- ah então, tem nome e sobrenome essa surpresa? - não poderia ser um objeto se tinha sobrenome, não é? Afinal, esses negócios tem um nome só.

- sim, sobe e você saberá - sua mãe levantou do sofá indo para algum lugar que Ji, acreditava ser a cozinha, já que mesma vivia lá.

    Não tinha pressa em seus passos, - quanto.  mais lento melhor - era o que achava, enquanto andava pelo corredor, o clima lhe parecia estranho, parou em frente a porta e ficou observando a mesma. A madeira em sua frente tão áspera, nunca havia percebido isso, afinal, quem era o idiota que ficava parado em frente a porta do próprio quarto com medo de entrar? Não precisa responder, finalmente tomou coragem - que segundo ela, veio do além - revelando um silhueta desconhecida, pelos menos de costas para ela.

- quem é você? - perguntou dando passos lentos jogando sua bolsa perto da porta, não ousaria chegar muito perto, ele era um desconhecido para si, qualquer coisa sairia correndo.

- olá, eu sou o doutor Kim Namjoon - disse com um belo sorriso se virando para a garota, que agora o encarava cara a cara, a menina ficou boquiaberta não esperava isso, pelo menos não agora. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...