História Notice Me, Senpai! - Capítulo 8


Escrita por: §

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Kooktae, Kookv, Namjin, Nn Project, Taegguk, Taeguk, Taekook, Taekook Texting, Texting, Vkook, Yoonmin
Visualizações 539
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


antes de mais nada, gostaria de avisar que talvez o texting fique parecendo um pouco "sério" por causa da pontuação no final e letra maiúscula BUT é necessário pra não quebrar nenhuma regra
e pra @Oriana- não me matar no pv

enfim

eu tô atrasada pra escola porém estou aqui firme e forte dando att
NMS TA DE CAPA NOVA!!!!1!!
graças ao meu xuxuzinho, vulgo, @peartae (oBRIGADA MEU AMOR!!!!!!!)
[e com nick disse: que capa linda da cachorra]
também devo agradecer a @vkookflows que betou rsrsrsrs love u myla
alias o perfil dela ta lindo quem será que arrumou

ANYWAY
espero que vocês aproveitem esse cap
é nois

edit: ESQUECI DE AVISAR: é o mesmo dia narrado pelo tae!!!!

Capítulo 8 - Jimin, a fúria.


 

Kim Taehyung havia se esforçado muito durante os quatro dias que se passaram. Não só com o colégio,  que resolveu encher os alunos de trabalhos no primeiro dia de aula, muito menos com o fato de ter que conviver com o caso que era ter Jungkook do seu ladinho no santo intervalo – mesmo que eles não se comunicassem tanto, era algo que mexia consigo, não poderia negar –, mas sim com todo aquele plano de finalmente conquistar o dono dos seus sorrisinhos retardados.

Foram diversas mensagens trocadas ao longo dos sete dias que se seguiram e, a cada nova notificação, sentia aquele sentimento tomar ainda mais conta de si – se é que fosse humanamente possível. Não poderia dizer que não percebia que Jungkook estava ficando mais aberto consigo, disposto a lhe provocar e trocar diversas risadas. Sentia-se orgulhoso com seu progresso e, tinha total certeza que seus dois hyungs idiotas também.

Estava radiante naquele dia, jogado em sua cama com seu precioso em mãos, esperando alguma ideia lhe surgir na cabeça para poder dar início a mais algumas horas recheadas de tentativas. Nem ligava se tinha que terminar o dever da velha chata que dava aula de literatura, ou se precisava responder no grupo do seu ano – por ser novato, era exatamente aquilo que deveria fazer –, a única coisa que parecia resplandecer em meio aos pensamentos era a idéia de iniciar uma certa conversa. Seus dedos chegavam até mesmo a formigar.

Sem esperar mais nenhum minuto, segundo ou milésimo, abriu o chat do seu contato favorito – que Hoseok insistia em apelidar de “contatinho” – e lançou a primeira de muitas daquele dia.

 

Taehyung:

Desinstala esse forewall e me deixa invadir seu coração

Firewall não forewall

Desculpa, eu to nervoso.

 

Ou tentou, já que seu teclado insistia em não colaborar consigo.

Percebendo que havia sido visualizada, se revirou na cama, tentando achar uma posição confortável para seguir conversando. Esperava a resposta atentamente, mal piscava e seus dedos não lhe deixavam nem mesmo sair da aba do chat. Estava a ponto de ter um colapso de nervos com aquela demora.

Entretanto, ao invés de ter uma crise barra colapso de nervos, optou por usar um dos inúmero ensinamentos de Kim Seokjin: usar o vácuo ao seu favor.

 

Taehyung:

Você sabia que cientistas apontam que

se você der vácuo em alguém

E essa pessoa gostar muito de você

Você precisa beijar ela???

 

Era claro que cientistas não apontavam nadinha. Mas Seokjin apontava e aquele Kim era tudo – e coitado seria quem dissesse que não.

Ao contrário de minutos atrás, a resposta veio rápida, fazendo sua agonia se transformar em pura ansiedade.

E se ele topasse realmente dar uns beijos?

 

Jungkook:

Eu não dei vácuo por maaaal

 

Ok. Iria fingir que não havia se iludido nem um pouquinho com a possibilidade e seguir firme e forte.

 

Taehyung:

Hmmmmm

Vou te perdoar dessa vez

Mas da próxima eu quero um beijo.

Jungkook:

Você é tão cara de pau assim????

 

Ele não era, era? Preferia acreditar que não, deixar a culpa para seus hyungs.
 

Taehyung:

Na verdade não

Tenho aulas com dois amigos terríveis

Estes que me fazem enviar essas coisas constrangedoras.

Jungkook:

Então quer dizer que a cantada do Harry Potter foi uma farsa???

Taehyung:

……………..

Ok isso eu confesso

Fui eu

Mas pode admitir

Foi muito boa.

Jungkook:

Só trabalho com verdades

Desculpa.

 

Desafiador. O mais velho gostava desse lado.

 

Taehyung:

Ah é?

Bom Jungkook

Sinto te dizer mas

Acho que preciso de oclumência

Porque não consigo tirar você da minha cabeça.

Jungkook:

Woaaaaaaaaaah

Você é algum mestre cantadas?

 

Sorriu. Bem largo, daquele de mostrar boa parte dos seus dentes e tomar um formato retangular. Quer dizer que ele o considerava um mestre cantadas? Uh, aquela era uma ótima informação.

 

Taehyung:

Sou sim e a partir de agora,

Desse exato momento,

Você pode me chamar de Senpai.

 

Era claro que era pura zoação da sua parte, afinal, Jungkook nunca teria coragem de o chamar daquela maneira. Além de broxante, era claramente um estranho para si.

Preocupou-se com a demora repentina. Mesmo não sendo a pessoa mais calorosa em alguns – diversos – momentos, o Jeon nunca o deixava falando sozinho por tanto tempo. Como Taehyung sempre soube: ele era um bolinho.

Quando, finalmente, a mensagem fora visualizada, já havia se passado uma hora. O menino de madeixas vermelhas havia passado o tempo ouvindo músicas no aleatório e conversando com Hobi - o que lhe deu a oportunidade de pegar o exato segundo que o outro havia aberto o chat novamente. Tentou não se concentrar naquilo e desfocar do seu nervosismo, contudo, não conseguia se enganar.

Estava esperando angustiado por uma resposta.

Porém, ao invés de uma resposta que tanto queria, a única coisa que ganhou foi um Min Yoongi adentrando seu quarto, com o celular em uma mão e a outra apontando para si.

— Kim Taehyung, ou você me explica agora o que você está aprontando ou eu te chuto desse apartamento. — Virou-se rapidamente quando ouviu a voz ressoar pelo quarto.

Seria deveras estranho falar que se arrepiou da cabeça aos pés - até em lugares que nunca imaginaria que pudesse - com o tom ameaçador de seu primo. Mas era a verdade. Sentiu seus pelos se eriçarem e a garganta ficar seca, como se tivesse acabado de comer um dos bolos horríveis que sua tia insistia em fazer.

Não foi capaz de responder.

— Você vai ficar aí calado e me forçar a ligar para Seokjin e Hoseok e pedir uma explicação decente? — Novamente se ajeitou na cama, sentando-se, dessa vez com o coração a mil.

Yoongi não poderia ter descoberto, certo?

— Eu nem sei do que você está falando, Yoo. — Piscou os olhinhos. Mas era claro que nada do que fizesse no momento iria fazê-lo compadecer. — Poderia ser mais específico?

Estava brincando com a sorte. Percebeu isso quando o loiro passou as mãos em suas madeixas loiras e sentou-se junto a ele em sua cama.

— Certo, você quer que eu seja específico. — Um sorriso de canto surgiu em seus lábios. Céus, estava ferrado. — Por acaso é você o ser humano que está enviando mensagem anônimas para Jeon Jungkook?

Colocou a mão no coração e se permitiu tombar novamente para o colchão.

— Nem precisa responder.

Agradeceu os céus por aquela piedade vindo do mais velho. Não conseguiria sequer abrir a boca naquele instante.

— Sabe, eu tô decepcionado contigo. — Disse — Esperava que você me contasse as coisas, eu sempre fui um hyung ótimo pra você. Mas não, você teve que ir correndo para aqueles outros dois.

— Hyung… acho que não é uma boa hora pra ter uma crise de ciúmes. Eu só estava com medo da sua reação. — Com um biquinho nos lábios, olhou para Yoongi.

Tudo o que recebeu, no entanto, foi um tapa na cabeça seguido de um “moleque insolente” e um aviso um tanto quanto assustador: Park Jimin estava chegando.

~*~

Foram horas de conversa, horas de explicações e horas do que chamava de passar um aperto do caralho.

Ao contrário do que pensava, Park Jimin havia sido bastante compreensivo com toda a situação. Ofereceu seu sigilo, seus gritos de suposto shipper e uma idéia descabida - que ficou de pensar na possibilidade.

Havia sido uma segunda-feira agitada.

Quando fora embora, Taehyung saiu correndo em disparada ao quarto, tirou o celular que estava embolado em seu cobertor e se pôs a andar para a sala, onde tinha certeza que encontraria Yoongi.

Agora, não precisava mais se esconder e viver como um fugitivo em seu quarto, poderia mandar mensagens tranquilamente perto de seu hyung, sem se preocupar com quaisquer pergunta. Era um alívio saber disso.

 

Jungkook:

Eu jurava que você ia me fazer te chamar de outra coisa

Tipo, sei lá

Amor talvez

Ou qualquer outra coisa

Tudo seria melhor que Senpai.

 

Um sorriso lhe escapuliu ao mesmo tempo que sentiu suas bochechas ruborizadas e o olhar de um certo loiro queimar em si. Não se importou com nada disso, apenas com as sensações indescritíveis que aquele maldito Jeon causava em todo o seu corpo sem ele nem mesmo se dar conta.

Ouviu a voz de Jimin ecoar no fundo da sua mente, murmúrios repetindo a mesma coisa que o baixinho havia dito pouco tempo atrás:

“Por que você não combina de se encontrar com ele na festa de aniversário do Yoongi? É sexta-feira ainda, até lá você vai poder ter amolecido ainda mais o coraçãozinho dele.”

Taehyung tinha exatos cinco dias para pensar em tudo aquilo.


Notas Finais


yAYYYYYYYYYYYYY
bora fazer uma campanha #desenrolalogotaehyung

importante ressaltar que eu sou a autora que esquece a era de cabelos, então tALVEZ algumas vezes tenha esse erro na história, dessa vez não teve graças a joy que me helpou
mas qualquer coisa é só fingir que ele deram uma passadinha no salão

ENFIM DEIXA EU IR SE NÃO ESTOU FERRADA!!!!!!!!!!!!!

comente aí embaixo (se quiserem) e até o próximo <3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...