1. Spirit Fanfics >
  2. Notre Dame - Annia >
  3. Fogo do inferno

História Notre Dame - Annia - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui está mais um capítulo. Espero que gostem!

Capítulo 12 - Fogo do inferno


Fanfic / Fanfiction Notre Dame - Annia - Capítulo 12 - Fogo do inferno

Assim Annia se esbarra com o capitão da guarda, Febus. A garota fica assustada mas a mesma volta a andar como se nada tivesse acontecido. Mas Febus logo chamou a atenção da moça que teve que se virar para o capitão.

- Senhorita Annia? Oque está fazendo aqui sozinha? 

Disse Febus olhando a moça de cima para baixo, pois como a mesma estava encapuzada. Mas ela acabou respondendo o capitão.

- Como sabe que sou eu? 

- Bom... Não sei se a senhorita se lembra mas você usou este mesmo manto quando chegamos em París. 

Respondeu o mesmo educadamente. É claro que ela é a filha do Juíz e pensava ele que a moça podia ser tão doida quanto o pai. Mas ele estava muito enganado pois Annia era totalmente o contrário de Frollo. 

Mas depois da resposta de Febus, a garota ficou em silêncio por um tempo de vergonha e com vários pensamentos na cabeça. 

" Grr é claro! Deveria ter colocado outro. Como fui burra...." pensava ela... mas ela logo olhou para o capitão e pediu para que o mesmo não contasse nada a Frollo sobre essa saída dela. 

- Não se preocupe. Eu não vou dizer nada ao seu pai. Mas a senhorita não pode sair sozinha por aí. Sei que ainda não é noite mas do mesmo jeito é perigoso. 

Disse Febus enquanto Annia ficava um pouco insegura sobre o capitão, mas ela viu que ele é uma pessoa boa. 

- Ok. Mas por favor não conte nada ao meu pai certo? 

- Tudo bem....Ah! Só mais uma pergunta. A senhorita entrou na catedral ontem e....conheceu Esmeralda?

Disse o capitão colocando uma de suas mãos no ombro da moça que voltava a olhar novamente. 

- Esmeralda? Conheci ela sim....Por que quer saber? 

Ela franzia a sombracelha curiosa com a relação que Febus tem com Esmeralda. 

- Eu sou um amigo dela. Mas se a senhorita fizesse esse favor para mim eu ficaria muito agradecido. Caso se a senhorita voltar para a catedral, diga a ela que Frollo está quase desistindo dessa perseguição e que logo tudo voltará ao normal. E é para ela não ficar preocupada. 

Annia ficou até surpresa com a atitude do capitão Febus. Mas ela entendeu o recado e aceitou fazer esse pequeno favor caso ela encontrasse Esmeralda novamente. 

- Pode deixar! Agora eu tenho que ir capitão. Tenha uma ótima tarde! 

Ela diz enquanto a mesma apertava os passos e sumiria em meio a multidão. Ele ficou mais aliviado e voltou a fazer a sua ronda junto com outros guardas....

E assim, o tempo passou. Frollo já sabe que Esmeralda havia fugido da catedral por alguma razão. Mas ele não se importaria com isso, pois ele tem seus métodos de pega-la. 

Só de pensar que teria a cigana em suas mãos mais cedo ou mais tarde, isso fazia com que o juíz suspirasse de prazer apenas por imaginar as ínumeras coisas que ele faria com a cigana. 

Claro que Esmeralda cumpria sua promessa que fez ao corcunda de sempre ir visita-lo ao por do sol. Ambos ficavam mais próximos do que nunca, e Quasímodo tinha mais certeza sobre seus sentimentos. Ele nunca se sentiu assim. 

Esmeralda também ficava mais admirada com  Quasímodo. Sua doçura, sua inocência, seu jeitinho de ser. Tudo isso encantava aos poucos o coração da cigana. 

Annia visitava Quasímodo todas as manhãs e ambos ficavam próximos um do outro. Claro que a ruiva não contava nada ao seu pai por medo de ele fazer algo que ela não pudesse ter contato com o corcunda. Por falar em encontros.... 

Annia sempre iria para a mesma ponte na onde havia conhecido o cigano Clopin. Ela sempre usava seu capuz escondendo o rosto, por medo que Clopin a descobrir como a filha do juíz Claudde Frollo. Aquele que matou tantos ciganos..... como Clopin reagiria se descobrir que sua amiga é um parente próximo daquele que mais teme e odeia?  Por esse motivo ela não revelava seu rosto.

Aurora finalmente tomou coragem e terminou toda a sua relação com Clopin que de inicio claro, como toda a relação de anos ele ficou arrasado mas viu que ficar chorando não ia adiantar nada, então com determinação ele seguiu em frente e ainda tem amizade com Aurora. 

Esse tempo passou em um curto período de tempo. Mas as coisas ficaram em paz apenas por enquanto....mas não demorou nada para que Frollo voltasse a agir novamente. 

Em uma noite como qualquer outra, Frollo olhava para a catedral de Notre Dame enquanto a brisa da pálida noite soprava. Ele então começava a pensar em Esmeralda. Ele serrou os punhos e se dirigiu em frente a lareira. 

- Maria...a senhora sabe que eu sou um homem justo e bom. Devo sim me orgulhar disso. Mas....porque?? Porque quando eu a vi dançar eu fiquei desse jeito!? Ela é só uma cigana qualquer....

Ele novamente lembra da cena que ela dançava deslumbrosamente. Com aquele vestido vermelho, aquele sorriso, aqueles cabelos negros como a noite, sua linda pele morena e seus olhos verde-esmeralda. o seu perfume sem dúvida o entorpecia. Só de pensar ele já ficava louco... mas ele manteve postura diante daquele momento delicado. 

- Ela é uma bruxa! Uma bruxa que veio do inferno apenas para me tirar do caminho de Deus! Por isso tenho que me livrar dela imediatamente!

O juíz se ajoelha diante da fogueira e ele repetia várias e várias vezes para Maria salva-lo do mal que ele pensa que está sofrendo. Até que derrepente ele muda completamente de idéia. Isso concerteza foi um tanto bizarro. Ele se levanta e o mesmo chega a desafiar o própio Deus que ele mesmo segue. 

- Eu farei ela ser minha!! Ela será minha de qualquer jeito! Nem que eu tenha que- 

Ele é interrompido por Annia que chega devagar. Ela estava com sua expressão um tanto assustada. Ela havia ouvido tudo oque Frollo havia dito. 

- Pai? Você está bem?

Ela diz com sua voz baixa e preocupada com essa obceção que o pai tem com Esmeralda. 

- Oque você quer? Deveria estar dormindo. 

Ele se vira olhando para a ruiva com o seu olhar de ódio. Mas seu ódio é por Esmeralda e não tem nada a ver com a Annia.

- Eu só queria ver como o senhor está.

-  Já viu...Agora saia daqui! 

Ele sempre fez isso a vida inteira. Sempre que estava com ódio ele descontava tudo aquilo na pobre menina que tinha que suportar tudo isso, mesmo não tendo culpa.

Tudo oque ela pode fazer era apenas se afastar.

Frollo voltou a atenção para a lareira com suas ameaças a cigana. 

- Ela não terá escolha. Assim que eu me satisfazer com seu corpo...Ela irá arder no fogo do inferno!

Continua...



Notas Finais


Eu sei que esse capítulo não foi assim um dos melhores ^^)
Mas é isso espero que tenham gostado e até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...