História Sweet Blood - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Anime, Ayatosakamaki, Diaboliklovers, Drama, Mukami, Sakamaki, Shusakamaki, Subarusakamaki
Visualizações 142
Palavras 923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente eu vou colocando os personagens através dos capítulos Ok? Espero que gostem :)

Capítulo 1 - New House


Fanfic / Fanfiction Sweet Blood - Capítulo 1 - New House

Narrador P.O.V:
 

As cinco garotas se encontravam confusas dentro da limousine, haviam sido tiradas de suas casas, de suas famílias e amigos e estão sendo levadas à uma mansão, onde moram outros seis garotos. Umas olhavam em volta analisando cada detalhe, porém nenhuma falava se quer uma palavra, não se sentiam seguras o bastante para tal coisa. 

Nenhuma delas parecia animada a ir morar numa mansão enorme onde não conhecem ninguém, mesmo assim sentiam uma sensação boa no coração, como se algo fosse acontecer. 

Sentimentos que elas se quer estavam acostumadas. 

- chegamos senhoritas. - o motorista anunciou e logo as garotas sentadas começaram a sair da limousine, em fila , passando pelo comprido portão pintado de preto e indo em direção a grande porta de madeira, a primeira a bater na porta foi a garota de cabelo vermelho transado, seus olhos demonstravam raiva por ser forçada a vir morar nesta mansão, porém não podia deixar de estar curiosa sobre os próximos acontecimentos. As vezes queria poder ver o futuro.

A porta logo se abriu, as cinco meninas entraram, percebendo que ninguém tinha aberto a porta. A passos lentos andaram em uma direção aleatória chegando em uma sala com uma escada enorme. A casa parecia deserta, não tinha ninguém ali.

Abandonada? Não ela é tão grande que as pessoas devem sumir nela. Pensou a morena

- OI, TEM ALGUÉM AQUI? - grita a garota de cabelos brancos fazendo a  morena olha-la estranho pelo ato.

Logo uma garota com uma saia colada no utero e um blusão rosa desceu, era loira e parecia uma garota inocente ... medrosa, indefesa. Uma "vítima" perfeita para aquele lugar, embora eles a achassem muito irritante em certos momentos.

- vadia -  sussurraram as cinco juntas e logo em seguida riram o que chamou atenção dos seis garotos que estavam na casa, eles logo apareceram e ficaram olhando as novas moradoras da mansão.

Raito foi ao lado da de cabelos azuis e lambeu seu pescoço. A garota com raiva o pegou pelos cabelos, forte, e o fez olhar nos olhos dela, ela apreciava a cara de susto dele, pelo que havia acabado de fazer.

- Faça isso novamente e você nunca mais vai conseguir falar, porque eu vou cortar tua língua - ela falou com raiva deixando todos menos as "novas" garotas surpresos, por fim, ela jogou ele pelo cabelo do lado do garoto de cabelos vermelhos.

- Desculpe-me pelo meu irmão - falou o de cabelos roxos e óculos logo depois de ter se recuperado do choque ao qual nem demonstrou ter sentido - Eu sou o Reiji, o segundo mais velho.

Reiji olhou para Shu esperando-o se apresentar mas ele nada fez causando irritação em seu irmão mais novo que deu--lhe um olhar de morto e logo após um suspiro.

-este é Shu, o mais velho 

- Sou o Raito, o mais velho dos trigêmeos 

- Ayato, o segundo mais velho dos trigêmeos 

- Sou o Kanato, o mais novo dos trigêmeos, e esse é o teddy

- Que perda de tempo - contrario o garoto de olhos multicoloridos, fazendo com que o cara que se apresentou como Reiji, faça uma cara feia. O garoto não se importou nem um pouco mas mesmo assim se apresentou com um pouco de ironia  - Sou Subaru, o mais novo.

- Ok.... - falou a garota de cabelos brancos, os olhando. Tinha algo estranho naqueles irmãos, e ela sabia disso.

- Sou a Yui, e é um prazer conhece-las - falou a loira animada por não ser a única que iria ter "problemas" na casa. Mas com uma pontada de ciúmes por ter que dividir "seus" vampiros com aquelas garotas.

- Eu sou a Lana Kimura - falou a de cabelos loiros com um mini sorriso

- Akira Maeda - continuou a morena, com uma expressão séria

- Hana Morita - falou a garota de cabelos azuis, que olhava Raito com raiva 

- Kaya Kato - falou a jovem de cabelos brancos que já tinha se deitado no sofá e tinha um fone rosa pendurado em seu pescoço. Os mesmos tocavam uma música americana que Kaya tanto gostava. Counting stars- Onerepublic. Era uma de suas músicas favoritas e que fazia lembrar sua mãe. Ela adorava sair a noite e deitar na grama e admirar as estrelas.

- Precisa mesmo? - Perguntou a garota, com cabelos pintados de vermelho vivo, e logo depois todas responderam em coro um "sim" a fazendo bufar - Emily Irwin 

- é australiana ? - perguntou Raito curioso

- Meio, australiana por parte de pai e americana por parte de mãe - respondeu a garota sem querer dar muitos detalhes, mas, infelizmente. Já dando.

- Bom, vamos mostra-las seus quartos e logo após escolheremos nossa noiva - falou Reiji com um tom sério sem mudar sua expressão e mesmo confusas as garotas os acompanharam

"O que ele quis dizer com noivas? "

Era a única coisa que se passava na cabeça das cinco jovens ainda confusas, essa autora acredita que elas ainda não processarão a informação se não a casa já estaria pegando fogo da forma que eu conheço elas.

 

"Sinto algo tão bom

Fazendo a coisa errada

Sinto algo tão errado

Fazendo a coisa certa

Eu não poderia mentir, não poderia mentir, não poderia mentir

Tudo que me mata me faz sentir mais vivo

 

Ultimamente, tenho, tenho perdido o sono

Sonhando com as coisas que poderíamos ter sido

Mas amor, tenho, tenho rezado muito

Setando, sem ficar mais contando dólares

Contaremos estrelas"

 

                                                                                                            Counting Stars      

         OneRepublic


Notas Finais


beijos nuttelinhas, espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...