História Nova era - Especial Halloween - Balança do equilíbrio. - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 32
Palavras 2.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Misticismo, Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sinon - Então né, só queria deixar bem claro que vou avacalhar mesmo ¯\_(ツ)_/¯

Capítulo 1 - Primeiro desequilíbrio.


Para todo mal no mundo, a sua bondade. O mundo equilibra muito bem todos seus acontecimentos, mesmo que não pareça. Essa balança deve ser mantida a todo custo, ser medida e mantida com muita calma, pois alterações nela podem gerar criar consequências catastróficas para qualquer um, ou pior, para todos. Todavia, nesse momento alguém decidiu brincar com esse equilíbrio, um suave toque, um pequeno empurrão para negativar as coisa.

“Ah minhas crianças, não estou sendo arrogante, mas vou lhes mostrar o que acontece quando se move o equilíbrio das coisas…”ー A mulher sorriu.

~*~

       Era o momento certo para agir, seus olhos percorriam rapidamente o local, onde estariam os outros tinha dado o maldito sinal para invadirem, pensou.

 

ー Preocupada com algo __?ー Izuku perguntou muito aflito, a amiga desde cedo não parava quieta, sempre preocupada, olhando o relógio constantemente.ー Não fique nervosa pelo treino.ー Ele sorriu daquela forma fofa de sempre.

ー Obrigada Deku, mas eu já dei o sinal e os outros não chegaram ainda.ー Demonstrou cansaço, porém se sentia mais viva do que nunca apesar de tudo.

ー Eles vão chegar, esse treinamento é complicado, eles devem ter encontrado resistência no caminho.ー Ele pensava em voz alta.

ー Eles deveriam ter respondido o sinal então...ー Reclamou, mas algo veio a mente.ー Bakugou!ー Grunhiu irritada e pegou seu colete colorido já botando no corpo.

ー Se você sair da área de proteção e for pega seremos derrotado!ー Sero tentou impedi-lá.

ー E o que sugere? Se não formos resgatar os demais, já era e se ficarmos perdemos, um jogo de perdas eu sair é a menor delas.ー Pegou o sinalizador e botou na mão do jovem esverdeado.ー Atire dois vermelhos se alguém se aproximar, um vermelho se estiverem sendo invadidos.ー Explicou.

 

      O plano estava correndo bem como imaginou, Bakugou tinha sido pego, o que foi uma pequena surpresa para si, no máximo imaginou que encontraria o rapaz cercado ou esperando dar um bote em alguém. Correu no meio do campo aberto sem preocupação, desviou de escombros e pulou por cima de paredes propositalmente postas para darem cobertura, encontrou Mina tentando dar uma emboscada. A rosada caiu com facilidade, manchou o colete dela com tinta do seu time e prosseguiu até o jovem amarrado e se debatendo.

  

ー Quieto bomba relógio...ー Tentou desamarrar ele, porém o rapaz se debatia tanto que não conseguia. Algo em si se esqueceu do papel que devia cumprir ali, se irritou. Agarrou bochechas dele com uma mão, mantendo a palma dela na boca dele e sacolejou o rapaz.ー Olhe para mim, você vai calar a merda da sua boca e vai ficar quieto, por que se as coisas saírem do controle e eu for derrotada, eu vou te dar uma surra como você nunca levou...ー Ditou a frase num tom quase rosnado e por um motivo que desconhece, porque imaginou o rapaz surtando ainda mais pela maneira que o tratou, ele ficou quieto. Soltou as mãos do rosto dele e o loiro acenou se virando para que pudesse desamarrar.ー Ótimo, estamos nos entendendo, quase estou com pena do que vai acontecer...ー Comentou enquanto terminava de soltar as cordas.

 

      O rapaz pouco entendeu e preferiu continuar não entendendo. Já soltou, ele arrancou a fita da boca e moveu os próprios punhos para melhorar a circulação. Bakugou se levantou e agradeceu, ficou bem surpresa.

 

ー Vamos, eu vi Uraraka e Mineta indo para aquele lado, acho que o restante voltou para perto daquele prédio branco no início da arena...ー Ele comentou enquanto você o seguia.

ー Entendi.ー Afirmou seguindo alguns passos atrás o rapaz.ー Mas, tem uma coisa...ー Parou e viu o loiro olhar por cima do ombro.ー È uma pena que você vai ser pego.ー Comentou cínica.

ー Que merda você está falando, está estranha hoje...ー O loiro sentiu algo no seu corpo ficar quente, muito quente. Ele tentou recuar, porém suas pernas falharam, o rapaz só teve tempo de ver você pegar seu corpo e jogar por cima do ombro.

 

       A arena improvisada na floresta do acampamento estava dando conta do treino de última hora. O forte que os outros alunos tinham que guardar estava silencioso, Deku e os demais do time pareciam muito aflitos, a alguns minutos atrás tinham escutado barulhos de luta, entretanto Sero comentou sobre a curta duração dos sons e o rapaz teve que concordar a estranheza do fato. Uma explosão por detrás da sequência de prédios chamou atenção do grupo, o chão tremeu diante do barulho e todos souberam que não era algo intencional, não naquelas proporções.

      Escutaram a sirene tocar por toda floresta e os alunos se assustaram, de novo não, pensaram juntos se encarando. De fato foi a confirmação dos seus piores pesares, no meio da arena improvisada, com tema abandonado, uma fileira considerável de prédios estava no chão, porém não eram escombros e sim pó, só puderam compreender que aquele monte de poeira era os prédios, pois ainda existia pedaços de portas, vidros estilhaçados e madeiras aleatoriamente espalhadas.

 

ー O que está acontecendo aqui.ー De um prédio próximo mais alguns alunos apareceram, era o outro time na prova, entretanto dada as circunstancias não tinha dúvidas que a prova seria suspensa. Denki, que tinha feito a pergunta, se aproximou junto a Tokoyami e Sato.

ー Não sabemos ao certo, mas escutamos alguns sons de briga antes da explosão.ー Sero comentou e o local parecia cair num completo silêncio, porém antes de se aproximarem escutaram mais vozes.

ー Aqui está o resto deles...ー Uma voz masculina se destacou, nas sombras dos prédios, surgiu algumas pessoas. O homem desconhecido comentou apontando uma arma para os alunos.

 

      Os alunos pareciam aflitos, novamente, como eles estão nós achando tão facilmente e por que? perguntas similares corriam a cabeça de todos no momento, mas foram interrompidos qualquer diálogos quando explosões características foram executadas.

 

ー Shine!!!ー Escutaram as reclamações e explosões de um dos becos, assim como vários corpos sendo jogados para fora do local com brutalidade. Quando o jovem o que se seguia, rapidamente avançou voando, literalmente, na direção dos outros.ー Não confiem na __!ー Ele gritou, porém um vulto passou no ar agarrando o garoto no meio da frase.

ー Calado, está estragando a surpresa...ー Os demais viram em pleno ar um grande par de asas pretas, sendo portadas pela dita que segurava Bakugou pela cintura e pescoço.ー Um movimento e eu transformo ele em comida de minhoca de tão picadinho que eu vou deixar, sorriu para os demais.

ー O que está acontecendo...ー Denki, assim como muitos, inclusive os professores estavam chocados.

 

      Bateu as asas fazendo alguns cobrirem os olhos pela terra que se levantou, voou até perto dos vilões e jogou o rapaz para eles e subiu até um pequeno prédio onde eles viram suas asas se esticarem e dobrarem totalmente sumindo nas suas costas, enquanto escutavam o som de ossos deslocando.

 

ー O que significa isso tudo?ー Denki foi que perguntou para a ex-aluna, já que era claro o envolvimento nisso tudo.

ー Ah, por favor toda a surpresa foi totalmente estragada.ー Balançou os braços irritada e bateu o pé no parapeito do edifício que rachou vários andares.ー Os idiotas incompetentes não conseguem segurar um garoto de 15 anos nem se eu amordaçasse ele...ー Irritada olhou para os homens que se levantavam.ー Espera! Ele estava amordaçado!ー Gritou e todos notaram os olhos brilhantes.

 

      Mesmo que isso tudo se desenvolvesse de uma forma muito inusitada, os demais alunos que estavam ao redor e escondidos escutando tudo, tentavam entender o por que da suposta traição, porque no fim ainda tinham fé na colega.

 

ー Por que está aí __?ー Tokoyami quem perguntou aparentemente chocado com aquela inusitada troca de lado.

ー Por favor, deixem me explicar com mais detalhes, adoro todas as vezes que isso acontece.ー Comentou animada, se sentando no parapeito e jogando as pernas para fora, onde ficaram balançando.

ー Oe, não viemos fazer isso, já temos o garoto.ー Viram que até mesmo o homem das máscaras estava ali.

ー Calado! Eu estou começando a minha explicação, os adultos nunca falaram que é feio interromper!ー Gritou do prédio para o homem que desta vez avançou um passo, muito irritado.ー Ótimo, bom onde eu estava… Sim, para começar é muito simples, todos tem um filme preferido né? Imagine rever esse filme milhares de vezes por anos e anos e sempre que você reinicia nada demais acontece, você já reparou cada detalhe, cada erro e cada cena boa, não tem mais nada para explorar.ー Deu ombros de forma exagerada.

ー Estamos perdendo tempo, os outros vão chegar, vamos logo, sempre disse que essa mulher nos entregaria...ー Um jovem de cabelos pretos e o que pareciam ser cicatrizes escuras comentou se virando, porém seu corpo voltou a ficar de frente.

ー Muito feio, você sempre foi um menino muito, muito desobediente e esquentadinho Dabi.ー Com a mão direita usando o indicador negou de forma lenta para o jovem, ele parecia tentar a todo custo olhar para o prédio.

 

     Seus membros tremiam no lugar, os demais vilões ao redor recuaram um passo para trás enquanto ele tentava lutar contra uma força invisível.

 

ー Isso, continue aí brincando enquanto eu falo.ー Comentou e os alunos perceberam que sua mão direita se mexia sem parar na direção do outro.

 

      A situação se tornava confusa demais, afinal era realmente você a frente deles, a pessoa ali não parecia. Sem contar que Deku e os demais alunos mais analíticos tinham contado três individualidades além que sempre usou cotidianamente, isso era possível?

 

ー O que é você?ー Deku perguntou em cheio, mas temia a resposta muito mais do que ele queria.

ー “O que"? Uau, é a primeira vez em séculos que alguém me pergunta exatamente da forma certa, como esperado do Deku, palmas.ー A jovem no prédio cruzou as pernas elegantemente e todos os presentes bateram palmas frenéticas, entretanto não era de suas vontades fazer aquilo.ー Perfeito, cada vez mais me surpreendo com você.

ー Quando o mestre descobrir sua traição...ー Tomura aparentemente estava com os nervos a flor da pele, queria pular na mulher e ver aquele pescoço fino sumir diante dos seus cinco dedos.

ー Traição?!ー Perguntou surpresa, os demais pararam de bater palmas e Dabi foi solto do controle que sofria, para em seguida a jovem no prédio gargalhar alto.ー Eu sempre soube que você era apenas uma criança imatura brincando de ser adulta Tomura.ー A noite começava a cair no horizonte a medida que o sol descia lentamente, o vilão estava tenso e cada vez mais irritado.ー Seu chefe é tão irritante.ー Comentou piscando várias vezes de forma cínica.ー Sou o ser todo poderoso, que rouba individualidades e blah blah blah, papo furado, vou derrotar all might e mais um pouco de discurso clássico de vilão de anime e tals.ー Girava os dedos em loops para o rapaz.

ー Nos tire daqui Kurogiri...ー Alguém no meio do grande grupo de pessoas comentou. Começou a estalar os lábios balançando a cabeça negativamente.

ー Kurogiri? Esse aqui?ー Perguntou girando a parte de cima do corpo e se jogando levemente para trás, no terraço do prédio apanhou algo e mostrou uma estrutura metálica enevoada. Os demais vilões olharam para trás e o homem que a pouco estava ali tinha de fato sumido e aparecido ali no alto do prédio.

ー Vamos todo nós acalmar, sem transtorno.ー Abanou as mãos em direção ao chão, grande parte das pessoas que portavam alguma arma a soltaram contra suas vontades, de novo.ー Ótimo, agora me permita uma pergunta muito simples para todos… Quem é a pessoa mais forte que vocês conhecem?ー Uma pergunta sem sentido e muitos se encararam tensos.ー Não é uma armadilha imbecis respondam!ー Estalou os dedos o grupo de vilões respondeu ao mesmo tempo.ー Ótimo, ótimo…. E vocês?ー Levantou a mão, porém os alunos responderam sem precisar fazer nada.ー Está vendo é mais fácil quando colaboram.

 

       Levantou do parapeito e saltou para o chão, no ar seu corpo andou como se ainda estivesse em chão firme até chegar ao chão, onde sua forma tremeluziu e assumiu uma forma mais adulta e madura.

 

ー Todas as respostas válidas, mas nenhuma certa...ー Argumentou enquanto andava até os vilões.ー Vejam bem, força é relativo, quem é mais forte, uma formiga ou uma borboleta? Viu, relativo.ー Deu ombros.ー Agora, quem é mais forte All might ou All for one?ー Deku empalideceu, tudo se tratava disso, você trabalhava para o rival do herói número um.ー E por favor, não eu não sou aliada daquele pateta do All for one, se chama amigos por benefícios.ー Explicou se aproximando de Bakugou.

 

      Tocou a testa dele fazendo um corte com a unha, o sangue que escorreu do rapaz flutuou até sua mão, onde se condensou virando um cristal. Com uma mão segurou a cabeça do Katsuki, jogou a joia para cima como se fosse um brinquedo e depois a engoliu enquanto segurava os cabelos do loiro com força. Em poucos segundos ele desmaiou caindo mole nos braços de alguém e você estremeceu enquanto seu corpo fumegava soltando fumaça.

 

ー Ele me trás as cobaias preciosas e eu tomo minha chance, copiando o que ela tem de mais precioso.ー Na sua mão uma sessão de estouros começaram como luz.ー Wow, perfeito!ー Bateu palmas feliz.ー Essa é das boas.ー girou os pulsos e apontou uma mão para um dos prédios abandonados e simplesmente o pulverizou com uma única explosão.ー Voltando a sua resposta Deku, sobre “o que eu sou” é simples e complicado.ー Se virou para os estudantes.ー Eu sou resultado de uma mutação dentre as mutações, sou a outra metade da balança do equilíbrio da vida, eu sou “O fim".ー Explicou.

 

      Acima de vocês o tempo começou a fechar subitamente, nuvens em cinza chumbo surgiram criando diversos vortex e uma chuva grossa começou a cair.

 

ー Ok! Inferno, não podia contar blah blah blah, já entendi!ー Ela gritou para os céus.ー Bom crianças a diversão acabou por hoje, até mais cedo.

As asas negras apareceram novamente, porém eram apenas ossos e quanto elas bateram uma escuridão engoliu a todos ali e se espalhou sobre tudo.

 

 

      Quando os alunos desembarcaram no acampamento felizes por terem treino, ou nem tanto considerando que provavelmente seriam muito mais pesados que os normais. Desceu do ônibus emburrada.

 

ー O que houve __?ー Deku perguntou preocupado com seu mal humor.

ー Eu não posso fazer nada que já vem alguém me contrariar e falar para “limpar tudo”, “faz de novo”, não pode alterar e mi mi mi!ー Saiu batendo pé enquanto o jovem ficou parado não sabem bem se a bronca envolvia ele ou não, entretanto a jovem já se divertia com as aquisições novas. As palmas das suas mãos criaram um brilho ligeiramente explosivo enquanto sorria.


Notas Finais


O que acontece se eu mexer um pouco nessa balança? Voces gostaram?

Primeiro capitulo de uma proposta que eu pensei: Intuição, nada de ficar dias pensando num capitulo, eu chego penso num tema e vou escrevendo e vou avacalhando e a porra vai ficando doida mesmo, literalmente mexendo no equilíbrio XD até que gostei do resultado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...