História Guardiões - nova geração - Capítulo 59


Escrita por:

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Beemo "BMO", Canelinha, Finn, Gunter, Marceline, Marshall Lee, O Lich, Personagens Originais, Princesa Café da Manhã, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado
Tags Hora De Aventura, Nova Geração
Visualizações 20
Palavras 1.096
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A imagem de capa não me pertence, é apenas uma representação

Espero que gostem :3

Capítulo 59 - Felicidade temporária


Fanfic / Fanfiction Guardiões - nova geração - Capítulo 59 - Felicidade temporária

Milly abriu os olhos, a noite havia sido difícil, mais uma vez ela sonhou com várias coisas aleatórias de maioria perturbadora ou triste, misturadas a várias lembranças e objetivos que faziam questão de torturar a sua triste mente enquanto ela dormia, agora ela finalmente se encontrava acordada, logo a mesma notou que ainda estava naquela varanda do cômodo mais alto, o sol já nascia no horizonte, algumas nuvens cinzentas passavam pacificamente pelos céus da manhã, logo a garota buscou os seus braços, para tentar se levantar, um movimento inconciente, que provavelmente resultaria em sua lembrança de que ela não conseguia mais move-los, porém, não foi isso que aconteceu, logo o braço de Milly se moveu, apoiando-se na grade da varanda, a qual ela usou para se erguer ficando em pé, logo após isso, a ficha caiu e ela saiu do "piloto automático", ela podia sentir seus braços, mas como isso era possível? Milly se levantou um pouco duvidosa em relação a isso, olhou para as suas mãos, as erguendo a frente do rosto, uma alegria imensa parecia borbulhar em seu peito, as tais borboletas no estômago eram mesmo reais, embora não fosse no seu real sentido, a sua vontade naquele momento era explodir de alegria, mesmo que ela não fizesse ideia de como aconteceu ou o preço disso, recuperar o movimento dos seus braços era praticamente recuperar todos os seus sonhos e objetivos, ela imediatamente desceu as escadas, indo em direção a sala principal, lá encontrou Frigor, o mesmo se encontrava sem camisa, sentado em um sofá, com um halter em sua mão direita e outro na esquerda, ambos com um peso de 20kg, ele os levantava em um treinamento de bíceps, a definição muscular de seu corpo era realmente notória

_Milly!?_ o espadachim se surpreendeu ao vê-la tão bem, mas mesmo assim não largou a sua musculação 

_o-onde estão os outros?_ ela o perguntou, anciosa para dar a boa nova, mas ao mesmo tempo sem jeito quanto a isso 

_dormindo ... Chegamos um pouco tarde ontem_ Frigor lhe respondeu, de sua forma calma de sempre, era óbvio que ele era o mais dedicado da equipe, sempre o que acordava mais cedo e sem dúvidas o que mais treinava  

_entendo_ ela finalmente voltou ao seu estado normal, mesmo que estivesse muito feliz, ela não podia perder a sua compostura 

_então... Os seus braços..._ ele tocou no assunto, vendo que pela postura da jovem que eles já estavam se movendo, nisso ela ergueu o braço direito a frente do corpo, demonstrando a movimentação 

_estão um pouco atrofiados... Mas acho que vão ficar bem_ ela lhe respondeu, tentando ao máximo esconder a sua empolgação 

_bom... Fico feliz por você_ ele respondeu, e logo voltou a sua atenção ao treino que estava fazendo 

                         •      •      •

Já eram por volta das oito horas da manhã, todos tomavam café na sala de refeições, BMO, comentava empolgado sobre as investigações que esteve fazendo sobre a Black star na época em que eles estavam na Noitosfera, todos já haviam sido informados sobre a recuperação repentina de Milly e finalmente sentiam que um peso havia sido tirado do ambiente, finalmente tudo voltaria a ser como era antes... Pelo menos era isso que a maioria tinha em mente, Fire sabia bem que nada voltaria a ser como antes, pelo menos não pra ele 

_enfim, foi tudo muito legal_ BMO terminava a sua história, embora ele não tivesse descoberto nada de realmente útil em sua investigação, não se podia negar que o otimismo do robô era incrível 

_oh, estou muito feliz que a irmãzona ficou boa... Viram só o que eu disse?_ Ceda comemorava, relembrando o dia em que ela garantiu que isso aconteceria, o que despertou em Milly essa hipótese, talvez a Ceda tivesse um poder de cura bem melhor do que aparentava, e conseguiu curá-la inconcientemente com a sua vontade 

_d-desculpem por dar trabalho_ a bruxa se desculpou, um tanto envergonhada de tudo, ela realmente aprendeu uma lição importante depois disso, não importava o quanto alguém fosse fraco, ou o quanto se achasse forte, ninguém conseguia sobreviver sem amigos de verdade, e todos têm seus talentos, independente de parecerem inúteis ou não, passar um tempo como um "peso morto" deu a ela uma nova perspectiva das coisas, ficou claro o quanto as pessoas são dependentes 

_não se desculpe, se não fosse pelo seu sacrifício, eu e a Ceda teríamos morrido, eu é quem devo pedir desculpas_ Frigor finalmente se manifestou tocando no assunto _eu me deixei ser amaldiçoado pela espada, e no fim acabei dando trabalho para todos vocês_ 

_o importante é que tudo acabou bem no final_ BMO interrompeu animado _afinal somos uma equipe_ ele continuou 

_ér... Mas então, os seus braços estão bem? Quer dizer, ainda está sentindo algo de errado com eles?_ Fire finalmente perguntou a Milly, um pouco nervoso, o que era estranho 

_não, eles estão ótimos_ ela o respondeu de imediato, logo se lembrando de quando ele a viu chorar, imediatamente se sentindo mal por isso, apesar de tudo, ela se sentia um pouco mais próxima dele, apesar de ainda não gostar da ideia dele ser tão apaixonado por ela, no fim isso era algo que dava pra tolerar, o importante agora era que tudo parecia em paz, tudo parecia ótimo, eles estavam ali, uma família, apesar de um pouco problemática, todos lutavam um pelo outro, e no momento tudo estava em seu mais perfeito estado... Por enquanto 

                            • • •

Simon e Phillip se encontravam em Marte, aquela imensidão de cor vermelha, cheia de estruturas e construções, ao lado de ambos Betty, a noiva de Simon fazia alguns cálculos em uma planilha, todos estavam diante do rei de Marte, o homem normal 

_bem, como eu já disse, eu fiquei sob a hipnose do Lich por um tempo, na verdade fui eu quem o trouxe de volta do mundo das sombras, enquanto estive lá eu ouvi algumas coisas estranhas_ o rei lhes contava 

_E o que você ouviu afinal?_ Simon lhe perguntou, um tanto curioso

_bem, ao que parece, não existem versões dos arcanjos em outros universos, eles só existem nesse_ o homem normal lhes explicava 

_e o que isso significa?_ O caçador finalmente perguntou, ele ainda estava um pouco perdido nisso tudo 

_bem, no universo inverso tudo ocorre exatamente como ocorreu aqui ... Com uma pequena diferença nos gêneros dos seres_ Betty começou a explicar _mas se não existiram arcanjos lá, os mundos tomaram rumos diferentes, e os guardiões nunca precisaram ser criados, ou seja, pra achar o filho original, eles só precisam achar o filho da..._  

_Fionna_ Simon o completou 


Notas Finais


Até o próximo ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...