1. Spirit Fanfics >
  2. Nova missão... >
  3. Revanche

História Nova missão... - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura <3

Capítulo 12 - Revanche


Pov Percy 

Jason aceitou meu convite para treinar na arena. Para qualquer um que olhasse, diria que ele estava perfeitamente normal, mas nós já havíamos compartilhado muitas experiências particularmente desagradáveis juntos para eu saber que ele não estava muito bem. Talvez não tivesse sido a melhor ideia, uma vez que ao chegarmos lá avistamos Piper fazendo um tour com novos campistas de Afrodite, ela explicava algo ao lado de Annabeth enquanto esta ministrava aulas de esgrima para meio-sangues mais novos. Fomos para uma parte isolada da arena, as garotas assim como os outros campistas não haviam nos notado e nós queríamos um local calmo para treinar. 

-Vamos as regras, nenhum poder pode ser utilizado, ganha quem desarmar o outro primeiro ou o imobilizar –explico. 

-Medo de ser eletrocutado Jackson? -pergunta divertido 

-Tenho medo de te afogar Grace. 

-Estamos longe do lago. 

-Nós já tivemos essa conversa –digo rindo.  

Destampo contracorrente me preparando, ajusto as alças da armadura enquanto Jason prepara o gládio. Nos observamos por um tempo avaliando quem daria o primeiro golpe, era a primeira vez que lutamos um contra o outro desde o Kansas. Desta vez não haviam eidolons no controle. Particularmente eu ansiava por esse combate desde esse dia. Jason fez o primeiro movimento, que eu bloqueei facilmente com o lado da espada. Contra ataquei mirando seu lado esquerdo em um golpe rápido que ele desviou projetando um arco com a espada para logo em seguida tentar acertar meu estômago, falhando miseravelmente. Ficamos um bom tempo em ataque e defesa, o suor escorria por minha testa, meu braço que empunhava a espada começava a pesar, o tempo que passei longe dos perigos havia me deixado meio enferrujado. Lutar amigavelmente em uma partida de esgrima limpa não era o mesmo de lutar contra oponentes reais. Em outras circunstâncias, meu objetivo seria matar meu rival ou ao menos nocautear e isso na maioria das vezes levava muito menos tempo e envolvia corridas que aumentavam a adrenalina e me mantinham ativo. Ter como objetivo desarmar o oponente, não era a mesma coisa. Eu não queria ferir Jason muito menos matá-lo e eu sabia que ele também não iria me machucar, saber disso me deixava menos motivado, minha vida não estava em jogo, ganharia quem cedesse primeiro ou quem fizesse o primeiro deslize, mas nenhum dos dois estavam dispostos a perder. Ele não me parecia muito melhor. Por estar morando em Nova Roma, acredito que deve ter tido um contato ainda menor com monstros durante o ano que eu, e com a rotina acadêmica, eu duvidava muito que ele tivesse tempo de ir ao acampamento treinar.  

Pelo canto do olho percebi que algumas pessoas observavam nossa luta. Ter uma plateia me observando não me ajudou, na verdade, estar em uma arena sendo observado enquanto lutava me trazia péssimas recordações. Me distrai ao me lembrar disso e Jason aproveitou a oportunidade, me acertando com o lado da espada na cabeça, percebi a investida no último segundo e bloqueei parte do impacto com contracorrente, mas ainda assim o golpe me deixou desnorteado. No meio da confusão senti um golpe no estômago e mais rápido do que eu pudesse registrar, minhas costas bateram contra o chão. Levei um segundo para me recuperar, ainda empunhava a espada, a partida não tinha terminado. Percebi o sorriso no rosto de Jason, mas aprendi a muitos anos atrás a não comemorar antes da hora, em um movimento rápido passei uma rasteira em seus pés o derrubando no chão. Me levantei e investi contra sua mão que ainda empunhava o gládio, mesmo confuso ele bloqueou o ataque se levantando no processo. Investimos ao mesmo tempo, ambos em ataque, sua espada parou a milímetros do meu pescoço ao mesmo tempo que a minha alcançou o seu.  

-Acho que podemos considerar isso um empate –eu disse sem me mover para não ter o pescoço cortado. 

-Concordo. Não quero machucar meu amigo Percy –ele diz sem se movimentar para não ter sua jugular perfurada. 

-E eu não quero machucar meu amigo Jason – abaixamos as espadas e trocamos um soquinho em cumprimento. Escuto aplausos e me viro ao perceber que um grande público havia se formado, sorrio ao encontrar os olhos acinzentados no meio da plateia.  

-Vamos, vamos não tem mais nada pra ver aqui –diz Clarisse dispersando os campistas –esses idiotas nunca terminam as lutas, nunca tem sangue, voltem para suas atividades. 

Vejo Annabeth revirar os olhos e sorrir vindo em nossa direção, percebo que Piper estava ao seu lado e caminhava hesitante até nós. 

-Belo show, mas vocês arruinaram totalmente a minha aula –Annabeth diz 

-Não foi nossa intenção -digo dando de ombros -viemos para uma parte afastada, mas é muito difícil esconder nosso brilho. 

-Humildade nunca foi seu ponto forte. 

-Vocês lutaram muito bem, aposto que vão ser o assunto pelo resto do dia –Piper diz sem olhar Jason nos olhos. 

-Obrigado, eu hum, preciso de um banho. Vejo vocês mais tarde –Jason diz indo em direção aos chalés. Piper murchou no mesmo instante e de repente se tornou muito interessada nas rachaduras no chão. 

-Vocês vão superar isso Piper –Annabeth diz apertando seu braço gentilmente. Piper me encarou 

-Como ele está? Ele te contou que terminamos? -confirmo com a cabeça 

-Ele disse que vai ficar bem, só precisa de um tempo para processar tudo, ainda é muito recente. 

-Ele está me evitando. Sei que preciso dar espaço a ele, mas é tão difícil. O acampamento é gigante, mas mesmo assim conseguimos nos esbarrar a cada dez minutos –diz suspirando irritada. 

-Ei pessoal, porque havia tanta gente aglomerada na arena? E porque a cara de enterro? -Leo diz se aproximando. Eu estava não envolvido na conversa que nem notei sua chegada –Acabei de passar pelo Jason e a cara dele estava pior que a da Hazel durante os enjoos no navio. 

-Leo, Jason e eu terminamos –Piper diz sem enrolações, provavelmente cansada de ter que dizer isso tantas vezes. Leo nos encarava como se estivéssemos pregando uma peça nele, Annabeth balançou a cabeça discretamente para ele em confirmação. Quando a compreensão o atingiu, imaginei que eu provavelmente tinha feito a mesma cara de descrença quando recebi a notícia. 

-Deuses, isso é... - ele balançou a cabeça- Como você está?  

-Vou ficar bem –Piper diz suavemente- Vamos manter tudo normal, ok? Ainda somos todos amigos. Vocês não precisam agir diferente por isso. Vamos só... aproveitar o verão.  

-Certo –Leo diz meio constrangido. 

-Se me dão licença, preciso resolver algumas questões no chalé de Afrodite, se verem a Hazel, digam a ela para me encontrar lá, por favor. Até mais tarde –ela sai andando sem olhar para trás. A observamos calados. 

-Acho que eu deveria conversar com Jason –Leo diz quebrando o silêncio. 

-Não. Acho que ainda é um assunto delicado para ele. Eles precisam de tempo. Vamos só manter as coisas o mais confortável possível - Annabeth diz   

-Então, acho melhor eu falar com Hazel e Frank antes que eles perguntem e tenhamos que ter essa mesma conversa novamente –Leo diz indo em direção ao pavilhão. 

Annabeth se vira para mim –Ei, você também precisa de um banho.  

Caminhamos até os banheiros em silêncio observando a movimentação.  

-Como Piper, está lidando com isso? Quero dizer, eu nunca imaginei que os dois terminariam um dia, eles me pareciam ótimos no sábado. Quando Jason me contou eu fiquei totalmente sem reação.  

-Piper desabafou comigo aquele dia, quando fomos andar pela praia, ela me disse que eles não estavam bem. Acho que todo o envolvimento de Hera na história complicou as coisas. Não deve ser fácil começar um relacionamento assim. Mesmo depois que tudo se tornou real, eles foram mergulhados de cabeça em uma guerra, acho que o relacionamento deles era o pilar de sustentação para lidarem com tudo que estava acontecendo, principalmente para Piper que era tão nova no assunto e de repente se viu no meio do caos, quando as coisas se resolveram... 

-Eles perceberam que o pilar não era mais tão necessário e seguiram em caminhos diferentes –completo. Ela assente com a cabeça.  

Continuamos andando em silêncio, mas havia algo me incomodando. Paro de andar e a encaro –Annabeth, nós nunca vamos nos separar né? Quero dizer, nossas vidas sempre foram uma confusão, então nós estávamos acostumados ao caos, a falta dele não vai nos afetar, não é? 

Annabeth me encarava séria por um segundo e começar a gargalhar. Eu a encarava confuso. Ela retomou o ar antes de responder 

-Cabeça de alga, tudo que eu quero é me livrar do caos. Eu passei muitos anos sonhando em liderar missões, mas isso é passado. Agora o que eu quero é viver uma vida calma ao seu lado. Tenho certeza que a falta do caos não vai nos afastar, pelo contrário, acredito que vai nos unir. Vai ser ótimo não querer te estrangular todos os dias como quando você insistia em fazer coisas idiotas que colocam sua vida em risco. Além disso, eu pretendo honrar minha promessa de nunca tornar as coisas fáceis pra você, e não dá pra fazer isso se estivermos separados.  

Solto o ar aliviado e me aproximo dela passando um braço por sua cintura. 

-Eu te amo sabidinha. 

-Eu também te amo, mas nem pense em me beijar sem tomar um banho antes. Você está pingando suor. 

-Você já me beijou em situações piores.  

-E nessas situações você não tinha como tomar banho e poderia morrer a qualquer segundo então eu relevava, mas agora você está perfeitamente bem. 

Me movo em direção ao banheiro masculino, Annabeth estava de costas andando em direção ao pavilhão. Viro rapidamente e seguro seu braço a puxando de frente para mim, deposito um beijo em seus lábios e corro rapidamente até o banheiro. Escuto alguns xingamentos em minhas costas, mas percebo que ela estava rindo. Se ela realmente estivesse brava, eu provavelmente já estaria nocauteado no chão. 



Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...