História Novo Eu - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Fanfic, My Life
Visualizações 18
Palavras 744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Day


Fanfic / Fanfiction Novo Eu - Capítulo 4 - Day

Acordei com a mesma música tocando, dei um pulo da cama e fui feliz pro banho. Enquanto a água quente batia em minhas costas me lembro do Armin;

-E o que acontece se eu fizer isso? – ele dá um passo em minha direção, sinto o seu cheiro, seu queixo ali todinho pra mim, encaro sua boca e saio correndo...

Pq eu tenho tanta vergonha quando ele me olha?? Deixa de ser boba Ana. Saio do banheiro e me visto, pego uma jaqueta, uma banana e minha mochila. Hoje vou de ônibus pra escola, não quero correr o risco de esbarrar em ninguém da antiga escola no meio do caminho.

Assim que entro no ônibus vejo o cabeça de morango da minha sala, ele me encara e sento do lado dele;

-Quer dizer que a dondoca pega ônibus? – ele diz num tom sarcástico – bom saber haha.

- Só quando eu tô com preguiça de andar – eu olho pra ele e dou um sorriso – tipo hoje.

- Pensei que seu pai te levava de carro – ele da um sorrisinho de canto.

- Se você achar ele por aí pode falar que tá me devendo alguns anos de pensão hahaha – ele não segura o riso e começamos a rir sem parar no ônibus.

- Olha... – ele fica sério e me olha – desculpa por ontem, tenho péssimo humor e de manhã é pior ainda.

- Tudo bem – eu dou um sorriso – ouvi dizer que você é mesmo rabugento.

- Ah é? E quem disse?? – ele serra os punhos com raiva.

- Hahaha e precisa dizer?? – começo a rir, ele fica com raiva, mas acaba rindo junto comigo.

Ele se levanta e puxa a cordinha me levanto também e descemos do ônibus. Eu tropeço no meu cadarço e caio em cima dele, sorte minha que ele estava andando na minha frente. A gente chega na escola rindo da cena ridícula que aconteceu. Quando encontro o Amin jogando no PS, abaixo a cabeça e entro na sala que ainda estava vazia. Umas meninas começam a entrar e uma delas vem falar comigo;

- Hey, você viu o Alexy?? – era uma das meninas que o Alexy me apresentou ontem, mas não lembro o nome dela. Pq eu sou péssima pra lembrar nome?? – ele pegou meus óculos e saiu correndo ontem.

- A última vez que vi ele foi ontem também... – pensa... pensa... - Rosalya não  é? – me esforcei tanto que pude jurar que saia fumaça da minha cabeça.

- Siim hahaha, pensei que não ia se lembrar, mas pode chamar de Rosa – ela sorri e me dá um tapinha no ombro - ah tudo bem então, depois eu pego com ele.

- Ok.

Ela se senta e os outros começam a chegar. O professor entra na sala e começa a falar sobre Freud, me ajeito na cadeira e anoto tudo o que o professor diz. A aula acaba mais rápido do que eu percebo. Todos saem da sala, eu chamo o professor pra me explicar umas coisas que eu fiquei em dúvida, ele me explica e sai da sala, fico lendo o capítulo sobre a aula e alguém entra na sala. Era o cabeça de morango;

- Não vai sair não? – ele vai até o fundo da sala pra pegar alguma coisa que esqueceu debaixo da mesa que sentou, tirou de lá um bloquinho.

- Tô lendo um pouquinho...

- Isolada – ele ri e sai da sala.

Continuo minha leitura, assim que termino guardo o livro e pego minha mochila. Vou falar com o Alexy. Quando saio da sala encontro o cabeça de morango, com o mesmo grupinho de ontem, olho pra ele e decido passar direto, ele sorri e me puxa pra rodinha me fazendo esbarrar nele;

- Essa é a Dyana galera – ele diz num tom brincalhão e eu fico vermelha.

- O-oi – aceno e dou um sorrisinho.

- Day esses são Lysandre... – ele me chamou do que???

Não consigo prestar atenção no que ele falou depois disso. Ninguém nunca me chamou de Day. Isso é estranho. O sinal toca, eu dou tchau pro pessoal e vou pra sala, o cabeça de morango vem atrás de mim.

A aula é bem tranquila e graças aos céus acaba rápida, nunca gostei de PD. Pego as minhas coisas e saio da sala. Vejo Armin no portão esperando alguém, ele me olha, eu fico vermelha e ando mais rápido sem olhar pros lados. Chego em casa e me jogo na cama.

Day???


Notas Finais


Em quem será que a Ana tem uma paixonite??
Beijooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...