História Novo Jeito de Olhar - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Emily Rudd, Thomas Sangster
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura Adolescente, Confusão, Drama, Festas, Originais, Romance
Visualizações 3
Palavras 791
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente eu preciso de um desbloqueio mental urgente...to sem criatividade nenhuma...rsrsrs...bem espero que gostem...

Capítulo 2 - O Show (Parte.1)


Fanfic / Fanfiction Novo Jeito de Olhar - Capítulo 2 - O Show (Parte.1)

Eram 6:30PM quando comecei a me arrumar, é obivo que tudo só começaria as 8:00PM. 

Após sair do banho, abri o guarda roupa para escolher que roupa eu iria usar, eu acabei escolhendo um crooped azul escuro com um desenho do planeta Jupiter, uma calça jens preta rasgada, e um all star.  Eu acabei de me arrumar as 7:15 e então desci até a sala para esperar Rebeca e a Dona Gleice (mãe dela), minha mãe estava lá junto com minha irmã, e estava passando algum desenho sobre um gato azul e um peixe laranja q eram irmãos.

-Nossa minha filha, como vc está bonita- disse minha mãe olhando para mim.

-A Lana ta Bonitona- falou minha irmãzinha e eu e mamãe rimos.

as 7:25 PM eu ouvi o som da buzina do carro da Dona Gleice. Ao entrar no carro fiquei absmada com a roupa da Rebeca, ela usava uma blusa preta de alcinha, uma calça rosa bebê e tênis brancos , os cabelos castanhos estavam soltos, e seus olhos negros se destacavam com a maquiagem forte, apesar de ser uma roupa bem simples , ficava incrivel na Rebeca, a Rebeca sempre teve traços bonitos desde pequena, e eu? bem...a unica coisa que me salva são meus olhos azuis que herdei do papai ...e se for pra falar em aparência, eu sou uma confusão , meu pai é magro, alto tem olhos azuis , e os cabelos pretos liso, minha mãe é baixinha tem os olhos bem pretos igual duas jabuticabas e os cabelos cacheados castanhos....e eu nasci assim branca dos olhos azuis e cabelos ondulados pretos, a Luiza tem olhos escuros e os cabelos cacheados iguais o da mamãe.

Ao chegarmos ao Hangar eu e Rebeca nos despedimos da Dona Gleice, lá de fora já dava pra ver as luzes verdes e azuis atravessando as paredes de vidro. Lá dentro tava tudo muito foda, aparentemente o Alok devia estar no camarim,pois estavam tocando algumas musicas de outros artistas. Eu e Rebeca nos divertimos, dançavamos e tudo mais.

-Beca porque você não faz uma daquelas magicas e consegue bebida pra gente?- falei, não faço ideia de como ela consegue bebida sem o cara pedir identidade.

-ta beleza Lana, mas fica ai ein...eu ja volto- ela disse saindo até o bar.

Derrepente eu olhei para o lado e notei que um garoto estava me olhando, raramente garotos olham pra mim, acho que é pelo fato de eu ser mais quieta e a Rebeca sempre a mais porpurinada. Eu conhecia aquele garoto de algum lugar...os traços do rosto...a seriedade no olhar...ele lembrará muito o garçom que tinha me atendido na praia, eu estava meio perdida olhando pro garoto tentado lembra de onde eu o conhecia, até que me deparei com a Rebeca parada na minha frente com um copo de bebida em cada mão.

-....não foi? - ela disse

-Hã? oque você falou? -perguntei meio avoada.

-eu perguntei se você achou aquele garoto bonito...- ela disse apontando com a unha-eh ele tem um jeito meio nerd, e estranho...você tem um gosto bem esquisito pra garotos-ela falou.

-Ué e de que adianta ser lindo e maravilhoso em aparencia e ter um cerébro de pombo?

-Bem me espere aqui-Ela me entregou o copo de bebida e saiu em direção ao garoto 

*Pensamento:* * Mas que merda é que ela ta fazendo?* * Então vejo Rebeca vindo até mim com o garoto

-Bem , boa sorte vocês dois - ela se aproximou beijou minha bochecha e sussurrou -"Vê se não estraga tudo viu? eh.. até que ele parece ser ajeitadinho-disse se afastando, depois ela deu um gole na bebida e saiu gritando-VAMOS CURTIR ESSE SHOW BABY!  Percebi que o garoto deu uma pequena risadinha.

-Podemos ir para outro lugar onde tenha menos gente- falei um pouco envergonhada, talvez ele pensasse besteira, mas é que o barulho da musica estava muito alto então tinhamos que falar gritando, nós dois fomos andando até proximo a entrada do Hangar e atramos em um corredor largo e mal iluminado lá o som era mais baixo e não precisavamos gritar, era ali nesse corredor que colocavam os quadros e cartazes quando tinham outros tipos de Evento no Hangar, o Hangar era todo de vidro assim possibilitando nossa vista para fora mas impedindo quem estivesse fora de nos ver dentro, A visão do para o lado de fora era linda, tinham um grande lago de cor esverdeada que passava na frente do Hangar e também se extendia por seus lados, Haviam chafarises e uma grande castanheira do lado de fora, eu me encostei em uma das colunas que prendiam uma das paredes.

-Bem...qual o seu nome?-falei para o rapaz que estava numa parte escura.

-É Henrique...- ele falou vindo para a parte mais clara, e agora eu podia ter certeza, Era ele ...ERA O GARÇOM DA PRAIA.

CONTINUA...





Notas Finais


Bem eu espero que não desistam de mim e nem dessa fanfic...que meu Deus...pensa em algo dificil de fazer...kkkk...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...