1. Spirit Fanfics >
  2. Novo universo. >
  3. Episódio 31: A quebra da linha de defesa. A batalha fraterna

História Novo universo. - Capítulo 31


Escrita por:


Capítulo 31 - Episódio 31: A quebra da linha de defesa. A batalha fraterna



Um anjo distribuía assimilações da arma nova para os soldados. O que era aquela arma? Um dos soldados testou, atirando contra o chão, e a bala, após penetrar, explodiu.

- Essa é a nova arma dos exércitos aliados. - Dizia aquele anjo. - É a disparadora de granadas. Vamos usar para quebrar a linha de defesa inimiga.

- Exatamente. - Dizia Isa, que chegara agora. - Vamos partir pela noite, bem pela madrugada. Descansem.

Partiram todos para dentro das casas, claro. Tinham que dormir muito para ganhar energia e acabar com aquela linha de defesa. Mesmo sendo muito cedo.

Eram umas quatro da madrugada, um grande parte de soldados sairam correndo, erguendo bandeiras de seus respectivos lugares de origem. Parece que dormir cedo deu muita energia. Eles correram até chegarem a uma mata, bem perto de onde se encontrava a linha de defesa inimiga. Pararam bem no finzinho da densa selva e deitaram de costas para cima, apontando suas armas novas, preparados para o início. Eles esperariam os carros e os aviões chegarem perto.

Esperaram uma hora até que o comando viesse, daí começaram a atirar. As balas entravam, faziam uma pausa de dois segundos e explodiam, quebrando o muro e, com um pouco de tempo e perseverança, os carros conseguiram avançar por uma estradinha de terra no meio da mata e entrar na cidade, e avançar dentro dela.

Iván lutava na guerra, agora na linha de frente. Destruiu uns três carros, porém não pôde avançar, sempre vinham mais e mais carros. Mesmo assim, ele tentou, lutou até a morte contra os humanos. Foi cercado pelos aliados, mesmo assim conseguiu escapar, pois uma tropa de raktiliano chegou e ele foi resgatado. Recuou com a tropa e se aglomerou com um exército misto entre orcs e raktilianos. Esse exército foi destruido, e Iván teve que recuar mais e mais.

Quando tentava sair da cidade, Ismael o interceptou.

- Finalmente nos encontramos. - Disse Ismael.

- E eu vou te desencontrar quando te matar. - Retrucou Iván, já erguendo sua espada. - Está pronto, irmãozinho?

- Sim.

Ambos ativaram os poderes de suas espadas, Ismael com sua Coliseu e Iván com sua Distopia. Partiram para cima um do outro, as lâminas se batendo e as sombras rugindo uma contra a outra. Todos param para contemplar a luta, que prometia desde o início da guerra. Iván louco para destruir seu irmão. Ismael com toda vontade de devolver a vida pura de Iván.

Eles recuaram e usaram rajadas de sombras um contra o o outro, fazendo um choque de poderes estrondoso, até que isso gerasse uma explosão de nível bombardeio aéreo. Uma fumaçeira danada, porém, foi o que sobrou da explosão, e ela foi rapidamente repelida por colisões de espadas. Cada uma dessas colisões fazia ventar forte, e aqueles que contemplavam a luta tinham que se segurar em alguma coisa. Teve uma última colisão, e, ao fim dela, Ismael se moveu rapidamente e cortou seu irmão no braço esquerdo. Iván conseguiu cortar também, porém no rosto.

Os dois tornaram-se sombras, e tomaram forma de dragões, indo um contra o outro e se enrolando. De suas bocas saíram jatos de laser, que explodiram no choque.



CONTINUA!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...