História Novos começos - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yumeiro Pâtissière
Personagens Café, Caramel, Chocolat, Henri Lucas, Ichigo Amano, Makoto Kashino, Rumi Kato, Satsuki Hanabusa, Sennosuke Andou, Vanilla
Tags Comedia, Doces, Ichigo, Kashino, Romance, Yumeiro Patissiere
Visualizações 42
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Faz tempo que não passo por aqui!
Esse semestre foi e está sendo uma loucura, por isso a longa demora! Sorry
Nesse capítulo, um desafio aparece para o Time Ichigo
Um desafio e muitas discussões te aguardam
Aproveitem e boa leitura a todos!

Capítulo 27 - Somos desafiados por uma Ojou-sama


O dia seguinte transcorreu (quase) normalmente. Eu tinha a ajuda de minha amiga Vanilla, meu Espírito dos Doces, e minha companheira Lemon-chan. As pessoas aprovavam com muito gosto a torta de limão dela. A parte da manhã foi tranquila, porém, pela tarde, uma pessoa com que todos já estávamos familiarizados voltou com a sua voz estridente:

― Hahahaha!

― Koshiro-san? Você por aqui? ― Lhe perguntei. Entendam, ela praticamente invadiu a loja, então preferi ser mais direta com ela, sem contar que o título de “Miss Simpatia” não combinava nem um pouco com a Ojou... Ou seja, só lhe dei o troco desde sua chegada.

― Marron? ― Vanilla arregalou os olhos ao dar de cara com a parceira de Koshiro. Vanilla não gostava nem um pouco de se encontrar com ela.

― Estamos na área, baby! ― Marron exibiu-se, tocando em seu pequeno vestido com rendas. Enquanto isso, a Ojou não perdeu nem uma mísera oportunidade de me provocar:

― Tá nervosa, hein?

― Tem gente que não aprende mesmo... ― Lemon-chan suspirou

― O que você disse? ― Koshiro-san perguntou, em direção à Lemon-chan, que corou e respondeu, tentando disfarçar:

― Ah, nada, nada.... Só estava pensando alto...

― Acho bom, garota! É comigo que você tá falando, afinal. ― Ela se exibiu toda, mexendo em seus cabelos ruivos.

Óbvio que a nossa “discussão” nada civilizada atraiu os olhares de inúmeros clientes, e ouviam-se murmúrios do tipo:

― Nossa, aquela não é a filha do Presidente da Chateau Seika?

― Não sabia que ela era assim.

― O clima por aqui tá tenso...

E teve gente que até foi embora da loja

― Vamos para um lugar mais tranquilo...

Resumindo, a atmosfera ficou pesada e a reação não era das melhores. Como eu gosto de pensar... “Tem gente que arrasa, pena que não do jeito certo”. E ela “arrasou” com a clientela da Little Dreams, de tão impressionados e assustados que ficaram. Os que permaneceram em nosso estabelecimento continuaram calados, apenas bebericando um café ou mordiscando algo, curiosos para saber até onde aquilo tudo chegaria.

Mordi meu lábio inferior, tensa. Meus companheiros a fitavam com seriedade, e Tennouji-san manteve sua postura rígida perante a Ojou. Contudo, ao contrário de nós que estávamos tentando aguentar com as palavras presas, Kashino Makoto teve que se manifestar:

― Está vendo o que fez? Você espantou os clientes da loja! ― Comentou, indignado com o acontecido, assim como o resto de nós. No entanto, Koshiro-san pouco ligou para isso, e só deu uma risada debochada, e completou:

― Ninguém mandou você ter uma namorada esquentada!

Então, a coisa foi de mal a pior, porque aquilo foi a gota d’água para mim, e por um momento, esqueci completamente que estávamos frente aos clientes. Aquela garota me tira do sério de tal forma que eu perco a paciência com ela. Explodi de uma vez:

― Olha como você fala!

Para a sorte dela, Kashino se colocou em minha frente, e me impediu de perder a cabeça mais do que já havia perdido:

― Acalme-se, Ichigo. ― Ele me disse, com ternura, tentando controlar a própria raiva ― Não vale a pena se estressar e nem perder seu tempo com certas pessoas aqui. E virando-se para a patricinha, ele a ordenou: 

― Diz logo o que quer!

Ela, que mais parecia se divertir com a situação do que resolver tomar semancol, nos comunicou:

― Eu só vim avisar que EU desafio vocês para uma competição

Para que fique bem claro, a alegria da Ojou se devia ao fato de que ela estava falando com Kashino. Mas, é lógico que o resto “Time Ichigo” não deixaria barato a ela.

― Por que não é surpresa alguma? ― Andou-kun forçou um sorriso

― E qual será o tema da competição? ― Hanabusa-kun inquiriu. Afinal, assunto é o que não faltava para nós, e para ela.

― Doces à base de chocolate ― Ela anunciou, presunçosa. Todavia, ela não era a única que comemorava por dentro. Eu estava morrendo de felicidade, já que aperfeiçoaríamos nossas habilidades com o tio chocolatier do Kashino, e sendo assim, tínhamos uma vantagem a mais em relação a ela. Se ela acha que vai ganhar fácil está muito enganada! E o melhor de tudo é que ela não faz ideia alguma de nossas cartas.

― Que ótimo! ― Rumi-chan concordou, rapidamente ― Quanto tempo nós temos, exatamente?

― Uma semana

― Sem problemas. Quanto antes, melhor ― Respondi, confiante. Ela apenas manteve seu sorriso travesso, gostando do que ouviu.

― Você vai ver as minhas habilidades com o chocolate, querido! ― Aquela doida falou, fazendo charme para Kashino, que logo se afastou dela e replicou:

― Eu já te disse para parar de me chamar assim!

― Quanto sadismo... ― Koshiro reclamou, manhosa.

― Deixe o Kashino-kun em paz! ― Kana-chan lhe enfrentou, da forma sensível que somente ela possui. Kashino lhe agradeceu pelo apoio, e em seguida, pronunciou:

― Voltando ao assunto...

― Nós vamos vencer! ― Assegurei a ela

― Veremos ― Ela nos fitou por um instante, e prosseguiu ― E, quanto a você, Tennouji Mari, não pense que vá escapar. Quero competir com você também.

― Como desejar, Koshiro-san ― A loira lhe respondeu, com a voz solene, ao mesmo tempo em que se mantinha convicta de sua opinião

 Não tardou para que Koshiro se retirasse de nosso estabelecimento, para o alívio de todos.

Nos desculpamos com os clientes pelo transtorno que Koshiro Miya havia causado, mas para nossa surpresa eles não se esbravejaram. Nos disseram que nos apoiavam completamente, e torciam por nós, pois apreciavam muito nosso trabalho. Nos sentimos extremamente queridos e gratos pelo carinho da clientela. Todos nós garantimos as pessoas que elas poderiam esperar apenas o melhor a cada dia, principalmente para o evento que ocorreria daqui a uma semana. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado deste capítulo
Koshiro sendo Koshiro, né?? Comentem o que acharam do capítulo
Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...