1. Spirit Fanfics >
  2. Now United - E se fosse verdade? >
  3. You're an idiot!

História Now United - E se fosse verdade? - Capítulo 36


Escrita por: e Bitavieira


Notas do Autor


Boa leitura e perdoem os erros☁☀

Capítulo 36 - You're an idiot!


POV Heyoon


Era hoje. Hoje eu contaria para o pai do meu filho que eu estava gravida. Se eu to com medo? Morrendo, mas não posso jogar tudo para o alto e fingir que nada aconteceu, fiz merda então agora terei que arcar com as consequências.


O sinal tocou avisando que era a hora do almoço, respirei fundo e segui até a sala do Mrs. Peralta na esperança de encontra-lo, bem, eu o encontrei, mas não sozinho. Tentei sair sem ser notada, mas infelizmente isso não aconteceu.


: Ahh...Desculpa atrapalhar, volto mais tarde. – Dou meia volta, mas uma voz doce me impede de sair da sala, assim que me viro admiro a beleza daquela mulher. Alta, loira, um corpo cheio de curvas, usava óculos e tinha o cabelo ondulado que iria até a altura dos ombros.


Xxx: Não se preocupe. Prazer, Sra. Peralta. – Ela me estende a mão e a comprimento.


: Prazer, sou Heyoon. Vocês são irmãos?


Sra. Peralta: Não, ele é meu marido! – Engulo em seco tentando não demonstrar a minha expressão de surpresa, olho para o Peralta que está com a cara tensa. Eu queria bater tanto nele por me ter feito de idiota, eu to gravida dele, como é que vou estragar um casamento?!


Mrs. Peralta: Michelle, pode ir depois a gente conversa sobre isso quando eu estiver em casa. – Ele entrega uns papeis para ela e dá um sorrisinho falso.


Sra. Peralta: Ta bom, você aproveita e pega o Luke na escola? Ele ta com saudades do pai. – Ela dá um beijo em sua bochecha e sai, assim que percebo que não tem mais ninguém no corredor me aproximo dele, tento não chorar, mas é impossível, meus olhos estão lacrimejando.


: Seu idiota, desgraçado, filho da puta. Como você pôde fazer isso comigo? Como você pôde fazer isso com a sua esposa, que por acaso, é a mãe do seu filho? Eu te odeio. – Tento me segurar, mas é impossível, dou um tapa na cara dele e saio da sala correndo.  Quando paro de correr percebo que estou atrás do ginásio, e que não estou sozinha.


Xxx: O que você ta fazendo aqui? – Tomo um susto com aquela voz. Nunca mais tinha ouvido ela ou pelo menos visto o dono dela.


: Desculpa, eu não queria atrapalhar! – Ele vem para o meu lado e me abraça fazendo cafune na minha cabeça, não aguentei e desabei ali mesmo.


Lamar: Não fica assim, o que aconteceu? – ele olha profundamente em meus olhos, eu não aguentava mais esconder aquilo para mim, eu precisava contar para outras pessoas além da Sina. Eu estava sufocada. Contei tudo para o Lamar, a gente se distanciou por esse tempo, mas eu ainda confio nele, sei que não contaria para ninguém.  – Ele é um idiota, ta bom? Você tem os seus amigos para ajudarem a criar essa criança. Não precisa do idiota do pai. Você é forte. – ele segura o meu rosto e acaricia a minha bochecha.


: Senti sua falta!


Lamar: Eu também senti minha pequena! – ele me abraça e ficamos assim até o sinal tocar novamente.


Pov Lamar


Eu nunca me apresentei para vocês, bem, sou o Lamar. Sou britânico e moro com meus pais e minha prima, Diarra.


O Bailey e o Krys eram meus melhores amigos, só me afastei quando descobri que o Krys era gay e aquilo me afetou um pouco. Não sou homofobico, longe disso, eu me arrependo amargamente por não ter apoiado ele. Além deles eu perdi a Heyoon, minha melhor amiga, eu sempre senti algo a mais pela Yoon mas nunca tive coragem de falar nada, ficava com várias garotas para tentar esquece-la mas nunca deu certo.


Pra mim era mais um dia naquele inferno, faço parte do time de futebol mas não tenho amigos, apenas colegas. Aquele lugar atrás do ginásio, era para onde eu iria todas as vezes que me sentia sozinho, todas as vezes que eu queria sumir. Praticamente todos os dias.


Ver a Heyoon ali, chorando, foi de partir o coração. Eu só queria abraça-la e dizer que ficaria tudo bem, assim que ela me contou o que aquele idiota fez subiu um ódio tão grande que eu quis espanca-lo, mas nada se resolve na base da violência e foi esse pensamento que me impediu de entrar naquela escola e jogar aquela babaca contra a parede.


Pov Noah


Sina: Noah, aqui não. – estávamos no meu carro matando aula, era aula de Ed. Física. Quem liga pra Ed.Física?


: Você me provoca e depois sai fora. – seus lábios já estavam vermelhos assim como os meus, ela estava no meu colo e minhas mãos acariciavam a sua cintura.


Sina: Que provocar o que menino, eu tava de boas até você me agarrar. – Volto a beijar o seu pescoço dando leves mordidas a fazendo arfar, desço as minhas mão para suas coxas nuas e as aperto com força.


: Você colocou esse shots todo justo par me provocar que eu sei. – ela solta uma gargalhada e eu a beijo. Minhas mãos sobem e acariciam sua intimidade por cima do shorts, ela solta um leve gemido e coloco minha mao em contato com a sua intimidade, mas agora por dentro dos shorts.


: Toda molhada só para mim. – mordo o lóbulo da sua orelha enquanto massageio o seu clitóris com um dedo ameaçando uma penetração.


Sina: Noah... por favor... – adoro saber que tenho controle sobre ela, prenso sua intimidade contra o meu membro que estava completamente duro de desejo por ela. Penetro um dedo e Sina deixa escapar um gemido, continuo com os movimentos de vai e vem até que sinto uma mão por cima do meu membro...aí já é golpe baixo. Aumento os movimentos com o meu dedo e começo a beijar os seus seios deixando alguns cupões no local, sabe né?! Marcar território.


Sina: Mais ra-rapido.  – Ela rebolava contra os meus dedos me deixando completamente maluco, eu não sabia se ela era virgem ou não então não tentei algo a mais. Sinto o seu líquido sobre os meus dedos e sua respiração ofegante sobre o meu corpo, retiro os meus dedos de dentro dela e beijo sua boca de um modo carinhoso.


Sina: Obrigada. – ela olha no fundo dos meus olhos e me beija.


: O prazer foi todo meu bebe, literalmente. Agora eu preciso dar um jeito no meu amiguinho. – ela desce o seu olhar para a minha calça e seu rosto cora, ela apenas da um risinho e sai de cima de mim. – vai pra aula, eu só vou ao banheiro e já volto! – dou um beijo em sua testa e sigo para o banheiro mais próximo tentando tapar o volume na minha calça. Me lembrem de nunca sair com calça moletom.


Entrei no banheiro da quadra, vazio, abri a porta da primeira cabine e tranco. Desço as minhas calças e até me assusto com o tamanho que tava, fecho os olhos e a imagem da Sina em meu colo volta com tudo, em questão de minutos senti uma pontada em minha virilha e minhas mãos meladas. Droga, eu não aguento mais me tocar pensando nela, eu preciso estar dentro dela urgentemente.


Pov Sina


Volto para a aula de Ed. Fisica enquanto o Noah foi resolver o seu probleminha. O professor pergunta o porque da minha demora e eu dou a tipica desculpa feminina, cólica. Ele tambem me pergunta onde estava o Noah mas apenas lhe digo que eu não vi ele.


Any: Por que ta mancando, Sina? - Ela me pergunta com o senho franzido, eu juro que tava tentando disfarçar mas as minhas pernas ainda estavam completamente bambas.


: Eu tava no carro com o Noah. - ela arregala os olhos e me lança um sorriso malicioso.


Any: Dando para o Noah, Sina. Que coisa feia.


: Você fez a mesma coisa, querida.- olho para ela que está segurando o riso, eu simplismente não ligava para a relação que ela e o Noah tinham, sabia que não pasava de amizade.


Volto a me concentrar no jogo até que vejo o Noah sentado na arquibancada me encarando, ele estava com um saco de gelo no pulso direito e eu ficava me perguntando se aquilo era uma desculpa ou se ele realmente havia se machucado enquanto estava no banheiro.


Taylor: Presta mais atenção no jogo! - ela fala assim que eu sou baleada, pego a bola e sigo até o outro lado da quadra. Novamente o olhar do Noah me acompanhava, cada movimente que eu fazia era medido pelo seu olhar, aquilo já tava me deixando com medo mas eu tava muito excitada com a possibilidade dele tá tendo pensamentos impuros comigo.


****


Estava na minha casa com a Joalin, nós estavamos nos arrumando juntas para os nossos encontros.


Joalin: Como estou? - ela estava usando um vestidinho azul claro, uma sandália Branca e uma bolsa da mesma cor. Sua maquiagem estava basiaca mas destacava os seu olhos e os seus lábios. Estava uma deusa.


: Meu amor, eu te pegava de boa. Tu ta linda. - ela da uma voltinha e bate palmas.


Joalin: E você ta uma princesa! - eu estava com um macacão florido e uma botinha preta, meus cabelos estavam levemente ondulado e meu rosto se encontrava com pouca maquiagem.


Ficamos conversando por alguns segundos até o Noah chegar e tocar a campainha, ele estava lindo, usava uma blusa social branca e uma calça preta.


Noah: Você está linda! - ele me entrega um buquê de flores, dou um beijo rápido em seus labios e coloco o buque em um jarro com água.


: Você está lindo! - bagunço um pouco o seu cabelo e saímos de casa, antes de entrar no carro ouvimos alguém gritar.


Joalin: Usem camisinha, não quero ser titia tão cedo. - a maluca estava gritando do parapeito da minha janela, lhe mando um beijo e entro no carro do Noah. Sinto que aquela noite só estava começando.


Notas Finais


Até amanhã!!!!
Adoro vcs💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...