1. Spirit Fanfics >
  2. Now United - E se fosse verdade? >
  3. In love for you.

História Now United - E se fosse verdade? - Capítulo 91


Escrita por: e Bitavieira


Notas do Autor


Boa leitura e perdoem os erros!!!!
OBS: TEM HOTT -------------- CAPITULO NÃO REVISADO!

Capítulo 91 - In love for you.


POV Any

Quando cheguei ao meu apartamento, a primeira coisa que fiz foi tomar um banho de banheira com direito a todos os sais que eu trouxe da Europa.

Lavei os meus cabelos e dei uma leve hidratação neles, em seguida, saí do banheiro e fui em direção ao meu quarto.

Abri a minha gaveta de calcinhas e tirei o saco que ficava os conjuntos mais arrumados. Joguei tudo em cima da cama e fiquei um tempão para decidir qual usar.

Por fim escolhi uma laranja de renda. Passei hidratante e dei mais uma checada no meu corpo para conferir se estava tudo certo com a depilação.

Coloquei um robe de seda branco por cima e fui para cozinha. Peguei um vinho na geladeira e mais duas taças e aproveitei que dentro da geladeira tinha um brigadeirão que a Belinha fez e peguei um pedaço enorme.

A BELINHA TÁ DORMINDO AQUI EM CASA.

Me esqueci completamente desse detalhe.

Procurei o meu celular na minha bolsa e liguei imediatamente para a minha irmã.

: Belinha. – chamo assim que ela atende. – Não venha pra casa!

Belinha: Por que? Aconteceu alguma coisa?

: Depois eu te explico. Você tá onde?

Belinha: To na casa do Jordan.

: Otimo, você pode dormir aí?

Belinha: Pera aí, vou perguntar para a tia Ursula. – ouço ela chamar a tia Ursula e falar alguma coisa com ela. – Vou dormir aqui no quarto que era do Josh. Amanhã eu quero saber direitinho o que aconteceu.

: Tchau, Belinha. – ela desliga e eu suspiro aliviada.

Obrigada, Deus, muito obrigada.

Sentei no sofá e fiquei assistindo desenhos aleatórios para que o tempo passasse mais rápido até que o interfone tocou.

: Sim? – digo atendendo o interfone.

Porteiro: Boa noite, senhora. Posso liberar a entrada de Josh Beauchamp?

: Pode. – o porteiro desliga e eu começo a ficar nervosa.

Que merda!

Me olhei mais uma vez no espelho da sala e conferi se o meu batom vermelho estava borrado. Fui até o quarto e passei o perfume e dei uma ajeitada em meus cachos pela ultima vez.

Voltei para sala correndo e conferi se estava tudo estava no lugar antes que a campainha tocasse e eu fosse atender.

Josh: Boa noite! – diz assim que abro a porta. Ele vestia uma calça jeans escura e uma blusa preta de manga comprida.

Um gostoso!

: Boa noite! – deixei que ele entrasse e em seguida tranquei a porta. Assim que virei tomei um susto, o Josh tava muito perto.

Josh: Você tá linda, mas eu quero saber o que tem por baixo desse robe branco. – ele passa a mão no laço do robe e o desamarra. Deixei que o tecido escorregasse pelos meus braços e caísse no chão. – Você tá me deixando louco, Gabrielly.

: Esse é o meu objetivo, Joshua!. – sorrio de lado ao constar o efeito que tenho sobre ele. Peguei a caixa de bombom que estava na sua mão e fui andando rebolando até a cozinha. – Para de babar! – digo assim que vejo ele me comendo com os olhos.

Josh: A culpa não é minha se você é gostosa e que eu estou louco para te agarrar. – sorri provocativa e abri a garrafa de vinho. Enquanto despejava a bebida nas taças, braços fortes rodearam a minha cintura e alguma coisa dura pressionou a minha bunda.

: Quer vinho? – pergunto enquanto dou uma rebolada nele, em resposta ele aperta a minha cintura e morde o lóbulo da minha orelha.

Josh: Eu quero você. – o Josh começa a espalhar beijos no meu pescoço e me pressiona ainda mais contra o seu membro duro.

Modo excitada ativado.

: Ao que vamos brindar? – digo lhe entregando uma taça.

Josh: Ao nosso reencontro e a essa noite. – sorrimos e brindamos. Depois do primeiro gole, o Josh tirou a taça da minha mão e colocou na bancada. – Agora vamos curtir. – ele me puxa pela cintura e me beija.

Como eu sentia falta do beijo desse menino!

@@@@@@@@@@@@

O Josh desceu as mãos para a minha bunda e apertou.

Josh: Eu amo essa bunda, sabia? – diz enquanto a apalpava. – É a minha segunda parte favorita do seu corpo.

: E qual é  a primeira? – pergunto direcionando as minhas mão para a barra da sua camisa para remove-la.

Josh: O seu sorriso. Eu amo o seu sorriso. – ele diz a ultima frase segurando o pingente do coração. – Eu ainda uso a Lua, Any. Não tive coragem de tirar, é uma promessa, e promessas foram feitas para serem compridas.

Ele ainda usa!

ELE AINDA USA!

Que bom, eu não sou nenhuma boba apaixonada.

Retirei a sua blusa e toquei na Lua. Desci a minha mão pelo seu abdômen e desci até a barra da sua calça para desabotoa-la.

O Josh me ajudou a tirar a calça e voltamos a nos beijar. O beijo se esquentou ainda mais e ele puxou uma das minhas pernas para a sua cintura, de uma forma em que o seu membro extremamente duro pressionasse contra a minha intimidade.

Josh: Por onde a gente começa, senhorita Gabrielly? – sussurra contra a minha boca.

: Sala. – ele me pegou no colo e fomos para a sala.

Algo me diz que essa noite será maravilhosa.

 

POV Josh

Renda laranja. Ela usou isso só para fuder com o meu psicológico.

Fomos para sala e o meu pau já implorava por ela. Eu conseguia sentir o quanto ela estava molhada através da minha cueca o que me deixava ainda mais duro.

Sentei no sofá e ela sentou no meu colo. Apertei a sua bunda e as suas coxas com força enquanto chupava o seu pescoço e procurava o feixe do seu sutiã.

Quando os seus seios estavam livres, coloquei um na boca e brinquei com o mamilo rígido do outro.

: Eu também amo os seus seios. Sem duvida alguma eles estão na lista da minhas partes preferidas do seu corpo. – ela dá uma risada gostosa e solta mais um gemido quando eu modo de leve o bico do seu peito.

Any: Faz isso de novo. – pedi toda mole.

: Isso o que? – pergunto chupando o outro seio.

Any: Morde. – sorri e dei uma leve mordida em seu mamilo. – Joshua...

: O que foi, Sugar?

Any: Agora é a minha vez – não entendi nada do que ela falou e nem me preocupei em perguntar algo. A Any saiu do meu colo e se ajoelho na minha frente, entre as minhas pernas.

Ah não, é agora que eu morro.

: Eu não acredito! – digo rindo e jogando a minha cabeça para trás. Ela mordeu o lábio inferior que ainda tava pintado de vermelho e tirou o meu pau de dentro da cueca.

Any: Aproveite, Beauchamp. – respiro fundo quando ela lambe da base até a ponta.

A vista tava maravilhosa: Os seus seios nus batiam nos meus joelhos, a sua bunda tava empinada me dando uma ótima visão dela e aqueles saltos fodasticos só completavam a ´tentação`.

A Any brincou com as minhas bolas antes de chupa-las. Eu quase gozei só com o contato da língua quente dela naquela região.

: Any... – sussurro e ela finalmente coloca tudo na boca. E nenhum momento ela cortou o nosso contato visual deixando tudo ainda mais excitante.

A Any chupou, lambeu... Fez tudo. Quando eu já estava quase gozando, ela levantou e foi até a cozinha.

Porra, ela vai me deixar assim mesmo?

Any: Você é muito apressadinho, Beauchamp. – ela colocou uma bala de menta na boca e se ajoelhou novamente na minha frente.

Eu tô no paraíso.

A bala de menta tava dando um fresco no meu pau. Isso junto com o ótimo boquete que a Any faz e o olhar de menininha inocente que ela me lançava, me proporcionaram um orgasmo intenso ao ponto das minhas pernas ficarem bambas.

: Porra, Any. – ela deu uma risada gostosa e eu acabei rindo junto.

Nossa, como eu sentia falta dela!

: Agora é a minha vez de brincar. – a puxo para que ela deite no sofá e a beijo enquanto deslizava as minhas mãos por todas as suas curvas.

Retirei a sua calcinha constando o quanto ela estava molhada e abri as suas pernas para mim.

Dei beijinhos na sua virilha antes de chupa-la do jeito que ela gosta. Prendi o seu clitóris entre os lábios e o chupei com força.

A Any gemeu um pouco mais alto.

Ela começou a puxar o meu cabelo e isso foi um incentivo para que eu entrasse com dois dedos nela.

Any: Joshua.... A-assim... – entro os meus dedos com mais rapidez dando uma leve curvada para que eles atingissem um ponto especifico nela.

Continuei com os movimentos da minha língua e dos meus dedos, minutos depois senti a Any tremer e ficar mole sobre o sofá.

: Ainda não acabou, Sugar. – digo antes de beija-la. – Você quer ficar por cima ou por baixo?

Any: Por cima. – sento no sofá e dou uma acariciada rápida no meu pau para dar uma pequena aliviada. – Não precisa de camisinha, eu ainda tomo anticoncepcional. – assenti e ela finalmente sentou no meu colo.

Com cuidado, ela posicionou o meu pau na sua entrada e foi deslizado devagar até a base. Quando eu já estava totalmente dentro dela, a Any começou a rebolar e a ´cavalgar` sobre mim.

Coloquei as minhas mãos na sua cintura para auxiliar nos movimentos e aproveitei para beija-la

Eu nunca vou me cansar do beijo dela.

Naquela sala só era possível ouvir o barulho dos nossos corpos se chocando e dos nossos baixos gemidos. Houve em um momento em que ficamos nos encarando, tudo olho no olho.

Era mais que sexo, tinha sentimento.

: Eu vou... – ela começou a se movimentar mais rápido. Não consegui mais aguentar e deixei que todo aquele prazer me consumir.

Segundos depois a Any também chegou ao seu ápice, e deitou sobre o meu peito completamente mole.

: Onde será o segundo round? – pergunto depois de alguns segundos em completo silencio.

Any: Bancada da cozinha? – sorri confirmando e a peguei no colo levando-a até a bancada de madeira.

@@@@@@@@@@@

 

POV Any

Josh: Wow. – diz caindo ao meu lado na cama – Não me lembrava de você ter tanta energia assim, Any. – Foram 5 rounds em 5 lugares diferentes.

Acho que estou satisfeita por um mês.

: Foi incrível. – digo olhando para ele.

Josh: Foi mais que sexo. – Sim, com toda certeza foi mais que sexo. Teve... sentimento?! – Eu senti a sua falta.

: Eu também senti a sua. – ele me puxa para o seu peito e abraça a minha cintura.

Josh: Eu adoro ficar assim com você.

: Assim como?

Josh: Abraçados. Faz tanto tempo da ultima vez que ficamos assim. – sorrio e me aconchego ainda mais em seus braços. – Se eu pudesse ficava assim pra sempre...

Sorri novamente, ele tem esse dom de me fazer sorrir a todo o momento.

Ficamos em um silencio agradável por um tempo, apenas aproveitando o nosso momento juntos. Quando o celular do Josh tocou, ele foi atender e fez uma cara nada boa ao ver quem era.

Josh: Oi, Maya... não... ok.... já to voltanto, é que ficaram uns documentos pendentes aqui no escritório para eu resolver... beijo, tchau. – ele desligou o celular e veio até mim. – Eh... eu tenho que ir. Quando a gente se ver de novo?

: A gente não vai mais se ver desse jeito, Josh. – me enrolo no lençol e ele me encara confuso.

Eu não serei a amante dele. Ou ela ou eu.

Josh: Você não gostou?

: Eu gostei, mas eu não serei sua amante ou qualquer outra coisa, Beauchamp!

Josh: Isso foi mais que sexo, Any. – ele diz quase implorando.

: Exatamente isso, Josh. Foi mais que sexo, tanto para mim quanto pra você. Eu não quero sair com o coração machucado desse rolo todo.

Josh: Mas eu gosto de você, Any. Gosto de verdade. – ele diz em um sussurro. Por mais que eu queira abraça-lo e beija-lo agora mesmo, eu não posso.

: Ou ela ou eu. – digo de uma vez.

Josh: Como assim?

: Ou ela ou eu! Eu não vou ser a sua amante ou um casinho. Você tem que escolher, Josh. – ele respira fundo e senta ao meu lado.

Josh: Eu não sei... – merda, não era isso que eu queria ouvir.

: Vou te dar uma semana, Joshua. – ele me dá um beijo na testa e nos despedimos com um simples abraço.

Josh: Obrigada por hoje, vou sentir a sua falta. – sorrio sem mostrar os dentes e fecho a porta.

Parabens, Any Gabrielly. Você fez a única coisa que não deveria fazer: Se apaixonar por Josh Beauchamp.

 

POV Josh

Saí da casa da Any a procura de qualquer lugar para ir que não fosse a minha casa.

Porra, eu não sei o que fazer.

Eu amo a Maya, mas confesso que rever a Any fez com que o sentimento por ela voltasse.

Sim, eu estou apaixonado por Any Gabrielly e eu não sei o que fazer.

Liguei para o Noah e pedi para que ele me encontrasse na praia, era pra lá que eu vou sempre que preciso pensar.

Estacionei o meu carro e fui andado descalço na areia gelada enquanto pensava na vida. Como eu iria decidir entre duas mulheres que eu amo?

Encontrei um tronco de uma arvore no chão e sentei nela. Depois de alguns minutos sentando sozinho, senti uma mão em meu ombro. Era o Noah.

Noah: O que foi? – pergunta sentando ao meu lado.

: Eu to apaixonado pela Any.

Noah: Ahh isso eu já sei há muito tempo. – dei um soco de leve no ombro dele e voltei a admirar o mar.

: Eu e a Any transamos novamente, e não foi só sexo, teve sentimento.

Noah: Fico feliz por isso.

: Estávamos abraçados só curtindo a companhia um do outro quando a Maya me ligou. A Any disse que eu teria que escolher entre ela e a Maya, e que eu teria uma semana para dar a resposta.

Noah: E você não sabe qual escolher... – concordo.

Mas que merda.

Noah: Eu falei que um de vocês três ia sair com o coração machucado.

: Agora não é hora de bronca, Urrea.

Noah: Escolhe a Any. – diz como se isso fosse a coisa mais fácil do mundo.

: As coisas não são tão simples assim, eu realmente gosto da Maya.

Noah: Cara, se você está em duvida entre duas coisas, escolha a segunda opção. Porque se você realmente gostasse da primeira, não taria pensando na segunda. – ele dá duas batidas no meu ombro e se levanta. – Pense bem, cara.

Josh: Valeu! – saí caminhando pela praia até o meu carro.

´´Se você realmente gostasse da primeira, não estaria pensando na segunda``

Eu to apaixonado por você, Any Gabrielly, mas eu não sei o que fazer.


Notas Finais


Cara, somos 900 favoritos!!!!!!!!!!!
Obrigada, muito obrigada. Eu não sei fazer textinho bonito, mas eu só quero agradecer a vcs por não terem desistido dessa fic. Tambem quero agradecer a vcs que acompanham a fic desde o começo. Vcs são maravilhosos e eu sou muito sortuda por ter os melhores leitores do mundo!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...