História Nquela tarde de sábado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Voltron: O Defensor Lendário
Personagens Keith, Lance, Matt, Pidge Gunderson
Visualizações 2
Palavras 1.539
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


~Siga seus sonhos que você irá além das montanhas e muros que estiverem em sua frente. Por mais que tudo de errado em sua vida, nunca deixe de desacreditar em seus sonhos...e no amor. Simplismente seja feliz.~

Capítulo 1 - -Capítulo Único-


17:34


Andava sem rumo pela cidade, nem sei porque saí de casa, já que não tinha absolutamente nada para fazer.

Minha barriga de repente ronca em um som alto que faz umas três pessoas da rua olharem pra mim como se tivesse um monstro em minha barriga. Céus, que vergonha!

Avisto ao longe uma lanchonete, não muito frequentada pelas pessoas, mas a comida era realmente uma delícia.

Chegando perto, vejo uma pessoa famíliar pela janela do estabelecimento.

Era ela...


Pidge...


Porque logo hoje em?!


Sinto meu coração acelerado, meu corpo tremer todo e tudo por causa dessa garota.

Atravesso a rua e entro para dentro da lanchonete.

Vou até onde a Pidge está e me sento a sua frente.

Fico lhe observando por um tempo, olho todos os seus detalhes. Como sempre, ela está mexendo em seu computador decorado com diversas figurinhas de animes e jogos.

Ela curte bastante isso.


Ela então, percebe a minha presença, põe o computador ao seu lado no banco.

E logo eu me pronuncio.

Lance: Oi - falo com entusiasmo.

Pidge: Oi - ela fala com sua bela voz doce que me faz causar arrepios.

Lance: Tá aqui a muito tempo? Percebi que ainda não pediu nenhuma comida.

Pidge: Cheguei faz algum tempo, mas fiquei tão concentrada em meu projeto que acabei nem pedindo a comida. - Ela fala logo rindo depois.

Seu sorriso é contagiante.


Lance: Então, vamos comer! - levanto minha mão em direção a garçonete que vem em seguida.

Garçonete: Boa tarde, o que desejam?

Lance: Bom, para mim um milk-shake de morango com calda de chocolate e o clássico americano da casa e para linda moça aqui - percebo que ela corou com meu comentário e dou uma breve risadinha com isso, depois continuo - panquecas e um café.

Garçonete: Ok, daqui a pouco volto com seu pedido.

Ela então se vai e eu volto meu olhar para a Pidge onde a mesma está com um olhar questionador sobre mim.

Pidge: Panquecas? Café?

Lance: Para que eu sei que você gosta - riu com meu comentário, então ela da uma breve risada e vira o rosto para a janela.

Lance: Você é tão linda... - falo quase em um sussurro.

Pidge: O que você disse? 

Lance: Nada! Nada não! - Falo rápido demais.

Quebra de tempo

Depois de um certo tempo, papo vai, papo vem, o nosso lanche chegou.
Finalmente!

Garçonete: Aqui está! Um belo Milk-Shake de morango com calda de chocolate e um especial da casa, panquecas e café! Aproveitem casal!

Rapidamente eu e Pidge ficamos muito corados com o tal comentário que a garçonete fez.

Lance: N-Nós n-não somos um cas... - fui interrompido pela garçonete.

Garçonete: Aham, sei - Da uma piscadinha e vai embora.

Pidge: Céus...

Lance: V-Vamos comer!

Então começamos a comer.
Bem constrangidos. Ficamos conversando muito. No final, ela acabou brincando com meu canudo de milk-shake.

Ela é tão, tão, tão linda e fofa.


Fico lhe observando atentamente. Cada traço de seu rosto. Seus olhos, seu cabelo, sua...boca....


Pidge: Lance? Lance?! LANCE!

Lance: Oi! Foi mal, me destrai um pouco.

Pidge: Ok, Ok. Acabei de comer e você ainda falta o milk-shake, então vou indo nessa.

Lance: Não, espera! - Bebi o meu milk-Shake na velocidade da luz e acabei ficando com o cérebro congelado - Aaai!

Pidge: Meu Deus Lance, você é muito bobão. Hahahahaha - Ela começa a rir muito, literalmente chorando de tanto rir

Perfeita...


Lance: Ok, agora vamos, vou te levar para casa

19:20


Andávamos pela rua, em direção a casa dela. Estava um silêncio horrível, então decido puxar papo.

Lance: Então, o que aquela garçonete disse foi muito ilário, tipo, a gente não se parece um casal nem um pouco e... - interrompido.

Pidge: Lance.... - Ela fala e para na minha frente

Lance: O que foi?

Pidge: Você...Por algum acaso...Gosta d-de mim?...

Coração acelerado...

Corado...

Arrepiado...


Essas são as três coisas que me definiram neste exato momento.

Pidge eu te amo...


Só que eu não tenho tal coragem pra dizer isso. Sou muito fraco...
E o que será que ela vai pensar de mim se eu diser isso a ela?
E se ela não me corresponder?
E se ela estiver gostando de alguém?
E se ela me der um fora?
Aí meu Deus!

Lance: É claro Pidge, eu gosto muito de você! - Falo torcendo pra que ela não esteja perguntando no outro sentindo.

Pidge: Eu quis dizer...Em outro sentido....

Misericórdia....

Flashback on

Matt: Vai cara, eu sei que você gosta da minha irmã. Fala isso pra ela!

Keith: Ele tá certo cara. Se você gosta mesmo dela você tem que dizer isso pra ela.

Lance: Eu não sei gente, não tenho coragem. Sou muito covarde...

Matt: É só respirar fundo e contar pra ela tudo que você sente!

Lance: Vou tentar, mas não prometo que vou conseguir.

Keith: Você só volta pra cá quando se casar com ela.

Matt: Ele tem razão.

Lance: Tá bom gente, vou dar uma volta por aí. Obrigado por tudo.

Matt e Keith: Disponha!

Flashback off

Respirei fundo.

Lance: Agora vai... - falei em um sussurro - Pidge, desde que eu conheci você, percebi que íamos ser verdadeiros amigos e tava mais para irmãos. Mas eu sabia que eu queria mais que isso, mais que uma simples amizade e irmandade. Tentei gostar da Allura pra te esquecer! Mas não consegui... Você era a única, a mais bela dentre todas as outras! Você tem o seu jeitinho de tímida, é super inteligente e muito gata! - ela corou com meu comentário - Todos podem te enxergar como uma menina qualquer mas eu não... Porque você é única, você não pode ser comparada por meras pessoas... o que eu quero dizer esse tempo todo é que eu não gosto de você... eu te amo...Eu te amo muito! Eu estou completamente apaixonado por você! Você não faz idéia do quanto isso tava me sufocando!... Agora provavelmente você vai me dar um fora ou nunca mais vai querer ser minha amiga, mas tudo bem, eu vou aceitar isso...com o tempo....

Pidge estava completamente chocada com tudo o que eu disse. Acho que ela tá tentando processar tudo o que eu acabei de falar. Que agonia!

Lance: Ah que se dane! - Botei minhas mãos uma em cada lado de seu rosto macio e selei nossas bocas em um beijo profundo!

A quanto tempo eu estava esperando por isso.

No começo ela se surpreendeu com tal ato meu, mas depois ela correspondeu. 
Como posso explicar algo inacreditável?
O beijo foi seguindo seu rumo. Totalmente sintonizado.
Sua boca é tão macia...
Desejei ficar lá por horas.
Mas a falta de ar chegou em meus pulmões e eu tive que parar de lhe beijar.
Que droga...

Ainda estava com minhas mãos em sua cintura. Tentando recuperar o fôlego. E ela também.

Lance: Tenho que lhe demonstrar mais alguma coisa pra você tentar entender que eu te amo muito caramba?

Pidge: Nem computadores de alta definição poderia explicar o que acabou de acontecer....

Lance: Para de pensar um pouco com a cabeça e tenta pensar mais com o coração.

E então voltamos a nos beijar.

Aquilo era realmente muito bom.


Lance: Ei, quer ser minha namorada? - Falei em um breve momento em que nos separamos do beijo

Pidge: É claro seu bobão. - falou e então nos separamos do beijo

Encostei minha testa na dela e beijei a mesma.

Lance: Eu te amo muito minha nerdizinha.

Pidge: Também te amo bobão.

Ela encostou sua cabeça em meu peito e ficamos abraçados ali mesmo.
Não se importando com o tempo, nem com as poucas pessoas que estavam ali nos observando.
Era só a gente, ali e agora.

Quebra de tempo

Chegamos em frente a casa dela de mãos entrelaçadas e adivinha quem estava na frente conversando? Sim, os dois bocós que eu gosto de chamar de amigos.

Matt: Olha lá! Se não é a minha irmãzinha com o Lance de MÃOS ENTRELAÇADAS?! 

Keith: Quando vai ser o casamento pra eu falar logo para a minha namorada que ela vai para o maior casamento de todos os tempos?!

Matt: Quero ser padrinho gente.

Ficamos corados com o tal comentário que eles fizeram e depois revirei os olhos dando um sorriso e assim virando para Pidge.

Lance: Então, te vejo depois?

Pidge: Claro. - Ela diz dando um sorriso maravilhoso

Lance: Já disse que eu amo seu sorriso?

Matt e Keith: Melhor a gente entrar - Então eles entraram.

Pidge: Pra falar a verdade não.

Lance: Seu sorriso é muito lindo, princesa.

Pidge da uma breve risada e então eu dou um selinho demorado nela e depois a abraço.

Lance: Até depois minha linda.

Pidge: Até - Ela fala rindo e indo em direção a sua casa.

Assim que ela entrou ouvi um parabéns enorme vindo de dentro da casa.

Dei um sorriso enorme.

Depois a porta se abre e sai de lá Keith vindo em direção a mim.

Keith: Parabéns cara, você realmente não é um idiota.

Lance: Obrigado bocó.

Keith: Trate ela bem cara, é sério. - ele fala com um olhar sério sobre mim.

Lance: Pode deixar mano.

Como Keith é vizinho de Matt e Pidge ele me da um tchau e vai embora.

Então sigo rumo a minha casa.
Sorrindo pensando em como meu dia foi super demais.
Não imaginaria que minha tarde seria incrível.

Sinceramente, muito obrigado, sábado.


Notas Finais


Obrigada por chegarem até aqui❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...