História Nuevos Recomeços - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias A Dona (Soy Tu Dueña)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 2.160
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - Encaixes


Fanfic / Fanfiction Nuevos Recomeços - Capítulo 23 - Encaixes

"Eu só quero te dar um beijo
E presentear-te minhas manhãs
Cantar para acalmar seus medos
Quero que não te falte nada


Eu só quero te dar um beijo
Encher tua alma com meu amor
Te levar pra conhecer o céu
Quero que não te falte nada"

Darte um beso- Prince Royce

...


DIAS DEPOIS....

- para, para Pietra- Lucero gritou para a filha que jogou farinha nela. Desde que acordaram, Lucero estava tentando ensinar a filha a fazer biscoitos, porém Pietra não parava quieta, e o que era pra ser uma aula, virou um campo de guerra- você vai ver - Lucero jogou contra a filha uma mão cheia de farinha fazendo a menina gargalhar-

- mas que farra é essa aqui?- Fernando disse entrando no apartamento vendo mãe e filha completamente meladas-

- a mamãe disse que ia me ensinar a fazer biscoito, mas acho que ele foi pelo ralo - a menina disse fazendo um cara de indiferença-

- a culpa é dela, não para queta - Lucero revidou fazendo Fernando sorrir-

- duas crianças! - ele negou com a cabeça-

- a onde estava? Acordei e você não tava do meu lado - ela disse indo até ele e lhe dando um selinho -

- fui no banco, olhar uma coisa

- que coisa?

- depois agente conversa pode ser?- ela acentiu- agora as moças podem ir se banhar, que eu termino de fazer os biscoitos

- vamos mama, agente já tem um cozinheiro pra nós- Pietra disse segurando a mão da mãe -

- como é que é?- Fernando disse colocando a mão na cintura encarando a menina -

- foi a mamãe quem disse - acusou fazendo lucero a olhar-

- sua mãe? Então ela acha que eu sou o cozinheiro dela

- eu não disse isso

- disse sim- Pietra confirmou-

- PIETRA!!! você é minha filha, tem que me defender

- desculpa mama, mas eu fico do lado de quem me alimentar- os dois adultos acharam graça das palavras da menina. Lucero segurou a mão dela saindo da cozinha indo para o banheiros afim de tirar toda a farinha do corpo dela e da pequena. Fernando ficou para terminar de fazer os biscoitos para o lanche da tarde -

.......

- ficou uma delicia papa- Pietra disse comendo o biscoito que ele havia preparado. Fernando já havia se acostumado com a menina o chamando de pai, gostava de ouvir aquilo dela porque realmente se sentia pai dela. Ele amava a menina demais, e isso era inegável, era só ver como ele tentava a agradar de todas as formas -

- ficou delicioso mesmo- lucero segurou a mão dele entrelaçando na sua. Estavam na varanda, olhando o movimento da rua. Pietra estava sentada no chão saboreando os biscoitos, enquanto o casal estava sentado nas cadeiras-

- eu tô treinando uma nova receita- disse-

- sobre o que?

- surpresa, você vai descobrir quando ficar pronto

- ah nao, isso não vale. Sabe como eu sou curiosa

- vai ficar curiosidade, ao vou contar quando estiver pronta

- você é cruel - ela disse fechando a cara, mas depois voltou a sorrir- o que foi fazer no banco?

- é um assunto que eu quero conversar com você depois, em particular com calma,

- tá bom, mas você está tão misterioso, que eu tô ficando com medo

- não é para ter medo, você vai curtir o que eu tenho pra te falar- ela acentiu, o casal olhou para Pietra que os encarava com um sorriso no rosto-

- que foi filha?

- caderninho de desenho, você vai casar com a minha mamãe? - perguntou direta. Fernando abriu um sorriso meigo para a menina e depois encarou a morena ao seu lado -

- se ela quiser sim. Mas eu já sou muito feliz por esta com vocês - lucero fez carinho na barba por fazer dele e beijou sua bochecha-

- eu também sou muito feliz por ter vocês na minha vida - disse Apaixonada-

....

Lucero saiu do banheiro usando uma camisa se rock dele, com um coque nos cabelos a morena foi a cama onde fernando estava e se sentou ao seu lado

- vai conversar comigo agora? - Fernando suspirou, segurou as mãos dela e a olhou nos olhos -

- o que acha de abrimos um restaurante juntos? - a boca dela se abriu em supresa, junto aos seus olhos que esbanjavam surpresa- seu e meu. Algo que tenha nossa cara, nossa identidade

- você quer que agente abra um restaurante nosso? Só nosso? - ela disse com um sorriso no rosto-

- sim, nos dois cozinhamos bem juntos, temos experiência, podemos criar algo nosso. - ela não conseguia esconder o sorriso de felicidade em seu rosto. -

- eu não sei o que dizer. Você me deixou sem palavras

- foi isso que eu fui olhar no banco, eu tô juntando dinheiro a um tempo, para isso. Para montar um restaurante, e depois que eu te conheci, e me apaixonei, acho que podíamos fazer isso juntos. Seria nosso filho, uma parte minha e sua - os olhos dela estavam cheios de lágrimas, ela estava emocionada. Era incrível como Fernando conseguia a deixar daquela maneira - então, você topa?

-eu quero, eu quero muito. Eu quero construir isso com você, dividir meu sonho com você - ela o abraçou animada. Fernando a segurou pela cintura sentindo a mesma felicidade que ela. Sabiam que seria muita coisa para planejar, mas juntos tudo poderia ser melhor. Eram um grande passo que estavam dando juntos-

Fernando beijou a curvatura do seu ombro, e lentamente a deitou na cama. Sua mão passou por sobre a pele exposta dela, tocando a sua barriga e um pensamento passou pela sua cabeça. Ela o observava, e entendeu o que passava na cabeça dele. Ela alisou os cabelos negros dele, sorrindo

- lu... O que você acha da gente... Ter um filho? - ele perguntou agora olhando em seus olhos -

- eu sei que esse é o seu maior sonho, e acho lindo. Também sei o que eu passei na gravidez da Pie e não foi fácil, porém... Eu adoraria ter um filho com você- o sorriso de fernando se abriu e ela compartilhou dele -

- você acha que podemos tentar?

- acho, mas seria melhor planejamos nosso bebê para depois que abrimos o restaurante não acha? - ele levantou a blusa dela até sua barriga-

- acho, mas nada impede que eu já fique feliz com a possibilidade não é? - ele disse sorrindo como uma criança. Ele depositou um beijou em sua barriga, seguido de outro, a fazendo sorrir-

- para com isso, ainda não tem bebe aí não

- mas eu já tô imaginando. Você vai ficar tão linda grávida- alisou a barriga sequinha dela. Lucero o olhava abobalhada, Fernando queria mesmo ser pai, e tinha certeza de que ele seria um grande pai.-

- agente encaminha nosso bebê logo, mas agora vem aqui - ela disse o puxando para cima do seu corpo- temos algo mas importante para fazer - ela disse mordendo os lábios se forma safada-

- ah você não prestar-lhes ele disse tocando seus seios ainda por cima da blusa-

- nunca disse que prestava

........

As pernas dela estavam ao redor do corpo dele, completamente nus, Fernando estava sentado com ela sobre seu corpo, enquanto seu membro estava dentro dela e ela rebolava sobre ele. A boca dele passava pelo pescoço dela, chupando sua pele clara que já tinha algumas marcasse deixada por ele. Ela mordeu a orelha dele enquanto subia e descia sobre seu membro de maneira lenta apenas para o provocar

As grandes mãos dele tocaram os seios dela, que ele apertou fazendo ela gemer manhosa. Sua boca foi em direção a um que ele chupou a fazer o fechar os olhos de prazer. O atrito de suas intimidades unidas, e dele chupando seu seio sem nenhum pudor a fizeram enlouquecer de prazer.

As unhas dela caminhavam por sua pele tatuada nas costas, que ela cravou sem Piedade descendo suas unhas enquanto gemia sem pudor e rebolava sobre ele. O membro de Fernando era recebido na intimidade dela com facilidade, apesar dela ser apertada. A intimidade quente dela, estava molhada o que facilitou os movimentos prazerosos do pau dele

Ele procurou a boca dela e a beijou selvagem, a lingua dele dominava a dela a beijando como um louco. Ela gemeu no meio do beijo, quando ele apertou a bunda dela o fazendo sorrir e continuar a beijar.

Fernando a segurou pela cintura, e a deitou na cama ficando sobre ela. Seu membro ainda dentro dela, a mesma o envolveu com as pernas e ele se apoiou na cama metendo fundo dentro dela. O membro dele saia e entrava nela a levando a loucura. Ela se agarrou aos lençóis na cama, tentando conter seus gemidos por conta da filha que dormia, mas estava quase impossível

As estocadas dele eram fortes, e ela gemia palavras desconexas revirando os olhos de prazer. Fernando metia dentro dela e observava o rosto de prazer dela cada vez que ia fundo, aquilo o deixava louco, ver que ela estava sentindo prazer por causa dele, elo deixava aindabma excitado

Ele roçou sua boca no seio eriçado dela, a pele dela se arrepiou pela contato. Passou a língua sobre o bico rosado dela a fazendo prender a respiração pela ansiedade. Ele chupou lentamente o seio dela, passou a língua novamente e depois voltou a chupa-lo como se o tivesse saboreando. Fez o mesmo com o outro, e ela gemia jogando a cabeça para o lado devido ao prazer

A intimidade dela pulsava sobre o membro dele, e ele se mexeu querendo mas contato. Fernando meteu mas algumas vezes dentro dela, até a ver gemer mas alto e gozar relaxando seu corpo. A respiração dela estava acelerada, o seu peito subia e descia, o suor estava sobre a testa dela assim como ele. Fernando beijou a boca dela, estocando mas algumas vezes dentro dela antes de gozar e se jogar para o lado dela

Se olharam sorrindo um para o outro, Lucero acariciou o rosto dele, ele beijou a ponta dos seus dedos carinhoso. Ficaram se olhando por alguns segundos e ele abraçou a cintura fina dela, depositando um beijo em sua testa

- se você enjoar de mim? - ela disse mostrando sua insegurança. Fernando sorriu lhe fazendo carinho-

- quando isso acontecer,btenha certeza de eu fiquei caduco. - ela beijou a palma da sua mão. Não falaram mas nada apenas ficaram se olhando como dois bobos, a conexão entre eles eram incrível. Mesmo após o sexo, ou durante, eles continuavam a se olhar da mesma forma, apaixonados. O carinho permanecia, e era compartilhado em cada olhar, em cada contato, em cada palavra. -

Fernando a puxou para si, e ela encaixou seu rosto na curvatura do pescoço e ombros dele, ele sentia a respiração suave e quente dela em seu pescoço, enquanto ele fazia cafuné em seus fios castanhos e passava a mão pelas costas nuas dela

Ficaram ali, compartilhando com amor que os unia, como se o mundo lá fora não existe além do pequeno mundo deles. Ela achava que jamais iria amar de novo, achava que estava fechada para aquele sentimento que só a machucou. Ele achava que já tinha superado aquela fazer da vida dele, e que não conseguiria amar outra mulher após a experiência de amar uma que o machucou internamente. Mas a vida é uma caixinha de surpresas, e os colocou um na vida do outro, para se complementarem e se encaixarem perfeitamente...

........

De manhã cedo, Lucero tomou um banho quente, vestiu um vestido de alcinha finas que tinha um lacinho em cada alça na cor lilás e ia até acima dos seus joelhos. Deixou os cabelos soltos, fazendo uma tiara com um lenço da mesma cor do vestido e colocou sua rasteira branca



Tomou café acompanhado da filha, já que fernando saiu cedo para ir na casa dos pais. Levou Pietra na escola e seguiu até a lanchonete que tinha perto da escola da menina, e que a dona já lhe conhecia bem e assim que a viu sorriu

- como vai minha filha? - ela disse beijando a mão da morena que sorriu para ela -

- vou bem dona Cida e a senhora ?

- vou indo - respondeu- o de sempre?

- o de sempre - a senhora acentiu. Lucero virou para olhar o ambiente, e observou Raquel sentada em uma mesa sozinha de cabeça baixa. A alguns dias a tinha visto da mesma forma, e aquilo a estava deixando intrigada -

- todo dia ela vem aqui, e fica desse jeito - Cida disse fazendo Lucero voltar a realidade - ela, pede um suco qualquer, senta e fica assim de cabeça baixa, olhando o nada, triste - Lucero voltou a olhar a ex-amiga - ela parece infeliz- a morena pegou o copo com o capuccino e se dirigiu até a mesa da mulher se sentando.-

- lucero? - ela a olhou surpresa-

- vamos conversar?

............




Notas Finais


E aí, será que a Raquel merece o perdão da lu? 
O que vocês acham?

Espero que tenham gostado do capitulo

Até terça

Beijos 😘😘😘
#dona_lua 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...