1. Spirit Fanfics >
  2. Num piscar de olhos >
  3. Sexto sentido.

História Num piscar de olhos - Capítulo 45


Escrita por:


Notas do Autor


quem acha que eu voltei rápido levanta a mão
e digo mais
RETA FINAL VISSE

Capítulo 45 - Sexto sentido.


Violetta escutou a buzina e sorriu, já sabendo que era León. Ela olhou pela janela apenas para ver o carro azul escuro e confirmar suas suspeitas.

- Mãe... - A menina gritou.

- Leve algumas barras de cereal para ele. - Angie respondeu da cozinha. - Ele sai da casa dele para vir atender suas vontades e nem come, o pobre garoto.

- Certo. - Vilu respondeu, pegando algumas barras de cereal do pote de cima da mesinha da sala e correu para fora.

- Hm... - A moça disse ao sentir o selinho de León. - Bom dia! - Lançou-lhe um sorriso. - A dona Angie pediu para te trazer barras de cereal.

- Bom dia, meu amor. - O rapaz disse sorrindo assim que Violetta abriu a porta e se sentou no banco. - Que delícia! - Completou ao ver a mais nova guardar as tais barrinhas no porta-luvas. - Agradeça ela por mim.

- Ei! - Violetta exclamou. - E o meu trabalho de trazer para você?

- Obrigado, amor. - O mexicano disse, ouvindo um suspiro vindo da garota em seguida.

- De nada. - Ela respondeu sorrindo. - Mereço um beijinho? - León assentiu.

- Merece todos. - Logo respondeu, se inclinando e tomando os lábios de Violetta em um beijo manso e afetuoso. - Fiquei preocupado com você ontem. - Ele disse ao encerrar o beijo e Violetta acariciou o rosto de seu namorado.

- Eu me distraí, desculpe.

- Não se preocupe com isso. Tenho uma super novidade.

- Diz, diz! - O entusiasmo da morena estava evidente e fez o rapaz rir.

- Consegui a folga que você pediu há uns dias atrás e poderei passar o dia todo te ensinando a dirigir ou sei lá, com você. - León disse sorrindo e Violetta sorriu abertamente, porém seu sorriso começou a morrer aos poucos.

- Droga, hoje eu marquei com o Alex, desculpe.

- Oh. - Foi a única coisa que saiu dos lábios do mexicano, tendo seu sorriso vacilando.

- Eu posso desmarcar. Esqueça! - A menina respondeu ao ver que León havia ficado triste. - Era só uns livros bobos, outro dia eu...

- Não. - León a cortou. - Vem cá. - Ele disse, saindo do carro e se sentando no banco de trás do mesmo. Violetta imitou o ato e fechou a porta. - Aqui posso ficar abraçadinho com você mais confortavelmente. - Explicou enquanto puxava Violetta para seus braços. - Então, não precisa desmarcar. Você merece se divertir, já passou por tanta coisa...

- Tem certeza? - Perguntou, aplicando um beijo casto no pescoço do rapaz antes de inalar seu perfume.

- Sim, você quer ir, não quer?

- Sim, mas você...

- É bom você se envolver com pessoas da nossa idade.

- Então por que eu vejo no seu olhar que está tristinho? - Violetta perguntou e León suspirou, lhe fitando.

- Eu sou meio bobo às vezes.

- Não, Lelê. Não é.

- Eu não vou mentir para você que fiquei com um pouquinho de ciúmes dele. - O mexicano confessou.

- Lelê, ele é só meu amigo. - Ele sorriu e assentiu.

- Eu sei, amor. Confio de olhos fechados em você. - Concordou, depositando um beijo nos lábios da sua menina. - É só que não sou acostumado a dividir sua atenção e ele te olha diferente.

- Diferente como?

- Com desejo. Mas pode ser coisa da minha cabeça. Eu só... preciso que saiba que confio em você.

- E eu em você. Eu amo você. ‐ Foi impossível não sorrir diante da declaração de Violetta.

- Também te amo.

- Muitão?

- Muitão. - Ele respondeu com seu típico sorriso bobo no rosto.

- Lelê, sabia que o Alex tem uma coleção de livros? Ele os usava quando me dava aulas e, nossa, ele disse que me empresta se eu quiser.

- Você adora mesmo livros, não é? - León perguntou rindo e a menina assentiu.

- Estava pensando em começar a escrever. - Comentou, fazendo com que León abrisse a boca surpreso.

- Uma namorada escritora? Argh, sou muito sortudo. - Violetta sorriu pelo apoio dado pelo rapaz.

- Ninguém vai me conhecer, mas eu gosto muito desse universo.

- Eu vou te conhecer e vou fazer pôsteres sobre seus livros e colá-los em cada canto daquele hospital, se for necessário. - Violetta deitou sua cabeça no ombro do seu namorado.

- Você me apoia tanto desde sempre. - Ela disse baixinho. - Obrigada por sempre acreditar em mim.

- Eu que agradeço por você acreditar em você mesma. Nunca deixe de crer que você pode realizar seus sonhos. - León disse e a garota assentiu, ficando quieta. - Quer suas aulas no tempo que ainda temos?

- Não. - Respondeu, erguendo a cabeça e lhe fitando. - Pensei que não viria mais pela hora e marquei com ele em trinta minutos... Prefiro aproveitar o tempo que temos e namorar um pouquinho.

- Bem, então a gente namora um pouquinho e eu te levo lá. - Violetta assentiu, fechando os olhos ao sentir os lábios de León tocarem os seus.

- Saudades desse beijo. - Ela murmurou e o rapaz aproveitou para mordiscar o lábio inferior da garota, aprofundando o beijo no momento seguinte.

Violetta fez o que adorava fazer e subiu no colo do rapaz com uma perna para cada lado do seu corpo, colando ainda mais o mesmo contra seu próprio corpo. Sentiu as mãos de León em seu quadril e abraçou o pescoço do maior, sentindo seu peito explodir de emoção. Amava aquele garoto com tudo de si.

- Amor... - Violetta chamou com a boca ainda sobre a de León. - Eu quero fazer amorzinho com você de novo... - Sussurrou, sentindo o garoto mordiscar o lóbulo de sua orelha e arfar contra ela.

- Você tem compromisso. - Ele respondeu e a garota segurou uma das suas mãos e a desceu até o meio de suas pernas.

- Podemos fazer aqui? - Perguntou e em seguida gemeu baixinho, rebolando sobre o colo de León e propositalmente ocasionando um atrito entre ambas intimidades.

- Tem certeza? - O rapaz perguntou, acariciando a virilha de Violetta pelo canto do short.

- Sim... - Ela respondeu, rebolando sobre a mão do garoto lentamente.

O timbre de seu celular tocou e Violetta bufou na tentativa de o ignorar, mas o barulho estava tão alto e insistente que isso a levou até sua próxima ação. Silenciar a chamada.

- Pode ser importante... - O mexicano disse sem jamais deixar de acariciar a intimidade da menina. 

O celular voltou a tocar novamente.

- Então eu atendo rapidíssimo e a gente continua? - Perguntou e León assentiu. - Alô? - Violetta disse ao atender o celular. - Já estou a caminho, não vi a hora passar... Até, beijos.

- Alex? - Violetta assentiu.

- Nos beijamos mais tempo do que imaginei. - Ela comentou rindo e o rapaz assentiu, passando para o banco da frente após dar um selinho em Violetta.

- Quer que eu te busque? - Ele perguntou assim que chegaram na frente da casa de Alex.

- Não precisa. - A morena respondeu, se inclinando e dando um demorado beijo nos lábios de León. - Vai ficar bem mesmo?

- Sim, vou beber com o Diego e com o Fede. - Violetta assentiu, se perguntando se Lara estaria lá.

- Está bem. Eu te amo.

- Também te amo. Divirta-se.

Ele suspirou e olhou pelo retrovisor o garoto aplicar um demorado beijo no rosto de Violetta. León definitivamente não ia com a cara de Alex, algo dentro de si fazia questão de relembrar isso. Um sexto sentido, não sei. Ele não gostava daquele cara, não confiaria nele nem em um milhão de anos, mas confiava em Violetta e se supõe que isso deveria bastar.


Notas Finais


queria falar que a parte do "obrigada por sempre acreditar em mim" é dedicada as minhas fadas do nosso grupo perfeito

amo a forma como nós nos apoiamos e eu sempre vou estar aqui por vocês

KKKKKKKK GENTE EU TO ME DECLARANDO OLHA SÓ
nem parece que eu xinguei a luiza de otaria no último cap

tchau amadas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...