História Nunca confie em Park Jimin - Capítulo 2


Escrita por: e DayMinie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin!top, Jungkookbottom!, Kim Taehyung, Kookmin, Min Yoongi, Park Jimin, Suga
Visualizações 87
Palavras 2.959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu queria dizer que estou muito feliz por estar fazendo parceria com a @Dayminie, ela escreve muito bem, dêem muito amor a ela, e também tem meu namo que betou a fanfic, lindíssimo, me apaixonei tudo, inclusive ele iniciou uma fanfic jikook muito legal então vou deixar o link nas notas finais assim que a madame postar, obrigada @cxteboy por ser um anjo.

É isto, boa leitura!

Capítulo 2 - Pirralho maldito


Fanfic / Fanfiction Nunca confie em Park Jimin - Capítulo 2 - Pirralho maldito

Jimin decidiu fazer uma pausa em seu trabalho, suas vistas estavam cansadas, provavelmente o grau de seu óculos havia aumentado mais um pouco em apenas dois míseros meses, teria que marcar outro horário no oftalmologista e rápido. O médico realmente amava seu trabalho, examinar corações o alegrava, ajeitou seus óculos e decidiu fazer o que qualquer médico sozinho em sua sala faria, abriu então uma guia anônima e digitou rapidamente o nome do site desejado, Wattpad. Fazia um longo tempo que não lia algo fictício daquele site devido ao seu trabalho que nunca acabava, em sua adolescência havia passado horas e mais horas lendo yaois pelos vários cantos da residência de seus pais e até mesmo em horário de aula, o garoto era um bom aluno, mas isso não tornavam as aulas que eram um completo tédio em algo mais atrativo, então assim que ficava livre abria o aplicativo de fanfics a procura de histórias que envolvessem o homem aranha e o deadpool, a página demorou alguns instantes para carregar mas não precisou esperar mais que alguns segundos, assim que deu devida atenção ao site agora carregado por completo, franziu o cenho ao ler uma publicação antiga de JJk_ bem na página inicial onde ficavam os recomendados por serem os mais lidos, sabia exatamente que o escritor por trás das telas era seu ex-namorado. Decidiu ler o que seu ex havia escrito e assim que seus olhos bateram na sinopse ele riu desacreditado com a audácia daquele pirralho maldito, era escrito para si, lubrificou os lábios com sua saliva e então clicou rapidamente no capítulo único, seus olhos devoraram a história com rapidez, leu e releu no mínimo 4 vezes para então xingar o maior não apenas em seus pensamentos, mas também em voz alta, felizmente não havia ninguém por perto para ouvir as palavras de baixo calão proferidas pelo cardiologista.

— O que este filho da puta pensa que está fazendo? – perguntou retoricamente, seu tom era baixo e ríspido, estava irritado, como alguém poderia xingá-lo daquela maneira? Como alguém poderia mandá-lo ir para o raio que o parta daquela forma tão idiota?

Olhou a data de postagem e então olhou confuso para o computador a sua frente, poderia haver mais daquelas histórias? E foi com esse pensamento que leu exatos 43 textos cheios de raiva, ódio e mágoa que o mais novo escreveu diretamente para si, em seu perfil havia 143 obras, sendo 100 sobre algo aleatório que não se preocupou em checar devidamente e às outras 43 eram para si, como poderia escrever tantas coisas rudes para o cardiologista? Era o que o de cabelos negrumes se perguntava a todo instante. Antes o que escrevia era apaixonante, não que o Park desse muita bola para as coisas que o garoto escrevia, mas gostava da forma que era visto, gostava de ser a pessoa favorita dele, recebia muitos presentes legais do mais novo, ele era sempre surpreendido com algo que ele gostava, como quadrinhos do seu shipp favorito spideypool, docinhos gostosos, ingressos para teatros, shows, cinema, roupas bonitas e quentinhas, até mesmo pijamas também do Spider Man, ele era terrivelmente mimado pelo seu ex que o amava incondicionalmente, mas agora, claramente era a pessoa mais odiada do maior, era alguém detestável ao ver do outro garoto, se sentia ofendido pois mesmo não sendo apaixonado pelo ex, gostava de ser tão amado e mimado. Fechou a página do wattpad e encostou as suas costas no estofado de couro da cadeira giratória, apoiou o cotovelo direito no braço da cadeira e levou a mão até o queixo, estava rindo, ainda não acreditava em cada palavra que fora lida, iria conquistar aquele pirralho maldito e iria fazer com que se arrependesse de escrever cada palavra rude direcionada a si. Era isso o que sua mente gritava, para que fizesse o garoto se arrepender por não amá-lo. Por sorte, não ficaria de plantão naquele dia, então seu expediente chegaria ao fim em algumas horas, planejava passar na livraria que o garoto trabalhava para “comprar” algo, esperava que o ex não tivesse mudado de emprego, queria se entreter um pouco, nada que um romance água com açúcar para fazê-lo rir por algumas horas, e foi com esse pensamento que terminou seu trabalho do dia feliz, se despediu dos colegas de trabalho com um sorriso mínimo no rosto, não passando despercebido pela enfermeira Bo-ra.

— Oh, bom descanso Dr. Park! Está tão alegre porque não irá ficar de plantão hoje? – perguntou docemente, a Kim não era intrometida e muito menos fofoqueira, isso fazia com que o médico a ouvisse mais atentamente ao invés de fingir interesse na conversa, o humor da mais velha era ótimo, ela fazia o trabalho com tanta paixão que raramente se encontrava de mau humor.

— Estou indo fazer uma surpresa a um amigo que não vejo a alguns anos, sinto que será muito agradável. – a voz do médico era melodiosa, o garoto era tão bom em fazer as pessoas acreditarem no que ele desejava que quase ninguém notava o que ele realmente queria dizer.

— Queria muito poder ver a cena, a reação dele com toda a certeza irá ser ótima! Bom, boa sorte com seu amigo, espero que seja muito proveitoso, preciso ir checar a ficha de um paciente se me dá licença. Boa noite, Dr. – apesar de agora parecer mais apressada, ainda assim o Park achava a garota graciosa, apenas não se envolvia com a mesma por serem do mesmo ambiente de trabalho, não queria se envolver em escândalos, mas com toda certeza adoraria quebrar o coraçãozinho doce da enfermeira.

— Eu mal posso esperar para ver a reação dele. – sorriu sacana, mas é óbvio que a mais velha não percebeu, afinal a voz do garoto continuava doce. — Vá cuidar de seu trabalho, tenha uma boa noite, enfermeira Kim. - curvou-se levemente vendo a mais velha repetir o ato, e então seguiu cada um para um lado, Park dobrou a esquerda e foi até o vestiário onde os médicos costumavam trocar as roupas para irem para suas casas ou qualquer outro lugar, deixou sua mochila em cima do mármore e quando pensou em retirar seu casaco o seu pior pesadelo passou pela porta.

— Oh, boa noite Dr. Park. - sorriu para o médico e este sentiu sua respiração falhar e logo seu maxilar já se encontrava travado, aplicava tanta força que poderia machucar seus próprios dentes, continuou em silêncio encarando o outro médico pelo espelho, ambos estavam imóveis.

— Não vai me desejar boa noite? - perguntou ao que se aproximou ficando por trás do maior.

— Por que é sempre tão sério comigo? - fingiu uma falsa tristeza e fez um bico enorme, só poderia ser brincadeira mesmo.

— Você não acha que já fez o suficiente? O diretor do hospital ficou meses me olhando torto por sua culpa! - disse irritado após manifestar-se pela primeira vez desde que chegara ao local.

— Eu só queria um beijinho, eu não sabia que ele iria entrar na sua sala justo quando eu tive minha melhor chance. - revirou os olhos e o encarou agora de frente um para o outro.

— Mas eu não quero te beijar, você sabe que quando estávamos na faculdade eu apenas te fodi porque queria sentir prazer, desencana, eu não quero ficar com você de novo! - por um momento pensou que o menor se encolheria e pediria desculpas mas o que ele fez foi diferente de tudo o que esperava.

— Tudo bem... Não vou mais tentar nada com você. - sua voz continha uma tristeza que o Park não soube distinguir se era falsa ou não.

— Fácil assim? - perguntou desacreditado. Não poderia ser tão simples.

— Me beije uma última vez e eu prometo não dar em cima de você no hospital. - sorriu largo e fez o Park o olhar como se já soubesse que teria algo assim.

— Esse vai ser o seu último beijo, então não seja idiota e ache que eu vou querer algo com você, minha única vontade foi de me enterrar nessa sua bunda. - virou o garoto para si e estapeou forte a nádega alheia para então capturar rapidamente seus lábios e o beijar afoitamente, depois de alguns minutos os sons molhados do beijo foram cessados e o moreno empurrou sem muita força o médico e limpou seus lábios que sequer incharam.

— Não encha meu saco nunca mais, espero que isso te faça feliz e você fique longe de mim, encosto. - Saiu do banheiro com sua mochila em mãos e sem muita demora já se encontrava no estacionamento, destravou o carro com as chaves e entrou no mesmo batendo levemente a porta, respirou fundo e quis socar algo, não acreditava que tinha gasto novamente sua preciosa saliva com Lee Félix, retirou o tão adorado jaleco e o dobrou colocando no banco de trás do automóvel teria que se trocar ali mesmo, em um local consideravelmente pequeno e sabia que seria extremamente desconfortável assim que retirou a blusa social branca e permaneceu apenas com uma blusa branca que usava por baixo, não gostava daquela sensação de aperto, pegou sua jaqueta no banco de trás que coincidentemente era a mesma jaqueta que havia ganhado de seu ex-namorado e sorriu, não poderia ter feito escolha melhor, retirou os sapatos sociais e em seguida com certa dificuldade retirou a calça branca, para então vestir uma calça jeans pouco surrada e um tênis Nike, quase sempre se trocava no carro, detestava usar o banheiro dos funcionários por culpa de Lee que sempre o seguia para tentar algo, aquilo o tirava do sério, preferia sofrer vestindo-se dentro do carro. Ajeitou seus fios negros com os dedos e então deu partida no carro, seguindo até a livraria um tanto famosa que seu ex-companheiro trabalhava, mal podia esperar para ver a reação do garoto quando aparecesse no local. O caminho havia sido longo, o cardiologista apenas não se irritou com tamanha demora pois no fim valeria a pena, iria fazer aquele pirralho se arrepender de sua própria existência.

(...)

Jimin estacionou seu carro de frente a livraria onde era um espaço vago para estacionamento, sorrio de canto molhando levemente os lábios com a língua, olhando pela janela e depois levou a mão para o retrovisor o puxando de leve para sua direção, fazendo assim o mesmo olhar seu reflexo. Não que Jimin fosse um convencido ou algo assim, mas ele se achava realmente belo, pensou olhando seus cabelos que estava com os fios perfeitamente alinhados por conta de serem extremamente lisos, sua franja estava jogada para o lado dando uma visão mais sensual para o rapaz.

Ajeitou novamente o retrovisor o deixando como estava antes e desceu do veículo o trancando quando apertou o botãozinho da chave. Estalou a língua no céu da boca, caminhando, atravessou a rua por cima da faixa de pedestre em direção ao estabelecimento onde estaria seu tão ousado ex. Adentrou o local o observando, vendo que havia três pessoas que com certeza estavam em busca de algum livro, era  tanto raro haver poucas pessoas na livraria pois ela era sempre cheia de amantes da literatura, logo avistou um garoto atrás do balcão.

O garoto atrás do balcão só poderia ser seu ex! Pelo que Jimin observou: A altura, a pele alva, o estilo de roupa, o casaco sobre seu ombro e principalmente a touca vermelha sobre seu cabelo escuro. Não tinha dúvidas, aquele era mesmo o Jungkook! Será que iria logo falar com o desgraçado? Não, melhor não. Caso seu ex percebe-se, seria melhor dar a impressão que estava ali apenas por pura coincidência.

Então Jimin contorceu sua face em uma rápida careta e olhou para a prateleira de livros ao seu lado, estreitando os olhos lendo os nomes que tinha presente nas capas dos livros. Viu um que lhe chamou bastante atenção, seu nome era: Into the Magic Shop. o pegou e o observou, leu a pequena introdução seguinte mentalmente: "Uma busca do neurocirurgião para descobrir os mistérios do cérebro e os segredos do coração. Por James R. Doty MD" Certo, parecia ótimo. Observou o local vendo que aquelas pessoas não estava mais ali, apenas ele e seu ex que estava ajeitando algumas revistas na prateleira.

Jimin discretamente sorriu maroto caminhando calmamente para não chamar a atenção do garoto, deixou o livro que havia escolhido em cima do balcão e se dirigiu até o rapaz. Quando estava perto o suficiente falou baixo e rouco. - Olha só o que temos aqui, hm. - levou a mão para a cintura dele e o virou bruscamente o empurrando para a parede ao lado da prateleira, fazendo o mesmo chocar suas costas nela, rapidamente deixou suas mãos a cada lado da cabeça dele encarando o rosto do mesmo que levantou o olhar assustado para si.

Mas...que?

o Park se afastou do outro com os olhos arregalados ao reparar que aquele não era seu ex, desacreditado. Mas como? Será que não conhecia mais Jungkook? impossível! Não tinha culpa desse garoto ser tão parecido com ele, ainda tem mais. Tinha o casaco no ombro dele, sem dúvida alguma sabia que era de Jeon.

— Por que o s-senhor fez isso? - perguntou o garoto encolhido e aparentemente ainda amedrontado por ser encurralado por um homem que sequer conhecia. Jimin percebeu isso fazendo-o sorrir de leve, negou com a cabeça, passando a mão em seus fios.

— Me desculpe, apenas lhe confundi com uma pessoa. - falou suspirando baixo dando uma olhada no local, antes de voltar a atenção para o outro.

— Posso saber com q-

— Por que está com o casaco do Jungkook? - Jimin cortou a fala do garoto que rapidamente olhou para o casaco em seu ombro o pegando e o analisando, havia visto o garoto várias vezes com a peça.

— Ele esqueceu em cima do balcão, então eu o peguei para devolver assim que meu horário acabasse. - ditou calmo, explicando para o garoto desconhecido por si o motivo de estar com a roupa alheia.

— Ah, sim.

— Quem é você? O que você é dele? -perguntou o rapaz aparentemente curioso, óbvio! Jamais vira alguém vir atrás de seu colega de trabalho, na verdade nunca viu ninguém, então isso era completamente estranho.

— Sou amigo dele. - respondeu Jimin simplório, claro que ele não iria contar que era ex do Jungkook, se não o garoto poderia relutar pelo o que ele pensou em fazer. - Sabe, faz muito tempo que não o vejo, acho que irei fazer uma visita na casa dele, se quiser posso poupar seu trabalho e devolver o casaco para ele o que acha? - perguntou Jimin se aproximando do outro novamente, deixando sua mão ao lado da cabeça dele, com um sorriso encantador nos lábios, olhando diretamente nos olhos deste. Este ficou aerado, sequer piscava enquanto encarava o charmoso homem à sua frente, faltava escorrer saliva pela sua boca que estava entreaberta, logo concordou com a cabeça rapidamente estendendo o casaco. O Park sorriu pegando aquela peça se afastando dele - Obrigado, agora acho melhor eu comprar o livro e pagar á você. - falou.

— S-sim - disse o garoto de touca vermelha voltando em si, este caminhou para trás do balcão, onde pegou o livro e o colocou em uma sacola. Jimin se aproximou pegando o dinheiro em sua carteira e pegou o livro pegando a sacola que ele o entregou, antes de se virar para ir, pegou a mão dele fazendo um leve carinho.

— Espero vê-lo novamente...?

— Hiroto..

— Isso, Hiroto! até mais, meu bem. - disse sorrindo novamente deixando o outro todo abobalhado.

O Cardiologista saiu da livraria suspirando pesado e caminhou de volta até seu carro, qual destrancou e adentrou, deixando o casaco e a sacola no banco do passageiro, levou as mãos para o volante o apertando fortemente. Ótimo, perfeito agora terei que ir na casa dele, ele vai me pagar por isso, a se vai! realmente espero que ele ainda more naquele endereço porque minha paciência está por um fio. - pensou frustrado por não ter encontrado o garoto, pelo menos havia conhecido Hiroto, que era tão charmoso quanto seu ex.

(...)

Jimin parou seu veículo em frente a casa de Jungkook, inspirou o ar fortemente, contando até dez mentalmente antes de descer do carro com a jaqueta cheirosa em mãos, assim que desceu, caminhou pela calçada até a porta do seu ex, qual apertou a campainha duas vezes e esperou, poucos minutos depois escutou a porta sendo destrancada dando a visão de uma mulher loira com uma expressão confusa. Franziu o cenho tombando levemente a cabeça para o lado. Donde é esta mulher? Não se lembrava de ela ser alguma parente de Jungkook, será que ele virou hétero? Não, com certeza não, isso era bem estranho. Pensou ele.

— Aqui não é a casa do Jeon Jungkook?

— Quê? Não, não! Eu moro aqui agora, comprei dele esta casa já faz alguns meses - disse ela se encostando no batente da porta o olhando curiosa. Ficou estático tentando digerir tudo o que ela tinha dito, apenas concordou com a cabeça engolindo a saliva que de repente se acumulou em sua boca.

— Oh, desculpe se eu a incomodei. - falou se virando, não deixando que a mulher dizer nada a respeito da visita importuna as 21h da noite, apenas voltou para seu carro. Assim que entrou não se conteve em soltar um grunhido baixo, batendo com forças suas palmas no volante e atirando aquela maldita jaqueta no banco do lado.

Puta merda, puta merda, puta merda!

Como assim ele havia feito tudo isso em vão? Procurou pelo desgraçado de seu ex e ficou sem sucesso, que falta de sorte é essa? Droga! Porra. Isso apenas o deixou enfurecido, o Jeon estava fodido, oh, como estava! Ligou o carro, dando partida em direção a sua residência um Jimin completamente raivoso pensando em formas de como acabar com Jeon Jungkook.


Notas Finais


Comentários são sempre motivadores, se puder não ser fantasma ficaremos felizes em ler o que estão achando da história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...