1. Spirit Fanfics >
  2. Nunca lhe Esqueci >
  3. Emergência

História Nunca lhe Esqueci - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olha quem apareceu com capitulo fresquinho!
Bom, esse capitulo está repleto de surpresas, e espero que gostem!
Explicarei alguns pontos na nota final. Sem mais delongas.
Boa Leitura.

Obs: nos vemos lá em baixo!

Capítulo 4 - Emergência


Fanfic / Fanfiction Nunca lhe Esqueci - Capítulo 4 - Emergência

   Dra. Haruno, compareça ao centro de cirurgia COM URGÊNCIAouvi meu nome ser anunciado. Levantei-me depressa e fui direto para o local indicado, para anunciar com tamanha urgência deveria ser um caso de vida e morte.

Cheguei ao local e me deparo com Shizune com uma prancheta na mão, falando com alguns dos enfermeiros – Sakura, ainda bem que chegou – falou aliviada, assim que me viu, mas logo voltando a sua posse – estamos com um caso de apêndice estourado, o nome dela é Sawako, tem apenas oito anos, já a encaminhamos para sala, sua equipe lhe aguarda, vá se troca e boa sorte. – Não tive tempo de pensar, me troquei o mais rápido possível e como Shizune havia informado, minha equipe já estava a posto, assim que entrei na sala, iniciamos a cirurgia.

Durou três longas horas, casos assim sempre demora, mas como estávamos lidando com uma criança que é totalmente mais frágil, fomos mais cautelosos para que desce tudo certo e assim concluímos mais uma operação com sucesso. Encaminhamos Sawako para o quarto, ela estava ainda sobre o efeito da anestesia; assim que me troquei encontrei com Dr. Otavio à minha espera, estava com costumeiro jaleco e assim que me viu, veio em minha direção.

    – Fiquei sabendo que ocorreu tudo bem na cirurgia. Parabéns Sakura, está fazendo um ótimo trabalho – diz, apenas agradeço o seu elogio e permaneço calada, estava cansada e não sabia mais o que falar. Quando ele percebeu que eu não iria dizer mais nada se pronuncia.

    – Quero que conheça os pais de sua paciente, eles estão desesperados por notícia da filha. – Lembro de Sawako, uma linda menina de cabelo longo escuro, deitada naquela maca, me partiu o coração vê seres tão pequenos passando por isso, me coloquei no lugar dos pais dela, se fosse meu Calebe, eu morreria. – Os pais dela vieram de Londres, na verdade eles são japoneses, mas vivem lá, por conta do trabalho. – Faz sinal para que eu o acompanhasse – confortei eles dizendo que Sawako estava em ótimas mão e que tudo iria dá certo.

   – Muito gentil da sua parte – falei – Mas como sabe tanto da família de minha paciente? – perguntei curiosa, olhando para ele.

   – Sou amigo da família, pode se dizer assim, meus pais tem um vínculo de anos com eles – contou – Eles estão ali – Olhei na direção que Dr. Otavio mostrou e ao ver um homem de costas abraçado a sua esposa, meu coração perdeu uma batida, meu corpo estremeceu e nesse instante constatei, que mesmo estando de costas eu sabia QUEM era ELE.

   – Sr. e Sra. Uchiha, quero apresentar a Dra. Haruno, ela que realizou a cirurgia de Sawako. – Ao ser virar e ter sua total atenção pude ver claramente sua reação de espanto e ao mesmo tempo surpresa.

   – Sakura...?! – foi apenas o que conseguiu falar. Eu estava tão surpresa, fazia tantos anos que não o vi, mas naquele momento, foi como se o tempo não tivesse passado, estava do mesmo jeito, não, estava mais maduro, seu rosto demonstrava isso.

   – Olá Sr. Uchiha, Sra. Uchiha – cumprimento formalmente estendendo minha mão. – Sawako está ótima, é uma garota muito forte – sorrio – Ela já foi encaminhada para o quarto, está dormindo ainda.

   – Muito obrigada Dra. Haruno. Nem sei o que faria se algo tivesse acontecido com ela.

   – Não fiz mais que meu trabalho. Agora com a sua licença. – digo, reparo que Sasuke não tirou os olhos de mim por um segundo sequer.

Tive que ignorar, não podia demonstrar como está meu coração, não na frente dele, principalmente na frente de sua esposa. Saio e vejo que Otavio falou alguma coisa a eles e me logo estava atrás de mim. Não disse nada, e eu agradeci mentalmente. Fui direto para minha sala e somente lá, deixei que as lagrimas que tanto segurava saísse, sentia uma dor tão forte em meu peito, por mais que eu tivesse a certeza que ele tinha seguido com sua vida, doeu vê ele com outra mulher.

Me recompus, respirei fundo e bebi um pouco de água que estava na minha garrafa. Logo estaria indo embora e por sorte não o veria mais. O telefone toca. – Dra. Haruno, Shizune lhe encaminhou um paciente para você de última hora, posso manda-lo entrar? – não queria atender ninguém, mas como tinha sido Shizune, acabei por deixa-lo entrar. 

   – Com licença – reconheço a voz – sabia que não me deixaria entra se eu dissesse que era eu. – Sasuke se aproxima, e automaticamente eu me levanto, e num piscar de olhos, sinto seus braços em minha volta, demora para eu entender a situação, mas logo estava retribuindo seu abraço. – Sentir sua falta – ele sussurra – me desculpa por ter desaparecido. Aconteceu tantas coisas, mas nunca imaginei que iria lhe encontrar dessa maneira. Estou tão feliz em vê que realizou seu sonho. – se afasta – está linda como sempre.

   – Sasuke. – tentava conter as lagrimas – você não faz ideia de como imaginei essa cena. Sente-se, por favor, nem sei por onde começar – dou uma risada fraca. – me fale de você, o que fez nesses quase dezoito anos?

   – Me formei em logística, estou dirigindo a empresa com Itachi, vim para o Japão a negócios. E você? – ocultou a parte que se casou e teve uma linda filha, agradeci mentalmente, não queria estragar aquele momento.

   – Como pode ver, me formei em medicina, e me especializei em cirurgia cardiovascular. – respirei fundo, não tinha certeza se era o melhor momento de falar de Calebe. – Uma correria e tanto. – meu celular toca, e para minha surpresa é Calebe. – Oi meu amor, tudo bem? Aconteceu alguma coisa? – pergunto, já que ele nunca é de me ligar, e vejo que Sasuke presta atenção em mim.

   – Estou bem mãe! Liguei para perguntar se já está vindo para casa.

   – Sim, já, já estou saindo, mas por que dá pergunta? O que está aprontando?

   – Nada, só quero que a senhora e o Otavio esteja comigo na hora de eu ver os resultados.

   – Pode deixa querido, logo estarei em casa, quer que eu compre algo? – falo entusiasmada.

   – Hum, pizza!

   – Está bom, até beijos. – e desliga. – Desculpa, era meu filho. – digo naturalmente e só então percebo o que tinha dito.

   – Uau, parabéns! Deve ser inteligente igual á você. Qual o nome dele e a idade? – percebo um ar de decepcionado, mas ele tenta esconder. Ah, se soubesse que ele era seu filho também. – Calebe, e sim, é muito inteligente, mas a fisionomia é toda do pai, copia idêntica. – Sasuke nada fala, apenas me olha triste – ele tem dez...

   – Sakura, temos que ir para casa, Calebe acabou de me ligar. Ele quer nossa – para de falar ao ver que estou acompanhada – desculpa Sr. Uchiha, não sabia que estava aqui – sorri sem graça – darei licença á vocês. – e sai, fechando a porta logo em seguida.

   – Acho melhor eu ir embora, quero saber se Sawako já acordou, e você já tem um compromisso. Foi um prazer revê-la Sakura. – se levanta.

   – Sasuke. – rabisco num papel meu número – Se quiser sair para conversar, e não for te atrapalhar.

   – Eu adoraria. Pode deixar que eu ligo sim. – ao pegar o papel de minha mão, segura ela por uns segundos, nos olhamos e como se voltássemos a dezessete anos atrás, meu coração começou a bater mais forte, e as borboletas em meu estomago, que eu achava que já não existia, apareceram. – Tchau.

---**---

Assim que estacionei meu carro, Otávio pegou as pizzas e eu o refrigerante. Pelo falatório que estava dentro de casa, meus pais já tinham chegado. – Querido, cheguei – sempre falava, era uma mania que adquirimos desde que assistimos Família Dinossauro. E logo fomos recepcionados, meu filhote, pegou minha blusa, e a sacola do refrigerante, e seguiu para cozinha, com Otavio seguindo-o, cumprimentei meus pais, e pude sentir o olhar de minha mãe sobre mim.

   – Vocês vieram juntos? – me pergunta – pare de enrolar o pobre rapaz. Está na cara que ele gosta de você.

   – Mãe. – a repreendo – somos amigos, e eu não estou enrolando ninguém.

   – Estou vendo. Ele está ao seu lado a quase dezoito anos, sem contar que Calebe o admirar e muito. Filha, só você não percebe que ele é apaixonado por ti, que só está esperando uma brecha?! Não pode ser que você ainda seja apaixonada pelo...

   – Voltamos. – Calebe me salva – estão prontos? Porque eu estou sutando o dia todo – rir – já volto, esqueci o notebook no quarto – sair, mas logo volta.

   – Vamos, sente-se aqui – Otavio pedi, então, ele se sentou entre Otávio e eu, e meus pais ficaram ao meu lado.

   – Antes de abrir, quero anuncia qual vocação decidir seguir, dentre tantas que eu queria. – sim, ele escondeu de mim, dizendo que só diria somente no dia do resultado, fez suspense durante um ano. – Eu admiro muito um certo alguém, que por mais não tenhamos uma ligação de sangue, ele sempre foi como um pai para mim – olha para Otavio, que já está com os olhos vermelhos. – e também, não posso esquecer da pessoa que sempre me apoiou, esteve ao meu lado, passou noites em claro, porque eu tinha insônia ou estava doente. Sou grato por ter dois grandes exemplos em minha vida. Obrigado Mãe – olha para mim, e é claro que as lagrimas já estão presentes, molhando meu rosto – Obrigado pai, por apoiar minha mãe, por ter entrado em minha vida. – olha para Otavio, e então os dois se abraçam. E eu lembro do que minha mãe acaba de dizer, e vendo essa cena, eu notei que sempre fomos uma família, mesmo nós dois não tendo nada, ele sempre estava lá, para tudo. – então, acho que já sacaram, eu quero ser médico. – aplaudimos – Mãe, não fique brava, mas eu descobri que meu pai fez faculdade na Inglaterra, então, ela é uma das universidades que eu quero ir.

   – Não tinha outra mais longe não?! – brinco. – Se é o que você quer, pode contar comigo.

   – E comigo – meus pais e Otavio disseram juntos.

Nos voltamos para o notebook, e assim que a página abriu, meu queixo caiu ao lê:

Caro Calebe Haruno, você foi aprovado para a próxima fase. Sua pontuação foi 967, estando em primeiro lugar do país inteiro. Sua pontuação lhe permite bolsa integral para qualquer curso e universidade.

Ao seguir, coloque as três opções de universidade e assim que for aceito, receberá a  carta de aceitação oficial.

   – Parabéns meu amor! – abraço ele – sabia que seria o primeiro. Meu filhote é um prodígio. – todos o parabenizaram, e assim fomos comer, dando muita risada, e como sempre, Calebe pediu dicas e informações sobre a universidade escolhida.

Meu coração doía só de pensar que ficarei sem meu filho por seis anos, e olhe lá, se ele não ficar por lá, para sua especialização. Mas estava orgulhosa demais dele, crescendo e seguindo seus sonhos, que mãe não ficaria feliz?

A noite terminou com todos dormindo na sala, tive que acordar Calebe e pedir que levasse sua avó para o quarto de hospede, junto de seu avô, que foi mais esperto e se retirou primeiro, Otávio queria ir embora, mas insistir que ficasse, estava tarde, então sugeri que dormisse no meu quarto, nada de mais, somos adulto e acho que podemos nos controlar. Ele ficou receoso, mas logo aceitou, foi tomar um banho e Calebe vem me dá um beijo de boa noite, dizendo para eu me comportar, vê se eu posso com isso. Tomei um banho demorado no banheiro do meu quarto, deixei a água cair enquanto lembrava de meu reencontro com Sasuke. Sim, mãe, eu ainda o amava de todo coração, e só por esse motivo, nunca dei uma chance a meu amigo. Saio e coloco uma camisola, mas lembro que não estou só, busco por algo, mas comportado, coloco uma calça e blusa de pijama do Pikachu e me deito, e logo em seguida, ele chega. Achei fofo, todo sem graça.

   – Tem certeza disso? Posso dormir na sala.

   – Pare de besteira. Parece que nunca dormiu com uma mulher ao seu lado. – digo brincando.

   – Não com a mulher que eu amo. – ficamos em silencio. Não sabia o que responder, essa era a primeira vez que dizia o que sente diretamente. – desculpa, não queria dizer isso, só que...

   – Tudo bem! Não dizem que tudo na vida tem sua primeira vez?!

  – Você tem resposta para tudo. – ri – Boa noite minha flor rosada. – deposita um beijo em minha testa, gesto que me deixou confortável, e assim cai no sono.

 


Notas Finais


Gostaram?
Vamos as explicações. Calebe fará 17 anos em maio, mas é em setembro que completa os 18 anos de separação de Sasuke e Sakura. E sim, ele irá para faculdade, entrou cedo na escola, por isso é um ano adiantado.
Se tiverem mais alguma duvida, podem me falar!
Bom, se cuidem, lembre-se de ficar em casa, e caso saia, leve álcool em gel para se prevenir.
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...