1. Spirit Fanfics >
  2. ''Nunca mais,é uma promessa...'' >
  3. Quebrando Promessas

História ''Nunca mais,é uma promessa...'' - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Sorry pela demora mores
Nos vemos nas notas finais <3

Capítulo 3 - Quebrando Promessas


Estudar medicina foi uma escolha minha,sim,tenho que admitir. Mas não me disseram todo o cansaço que isso me traria.

Minha cara pálida e o tanto de cafeína ingerida no meu corpo pra me manter acordada só fazem minha cabeça pesar cada vez mais sobre os meus ombros e eu ter a certeza que uma boa noite de sono e descanso é tudo o que o meu corpo mais precisa.

Desde que parei de ir a clínica todos os dias - e isso já a 3 meses - eu precisava ocupar minha cabeça com alguma coisa que fosse tampar o lugar de Noah, e os livros fizeram isso perfeitamente bem. Entre doses de cafés amargos e horas enxergando as letrinhas pequenas e imagens ilustradas de algum atlas, meu cérebro parece finalmente ter deletado Noah da minha gaveta de ''prioridades'' e agora fico feliz em afirmar que ele se encontra lá em baixo,no fundo da gaveta das ''coisas a serem esquecidas''.

Foi um trabalho difícil,árduo e doloroso.

Não é fácil tirar alguém da sua vida tão facilmente,principalmente quando esse alguém ainda esteja morando do seu lado,mesmo que atualmente ele esteja vivendo temporariamente na clínica,ver a porta de seu apartamento ao lado do meu sempre me traria lembranças de Urrea. E demorou para que eu pudesse passar por aquela porta e não dar minimamente uma atenção a ela,passando direto e entrando na minha casa.

Mas fico feliz em dizer que consegui,apesar de todo o esgotamento que isso me trouxe,todo o cansaço e noites mal dormidas por ainda ter pensado nele durante semanas,eu consegui!

Mesmo usando descaradamente os meus estudos como válvula de escape sempre que me via pensando nele,eu consegui!

Pelo menos por agora,por esse instante,pelo menos sem ter que vê-lo,porque sei que talvez eu posso perceber estar errada caso algum dia aquele par de olhos verdes possam se conectar aos meus novamente.

Beberico mais da minha segunda xícara seguida de café sem açúcar e me prontifico a escolher outro atlas que eu ainda não tenha estudado. Me surpreendo ao ver que de todos os 15 livros grossos espalhados pela mesa da cozinha,só restava um que eu ainda não havia lido:

Anatomia Clínica - Richard Drake

Peguei o livro pesado em mãos e folhei a primeira página,analisando detalhadamente cada palavra e uma imagem ilustrativa de um coração exposto,tendo as devidas explicações de cada pequena parte do órgão. Me ajeitei na cadeira macia e me debrucei ainda mais sobre o livro,espreitando os olhos e buscando o máximo de informações naquela página com palavras de cima até em baixo e mais das imagens gráficas.

Incrivelmente lindo! Por mais carniceiro que seja

Senti aos poucos começar a me envolver na nova leitura,mas num piscar de olhos toda a minha concentração e foco se dispersou no ar ao ouvir o soar da campainha. Permaneci parada,fazendo o máximo de barulho possível e torcendo do fundo da minha alma que seja quem for que estiver batendo,pense que eu não estou em casa e vá embora. Mas não foi isso que aconteceu,já que a campainha tocou mais uma vez

Me levantei da cadeira e forcei minhas pernas para que me levassem até a porta,enquanto ajeitava atrás da orelha alguns fios soltos do meu coque nada arrumado.

Abri a porta sem ao menos olhar no olho mágico e senti uma leve tontura ao ter a certeza do que os meus olhos estavam vendo.

Meu corpo enrijeceu e senti levemente os pelos da minha nuca arrepiarem. O encarei a minha frente e nesse momento eu podia ter a certeza de que o meu semblante ia bem mais do que simplesmente surpreso

- Oi - ele sorriu simples,de canto,amigável. Enquanto segurava em mãos um buquê de flores vermelhas

- Noah? Oi - sorri de maneira sem graça - O que você tá fazendo aqui? - arqueei minha sobrancelha de dúvida

- Ah... Ãn - ele pigarreou - Eu achei que precisávamos conversar depois de tanto tempo - coçou a nuca, sem jeito- São pra você - estendeu as flores vermelhas,esperando que eu a pegasse...

Mas não foi isso que aconteceu. Não estendi meu braço,nem sinalizei para que ele entrasse. Apenas continuei ali,estática,revisando meu olhar entre o moreno e o buquê em suas mãos

- Noah,eu não acho que...

- Sina,por favor. Eu sei que não agi certo com você,que te devo um pedido de desculpas e eu vim tentar consertar as coisas - ele suspirou - Então por favor,só me deixa me desculpar e tentar fazer as coisas certas dessa vez - seus olhos verdes se fixaram mais nos meus,em busca de uma resposta ou qualquer gesto meu que o permitisse continuar

Pensei uma,duas,três vezes antes de pegar as flores. Ele agiu mesmo errado,me deixou quebrada por dias e isso acabou com meu psicológico,foi um verdadeir...

Eu aceitei!

Antes de pensar muito,antes de tomar qualquer decisão que me traria um arrependimento amargo mais tarde,aceitei e apenas abri minha boca em um:

- Entra - dou espaço para que ele entrasse no apartamento,pegando o buquê de sua mão e sorrindo minimamente um agradecimento- E então,como você conseguiu vir até aqui? - ele me acompanhou até a mesma mesa eu que eu estudava antes,a mesa dos livros,anotações e um notebook com papeis escritos colados na tela preta. Uma bagunça

- Yonta liberou minha saída durante as semanas. Eu melhorei bastante durante esses meses e ela disse que confiava em mim pra sair e ter a certeza de que eu não fosse fazer nenhuma besteira - ele sorriu sem humor,se sentando na cadeira que eu indiquei com o braço,uma de frente a minha - Minhas crises diminuíram e eu não tentei mais acabar com a minha vida. Enfim,eu melhorei bastante durante esse tempo e queria te contar,mas como você não voltou mais depois daquele dia...

Engoli em seco um nó em minha garganta. Eu não tinha voltado mesmo,não pisei o pé naquela clinica novamente e mesmo que aquilo me martirizasse nas primeiras semanas,fiz o que tinha decidido fazer. Por mais doloroso e angustiante que ficar sem notícias de Urrea fosse,eu havia decidido e não voltaria atrás.

- Eu... senti sua falta

Oh! Eu não estava preparada para isso. Não depois de toda a cena dramática em que nos ''despedimos'' e depois de sua atitude totalmente fria comigo.

 Eu também senti falta dele,como senti. Sem que eu percebesse Noah havia se tornado parte da minha rotina e visita-lo passou a ser a coisa principal do meu dia a dia. Tirar de uma vez e tão de repente Urrea da minha vida doeu muito,me fez perceber como me envolvi tão intensamente com ele e acabei por planejar coisas que jamais aconteceria entre a gente. Foram semanas difíceis sem ele,talvez se em algum tempo atrás Noah tivesse dito o que acaba de me dizer,eu pularia em seu pescoço e confessaria tudo o que sempre quis dizer,mas a Sina de agora não é a mais a mesma de antes. E foi essa mesma ''nova Sina'',que me fez responder um simples:

- Fico feliz que você melhorou - soltei,mudando o assunto e tentando dar o mínimo engate pra me envolver a Urrea novamente.

Noah desviou seu olhar do meu e com isso me fez perceber que não era essa a resposta que ele esperava de mim

Nem eu mesma esperava. A vontade gritante de dizer quantas saudades senti chegava a me sufocar por dentro,mas o medo de acabar tudo como antes foi maior e por mais que doa,sei que essa foi a melhor decisão que tomei: a de não me envolver como antes

- É,eu também- ele sorrio sem graça - No final acabei percebendo que você tinha razão e eu não podia mais viver daquele jeito

- Eu disse que você ia conseguir - sorri minimamente - Não precisava ter trago flores só pra me dizer que eu estava certa - brinquei,buscando quebrar a tensão entre nós. Tensão que eu mesma havia causado

- Ah,não - ele gargalhou  - As flores foi um conselho de Linsey,ela disse que as mulheres gostam de receber flores ás vezes. Joalin também gostava... - seu sorriso foi triste,e o meu foi indo embora aos poucos,eu já sabia onde isso poderia chegar.

Noah pigarreou ao perceber o clima estranho e o silêncio constrangedor que ficamos,então fez questão de brincar para descontrair,sorrindo e levantando as mãos na altura dos ombros ao dizer um:

- Não quero que pense que eu estou com segundas intenções com você,foi só uma forma de me desculpar - ele ri,me fazendo corar com seu comentário

É,eu tinha pensado sim... Tinha me iludido com isso e já estava quase que pensando novamente nos planos que tinha feito pra gente.

Como você é tonta Sina!

- O que? Claro que não! - fingi a minha melhor risada

- Que bom,fico aliviado de saber que não pensou que eu estivesse te cantando. Falei pra Linsey que isso poderia soar estranho,mas ela insistiu pra que trouxesse,então... - sorriu mais uma vez,citando o nome da irmã mais velha,a qual tive prazer de conhecer no dia em que a clínica conseguiu o contato de algum familiar de Noah para interna-lo

- É,sei como ela é - a risada totalmente envergonhada que soltei serviu para me deixar mais sem graça

Seria mesmo totalmente imprudente da minha parte pensar que Noah iria querer algo comigo,depois de tudo o que ele passou,de todas as cicatrizes que a vida deixou nele e depois de toda a sua dor,pensar em um romance agora com certeza é algo que pra ele está fora de cogitação.

Mesmo que lá no fundinho,pra mim,era o que eu queria.
                                                                                                                       (...)

Enfiei o garfo carregado por macarrão ao molho branco na boca e mastiguei a massa de sabor extremamente delicioso. Senti meu estômago agradecer por finalmente receber comida de verdade e não mais café e alguns biscoitos doces. Ou melhor,ele agradeceu a Noah,já que a refeição maravilhosa que estou saboreando agora foi de feitio dele,depois de quase me obrigar a largar os livros por um instante,tomar um banho e descansar de tanta exaustão.

E não que eu o tenha obedecido por ele ter sido grosso ou algo do tipo,na verdade foi bem o contrário ao ser o mais calmo possível depois da minha insistência de que eu estava bem e ainda dava conta de terminar mais um atlas. Mas obedeci por saber que mesmo contrariando,eu sabia que era disso que meu corpo precisava: um descanso

- Não estou dizendo que seja carniceiro demais pra você... Eu só acho que,sei lá,não seria a profissão que eu imaginaria ao te ver - Noah sorri simples,dedilhando as páginas de um dos meus livros e tendo como imagens alguns corpos abertos ilustrados para estudo

- E o que você chutaria que eu faça ao me olhar? - comi mais da massa em meu prato

- Ok,deixa eu pensar... - ele fechou o livro,colocando os braços em cima da mesa e se apoiando sobre eles,me olhando mais profundamente,parecendo fazer uma análise completa pra sua resposta

Não pude evitar corar e fiz a questão de abaixar meu olhar rapidamente,encarando o prato na mesa como se fosse a coisa que mais me atraia no momento

- Veterinária talvez... Não,espera - ele sinalizou - Professora do pré escolar - apontou,sorrindo e me fazendo o acompanhar assim que eu terminei de mastigar

- É uma boa profissão - dei de ombros,sorrindo - Mas clichê demais pra mim. Definitivamente,meu negócio é com a medicina - dou mais uma garfada e quando encaro Urrea,ele sorri de lado,me fazendo corar minimamente

- É mesmo uma profissão admirável,tenho certeza que você vai se dar bem no ramo - Noah volta a procurar mais imagens nos diversos atlas que ainda estavam sobre a mesa.

Enquanto consumo toda a comida em meu prato,não deixo de perceber os olhares que Noah fazia questão de dividir entre os livros e eu,olhares do qual me faziam me perguntar o que se passava em sua mente quando isso acontecia. Ou melhor,o que ele queria que se passasse na minha mente,já que a algumas horas admitiu não ter segundas intenções comigo mas ao mesmo tempo me confunde todas as diversas vezes que me olha e sorri com os lábios

Oh céus! Eu estou ficando maluca com tudo isso.
 

- E então,amanhã você vai passar o dia na faculdade? - questionou,enquanto eu lavava toda a louça suja já que era ele quem tinha cozinhado

- Ahm... Acho que não - juntei as sobrancelhas,me esforçando para lembrar se tinha algum compromisso que eu estivesse me esquecendo

- Tem algum plano? - seu tom foi simples,mostrando uma intimidade como a de velhos amigos

- Tá me chamando pra sair? - sorri em uma brincadeira,e agradeci mentalmente por estar de costas a ele e assim Noah não poder ver minhas bochechas vermelhas

- Humm... Sim e não... - me virei ao terminar toda a louça e percebi Noah encostado no batente da entrada da cozinha,com a cabeça meio pendida para o lado e sorrindo fraco - Minha saída só é liberada uma vez na semana,e já que eu sai hoje só vou poder ter liberdade de novo na próxima semana - me fez rir ao falar a palavra ''liberdade'',dando a impressão de que ele realmente estivesse preso mesmo em algum lugar e não pudesse usufruir do seu direito de ir e vir pra qualquer lugar - Mas se você quiser dar uma passadinha na clinica... Yonta sente sua falta também - sua maneira inocente de falar dispersou os meus pensamentos persistentes de achar que havia alguma malícia na sua ideia.

Ele não queria mesmo algo comigo

- Ah,claro! Sinto falta dela também - sorri de maneira simples

- Então você vai? - ele ergueu as duas sobrancelhas

- Me espere lá...

Eu não sou do tipo de quebrar promessas,principalmente promessas feitas comigo mesma. E quando prometi nunca mais voltar aquela clínica,eu estava decidida a não mudar a minha opinião,mas agora,eu tenho a certeza de que essa definitivamente será a promessa que eu terei o prazer de quebrar...


Notas Finais


Uma explicação rápida: Como a fic será curta,provavelmente não teremos capítulos que acontecem de um dia pro outro. Por exmplo,hoje acontece alguma coisa e amanhã tem a continuação do dia seguinte,porque não temos muitoo tempo. Acho que só teremos um capitulo que será dividido em duas partes,mas ainda está um pouquinho longe de acontecer hahaha.
Sobre o capítulo de hoje: Noah levando flores pra Sina,ele cozinhando pra ela e no final a Sina dizendo que vai voltar a visita-lo... Eu num digo é nada,não consigo me pronunciar depois dessas atitudes do Noah hahaha
Alias,o que vocês acharam? Acham que ele está finalmente gostando da nossa Sininho ou ele realmente disse a verdade ao dizer que não quer nada com ela?
Ai Deus,que complicação hahaha
Uma indicação extremamente perfeita pra vocês hahaha: a @heyes está com uma fic perfeitaaaaa de Noart e eu tô simplesmente rendida (assim como sou rendida em todas as outras fics dela também né hahaha). Segue o link pra vocês darem uma passadinha por lá também,tenho certeza que vão adorar:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-namorada-perfeita-19218651
E no perfil dela vocês vão encontrar outras fics MARAAA também,recomendo muito: @Heyes
Enfim mores,volto depois com a aparição de uma pessoa bem doidinha que vocês vão amar hahaha - chega de spoiler por hoje
Bjs bjs moressss,até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...