1. Spirit Fanfics >
  2. Nunca nos libertaremos. >
  3. E o rio secou.

História Nunca nos libertaremos. - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


aaaaaaaa, eu tava muito ansiosa pra esse capítulo socorro.
E pra compensar o ultimo que tava pequeno, fiz esse um pouco maior pra vcs <3
Vão ler!

Capítulo 6 - E o rio secou.


Kayn acordou, sentando imediatamente e demorou para perceber que estava na enfermaria do templo das sombras. Ele suava frio, estranhamente seu corpo estava muito fraco e qualquer energia era mínima nele.

Então ele lembrou da cena na floresta, com Jhin, com ele chamando Rhaast. Onde estava Rhaast?

— Rhaast!? — Chamou Kayn, não percebera mas tremia muito.

O moreno estava desesperado, não via a foice em canto nenhum.

— Rhaast! — Novamente sem respostas, já saindo da maca, mas uma tontura o pegou e se viu caindo no chão se não fosse com alguém que havia o segurado.

— Acalme-se Kayn. — Falou Zed.

Zed viu o estado do seu discípulo, tremendo e suando frio e olhava-o com desespero, com alguns fios grudados em sua testa. Na visão do albino o estado de Kayn era no mínimo decepcionante.

— Onde está Rhaast? Como eu cheguei aqui?

Zed bufou, ajudando Kayn a volta pra maca — Do que você se lembra?

Kayn suspirou, ele só queria que suas perguntas fossem respondidas com afirmações, não com outras perguntas — Não muito, apenas Jhin me prendendo… — Kayn corou ao lembrar do beijo — E depois escuridão…

— Quando chegamos no local você não era mais você. — Zed cruzou os braços.

O moreno olho-o confuso — Como assim mestre Zed?

O albino hesitou e Kayn nunca viu Zed hesitar — Você era Rhaast.

Quando Kayn iria questionar eles escutam batidas na porta e um acólito entra com as mãos cobertas com um pano bem grosso, segurando uma foice, segurando Rhaast.

— Rhaast! — Sentou-se rápido e Zed logo o empurrou para voltar a deitar.

O Acólito deixou a foice longe de Kayn, perto da mesa de consulta — Kayn, você não entende a gravidade da situação?

Kayn engoliu a seco, seu olhar sempre indo de Zed para Rhaast que tinha o olho fechado.

— Kayn, você vai ficar algum tempo longe da foice.

— O que? Mas você não…

— Eu posso Kayn, você não está conseguindo controlá-la, ao contrário, ela está te controlando. — Zed cuspiu enraivecido a última parte, já se levantando.

Kayn olhou horrorizado para seu mestre, não era bem assim que as coisas estavam progredindo entre ele e Rhaast, pelo menos para ele. O Darkin o salvou de levar um tiro de Jhin, o Darkin o protegera.

— Não foi assim mestre Zed! — Kayn sentou e seu corpo começou a tremer — Ele me salvou de levar um tiro de Jhin.

Mas Zed ignorou o menor e caminhou até a foice que de repente o olho abriu, tendo um brilho vermelho sangue que assustou o acólito — Com o que você se preocupa tanto, mestre das sombras?

Kayn se surpreendeu, Rhaast nunca tinha falado com ninguém, exceto ele, na verdade, nunca viu alguém escutar a foice não sendo ele. A voz de Rhaast era profunda e meio rouca, mas assustava qualquer um que a escutará na primeira vez, não foi muito diferente de Zed, mas ele nunca iria demonstrar, já o acólito recuou um pouco.

— Você consumiu meu discípulo — Zed começou, afiado — Ele não consegue controlá-lo e muito provável que você o matará.

A risada de Rhaast soou para todos e falou em deboche — Se eu quisesse isso eu já teria feito. — O Darkin se sentia estupidamente forte naquele momento, ele podia matar todos que estavam naquela sala, a parede na mente de Kayn se foi para sempre — Se eu quisesse, Kayn não estaria mais aqui.

O olho da foice virou-se para Kayn que arrepiou-se.

Zed rosnou, se sentindo desafiado — Então por que não fez isso?

Não é da sua conta, mestre Zed. — Rhaast falou, debochando na última parte — Se quer separar eu e Kayn, vá em frente, mas não garanto nada depois.

O depois, aquilo mexeu um pouco com Zed, o que estava passando na mente de Rhaast naquele momento ele não sabia, mas temia muito pela vida de Kayn que era quase um filho para ele. A respiração de Kayn estava mais normalizada, ele não tremia tanto, mas continuava suando.

“Rhaast?”

“O que foi Kayn?”

Kayn sorriu “Obrigado por me salvar”

O olhar da foice desviou para um canto e Kayn teve vontade de ri daquilo, se ele pudesse ver o rosto do Darkin, sabia que ele estaria corado, mesmo sendo muito difícil de ver quando isso acontecia.

Zed bufou e começou a andar para fora da enfermaria — Vou permitir que fiquem juntos. — Kayn se sentiu aliviado — Mas se isso acontecer novamente…

Kayn sorriu — Não se preocupe mestre Zed, não irá acontecer novamente.

Antes de Zed sair, escutou a voz de Rhaast em sua mente — Tão obscuro, resistente e agressivo! E agora, veja só.

O albino se sentiu desafiado e irritou-se, mas não ia responder o Darkin e saiu da sala junto com o acólito.

— Eu nunca vi você falando em voz… — Kayn foi interrompido.

Kayn. — Rhaast tomou forma, não uma espectral, mas uma sólida e caminhou até a maca do moreno que o olhou impressionado.

— Como?

Muito poder acumulado — Falou rápido e não dando tempo para Kayn falar, fazendo sua boca pontiaguda se tornar lisa e macia, segurando o rosto do menor e lhe dando um beijo.

O beijo era profundo e tinha muito sentimentos, para Rhaast, a posse e o ciúme eram um dos principais, para Kayn a surpresa e com seu coração batendo tanto que sentia em sua orelha e seu estômago estava sendo explodido por tantas borboletas.

Quando o beijo terminou, Kayn era um tomate — Por quê?

Rhaast estreitou os olhos — Sua boca estava suja, eu precisava limpá-la.

Oh. O beijo de Jhin.

Kayn abriu um sorriso debochado — Você está com ciúmes?

O moreno riu, mas sentiu seu rosto ser segurado forte, sendo forçado a olhar para Rhaast — Você não faz ideia como.

A sensação de imponência naquela hora deixou o Darkin furioso, vendo Kayn preso sendo agarrado por Jhin e ele não podia fazer nada. Nada. Isso o enfureceu de tal forma que nem o Darkin sabia que podia e tudo acabou acontecendo rápido. Ele destruindo a parede da mente de Kayn a força e consumindo o humano. Sua ideia era matar Jhin, mas o miserável era rápido e habilidoso com magia. E ele não queria matar Kayn.

— Rhaast? — Chamou Kayn, tirando o Darkin dos seus devaneios — Eu… — Kayn corou.

O moreno sentiu as mãos grandes e pontudas do Darkin acariciar seus cabelos longos e soltos — Eu também.

O menor sorriu e abraçou Rhaast.


Notas Finais


Zed, tu passou a fanfic toda só interrompendo os dois, vai procurar teu macho porr v:
Espero que tenham gostado, agradeço a todos os comentários e favoritos, muito obrigada mesmo <3
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...