História Nunca Olhe Nos Olhos do Diabo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Baeksoo, Boyxboy, Chanchen, Exo, Hunkai, Kaihun, Kpop, Lumin, Sekai, Sulay, Taoris, Xiuhan, Yaoi
Visualizações 25
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Nunca Olhe Nos Olhos do Diabo - Capítulo 1 - Capítulo 1

Eram aproximadamente seis e quarenta e cinco da manhã, faltavam apenas 15 minutos para que as aulas daquele dia de segunda-feira começassem. Baekhyun rabiscava seu caderno de desenho de forma tediosa enquanto ouvia algo em seus fones, um desenho abstrato se formava lentamente ao passar da lapiseira rosa bebê com pequenos bichinhos como enfeites. A sala não estava cheia, haviam apenas nove ou dez de quarenta e dois alunos ali. Alguns conversavam, outros brincavam, algum deles lia algo que não o interessava, outro estudava e mais um mexia no celular.

Baekhyun suspirou, apertando o traço na folha já rabiscada. Isso está cada vez mais difícil, pensou. Há alguns dias uma de suas professoras - professora de artes, para ser mais específico - passou-lhe um novo trabalho, onde deveria desenhar algo ou alguém que lhe inspirasse ou despertasse-lhe um sentimento diferente, a mesma deu o prazo de duas semanas para que os alunos pudessem fazê-lo de forma caprichada, já se passaram cinco dias após o pedido do trabalho e o Byun não fazia ideia do que ou de quem desenhar.

Minha família, talvez? Perguntou-se após parar de mover a lapiseira e deixá-la parada em um ponto específico da folha. Não, isso seria bobagem, eles nem se importam mesmo. Então finalmente, o garoto de cabelos loiros largou o objeto rosado e se permitiu repousar as costas no encosto da cadeira de madeira e tombou a cabeça para trás, fechando os olhos em seguida. Suspirou mais uma vez. Que merda.

— Baekhyun? – O loiro ouviu a voz grave e já muito bem conhecida por si vir de sua esquerda.

— Hm. – Respondeu simplesmente em um tom preguiçoso, ainda de olhos fechados.

— Ainda pensando sobre o que fazer no trabalho? – Perguntou.

— Uh huh. – Respondeu e abriu os olhos, rolando a íris castanha em direção ao amigo.

— Chato. – Chanyeol murmurou e Baekhyun apenas sorriu.

O Park apenas sentou-se ao lado de Byun, organizando seus materiais e logo puxando um livro - pego na biblioteca - da mochila. Baekhyun voltou os olhos para o caderno de desenhos e a falta de criatividade inundou sua mente novamente, isso era algo que acontecia frequentemente com o loiro, principalmente quando precisava desenhar algo e entregar para conseguir nota em troca.

Baekhyun precisava de inspiração e que lugar melhor que o próprio Rio Han para isso? O lugar onde sempre ia quando o bloqueio de criatividade atacava-lhe.

— Yeol. – O chamou ainda olhando para a página que rabiscara a minutos atrás.

— Hm? – O moreno olhou para o amigo loiro, deixando o indicador direito marcando onde havia parado sua leitura.

— Quer ir ao Rio Han comigo hoje depois da aula? – Perguntou.

— Ah, 'pra quê? – O Park o olhou curioso.

— Preciso de inspiração para o trabalho de artes. – Disse e olhou para Chanyeol. – Você vem? – Perguntou novamente, mesmo sabendo a resposta, agora havia um sorriso suave em seus lábios.

— Sim, claro. Mas você que vai pagar o chicken dessa vez, 'né? – Indagou sorrindo, com os olhos castanhos brilhando.

— Okay, eu pago. – Disse suspirando derrotado, mas logo depois rindo. – Às três no lugar de sempre?

— Às três no lugar de sempre! – Chanyeol sorriu animado.

Mais alguns minutos se passaram e logo o sinal tocou, avisando o começo das aulas, alunos entraram na sala, os mesmos rostos vistos durante o ano inteiro por Baekhyun. Após todos os estudantes estarem dentro do local, sentados em seus devidos lugares, o professor entrou. Aula de física, uma das favoritas de Chanyeol e uma das mais odiadas por Baekhyun. A aula se iniciou normalmente, logo batidas na porta - que estava aberta - foram ouvidos. 

— Licença, posso entrar? – Uma voz suave e doce, que Baekhyun nunca ouvira ecoou pela sala silenciosa.

— Atrasado logo em seu primeiro dia? – O homem perguntou com uma sobrancelha arqueada.

— Acabei me perdendo pela escola, ela é grande. – Retrucou simples.

— Deixarei passar dessa vez porque é seu primeiro dia. Apenas por isso!

— Ta. – Disse e logo entrou. – Preciso fazer uma daquelas apresentações chatas?

— Seria de bom grado que o fizesse. – O professor disse sério e Kyungsoo suspirou. A este ponto todos os olhos presentes estavam voltados ao novato.

— Certo. – O baixinho olhou para os colegas de classe e suspirou, antes de iniciar sua apresentação. – Me chamo Do Kyungsoo, tenho 16 anos e é um "prazer" estar aqui. – Disse a palavra com um leve tom de ironia.

— Ótimo! – O profissional sorriu satisfeito. – Sente-se ali atrás de Baekhyun e não se atrase mais. – Disse apontando para a carteira indicada.

Naquele momento, Kyungsoo olhou nos olhos de Baekhyun e o loiro encarou-o de volta. O Byun jurava ter visto os olhos negros do baixinho de cabelos curtos brilharem em um tom avermelhado por apenas um milésimo de segundo. O Do logo começou a se aproximar em passos lentos e suaves e, ao chegar perto do novo companheiro de classe, desviou o olhar para a parede a sua frente; Baekhyun, pelo contrário, continuou encarando-o um tanto boquiaberto.

Talvez tenha sido apenas o reflexo do sol. Pensou antes de olhar para as janelas da sala. Não, aqui não está batendo sol agora. Então... como? Por quê? Baekhyun suspirou, olhando para a carteira a sua frente, pensativo. Eu só posso estar louco.
 
(...)

  As aulas continuaram normalmente, apesar de Baekhyun sentir-se observado o tempo inteiro. Finalmente poderia esticar as pernas após três tediosas aulas seguidas de exatas - uma de física e duas de matemática -, o que era o paraíso para Chanyeol e o inferno para Baekhyun. Mesmo sendo melhores amigos, ambos são o oposto um do outro até mesmo na altura. Chanyeol era de exatas, gostava mais cachorros do que de gatos, preferia salgados e preferia os livros a filmes; Baekhyun era de humanas, gostava mais gatos do que de cães, preferia doces e preferia os filmes a livros, entre outras várias diferenças. Uma das poucas coisas - e talvez a principal - que concordavam era que sentiam atração apenas por homens.

O sinal para o intervalo finalmente soou e Baekhyun seguiu com o Park para o refeitório, como sempre fizeram durante o ano inteiro. Pegaram a comida e logo se sentaram enquanto conversavam sobre um assunto qualquer.

— Hyung, o que achou do Kyungsoo? – Chanyeol perguntou ao ver o mesmo de longe, sentado sozinho enquanto lia algum livro que o Park não conseguiu identificar o nome.

— O aluno novo? – Chanyeol assentiu. – Não sei, ele parece diferente dos outros. – Disse antes de colocar mais comida na boca. – Por quê? – Perguntou com as bochechas cheias, semelhantes às de um esquilo.

— Eu tenho medo dele. – Disse, desviando o olhar para o próprio prato, enquanto mexia e remexia no conteúdo ali. – Os olhos dele me assustam.

— Então você também viu? – Baekhyun olhou o amigo um tanto surpreso e feliz ao mesmo tempo, afinal, não estava ficando louco. – Os olhos dele brilharem em um tom vermelho?

— Não, hyung. – O Park olhou para o amigo. – Os olhos dele estavam vazios, ele parecia estar morto! Eu juro ter visto almas desesperadas, pedindo por misericórdia quando ele olhou 'pra mim quando entrou na sala! – Disse em um tom baixo para que apenas Baekhyun escutasse. – Eu estou falando, ele é estranho e assustador!

— Mas ele tem quase metade do seu tamanho, Yeol. Que mal ele poderia te fazer? – Baekhyun o olhou um tanto confuso.

— Baek, você sabe que eu sou horrível com mentiras. – Retrucou após suspirar. – E, mesmo assim, tamanho não é documento.

— Okay, okay. Mas tem algo estranho com o Kyungsoo e eu vou descobrir o que é! Você vai ver! – Disse Baekhyun, determinado.

— Não acho isso uma boa ideia, hyung.

— Mas eu acho, e vamos fazer isso juntos. – Sorriu.

— Juntos?! – Chanyeol indagou. – Não, obrigado. Prefiro ler meus livros.

— Agora quem está julgando é você. – Baekhyun inflou as bochechas, olhando o amigo. – Talvez ele seja apenas tímido. Kyungsoo pode ser legal depois de pegar intimidade, nunca se sabe.

— Você vai me obrigar, de qualquer forma. – O Park suspirou – Mas se der algo errado a culpa é toda sua! – O Byun apenas sorriu satisfeito.

— Muito obrigado, meu amiguinho do coração. – Disse e apertou as bochechas do amigo.

— Idiota. – Chanyeol resmungou emburrado.

— Também te amo, 'medrosinho. – Baekhyun riu, deixando um pequeno selar na bochecha do mais alto



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...