1. Spirit Fanfics >
  2. Nymphomania C.C L.J-CAMREN .Short-Fic - TRANS.(Reta final) >
  3. 22 - Longe de você - (Penúltimo capítulo)

História Nymphomania C.C L.J-CAMREN .Short-Fic - TRANS.(Reta final) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


😌❤ pois é.
Não revisei, foi na correria então descupem os erros.

Música🎤🎼🎹🎶 "No Way" - Fifth Harmony
Escolhem o momento certo para produzir a música 👍❤

Não se esqueçam de da [favoritarem] 😌❤
-
-

Capítulo 24 - 22 - Longe de você - (Penúltimo capítulo)


Fanfic / Fanfiction Nymphomania C.C L.J-CAMREN .Short-Fic - TRANS.(Reta final) - Capítulo 24 - 22 - Longe de você - (Penúltimo capítulo)

Pov Camilo


...


Desde quando o pai da laur , falou daquela vez, que íamos nos separar, até parece que ia fazer isso. Uma coisa me deixou triste e deprimido , laur realmente aceitou a ir á uma clínica de psicologia. E eu fiquei exatamente um ano sem ficar perto dela por motivo óbvio. E eu respeitei. E quanto a olhava de longe a um vidro que nos separava. Meus olhos enchiam de lágrimas, por querer a tocar. Fui proibido de tocar nela , a pedido do psicólogo. E ela com aqueles olhinhos verdes ao me observa de longe. Doía, ao ver.

Principalmente com aquele franguinho de cabelo loiro; sim estava falando do seu psicólogo. Que estaria anotando algo, falando com a minha lauren. Só espero que ele esteja fazendo o seu trabalho , e não tocar se quer em um fio de seu cabelo. 


No dia seguinte eu nem fui para a escola, e nem tinha vontade. E apronca que levei da dona sinuh, ela falava sozinha porque eu nem falo nada ou ser quer a olho nos olhos. Depois do que ela falou de laur. Me senti mal por ela, como ela também sentiu. E seu pai, hum .... Bem ficou feliz de ter conseguido o que queria. Porque tanto ciumes da própria filha? . Qual o problema de ela ser assim? 


Eu e ele discutimos, sobre o assunto da Lo. 

De acordo com a sua "pesquisa" idiota ele [...realmente concordou com a dona sinuh. 

Que uma ninfomaníaca ou ninfomania, pode ter consequências de ato de descontrole na fase adulta. A complicação do desenvolvimento do corpo da mulher. E então sim. Isso pode ser uma doença.]


Isso tudo foram as palavras dele. 


E eu não tinha minha cara nada boa. 


Então foi por isso que minha laur aceitou. Ir para a clínica. Para ficar em uma sala , com aquele filho da mãe. Entre dois em dois meses. Mas normalmente ela iria para casa, até as meninas podiam vê-la, talvez para não se sentir sozinha. Eu não podia chegar perto com ordem do pai dela, isso não é justo. - tá mas para que serve o celular? Para falar seu idiota. nãooo é a mesma coisa;Porque estou sendo um covarde. Será que estou fazendo bem ou mau para o amor da minha vida. 


(...) 


Eu não estava aguentando mais, liguei o foda-se. Invade a sala. E então Logo, me olhou assustada, dando-lhe um doce beijo em seus lábios com uma forma de carinho. Minha mão a tocando durante quatro meses sem a tocar e beijar, não bastava só olhar. Separando nossas bocas. Suspirei angustiado, a saudade que senti. Meus sentimentos por lauren era tão avassalador. 

A paixão a ternura. Posso parecer bobo. Mais era verdade. 


Qual coisa por ela eu faço. Mas ficar longe dela nunca. 


- camilo, o que.... 


Interrompi sua fala. 


- Fica comigo, vamos sair daqui, isso é loucura que está fazendo. 


- camilo... É para o meu bem, por favor saía daqui. 


Não liguei para o que ela disse. 


- Não, Lo primeiro diz, "quero você perto de mim". Em segundo eu te amo muito.- Falei encostando minha testa na sua. Meus olhos atentos por sua fase. Então sua respiração se tornou ofegante. Aqueles Verdes me olhando. 


- O muleque, quem te deu permissão para entrar aqui. Vou chamar o segurança. Saia de perto da minha paciente. 


Escutando aquele franguinho dizer, murmurei ferozmente em sua direção. Que se encolheu no mesmo instante. 


- Você vai ver quem é muleque.- quando ia em sua direção, uma mão delicada me impediu de aproximar.


- Não faça isso camilo. Por favor eu te amo, vá embora. Eu estou bem, não se preocupe, ele não está fazendo nada demais. Pelo contrário me sinto honrada por ele estar me ajudando. Pelo bom motivo, meu amor. Amo você nunca te trairia. Ou você pensou em besteira. 


A última frase me deixou um pouco triste. 


- Em momento algum Lo, pensaria isso de você. Meu coração chega a doer, por te ver de longe. Foge comigo, eu não aguenta mais a minha mãe, ela não gosta de você. Ela nunca vai aceitar nosso amor, seu pai nem se fala. Prometo cuidar de você, todos os dias. E... 


Sua boca atacou a minha de uma maneira avassaladora. Sua perna direita, enroscar em minha cintura, fazendo uma pressão gostosa. Minha língua, atacando ferozmente dentro sua boca. O tal ato fez com que ela geme em minha boca. Suas mãos tocando por baixo da minha camisa, agora tocando em minha pele, descendo um pouco e... Ela parou suas mãos, agora subindo para o meu peitoral. Ela abriu seu sorriso malicioso e sedutor. Espera! Lo não tocou literalmente por completo em baixo da minha cueca ou dentro. Ela sempre fazia isso? 


- Camilo daqui a um mês irei sair daqui. Confia em mim. Não quero que você, se meta em encrenca ou falte aula por minha causa. As meninas também estão, um pouco chocadas comigo. E não me jogaram, ficando feliz por elas terem me ajudado também, acompanhado as aulas com elas.- Agora sei que todo mundo da escola já sabem da minha situação, e sei que vão falar merda, então não ligo para o que os outros dizem. O mais importante é você latino, lindo, está se tornando um homem. Olha a barbicha crescendo. Hm vou ficar com ciúmes.- Diz ela me fazendo ri. Sentido minhas bochechas ruborizar.- Então respondendo a sua pergunta?! Vou pensar, quer fazer essa louca de "fugir" com você.- fala fazendo aspas. 


- Desculpa, lo.- Pedi 

Ela me olhou sem entender. 


- Pelo o que? 


- O que dona sinuh disse de você. - Falei cabisbaixo. 


- Tudo bem, Papi eu não me importo. 


Droga! É minha perdição quando ela fala assim comigo. 


- Eu fico excitado, quando me chama de papi.- Sussurro em seu ouvido. 


- Seu tempo acabou, garoto saia imediatamente daqui. E você dona lauren nem pense em fugir, eu não sou surdo e nem cego, do showzinho que fez aqui. Irei contar para o seu pai. Mocinha. 


Eu também fui burro, te ter falado em voz alta. Mas o meu desespero foi enorme. 


Os olhos de lauren transmitia, um certo medo. 


- Quanto quer para ficar calado?.- Falei me esmurrando de raiva. 


- Está me subornando? 


- Por favor não conta nada pro meu pai, se não eu vou te odiar a vida inteira, e isso vai te DA MUITO AZAR E.... 


- Okay. Ficarei quieto. 


Isso me fez ficar surpreso. Olhei para Laur e disse em seu ouvido:


- Ele obedece você? 


- Ele agredida tudo que eu falo. 


Sorri beijando seus lábios mais uma vez. 


- Ele é um idiota.- Murmurei baixo. O que fez ela ri. 


- Já tá bom, jauregui. Irei contar até três se ele não saír. 


- Ok Keaton. 


Fiz careta, pelo seu nome. 


- tudo bem, meu amor te esperarei. propósito porque não, tocou no meu pau. - E novamente sussurro em seu ouvido. 


- Um segredo.- Murmura me dando um selinho. 


Senti meus braços sendo puxados. Olhei e vi que era o aquele franguinho me arrastando até a porta. Eu tava tão distraído, que ele conseguiu me botar para fora. Filho da puta. 


E mais uma vez, vi minha lo meditando falando alguma coisa com o psicológico Keaton. 

Vou me esforçar muito, e ter uma boa vida saudável com a Lo no futuro. 


... 

... 

... 


Notas finais: daqui a dois ou três dias, acaba a fic. 😲☹️ 


Tchau amores ❤





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...