História O acaso me trouxe você - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Visualizações 168
Palavras 994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei rapidinho! Leiam e depois a gente conversa! jsiakaoak Boa leitura ❤

Capítulo 8 - Uma boa escolha?


Alexandre 

Aquela filha da puta, nunca me irritou como agora, mas no momento eu não tinha como retribuir isso, precisa pensar na minha afilhada. 

- E aí? O gato comeu a língua de vocês? - Amora diz devido ao nosso silêncio. - Eu preciso dar uma resposta ao juíz... 

- Alexandre? - A voz da insuportável ecoa no meu ouvido. 

- O que é? - Digo ríspido e que fudida ela sorrir. 

- Aí tá nervosa? Para de draminha e vamos logo, porque a Alice não pode esperar o teu chilique passar! - Ela diz com aquele ar de ironia na voz, agora eu sei exatamente o que faço com ela. 

- Oh, Giovanna, só não te mando pra longe por causa da Alice que não merece escutar isso! - Digo tentando me acalmar. 

- Tá ok, viado! - Ela sabe o perigo que é chamar um homem de viado, porque se soubesse não chamaria. 

- Então, as meninas aí, já decidiram algo? - Até a Amora tá fazendo graça. Ódio!  

- Bom... - Giovanna começa, ela me encara e eu nem sei exatamente o que estou pensando, mas ela responde por mim. - Aceitamos! 

- Não! - Digo em cima dela. - Você aceitou! Você! Não eu! 

- Como é que é? - Ela pergunta com indguinação na voz. 

- Você aceitou largar a sua vida, você aceitou a retomar a vida dos nossos amigos. VOCÊ! Mas eu não tenho certeza Giovanna! - Grito para ver se ela entende que eu realmente não sei, é muita coisa pra mim.

- Alexandre para de dar chilique! A Alice não pode esperar, não é? - Giovanna diz olhando para Amora que estava calada. 

- Na verdade... Sim, ela pode esperar até os dois se decidirem... - Amora suspira. - Mas ela precisa da aprovação dos dois! 

- Presta atenção, Nero! A Alice precisa de NÓS DOIS! NÃO É SÓ EU! - Ela grita, mas eu não consigo absorver nada. 

- Não Giovanna! Não! Eu não planejei isso, não agora e nem com você, muito menos nessas circunstâncias.... - Digo com a voz de súplica para que ela me entende. 

- Alexandre presta atenção! Se você disser não, ELA VAI SER ADOTADA! - Grita desesperada. 

- Eu preciso pensar! 

- Não! Você não pode pensar! Você tem que dizer que aceita... Vamos, Nero! Diz que aceita! 

- Eu tenho quanto tempo pra pensar? - Pergunto direcionando o olhar para Amora. 

- NÃO AMORA! ELE NÃO VAI TER TEMPO DE PENSAR, ELE VAI RESPONDER AGORA! RESPONDE ALEXANDRE! - Ela grita histérica sem deixar Amora responder. 

- Não, eu não vou responder porquê VOCÊ QUER! Me deixa! - Digo e saio desesperado, eu preciso pensar, preciso desse tempo só! 

-----------------------------------------------------------------------

Flash Back On

O nascimento da pequena Alice tinha transformado Laura e Henrique por dentro. Eles amavam demais aquele serzinho, iriam proteger a todo custo a filha; e pra isso seriam preocupados em garantir tudo caso acontecesse algo com eles, não que pensem negativo, mas não iriam querer a filha sofrer sozinha. Tomaram conhecimento do que tinham que fazer e auxiliados pelo advogado da família, escreveram o testamento, onde garantiam uma pensão a filha, além da casa onde moravam. 

- Vocês precisam ser cientes de que isso poderá acontecer com ela mais velha ou ela criança... - O homem alerta os pais. 

- E o que quer dizer com isso, Ramiro? - Henrique pergunta ao advogado. 

- Se, esperamos que não, acontece algo a vocês com Alice ainda abaixo da maioridade, ela irá ser responsabilidade do governo e só terá os direitos desse testamento pleno ao completar a maioridade... - Ramiro explica.

- E o que você nos aconselha a fazer? - Laura fala ao homem. 

- O mais indicado e certo é que vocês nesse testamento deixem um tutor responsável por ela. - Ele os explica, mas nota a confusão no olhar dos pais. - Vocês podem ver alguma pessoa, até mesmo duas, para auxiliar ela até a maioridade e essa ou essas pessoas serão as responsáveis pelos bens da Alice... 

- Então, serão os pais substitutos? - Laura pergunta. 

- Os pais sempre serão vocês, mas serão os responsáveis legais dela. - Ramiro diz a eles. - Pode ser algum tio, tia ou até mesmo amigos de confiança de vocês dois... 

- Acho que já sabemos quem deverá ser... - Laura afirma e olha para o marido que sorrir. 

- Alexandre e Giovanna. - Eles falam ao advogado. Ramiro deu mais algumas instruções aos pais de Alice e logo o testamento estava pronto. 

- É importante ressaltar que os dois precisam aceitar a proposta e, claro, vocês podem ou não avisar aos escolhidos como tutores sobre isso... Mas isso fica a critério de vocês. - Ramiro informa. - Eles, caso necessário, serão informados do título que podem assumir e, claro, podem não assumir. 

- Tudo bem, Ramiro! Muito obrigado! - Henrique diz apertando a mão do advogado.

No caminho para casa, eles conversam sobre a escolha dos tutores. 

- Amor, você acha que fizemos bem? - Laura pergunta ao marido. 

- Acho que sim... - Ele sorrir. - Eles amam nossa pequena, vão até batiza - lá. 

- Eles até convivem já né? - A mãe de Alice diz sorrindo. - Acho que nossa princesa conseguiu fazer os padrinhos se aproximarem... 

- Mas não duvide que daqui a alguns dias eles se engalfinham e cada um vem reclamar com a gente. - Henrique gargalha junto com a esposa. 

- Eles seriam ótimos tutores para nossa pequena... - Ela diz sorrindo. - Mas isso não será necessário, nós iremos ver ela crescendo e se tornando uma mulher incrível!  

O destino nos leva e nos trás pessoas boas e ruins, infelizmente ele quis levar Laura e Henrique, onde 2 meses depois fizeram valer aquele testamento; agora os tutores de Alice teriam que conviver e cuidar da menina, mas uma será que tinha sido realmente uma boa escolha? E será que eles iriam aceitar?


Notas Finais


Vocês queriam que eles aceitassem de primeira, mas pensem comigo é UMA CRIANÇA; gente é uma mudança muito grande pra ser rápido assim. Confiem!

COMENTEM! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...