História O Aclamado Aroma do Seu Sangue (Baekhyun - EXO) Long Fanfic - Capítulo 61


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lu Han, Red Velvet, SHINee, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Choi Siwon, D.O, Huang Zitao "Z.Tao", Irene, Kai, Kim Heechul, Kris Wu, Lay, Lee Donghae, Lu Han, Minho Choi, Park Jungsu, Personagens Originais, Sehun, Suho, Taemin Lee, Taeyeon, Xiumin, Yesung
Tags Baekhyun, Baekhyun Hentai, Baekhyun!vampiro, Bruxas, Byun Baekhyun, Caçadores De Vampiros, Chanyeol, Chen, Drama, Exo, Exo Vampiros, Hentai, Hibridos, Hot, Imagine Baekhyun, Imagine Exo, Irene, Jackson, Kai, Kris, Kyungsoo, Lay, Lobisomem, Luhan, Romance, Romance Sobrenatural, Sehun, Suho, Super Junior, Taeyeon, Vampiros, Xiumin, Zitao
Visualizações 527
Palavras 3.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, vampirinhas(os) !! 😎🐈🌺
Desculmem-me qualquer erro ortográfico.🐾🐕🌸🍕

Capítulo 61 - Inimigos? Não mais!


Fanfic / Fanfiction O Aclamado Aroma do Seu Sangue (Baekhyun - EXO) Long Fanfic - Capítulo 61 - Inimigos? Não mais!

BAEKHYUN:

Eu fiquei com muito ódio depois que vi Elcy machucando a S/N. Realmente a joguei para longe. Kai ficou bravo com minha atitude, mas ele deveria perceber que Elcy está completamente errada e com muita certeza deveria ter assumido isso.

Tirei o galho da árvore do estômago de S/N e gemi com a dor que eu também estava sentindo. Logo, enfiei o mesmo em Kai. Eu tinha um plano, por isso fiz isso. 

“Você está bem amor?”. Perguntei para S/N que tinha sua mão pressionada em seu estômago. Estava doendo muito e eu podia sentir completamente. Eu mesmo levei a mão em meu ferimento tentando estocar o sangue.

“E-Está doendo. Você também está com dor, não é?”. Me perguntou com dificuldade.

“Sim, é o nosso elo de ligação. Beba meu sangue, vai curar bem mais rápido”. Falo e aproximo meu pulso de sua boca. Ela na mesma hora mordeu devagar, começando a beber, e lentamente, pude sentir a dor sumir e a ferida de S/N e a minha, começar a cicatrizar. 

O sangue realmente era nosso remédio.

Ela parou de beber e então suspirou, ainda tinha um enorme desconforto com o ferimento.

“Por que machucou Kai? Ele estava apenas defendendo a Elcy. Não é a culpa dele Baek”. Disse fraca. Antes de conseguir respondê-la, sou interrompido.

“Não precisava ter feito isso Baekhyun, eu nem sequer fui até você procurando uma briga. Mas que droga”. Kai disse, nitidamente sofrendo com a dor em seu peito.

“Era a única forma de fazer Elcy enxergar que está errada. Se ela visse você com dor iria pelo menos tentar melhorar”. Explico para o Kai e automaticamente respondendo a pergunta de S/N.

“Me desculpa. Eu não deveria ter feito nada disso. S/N me perdoa, eu não queria ter dito aquelas palavras antes para você e muito menos ter te machucado, mas o sangue falou mais alto, e quando você tirou a garota de mim, eu fiquei possuída de ódio. Baekhyun, me desculpe também, sei que deveria ter te ouvido e me afastado de S/N. Eu machuquei minha amiga. Kai... me perdoa, você está assim por minha causa. Eu... não mereço você”. Elcy exclamou à todos nós, chorando com às lágrimas pingando por seus olhos.

"Eu te perdôo, e sempre vou te perdoar". S/N exclamou e Elcy sorriu feliz ainda com os olhos molhados.

“Está tudo bem, isso é uma fase, muitos passam por isso quando se transformam. Me dê um pouco do seu sangue amor, vou ficar bem, não se preocupe. E sim, eu mereço você querida”. Kai ditou sorrindo fraco à ela.

Olho para Xiumin e ele apenas observava tudo.

Levanto fracamente, pois ainda doía o lugar onde Elcy havia atingido o tronco em S/N. Caminho um pouco até Kai e acabo por ajoelhar na frente dele.

“Vou tirar isso de você, me desculpa por enfiar no peito, foi reflexo, mas convenhamos, eu também estava com um pouco de raiva. Você chamou S/N de puta. Eu queria arrancar seus miolos”. Falo com certa dificuldade por conta da dor e acabo por tirar o tronco do peito do mesmo, ouvindo gritos de dor.

“Você sabe, não pensei em minhas palavras. Devo desculpas à você e a S/N também”. Disse sôfrego.

“Bebe amor”. Elcy exclama e pude ver Kai bebendo o sangue dela, e como eu e S/N, devagar começar a se curar, já que todos nossos machucados haviam sido fundos, onde quase chegaram a atravessar nossos corpos.

“Vocês são doidos, agora temos três vampiros machucados em um pleno momento onde todos vão querer nos matar”. Xiumin disse bravo olhando para mim e cruzando seu braço balançando a cabeça em negação.

“CUIDADO”. Suho exclama alto e reparo que uma garota, de cabelos lisos e castanhos, tinha se aproximado de S/N. A mesma iria acertar um punhal nas costas de minha menina, mas foi impedida por Suho, que pegou seu pescoço e correu em velocidade de vampiro até a floresta, se afastando um pouco de nós.

“O que foi isso?”. Xiumin pergunta assustado.

“Nem quero saber, mas aposto que Suho vai conseguir resolver”. Falo.

Já tinha bastado de problemas por hoje.

Todos queriam nos matar ou machucar, estava começando a situação sair completamente do controle. Aquela garota havia parecido do nada, em um momento de distração nossa. 

Suspiro e me levanto indo novamente até S/N e ajudo a levantar, segurando sua cintura.

“Já aconteceu muita coisa para um único dia. Vou beber um pouco de Whisky, porque céus, irei surtar desse jeito”. Xiumin entrou na sala.

“Vamos até nosso quarto, descansar e nos recuperar”. Exclamo para S/N e então em questão de dois segundos estávamos em nosso quarto.

“Quem era aquela garota?”. Ela me perguntou curiosa.

“Não tenho certeza, mas deve ser alguma caçadora de vampiros, aliada junto com a alma gêmea do D.O. ou a própria irmã dela. Espero que Suho a mate, será uma a menos”. Respondo suspirando.

“Ele consegue a matar?”. Perguntou.

“Bom, se ele estivesse em apuros teríamos ouvido algo, então eu diria que sim”. Dou de ombros. “Agora esqueça isso, você está bem? Estou preocupado”. Falei e acariciei o rosto dela.

 Sua pele era tão macia...

“Isso doi, rasga sua carne, te deixa completamente fraco. Mas sim, como sempre seu sangue me ajudou e muito”. Falou sorrindo. Se afastou e deitou na cama.

“Vai passar meu amor, só esperar um pouco e vai cicatrizar mais”. Sussurro, deitando ao lado da mesma na cama.

“Quer beber meu sangue? Ajuda a melhorar, sem contar o fato de ajudar na sede e também a ficar forte”. Sugeriu olhando profundamente em meus olhos.

“Não é que eu não queira, mas vai te deixar mais fraca, sabe que não quero isso”. Falei. Tínhamos de novo voltado no assunto de eu beber o sangue dela.

“Não irá, eu acho que na verdade se compartilhamos sangue, vai se curar mais rápido. Lembro-me de Bharbara ter falado alguma coisa sobre isso”. Explica em seguida.

“Vamos tentar então”. Digo e me aproximo com delicadeza, me debruçando, mas sem deixar meu peso totalmente encima dela. S/N vira o pescoço, expondo a pele branca e as veias chamativas e então mordo o pescoço dela gentilmente.

Que sangue delicioso. Isso com clareza era a única coisa que eu pensava. Bebo um pouco e pude sentir completamente a dor sumir. Paro e a olho, com meus olhos vermelhos e sangue escorrendo por minha boca.

“Me deixe limpar sua boca”. Falou e então levou seus lábios nos meus, passando a língua e retirando o sangue que estava escorrendo. Gemi sentindo a língua quente e macia dela por meus lábios. Então a beijei, com vontade.

SUHO:

Estava na sala observando toda a discussão e o problema que Elcy havia causado, até que vi uma garota estranha tentando enfiar um punhal nas costas de S/N e logo me preocupei. Rapidamente acabei por correr e segurar aquela mulher que iria machucar a minha família, a afastando de S/N. Adentro com ela pela floresta e logo bato suas costas na árvore. Seguro seu pescoço com brutalidade e então nossos olhares se cruzaram e é ai que me arrepio por completo.

Seu olhar de medo, e certa dor por eu estar apertando seu pescoço fez meu peito doer dolorosamente.

Droga... não, assim como D.O. , eu tinha uma alma gêmea que é uma inimiga.

“Outra caçadora de vampiro”. Sussurro baixo. Ela me olhava espantada. “E ainda por cima minha alma gêmea”. Exclamo tentando realmente acreditar.

As coisas desde quando voltamos estava acontecendo rápido demais. Simplesmente, brigas, almas gêmeas e desavenças estavam presentes a todo minuto.

“Não pode ser... eu... vou te matar”. Disse e tentou pegar uma faca que estava em sua cintura. Rapidamente pego a faca e a jogo longe, fazendo a mesma parar fincada sobre outra árvore. Olho para a caçadora mais uma vez.

Meu coração acelerado, o dela? Mais ainda.

“Não vai me matar, você vai me amar. Qual seu nome?”. Pergunto.

“Larissa e o seu eu já sei, não se dê o trabalho de me dizer”. Respondeu ríspida. 

“Imagino que você estude bastante os vampiros. Carolini é sua irmã, não é mesmo?”. Questionei, queria que ela me confirmasse isso.

“Sim, é. Que merda de destinos, agora nós duas estamos apaixo... somos almas gêmeas de vampiros”. Eu sabia que ela iria dizer que estava apaixonada, e realmente queria que ela dissesse, entretanto não queria expressar isso e acabou dizendo outra coisa rapidamente, ficando nervosa.

“Como posso sentir algo tão forte assim por você? A pessoa que estava prestes a me matar e machucar minha família? ”. Pergunto baixo e vejo ela me olhar. Solta-a devagar, retirando minha mão de seu pescoço. Segurando sua cintura com cuidado logo depois.

“Vocês não irão machucar minha família, deixe isso bem claro para sua irmã ou qualquer outra pessoa que esteja com vocês”. Falei.

“Mesmo se quiséssemos, não iriamos conseguir matar vocês, acho que já está mais do que óbvio isso”. Exclamou baixo, abaixando seu olhar em seguida. Larissa não estava mais olhando em meus olhos.

“Por que não?”. Pergunto sorrindo de lado.

“Por que eu estou apaixonada por você, Carolini ama D.O, por mais que não admitimos, essa é a verdade ok? Agora me deixe em paz”. Suspirou sôfrega, tentou tirar minhas mãos de sua cintura, porém permaneci a segurando.

“Te conheci por causa de você quase machucar a S/N. Às vezes o destino é imprudente. E você sabe, não irei te deixar em paz depois de hoje, impossível eu conseguir fazer isso”. Repliquei.

“Isso não está certo, caçadoras de vampiros deveriam matar, não se apaixonar. O destino não faz as coisas certas. Isso é errado, somos inimigos. Achei que fosse tudo uma baboseira da Carolini e não acreditei no amor que ela diz estar sentindo, mas agora, olhando para você...”. Larissa disse e parou suspirando.

“Acha que é um erro se apaixonar por mim? Porque eu não acho errado me apaixonar por você”. Exclamo sincero.

“Acabamos de nos conhecer, se apaixonar em apenas te olhar é estranho, não sei exatamente como será nossa relação daqui para frente. Pode me soltar? Pediu. “Não irei fazer nada contra você, apenas não me toque, esse coração acelerado em meu peito está me deixando confusa. Nunca me apaixonei, nem se quer me importei com uma pessoa. Fomos criadas tão friamente por virmos de uma família de caçadores que eu realmente não sei o significado de amor. Você me deixa confusa”. Continuou dizendo.

“Eu vou te soltar, mas se você não me procurar mais, eu mesmo vou atrás de você. Realmente não estou brincando”. Digo e solto sua cintura, a mesma logo se afasta um pouco, parecia mais aliviada assim.

“Eu vou querer te procurar, não se preocupe”. E essas foram suas últimas palavras antes de sumir entre as árvores da floresta. Suspiro, não seria fácil tem uma alma gêmea caçadora de vampiros. Eu estava na mesma situação que D.O. agora.

Quando menos esperamos...

O amor vem cravando suas raízes em nossos corações, como se fosse diamantes cristalizados.

[...]

LARISSA:

“Carolini, preciso falar com você”. Exclamei entrando no quarto dela agitada e apressada. Eu precisava contar o que tinha acontecido à algumas horas atrás.

“Quanto pânico, o que ouve?”. Ela perguntou sem entender, fechando o livro que lia sobre às histórias do passado sobre vampiros.

“Eu sei que você vai jogar muito na minha cara o que vou dizer, mas realmente admito... não tem como controlar isso”. Suspirei, me sentando na frente dela. Ela cerrou seus olhos suspeitando de algo.

“É o que estou pensando?”. Ela me olhou surpresa.

“Se você está pensando que me apaixonei por um dos irmãos EXO, parabéns... você acertou”. Falei.

“EU SABIA. EU DISSE PARA VOCÊ E MESMO ASSIM VOCÊ FICOU DIZENDO QUE EU ESTAVA LOUCA”. Gritou, apenas revirei os olhos. Eu realmente não deveria ter duvidado.

“Não me culpe, eu ainda não sabia sobre esse sentimento, e confesso, é muito bom”. Exclamei por fim.

“Por duvidar de mim e também não me apoiar quando te contei sobre D.O. , você merece uma travessada”. Disse e rindo pegou o travesseiro e jogou no meu rosto.

Ri, pegando a peça macia e abraçando. Às vezes, por mais que sejamos caçadoras e fomos criadas de uma maneira bem rígida e sem amor, ainda sim conseguimos ser muito amorosas e também brincarmos e rirmos uma com a outra. Sou mais velha que Carolini, apenas um ano, mas isso não faz grande diferença, já que parecemos gêmeas em personalidade.

“Agora a grande pergunta. Quem foi o sortudo que te tem como alma gêmea? E como vocês descobriram?”. Perguntou ansiosa pela resposta.

“Suho. Bom, eu tentei matar a S/N, só que antes disso acontecer, Suho me impediu e levou-me até a floresta segurando meu pescoço contra a árvore. E quando o olhei... tudo mudou”. Expliquei simplista.

“Matar a S/N? Baekhyun não fez nada contra você não?”. Questionou curiosa.

“Eles estavam machucados e não tinha percebido minha presença. Kai, Baekhyun, S/N e Elcy acabaram brigando”. Respondi.

“Como fica agora? Vamos continuar observando eles para os matar? Porque não sei você, mas eu não consigo matar D.O. e ninguém da família dele mais”. Carolini disse.

“Eu não quero matar ninguém também”. Suspirei. “Vamos ter que correr o risco”. Falei.

“Qual?”. Perguntou confusa.

“Trair a confiança do nosso pai”. Vociferei e a vi ficar nervosa, assentindo logo em seguida.

Um momento de silêncio ficou no quarto. Quando o assunto era nossa pai, significava assunto sério e tenso.

“Vamos ver eles? Podemos entrar escondidas pela casa e ir até o quarto deles. Fazer uma surpresinha”. Ela disse de repente.

“É arriscado, e se os outros irmãos nos verem?”. Perguntei. Os irmãos poderiam nos matar?!

“Não vão”. Afirmou.

“Eu estou ficando louca de concordar com isso, mas eu preciso ver Suho mais uma vez”. Suspirei profundamente. “Vamos”. Falei e me levantei da cama.

“Sem armas?”. Carolini perguntou, enquanto se levantava também.

“Seremos para eles Larissa e Carolini, e não às irmãs caçadoras de vampiras da família Winchester”. Digo e vejo ela concordar.

[...]

Já era de noite e então chegamos na casa dos irmãos. Tudo parecia tranquilo e iríamos entrar pela porta dos fundos.

“Tem certeza que isso vai dar certo?”. Carolini me perguntou. A olhei brava.

“Foi você que teve esse plano. Agora que estamos aqui não vamos voltar. Vamos entrar logo e ir o mais rápido possível para o quarto deles. Não sei você, mas não quero morrer hoje”. Falei. Ela revirou os olhos.

Caminhamos aos passos lentos, sem fazer nenhum barulho e finalmente entramos dentro da enorme casa. Nós duas nos olhamos, enquanto arregalávamos nossos olhos. A casa era normal demais para ser de vampiros. Uma casal comum, porém muito chique.

Fiz sinal para Carolini não falar nada e então subimos às escadas devagar. O único que estava na sala era o Lay, mas ele bebia um copo de sangue com muito gosto, concentrado e não nos viu. Provavelmente todos os outros irmãos estavam em seus quartos.

Entramos no enorme corredor que dava acesso aos quartos. Por sorte sabíamos onde era os quartos do D.O. e Suho, pois observávamos a muito tempo essa casa por fora, podendo ter a noção de onde ficava o quarto deles através da janela do lado de fora.

Dei sinal para Carolini e então nos separamos, cada uma indo até seu vampiro.

Entrei no quarto de Suho e fechei a porta devagar. Ninguém estava no quarto, porém uma pessoa tomava banho no banheiro, podia-se ouvir isso através do barulho da água.

Devo ter chegado em uma hora errada. Ri, pensando comigo mesma. Dei uma olhada no quarto, era vermelho, às paredes e a cama continha cobertores pretos e azuis marinhos.

Típico de vampiros essas cores...

De repente eu escutei a porta se abrir e congelei. Me virei e vi Suho me olhando também espantado. Água pingava de seus cabelos em seu corpo malhado  e totalmente forte. A toalha que continha em sua cintura, estava amarrada fracamente, podendo a qualquer momento cair.

Olhar nos olhos de Suho acendia uma faísca em mim que eu nem sabia que existia.

“O que... como você entrou aqui?”. Perguntou e se aproximou de mim, em nenhum momento seus olhos desconectando dos meus.

“Pela porta dos fundos. Minha irmã também está aqui, no quarto do D.O.”. Afirmei.

“Está doida? Se alguém tivesse visto você, poderia estar morta, eles não te conhecem”. Suho falou e então se aproximou mais, fazendo a distância entre nós ficar de cinco centímetros.

Como é que se respira mesmo? 

Perdi o olhar com essa aproximação.

Olhei fixamente para os lábios dele. Eu queria o beijar, mas eu deveria?

“Quer me beijar?”. Perguntou e sorriu, quase rindo. Ele tinha percebido que eu olhava para os lábios dele.

“N-Não”. Droga... eu gaguejei.

“Por que está mentindo? Não tem problema querer, porque eu quero e muito”. Sorriu e então me beijou. E eu, sem controle mais do meu raciocínio, apenas o beijei de volta, me entregando completamente.

CAROLINI:

Entrei no quarto e me virei fechando a porta devagar, porém, assim que virei de novo me surpreendi. 

“Olá querida”. D.O. dise sorrindo de lado. Ele apareceu do nada... 

“Não sou sua querida”. Respondi, sorrindo de lado também.

“Muita coragem vir me visitar. Você e sua irmã se arriscaram em vir aqui, eu vi vocês duas entrarem... mas sabe... gosto um pouco do perigo”. Disse e se afastou se deitando na cama. Colocou um de seus braços abaixo da cabeça e me olhou, analisando-me dos pés a cabeça.

“Gosta? Talvez seja um perigo eu estar aqui, posso te matar”. Respondi cruzando meus braços.

“Não tem nenhuma arma com você e como eu disse antes, não conseguiria me matar”. Sorriu. Revirei os olhos. Ele tinha muita certeza do que dizia. 

Foi ai que tive uma brilhante ideia.

Eu podia não o matar, mas podia o provocar, excitá-lo e depois o deixar na vontade. Sorri. Era exatamente isso que eu iria fazer. 

Caminhei até a cama e então apenas o encarando intensamente, sentei em seu colo, apoiando minhas mãos em seu peito. D.O. se mostrou surpreso no início, mas logo depois voltou a sua expressão intensa e sorriu maliciosamente.

"Como está seu amiguinho depois que o chutei duas vezes?". Perguntei fingindo pureza e inocência.

"Por que não veja você mesma?". Perguntou malicioso e colocou suas mãos em minha cintura por dentro da blusa. 

Suas mãos quentes me entocaram, segurando-me com muita firmeza e nossa... que pegada. Rebolei um pouco sobre ele e o vi morder os lábios.

"Parece que ele está bem". Respondi. De repente me surpreendi pela segunda vez na noite. D.O. ainda segurando minha cintura, me virou na cama, ficando por cima de mim e segurando meus pulsos em cima de minha cabeça, apoiando meus braços na cama.

"Lamento informar querida, mas sou eu que domino". Disse. 

Aproximei minha boca de seu ouvido lentamente.

"Isso é o que vamos ver". Sussurrei, o arrepiando.


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capítulo. Mais um dos meninos encontrou sua alma gêmea... irônico ser às caçadoras. Mas acreditem, assim como BaekHyun que mudou por amor, elas também vão e irão ficar ao lado dos meninos. 💘

Obrigada aos favoritos e aos comentários. 🌺🍉😻

O próximo capítulo será bem emocionante...

O começo da tragédia...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...