1. Spirit Fanfics >
  2. O acordo - Vhope >
  3. Third: The Deal

História O acordo - Vhope - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei, meu povo!

Eu amo esse capítulo aaaaaa

Tenham uma boa leitura ☕

Capítulo 3 - Third: The Deal


— Vocês já se conhecem? — indagou alternando seu olhar entre os outros dois que pareciam se fuzilar com os olhos. 

Hoseok ainda mantinha seus punhos cerrados e olhos estreitos direcionados ao Kim que continuava com seu sorriso debochado nos lábios. 

— Esse é aquele mauricinho de ontem que eu te falei, Joji — ditou entre dentes. Seus olhos não desviaram do rosto cínico de Taehyung nem por um minuto

— Mauricinho? — levou uma mão ao peito fingindo estar ofendido, coisa que fez Hoseok revirar os olhos — Por que não me disse que a pessoa que queria se casar era um homem, e pior, essa água de salsicha? — perguntou a Jinho ignorando totalmente o olhar enraivecido de Jung 

— Me chama de água de salsicha mais uma vez e eu arrebento a sua cara — avançou alguns passos em direção ao maior, que consequentemente recuou alguns também, e Hoseok só não perdeu as estribeiras porque Jinho se pôs entre eles. 

— Chega vocês dois! — aumentou duas oitavas de sua voz e Hoseok quis muito rir da cara do amigo que, por mais que tentasse ser intimidador a única coisa que conseguia era ser fofo. — Vocês dois não querem a mesma coisa? — ambos afirmaram contrariados — Então pronto!

— Me desculpe, Joji, mas eu não irei me casar com esse cara superficial, mas nem que me paguem — agora fora sua vez de rir com escárnio, enquanto sacudia a cabeça de um lado para o outro 

— Não vim até aqui para ser ofendido — Seu tom era brando, coisa que surpreendeu Hoseok, pois ele não sabia que Taehyung podia ser civilizado. — Prefiro ser deserdado a me casar com alguém tão bruto como esse ruivo aí — riu soprado e sem esperar qualquer resposta se retirou. 

Jung bufou aliviado, não suportava a presença daquele petulante, e isso porque só o havia encontrado em duas ocasiões, e em ambas a impressão que tivera dele não fora das melhores. 

— Não devia ter falado assim com ele — advertiu ao mais velho, sentando-se ao seu lado novamente 

— Não o suporto, não consegui evitar — cruzou os braços, estava irritado e pensativo. 

— Ele é a sua única chance de conseguir ficar com a Annie, se não quiser perdê-la terá de fazer sacrifícios — deu dois leves tapas sobre o ombro alheio.

Hoseok titubeou por um instante, não era fácil ter que admitir para si mesmo que seu amigo tinha razão. Annie era tudo o que importava, e se para ter a sua guarda tivesse que aguentar o entojado do Kim, então que seja

— 'Tá' bom, você venceu — esfregou o rosto com ambas as mãos — Onde encontro o Taehyung? — afinou a voz ao pronunciar o nome do acastanhado, fazendo o mais novo sorrir de sua infantilidade 

[...]

Hoseok parou sob os pés da escada, incerto do que faria a seguir. O ruivo se encontrava na mansão dos Kim's, e tudo o que sentia no momento era pavor. Não queria ter de encontrar com aquele riquinho mimado outra vez, mas após os conselhos do amigo se viu sem saída.

Respirou fundo juntando todas as suas forças para seguir em frente, mesmo querendo sair correndo dali. Subiu o lance de escadas que dava para os quartos parando no topo da mesma.

Encarou o extenso corredor que se estendia em sua frente, passando a dar alguns passos pelo carpete felpudo da cor vinho. Assim que chegou em frente ao quarto que um dos empregados lhe dissera ser de Taehyung, Hoseok travou. O ruivo não tinha coragem para bater na porta e encarar novamente aquele mauricinho metido a besta. 

— Calma, Hoseok, não é tão complicado assim. Você só precisa bater e se desculpar — sussurrava para si mesmo, acompanhando suas falas com gestos. Qualquer um que o visse de longe pensaria que ele está louco, o que não chega a ser uma mentira total, visto que para ter que pedir perdão a Kim Taehyung, ele só podia não bater bem da cabeça. 

Deu dois toques sobre a porta branca de madeira ouvindo passos vindo em direção à mesma, e logo o barulho da chave virando no trinco. Assim que a porta estava totalmente aberta, Hoseok adentrou o cômodo sem pedir licença, teria de aproveitar o único momento de coragem que tinha 

— Eu sei que agi grosseiramente com você, e... — assim que se virou defronte para o Kim, seu queixo foi ao chão, sua garganta secou e as palavras fugiram de sua mente ao ver o estado em que Taehyung se encontrava. 

O acastanhado estava totalmente desnudo, segurando uma toalha branca na mão direita enquanto encarava o mais velho com um sorriso nada inocente nos lábios. 

Jung girou sobre os calcanhares se colocado de costas para Taehyung, ouvindo o mesmo gargalhar. 

— Nunca viu um pênis na vida? — indagou humorado, fazendo as bochechas de Hoseok pegarem fogo 

"Não tão grande assim" pensou o ruivo 

— É-é claro que já — constatou — Mas, eu não vim aqui para ver o seu pênis — se encolheu ao sentir a respiração quente do outro bater sobre seu pescoço 

— Eu já vou me vestir não se preocupe — ditou rouco ao pé do ouvido do ruivo. Hoseok sentiu uma fisgada lá, mas logo tratou de se recompor. 

— Acho bom mesmo — seu tom era autoritário 

— Já pode se virar, Hoseokie — provocou o mais velho, vendo o mesmo se virar lentamente 

— Eu disse vestido, Taehyung — alterou a voz. O mais novo usava apenas uma cueca branca quase transparente 

— Não seja fresco — estalou a língua no céu da boca se jogando sobre a cama 

Jung respirou fundo "tudo pela Annie" pensou espremendo os olhos.

Hoseok caminhou até onde estava o maior sentando-se sobre a beira da cama. Passeou seus dedos magros sobre seus fios avermelhados, ponderando a melhor maneira de esclarecer as coisas com o Kim.

— Eu sei que agi de modo infantil, e hostil — piagarreou evitando encarar o mais novo, pois mesmo sem olhar tinha a plena certeza de que ele estava rindo da sua cara . — Mas, eu preciso me casar em menos de um mês, ou perderei a guarda da minha sobrinha para sempre — comprimiu os lábios. Estava aflito, seu rosto havia perdido uns três tons da sua cor. Só de pensar nessa hipótese, seu peito já apertava

— É impressão minha ou isso é um pedido de desculpas? — elevou ambas as sobrancelhas aproximando seu rosto ao do ruivo — É ou não é, água de salsicha? — soprou sobre os lábios alheios. 

Hoseok quase sucumbiu a meter uma bela porrada naquele rostinho bonito, porém se conteve e apenas assentiu 

— Não sei, acho que preciso pensar a respeito — levantou passando a caminhar pelo como com sua expressão falsamente magoada. Hoseok rolou os olhos, já estava sem paciência 

— 'Tá falando sério? — perguntou com tédio 

— Na verdade não. — sorriu sentando-se na poltrona próxima a janela — Eu também preciso me casar, afinal, acabei colocando o carroça na frente dos bois, e contei ao meu pai que estava noivo — sorriu nervoso. — E como você foi o primeiro que me pareceu — analisou Hoseok por inteiro e torceu o nariz — Então que seja — deu de ombros, deixando suas pernas ainda mais abertas. 

Hoseok até teria dado uma bela lição no metidinho, porém as palavras escapuliram de sua mente quando visualizou o volume dentre as pernas alheias

— Então, estamos noivos? — franziu o cenho desviando seu olhar da região pélvica de Taehyung, já estava sentindo seu corpo quente. 

— Parece que sim — disse com desdém analisando as próprias unhas

Jung sempre sonhara em se casar, mas nem de longe havia imaginando que seria dessa forma, e principalmente com Kim Taehyung  

O ruivo não sabia como agir, ou se realmente precisava fazer algo a única coisa a qual tinha certeza é que, não podia continuar ali com o Kim seminu na sua frente 

— Acho que já vou — apontou para a porta dando passos em direção a mesma 

— Feche a porta quando sair — ditou em meio a um bocejo se encaminhando para o banheiro. Hoseok ficou boquiaberto com a petulância de Taehyung.

[...]

Hoseok havia acabado de chegar em casa, ainda estava perplexo com seu repentino noivado, e com as atitudes de seu futuro esposo."Esposo" só de pensar nessa palavra já lhe dava calafrios.

Subiu o lance de escadas parando no corredor que dava para o seu quarto. Tocou os retratos na parede com a ponta dos dedos, deixando que um sorriso nostálgico embelezasse seu rosto. Hyun parecia tão feliz em todas aquelas fotos, era tão jovem, sua morte não era nada justa. Suspirou deixando os retratos de lado e seguiu para seu quarto.

Jung já estava deitado em sua cama respondendo alguns e-mails enquanto bebericava um pouco do chá de camomila que havia em sua xícara. 

Os acontecimentos recentes não deixavam sua mente de forma alguma, tudo o que pensava era em seu futuro casamento e em sua sobrinha. 

Kim Taehyung seria o futuro "pai" de sua pequena e isso lhe apavorada, afinal, não havia nada que soubesse sobre o acastanhado, a não ser é claro que era um babaca metido a besta. 

— Uma rápida pesquisada não ira me custar nada — ajeitou-se sobre o colchão digitando o nome do Kim em um site de pesquisas. 

"Kim Taehyung, o bilionário mais jovem da Coreia se envolve em confusão em boate na Europa" 

Fora a primeira notícia que aparecera, e mesmo estando um pouco receoso acessou-a 

"O jovem filho de um dos homens mais influentes da Coreia, foi detido suspeito de envolvimento com drogas"

Hoseok cresceu os olhos para a tela acesa em sua frente, quase derrubando o chá quente entre as pernas. Seu olhar tornou-se sombrio, então levantou-se rapidamente deixando a xícara sobre a mesa do abajur, pegando o celular que estava sobre a mesma. Discou ligeiramente o número do Kim que não tardou a lhe atender

— Hoseokie, eu espero que seja algo sério para ter me acordado a uma hora dessas — estava sentado na beira da cama, ainda tinha os olhos fechados 

— Taehyung, eu quero cancelar o nosso noivado. 



Notas Finais


Hm, o que será que vai haver com o nosso casal de mentira?

Eu nunca vou superar o Hoseok secando o TaeTae peladão kkkkkk

O que estão achando da fanfic?
Comentem aqui pra tia 💕
Não me deixem no vácuo, que coisa feia.

Vão ler a One caliente que postei ontem: https://www.spiritfanfiction.com/historia/caliente--vhope-18330684


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...