História O acordo - Vhope - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura ☕

Capítulo 4 - Fourth: Taehyung meets Annie


                     

Seus dedos longos tamborilavam o volante do carro, enquanto mantinha seus olhos focados na saída da empresa a sua frente, esperando pela chegada de Hoseok

A conversa que tiveram brevemente pela madrugada ao telefone ainda martelava em sua cabeça. Hoseok realmente estava pensando em terminar o noivado? Se sim, isso realmente dificultaria as coisas para o seu lado

Movimentou a destra em um aceno em direção ao ruivo que descia a escadaria da empresa, seu semblante não era nada bom e, Taehyung já pudera perceber que a conversa que teriam não seria nada agradável. 

Inalou profundamente destravando a porta do carro para que o mais velho adentrasse. Jung se sentou no banco do carona sem nem ao menos lhe olhar ou cumprimentar, apenas mantinha seu olhar impassível direcionado a frente.

Taehyung travou o maxilar, estava tenso, não sabia o motivo pelo qual Hoseok queria terminar o noivado que não possuía sequer um dia.

Encarou o ruivo de esguelha analisando seus traços finos e delicados, Jung Hoseok realmente possuía grande beleza, mas era tão rabugento que toda ela ia embora sempre que o dito cujo abria a boca.

— Vai me dizer o motivo de querer terminar comigo? — interpelou sem preâmbulos, mantendo a voz firme e postura ereta 

— Isso aqui é o suficiente para você? — enfiou a tela de seu celular sobre a face alheia, Taehyung se inclinou para trás um tanto surpreso pelo ato inesperado do mais velho. 

O Kim pegou o aparelho em mãos e assim que leu o que estava escrito na machete da notícia seus olhos rolaram, tanto que suas íris quase sumiram por completo. Sua cara de tédio apenas serviu para deixar Hoseok ainda mais nervoso 

— Pensei que isso havia ficado no passado — murmurou entre dentes — Essa notícia é falsa, e a minha inocência já foi provada — devolveu o celular para as mãos de Hoseok, virando-se na direção oposta ao ruivo, apoiando seu queixo sobre sua destra. 

— Que seja — esbravejou — Você acha que algum juiz em sã consciência me daria a guarda de Annie, sabendo que meu marido tem um passado escuro como esse? — tornou a colocar o aparelho rente ao rosto alheio 

Taehyung suspirou e finalmente baixou a guarda. Encostou sua cabeça sobre o apoio do banco, fechando os olhos enquanto seus dedos voltavam tamborilar o volante.

Podia sentir a respiração descompassada do ruivo a seu lado, e seu olhar raivoso sobre si.

Puxou o ar fortemente pelas narinas e aos poucos soltou pela boca, inclinando-se na direção do ruivo que recuou levemente. 

— Eu apenas estava no lugar errado e na hora errada — justificou-se mantendo suas órbitas focadas no rosto tenso de Jung. Seus lábios se firmaram em uma linha reta e firme, parecia ponderar as coisas que diria ao mais velho — Eu posso ser muitas coisas, mas criminoso não — afirmou retirando sua atenção de Hoseok por um breve momento apenas para respirar fundo mais uma vez — Eu sou um babaca fútil, um mauricinho como você mesmo disse, mas eu juro que necessito desse casamento tanto quanto você, preciso mostrar ao meu pai que já não sou mais aquele garoto irresponsável — desabafou relaxando toda a sua musculatura até então tensa sobre o banco de couro. 

Jung pareceu titubear, seus olhos estavam sobre o corpo ao seu lado, analisando as expressões da face alheia certificando-se de que Taehyung realmente falava a verdade.

— Tudo bem, eu acredito em você — murmurou quase inaudível, após alguns minutos tortuosos de silêncio dentro do carro — Mas, e se o advogado de Matthew usar isso contra mim no tribunal? — apertou o aparelho entre seus dedos magros. Seu semblante era preocupado e aflito, seu lábio inferior era severamente maltratado por seus dentes, tamanho era o seu nervosismo.

— Não se preocupe, Hoseokie, falarei com meus advogados e eles darão um jeito de fazer com que ninguém se lembre que essa notícia já existiu. Você não perderá a guarda da sua sobrinha — alinhou seus lábios abrindo seu mais belo sorriso em direção a Hoseok, este que lhe sorriu da mesma forma. 

Esse havia sido primeiro momento civilizado e agradável que tiveram juntos. Hoseok não poderia imaginar que, Taehyung podia ser gentil.

— Então, vamos? — cortou o silêncio constrangedor que havia se instalado ali, desviando seu olhar dos olhos de Taehyung; estavam conectados por tempo demais

— Para onde? — elevou as sobrancelhas 

— Já está na hora de Annie conhecer o meu noivo — sorriu em uma falsa felicidade, e Taehyung rolou os olhos ao mesmo tempo em que tornava a colocar o cinto. 

— Vou adorar conhecer a minha futura sobrinha — sorriu tão ou mais falsamente que Hoseok antes de arrancar com seu Aston Martin. 

[...]

Assim que chegaram a mansão da família Baker, foram recebidos por um dos mordomos que gentilmente os guiou até o interior da casa branca nada modesta. 

Seguiram o mais velho pelo enorme hall de entrada da casa até chegarem a sala de estar, onde a Sra. Katherine encontrava-se lendo um livro enquanto tomava seu chá da tarde. 

Seus olhos azuis elevaram-se das páginas do livro direcionado-se para o ruivo que estava parado próximo a porta de entrada. Um sorriso carinhoso abriu-se sobre os lábios da mais velha que, se levantou calmamente indo até Hoseok. 

— Pensei que não te veria tão cedo, Hobi. — o acolheu em seus braços, tendo sua cabeça repousada em seu ombro esquerdo. Era tudo o que Hoseok precisava; um abraço de uma mãe, mesmo que esta não fosse a sua. 

Taehyung apenas assistia aquela cena encostado em um dos móveis, parecia estar admirado em ver Hoseok em um momento tão frágil e vulnerável como aquele. 

Não podia imaginar que por baixo daquela pose de machoman havia um ser humano sentimental 

— Precisava vê-las — selou ambas as bochechas da americana, a abraçando brevemente uma vez mais. 

— Sinto muito por tudo o que está acontecendo, peço perdão em nome do meu filho — abaixou o olhar, estava envergonhada pelas atitudes que Matthew vinha tomando 

— Não se desculpe, o único quem deve se desculpar é ele — sua voz saira suave sobre a face alheia quase como se a beijasse 

— Oh, me desculpe — sorriu constrangida ao perceber que Hoseok não havia vindo sozinho — Quem é você?

 — Esse é meu noivo — Hoseok se adiantou pondo-se ao lado de Taehyung, impedindo que o mesmo abrisse sua boca grande e estragasse tudo 

— Noivo? — indagou desconfiada — Você nunca me disse que namorava? — cruzou os braços em frente ao corpo. Hoseok engoliu em seco, enquanto Taehyung tomava a frente 

— Meu benzinho e eu não queríamos expor nosso relacionamento, meu pai era contra a nossa relação — deslizou a ponta do nariz pela bochecha corada do ruivo, a selando em seguida, induzindo sua palmas grandes até a cintura marcada do ruivo. Jung ruborizou com o ato, e empalideceu ficando branco como papel. — Mas, agora ele finalmente aceitou que nosso amor é mais forte que qualquer coisa, então nos deu sua benção, não é, meu bombomzinho? — murmurou manhoso fazendo bico enquanto mantinha seu olhar sobre a face alheia 

— É sim, minha vida — apertou o braço alheio que envolvia sua cintura fuzilado o mais novo com o olhar, certamente tomaria satisfações com o Kim mais tarde — Onde está Annie? — desviou do assunto antes que Taehyung continuasse com suas provocações 

— Titio? — a menina se inclinou no topo da escada, e seu sorriso largo contagiou a todos ali.

Jung se livrou dos braços de Taehyung, correndo em direção à escada a tempo de pegar a menina em seu braços antes que seus pés tocassem o chão. A girou no ar gargalhando alto, fazia uma semana que não a via, mas pareciam séculos. 

Annie apertou seus braços em torno do pescoço alheio, apertando também seus olhos, tinha medo de abri-los e seu tio não estar mais ali. Hoseok a colocou no chão, tocando seus longos cabelos com a ponta dos dedos, analisando seu rosto pequenino; era a cópia exata de Hyun. 

— Senti tanto a sua falta, Annie — tornou a pegá-la no colo se encaminhando até o sofá próximo onde agora Taehyung e Katherine se encontravam. 

— Eu também senti, mas pensei que tivesse me abandonado igual ao tio Matt — suspirou cabisbaixa brincando com seus dedos miúdos. 

— Eu jamais irei abandonar você. Aliás, tenho uma novidade — a felicidade em sua voz era nítida, assim como em seu rosto. Umedeceu os lábios levando seu olhar até a face de Taehyung, que para a sua surpresa estava de boca calada — Amanhã mesmo irei falar com meu advogado e entrar com um pedido da sua guarda, Annie — viu os olhos da menina se arregalarem, suas íris azuis se tornaram mais claras, e um belo sorriso adornou seus lábios pequenos deixando suas pequenas covinhas a mostra. 

— Então, você será o meu papai? — cresceu os olhos para cima do ruivo que assentiu freneticamente. 

— Annie, tem alguém que quero que conheça — virou a pequena de frente para Taehyung — Esse é o noivo e futuro marido do titio, Kim Taehyung 

Annie apoiou o polegar e bateu o indicador sobre o queixo, parecendo analisar a figura alta de Taehyung que cada vez mais se encolhia sobre o estofado. 

Levantou-se caminhando até o acastanhado, seu olhos se estreitaram e seu narizinho se torceu, parecia que a menina queria ver além da fisionomia do Kim.

E novamente seu pequenino rosto fora embelezado por um belo sorriso, e sem dar indícios lançou-se sobre os braços do acastanhado este que, deu um sutil pulo sobre o sofá. 

Taehyung levou suas palmas grandes de encontro as costas pequenas de Annie, as afagando calmamente.

— Eu gostei dele, tio Hobi — sentou-se sobre uma das pernas do Kim que parecia estar entorpecido diante de toda aquela situação.

Quando aceitara se casar com Jung, não imaginava que Annie seria uma criança tão adorável, no máximo pensara que ela era mais uma pirralha mimada.

Hoseok sorriu pequeno seguindo até onde a menina se encontrava. Deslizou seus dedos magros por entre os fios longos da sobrinha. Sentia-se em paz quando estava em sua companhia, sentia que uma parte de sua irmã ainda vivia ali, naquele sorriso pequeno de sua doce Annie. 

— Annie, querida, precisamos ir — ditou em um murmúrio, enquanto se agachava próximo a face da menina. Viu o olhar de Annie que até então era alegre, se entristecer por completo. 

A ruiva estalou a língua no céu da boca, sentindo as lágrimas se acumularem em seus olhinhos, virando-se repentinamente e escondendo seu rosto sobre o peito de Taehyung, pondo-se a chorar .

Taehyung perdeu uns três tons de sua cor, suas mãos movimentaram-se desnorteadas enquanto seu olhar implorava ajuda ao ruivo, porém ao ver o estado frágil em que o mesmo se encontrava, decidiu tomar alguma atitude.

Inalou fundo e ao sentir as mãos miúdas de Annie lhe apertarem as vestes, a separou de si minimamente, apenas para poder lhe olhar no fundo de sues belos olhos azuis.

— Annie, não chore — deslizou seu polegar pelas lágrimas que desciam intensamente dos olhos da pequena. — Sei que o que está enfrentando agora não é fácil, mas eu te prometo que logo não precisará mais estar longe do seu tio — sua destra acariciava os cabelos da menina, e com o dorso da outra acariciava-lhe sua bochecha rosada. 

— E eu poderei voltar para a minha casa? — interrompeu um soluço, esfregando seus olhos com suas palmas miúdas 

— Sim, você irá para casa — tocou a testa alheia com seus lábios finos, deixando ali um beijo estalado 

Jung apenas assistia a cena calado, surpreendendo-se com a atitude do mais novo, talvez ele não fosse tão fútil assim. 

Saíram os dois da casa de Katherine, após mais algumas xícaras de chá, e beijos molhados por parte da criança que, não desgrudou um segundo sequer de Taehyung, causando até um certo ciuminho em Hoseok. 

Adentraram o carro, Taehyung foi logo colocando o cinto de segurança enquanto assistia Hoseok se enroscar todo no seu. O Kim sorriu contido, então se inclinou sobre o corpo magro do ruivo, prendendo seu cinto de segurança; Hoseok rolou os olhos ao ver a cara de convencido do Kim. 

— Então, vamos? — espalmou uma mão na outra e ajeitou o retrovisor central 

— Para onde? — indagou de cenho franzido 

— Eu já conheci a sua sobrinha, agora está na hora de você conhecer os meus pais — seus lábios finos sorriram de forma perversa e sem dar tempo de Hoseok se opor, Taehyung arrancou com o carro levantando poeira.



Notas Finais


Eu amo a Annie, é isto!

COMENTÁRIOS SÃO BEM-VINDOS 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...