História O Alfa e o Ômega - Universo ABO - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Victor Nikiforov, Yuri Katsuki
Visualizações 328
Palavras 1.476
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Espero que goste! Boa leitura! ♡

Capítulo 1 - Capítulo único - A Marca


Fanfic / Fanfiction O Alfa e o Ômega - Universo ABO - Capítulo 1 - Capítulo único - A Marca

Yuri Katsuki e Viktor Nikiforov estão juntos já faz algum tempo. Ambos todos os dias se viam, se abraçavam, se beijavam e diziam um para o outro o quanto se amavam. Dia após dia, eles só pensavam no parceiro, cujo sempre que precisava de ajuda, o outro estava ao seu lado.

Foi uma surpresa quando ambos foram fazer o teste juntos para descobrirem qual seria sua classe. Yuri já sabia que era um ômega, pelo fato do cio acontecer de três em três meses, e durante o cio, o feromônio de Yuri se espalhava por todo o ambiente. Nem as pílulas para acalmar a situação funcionavam. Nesses dias, Yuri evitava ver Victor, para que nada imprudente ocorresse, pelo medo de ter uma gravidez precoce. Sem contar que Yuri sempre foi mais delicado que as outras pessoas. Já Victor, não mostrava nenhuma atitude que mostrasse sua classificação. Ele sempre foi calmo e carinhoso, não soltava nenhum feromônio e nunca havia comentado nada sobre um "cio" que ele teve, para Yuri. Fizeram então o teste. Yuri estava totalmente certo, era definitivamente um ômega. Victor ficou muito surpreso junto de Yuri ao ver seu resultado. Era um alfa. Não aparentava ser, como falado, sempre calmo e carinhoso. Sem contar que seus pais eram betas, como seria possível?

Depois do teste, Yuri havia ficado muito feliz, pois sabia que teria um alfa para ele que sempre o protegeria. Victor ficou contente também, por saber que poderia marcar seu ômega, e nenhum outro alfa poderia roubá-lo. No mesmo dia, ambos comemoraram. 

— Yuri — Disse o mais velho — agora que sabemos nossas classificações, nós poderíamos virar apenas um... 

— Apenas um? — falava o moreno olhando para os belos olhos do maior.

— Você sabe como alfas e ômegas se juntam, não é? É isso que estou a propor... 

— Uma marca... — Disse Yuri, levemente corado nas bochechas — se fizéssemos isso, estaríamos juntos para o resto de nossas vidas, estou certo?

— Está certíssimo. — Falou o mais velho, chegando mais perto de Yuri — O que você me diz? Eu gostaria de fazer isso, justamente pelo fato de que ficaríamos juntos pelo resto de nossas vidas. Eu seria a pessoa mais contente desse mundo, mas isso depende de você também. Você poderia pensar no assunto?

Yuri sorriu, um sorriso inocente e delicado, ficou entusiasmado, por um instante no qual Victor e ele se encaravam, de um jeito carinhoso. 

— Eu já tenho resposta! — Disse o menor feliz, que logo em seguida segurou as mãos do outro — Eu quero me unir a você, para o resto da minha vida!

Victor deu um sorriso e logo o abraçou, um abraço longo e apertado. Seu coração quase havia parado no momento de tanta empolgação. 

— Fico tão feliz! Quando o faremos? — Disse Victor desengachando de Yuri e deixando uma de suas mãos em cada ombro do menor.

— Será que vai funcionar quando eu estiver "naqueles dias"? — Disse Yuri colocando uma de suas mãos sob o rosto de Victor.

— Eu não sei... Acha que podemos tentar antes? Quero dizer, só se você quiser, se supostamente não der certo, eu só estaria te machucando.

— Vamos fazer agora! — Disse Yuri empolgado.

Victor beijou Yuri suavemente, e sabia que teria que fazer a marca em um momento em que ele e o menor estivessem ligados, ou popularmente conhecido como o ato de fazer amor. Victor então puxou Yuri para seu quarto, deitando-o e em seguida ele fica por cima.

— Você sabe que precisamos estar fazendo para dar certo, não é? — Disse o maior olhando fixamente para os olhos de Yuri.

— E-eu sei Victor... eu não sou tão inocente assim! — Disse o moreno, envergonhado por estar naquela posição com Victor.

— Agora então, não seremos mais tão inocentes assim. Eu vou ir com calma... 

— Certo... — Concordou o outro.

Victor beijou a boca de Yuri suavemente. Questão de 3 ou 4 beijos, o maior começou a aprofundar os beijos, penetrando sua língua na boca do outro. Yuri poderia começar a explodir de vergonha, mas ele estava feliz, porém nervoso. Victor, começou a desabotoar a camisa de Yuri, e foi tocando-o e estimulando-o através dos mamilos. 

— V-Victor... Isso é estranho... — Falou o moreno com a voz levemente trêmula.

— Isso já vai ficar melhor, só tenha um pouco de paciência Yuri... — Disse Victor, que parou por um instante, mas logo depois voltou a fazer.

Victor moveu sua perna para o membro de Yuri, e sentiu algo mais elevado. 

— Vamos dar um jeito nisso... — Falou o maior o estimulando com os dedos.

Victor foi abrindo o botão da calça de Yuri, até que pudesse encostar no membro do outro. O maior tocava e tocava Yuri, alguns toques suaves e delicados, outros mais profundos que fazia Yuri estremecer. O moreno largava suspiros atrás de suspiros, e pensava que Victor fazia aquilo de uma maneira que o agradava.

— Eu vou te despir por completo... Farei o mesmo... — Disse Victor, sentindo seu membro palpitar.

Yuri sentia-se estranho, sentia uma sensação na qual nunca havia sentido antes. Seu membro estava latejando sob sua calça, então apenas fez um sinal com a cabeça de concordância para o que Victor havia dito. 

Victor assim fez. Foi tirando a roupa do outro delicadamente e logo em seguida tirou sua roupa. Posicionou seus dedos da parte lateral do menor, e foi fazendo movimentos de vai e vem, fazendo com que Yuri soltasse suspiros e gemidos baixos. 

— Vi-Victor daqui a pouco eu vou... — Disse o menor com a voz trêmula.

— Pode gozar, só tenha um pouco de paciência comigo... — Falou Victor, que estava ainda o estimulando com os dedos pela lateral.

O moreno, aguentou até que Victor dissesse que iria penetrá-lo. 

— Yuri, agora eu vou! — Disse o maior posicionando seu membro — Pronto?

— S-sim... — Disse o menor, ainda suspirando. 

Victor começou a penetrar lentamente, e começou a fazer movimentos lentos e suaves, mas do mesmo modo, Yuri soltava gemidos. O menor abraçou o outro então, segurando firme em suas costas. Victor suspirava também, ao sentir o prazer de estar fazendo aquilo com seu parceiro. A dor que Yuri sentia no começo, começou a se misturar com o prazer que sentia ao longo dos movimentos de Victor. Depois, tais movimentos começaram a ficar um pouco mais bruscos, com que faziam que os gemidos de Yuri aumentassem de tom. 

— E-está tudo bem? — Disse o mais velho com a voz trêmula também. 

— Tudo... bem... Ah!

Victor havia achado o ponto. Já estava na hora de fazer a mordida no corpo de Yuri. 

— Vou marcar-te. Será perto no pescoço, um pouco antes da clavícula,  ok? — Disse Victor que colocava sua mão no local.

— Ok... — Disse o outro se afastando mais.

O maior então, posicionou seus dentes no local, e  só ouviu o menor dizer "pode ir, eu tenho certeza que quero isso..." Victor então mordeu Yuri rapidamente, penetrando seus dentes sob a pele de Yuri. O mais novo, gritou de dor ao sentir os dentes do outro cravando na região, sentiu também, um pouco de sangue escorrer do local. Na mesma hora, ambos acabaram ejaculando. Victor sentiu suas pernas estremecerem, e logo tirou seus dentes do local do corpo de Yuri e deitou-se ao lado do mesmo.

— Está tudo bem? — Pediu o menor ainda sem fôlego. 

— Comigo está... doeu?

— A mordida ou a...

— A mordida! — Falou o maior interrompendo o outro.

— Um pouco, mas já vai passar...

Victor se aproximou mais de Yuri e o abraçou. Para descobrir se a mordida havia funcionado, teriam que esperar para ver, em algum momento. Ambos dormiram depois do ato, abraçados, mas antes, Victor havia sussurrado no ouvido do outro "Eu te amo."


Uma semana depois, Victor estava preparando algo para jantar com seu parceiro, até que sentiu algo. Um desconforto e uma coisa meio parecida com um tesão que não parava de fluir em seu corpo. Em sua mente, passou o nome de Yuri, então foi correndo para o quarto do outro.

— Yuri, Yuri! — Chegou o maior empolgado — Você está no cio, não é?

— A-ah... Sim! Espera... como você...?

— A mordida funcionou! Eu não sinto seus feromônios por conta das pílulas, mas eu sinto o que você sente! Eu consegui sentir que você está naqueles dias!

— Oh céus! Isso é ótimo! Eu acho. Significa que nossas almas realmente se uniram!

Ambos sorriram e deram risadas de felicidade. O maior pulou em cima do outro que estava na cama e começou a beijar ele, que estava extremamente feliz.

— Isso! — Falou o maior, contente pelo resultado.

Ambos estariam unidos, para o resto de suas vidas. Yuri poderia ter filhos com Victor, quando ambos quisessem. Sempre que um precisasse do outro, estariam dispostos para qualquer coisa que o parceiro necessitasse. Eles se amavam muito, até hoje se amam, e pretendem ficar juntos, para sempre.








Notas Finais


É Isso! Espero que tenha gostado, essa é a minha primeira história no universo ABO, então espero que tenha ficado Boa :v
Desculpe por qualquer erro de escrita que possa ter na fic huehue ♡ obrigada por ler :3 ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...