1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Eu e o irmão do amante do meu namorado part.2

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


E aqui temos a parte dois

Capítulo 10 - Eu e o irmão do amante do meu namorado part.2


Ele logo colocou uma de suas mãos em meu rosto e a outra repousou em meu cabelo. Eu coloquei uma de minha mãos em sua cintura e a outra em sua nuca.

Pediu passagem com a língua e eu cedi. Nosso beijo era calmo, mas muito bom. Ele beijava muito bem.

Era a primeira vez em anos que tinha beijado alguém que não fosse Jungkook e a sensação ao mesmo tempo que era estranha, era gostosa, porque era proibido. 

Me sentia cometendo o pior dos crimes, mas não me importava nem um pouco. E não pelo fato de ele estar fazendo o mesmo comigo, mas sim porque acho que era algo que eu queria fazer. E com Bogum tá sendo maravilhoso.

Com esses pensamentos o beijo começou a ficar mais intenso, da minha parte. Logo minhas mãos atrevidas estavam por dentro da camisa de Bogum, arranhando e apertando seu corpo maravilhoso.

Ele arfou contra meus lábios e passou a beijar o meu pescoço. Distribuiu vários beijos, mas se recusou a fazer chupões, talvez estivesse com medo de me marcar.

Quando desci a mão para sua ereção ele me olhou com um olhar que eu nunca tinha visto em si. Era sexy. Abriu minimamente a boca, quando comecei a movimentar a mão ali, mesmo por cima da calça. Ele soltou um gemido fraco e mordeu os lábios.

Sem consegui me controlar, apenas subi em seu colo e voltei a beija-lo só que com ainda mais vontade. Puxei seu lábio inferior entre os dentes, lhe lançando um olhar predador. Ele me deu um beijo sensual, passando sua língua pelos meus lábios e chupando a minha.

Quando senti aquela ereção indo de encontro com minha bunda, ainda coberta pela roupa, não consegui conter um gemido e ele também não.

Comecei a tirar a sua camisa e quando fiz menção de tirar a minha, ele segurou meus pulos e me olhou nos olhos.

-Você tem certeza que quer fazer isso? Quer dizer... eu entendo que ele merece isso e tudo o mais, mas... -o calei com um selo demorado.

-Não estou fazendo isso por ele. Estou fazendo isso por você e por mim também.

-Tem certeza? -Insistiu.

-Sim. -sorri e mordi os lábios. Ele agarrou minha nuca e me puxou pra outro de seus beijos deliciosamente sensuais. Caralho, ele beijava muito bem.

Ele mesmo tirou minha camisa e passou a chupar e mordiscar meus mamilos. Eu achava que ele era virgem quando se recusou a me ver sem camisa, mas agora sei que era só medo de não conseguir se controlar e não se controlou mesmo. 

Eu arfava e me deliciava com suas mãos agarradas na minha bunda, ainda coberta pela calça. -Tira essa roupa pra mim. -mandou, olhando nos meus olhos. Ele estava incrivelmente dominador e eu adorei esse lado seu.

Sai de cima dele e tirei a calça e a cueca. Quando pensei em voltar pra posição que estávamos, ele ordenou: Vira. -me virei de costas pra ele, ficando de quatro na cama, esperando ansiosamente para o que viria a seguir.

Ele abriu minhas nádegas com as mãos e enfiou a língua sem cerimônia nenhuma.

Arfei pela surpresa e sorri pelo prazer. Ele realmente sabia o que tava fazendo.

Minha vontade era de colocar a mão em seus cabelos e o forçar ainda mais contra minha entrada e realmente fiz.

Seus movimentos com a língua oscilavam entre circulares e vai-e-vem repentinos. Ora rápidos, ora lentos.

-Bogum... eu não aguento mais... por favor, me fode logo!

Como se estivesse esperando por esse pedido, ele tirou o rosto dali e me deitou na cama.

O vendo tirar a calça e a cueca a minha vontade era fazer isso eu mesmo e o chupar. Mas percebendo minha intenção, ele não deixou e segurou as minhas mãos em cima da minha cabeça.

-Nem pense. Eu quero te dar prazer. -mordi os lábios e sorri. Ele me beijou, enquanto pegava algo na gaveta da escrivaninha ao lado da cama.

Ele colocou a camisinha e despejou o lubrificante em seus dedos e em seu pau, da forma mais sensual que alguém poderia ser.

-Abre as pernas -mandou e eu obedeci o olhando com desejo, passando a língua em meus lábios e mordendo logo em seguida ao sentir seu membro indo de encontro com a minha entrada.

Ao se colocar dentro de mim, esperou um tempo antes de começar a se movimentar com lentidão.

-Bogum... p-por favor. -se ele queria que eu implorasse, então eu iria implorar.

-Por favor o quê? -o filha da puta parecia tão calmo, que minha vontade era de socar aquela cara linda.

-Mais rápido.... -suspirei e franzi o cenho em desespero. Minha boca estava entreaberta e minhas unhas apertavam e arranhavam seus braços.

-Tão sexy... -sussurrou antes de começar a aumentar a velocidade. Percebi que ainda não estava tão preparado, mas a dor logo foi se transformando em prazer contínuo.

Eu gemia e toda vez que eu o fazia, Bogum parecia ficar mais motivado a estocar com mais força. -Isso... continua assim... hum... -mordi os lábios tentando suprimir alguns sons. Vendo isso, ele não resistiu e me puxou para um beijo necessitado.

Eu chupei sua língua e mordi seus lábios com força ao ponto de sangrar. Ele pareceu adorar isso, já que estocou mais fundo e acabou encontrando meu ponto especial.

Abri a boca silenciosamente e fechei os olhos, percebendo isso, ele investiu mais vezes naquele lugar.

Insatisfeito com a posição, decidi trocar de lugar e ficar por cima. O que deu bastante certo, já que agora eu rebolava em cima de seu pau. Adorei ver sua reação surpresa e ao mesmo tempo cheia de vontade.

-Porra Taehyung, você é muito gostoso. -sorri de lado e arrisquei quicar em cima de si, ele fechou os olhos com força e gemeu arrastado.

Eu comecei lento, até achar meu ritmo e acelerar. O choque dos nossos corpos fazia um som alto e erótico pelo quarto. Isso sem contar nossos gemidos e palavrões que escapavam vez ou outra de tanto prazer.

Continuei com o movimento por mais um tempo até perceber que estávamos chegando no ápice.

Percebendo isso ele colocou uma das mãos em meu pênis e começou uma masturbação acelerada. A outra mão ele colocou em minha cintura e apertou, forçando sua pélvis para cima, repetidas vezes, o que fez tudo ficar muito muito gostoso.

Gozamos um após o outro. Me veio uma sensação de alívio imediato ao mesmo tempo que um tremos passou pelo meu corpo, Sai de cima dele e me joguei ao seu lado na cama, totalmente mole e cansado. Nossas respirações estavam muito aceleradas.

Sem pensar em mais nada eu só lembro de ter fechado os olhos e apagado completamente.

...

Acordei com Bogum, trazendo um copo de suco de laranja e frutas pra mim. -Taehyung, acorda. Trouxe comida pra você.

Murmurei um “hum” antes de finalmente abrir os olhos e sorrir minimamente -Hã... obrigado.

-De nada, come logo. -ri de sua ‘grosseria’

-Por que? Que horas são? -me levantei e cocei os olhos, enquanto bebia um gole do suco docinho.

-Umas 10 e pouco. Seu celular tava tocando, mas eu não queria te acordar, você fica tão lindo roncando e babando. -disse com a voz falsamente doce.

-Cala a boca! Eu não faço essas coisas. -disse, fingindo superioridade.

Ele riu e se levantou, saindo do quarto.

Logo percebi que ainda estava pelado. Me levantei e peguei uma roupa nas minhas coisas. Sorri ao lembrar de ontem, puta que pariu o que foi que eu fiz?

Ouvi meu celular tocando e o encontrei encima da escrivanhinha.

Era Jungkook. MEU DEUS É O JUNGKOOK.

-Alô, Taehyung?

-Ah... o-oi Jungkook. E ai? -mais natural impossível.

-Onde você tá? Disse que chegaria umas 11h, já tá perto?

-Já tô indo pra casa. -disse a primeira coisa que veio na minha cabeça.

-Ah, sério? Ok, então. Vou te esperar aqui na frente do prédio pra te ajudar com as malas. Até logo. -desligou.

Minutos depois Bogum entrou no quarto apressado. -Taehyung, você atendeu o seu namorado?

-Sim, por quê?

-O Jimin acabou de estacionar o carro na garagem. 


Notas Finais


Everyone sucks here!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...