1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Raiva

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Aproveitem o capítulo :))))))

Capítulo 11 - Raiva


Saí correndo pela porta dos fundos, enquanto Bogum distraía o Jimin na porta da frente. Espero mesmo não ter esquecido de nada e que Jimin não tenha desconfiado de nada também, amém.

Avistei um táxi na esquina e entrei igual a um louco desesperado, me equilibrando com as minhas coisas.

...

Quando cheguei Jungkook estava esperando na frente do prédio. Assim que desci do táxi, ele me abraçou bem forte. -Nossa! Você não imagina o quanto senti sua falta. -eu fiquei completamente sem reação com a cara de pau. Ele puxou meu rosto e me deu um selinho prolongado. Eu mal pude fechar os olhos em surpresa. Eu não sabia como reagir.

-Vai subindo, eu te ajudo com as coisas.

Eu entrei no elevador, ainda em choque. Graças a deus era o outro porteiro, ainda não teve a troca de turno, se fosse eu estaria morrendo agora.

Eu estava tão distraído que nem me dei o trabalho de segurar a porta pra ele também entrar, se ele não viesse correndo e entrado ele mesmo, não daria tempo.

-Taehyung! Qual o problema? Eu quase dou de cara com a porta do elevador.-falou, mas não de forma irritada.

-Desculpa... é só que e-eu tô muito cansado. -sorri falsamente.

-Entendo. A viagem deve ter sido cansativa mesmo.

-Sim...

Quando entramos no nosso apartamento, fui direto no banheiro. Eu queria muito tomar um banho e analisar tudo na minha cabeça. O Jungkook foi pro quarto, guardar minhas coisas.

...

Ok, analisando os fatos, eu percebi algo que já tava bem óbvio. Eu sei que antes de dormir com o Bogum, eu ainda estava “na razão” em relação ao meu relacionamento com Jungkook, mas agora eu fodi com tudo. Na verdade tudo já tava fodido desde o início, mas eu estava deixando rolar.

Eu cansei de tentar achar um culpado nisso tudo, porque é como eu disse desde o início, não estou chateado por Jungkook estar me traindo e sim por não ter me contado ainda e a minha conversa com Bogum foi mais do que esclarescedrora.

Por que ele não me conta a verdade? Por que ele continua mentindo pra mim? Por que eu fiz aquilo? Por que eu traí ele também?

Ah, quer saber? Foda-se! Eu não quero pensar nisso agora, eu não quero falar sobre isso agora.

Quer saber, eu tô com raiva. Raiva de mim mesmo por ter traído o Jungkook, e raiva dele por estar mentindo pra mim e eu preciso descontar essa raiva em algo o mais rápido possível ou eu vou acabar explodindo!

Sai do banheiro com uma toalha amarrada na cintura. Quando entrei no quarto a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi a cena dos dois transando em cima da nossa cama. E sabe o que eu senti? Eu senti tesão, foda-se.

-Taehyung, tá tudo bem? -Jungkook que estava guardando algumas roupas, virou pra mim assustado com uma expressão de raiva estampada em minha cara.

Eu respirei fundo de olhos fechados e olhei pra cama mais uma vez. Mordi os lábios com força e lancei um olhar predador pro meu namorado.

-Jungkook, eu tô muito puto, mas não quero falar sobre isso agora. Na verdade eu quero fazer outra coisa. -sorri e me aproximei dele.

-O que? C-como assim? -agarrei seus fios de cabelo antes de o puxar para um beijo faminto, ainda que confuso, ele contribuiu na mesma intensidade.

-Você... tem certeza que... não quer conversar? -murmurou entre o beijo. Eu apenas grunhi em irritação e o joguei na cama.

-Cala a boca e me beija. -não queria falar sobre nada agora. Não queria pensar. Só senti uma puta vontade de beijar.

Mesmo sem entender o que tava acontecendo, ele me beijou com vontade e agarrou minha bunda, ainda coberta pela toalha. Quase sorri com sua inocência de não saber o que eu estava planejando.

Sai de cima dele e agarrei os lençóis da cama, tentando imaginar o que pode ter acontecido aqui ontem a noite. Mordi os lábios novamente e sorri. -Jungkook, quero que faça uma coisa. -ele me olhou com a respiração acelerada por causa do beijo, a boca levemente aberta. -Tira a roupa. -falei agora sem sorrisinho.

Ele umideceu os lábios e os mordeu em seguida, já tirando sua camisa. Percebi algumas marcas desconhecidas por mim e não pude evitar passar as unhas levemente por ali. Ele não pareceu perceber minha intenção ao fazer isso. Seu corpo se arrepiou todo e ele tentou se concentrar em tirar a calça.

Acariciei sua rigidez levemente, por cima da cueca e a tirei eu mesmo, arranhando devagar suas coxas.

-Vira. -mandei sem olhar nos seus olhos. Ele, percebendo minha intenção, virou de costas pra mim. Estávamos de joelhos na cama. Aproximei completamente meu corpo do seu e coloquei minha mão esquerda em seu pênis, iniciando uma masturbação lenta.

Depois, com a esquerda, coloquei dois dedos em sua boca. Enquanto o observava chupar meus dedos com tanta vontade, não pude evitar abrir a boca em conjunto. Ele passava a língua e chupava, sem tirar os olhos de mim. Quando satisfeito, levei aqueles dedos em direção a sua entrada. Tudo isso sem parar com a masturbação em seu pênis.

Acariciei por um momento, ouvindo um suspiro de ansiedade e impaciência vindo dele. Ri com aquilo e sem esperar mais, enfiei um dos dedos. Ele ofegou em surpresa e gemeu baixinho quando comecei a masturbá-lo ali. Passei a usar os dois dedos quando senti que era a hora, seus gemidos ficaram mais audíveis.

A masturbação dupla começou lenta, mas logo a velocidade aumentou, junto com minha impaciência. A verdade é que eu queria torturá-lo um pouco antes de começar mesmo, mas por algum motivo fiquei irritado do nada.

Sem mais nem menos, eu simplesmente parei as duas coisas que estava fazendo e o empurrei para ficar de quatro. Sem me importar se doeria ou não, encaixei meu pau na sua entrada e enfiei tudo de uma vez. Ele gemeu alto, mesmo que tenha tentado se conter. Eerei por um momento até que o próprio passou a se mexer, me incentivando a continuar.

Bati com força em sua bunda e comecei a estocar. -Caralho Taehyung... -ele inspirou o ar por entre os dentes e soltou devagar. Era como se estivesse sentindo dor, mas ao mesmo tempo gemia em prazer.

Grunhi e arranhei suas costas. Minha movimentação começou a aumentar. Nossas respirações ofegantes combinavam bem com nosso estado atual. Quando fechei os olhos, lembrei dos pensamentos pervertidos que tive com meu namorado e seu amante. Isso foi um incentivo para estocar com mais força.

-Isso... continua... -ele não parava de gemer, era como ontem quando estava com Jimin, só que agora quem estava o comendo era eu.

Agarrei o fio dos seus cabelos e posicionei suas mãos na cabeceira da cama. Levantei uma de suas pernas e assim consegui ficar numa posição muito mais favorecedora para ambos. Tava muito gostoso.

Sei que tinha tocado naquele ponto pela reação de Jungkook. Ele me pediu para continuar nesse ritmo e nesse movimento.

Era como se quiséssemos cada vez mais contanto entre nossos corpos. Ainda puxando seu cabelo, estoquei com todas as minhas forças, investindo contra sua entrada. A esse ponto ele não era o único que gemia. -Porra Jungkook... seu... fodido gostoso do caralho. -o meu objetivo era apenas xingar ele, mas não conseguia parar de pensar o quanto aquela foda estava sendo deliciosa.

Ele também se mexia de encontro com meu pênis, no mesmo ritmo em que eu o estocava. Empinava mais a bunda e contraía, me fazendo gemer ainda mais. O choque de nossos corpos, batendo um contra o outro era simplesmente perfeito.

Nunca conheci esse lado meu, muito menos Jungkook, mas eu tava adorando ser assim.

De repente soltei seu cabelo e o posicionei para que ficasse de quatro novamente. Senti que estávamos chegando lá e eu queria que fosse dessa forma.

Segurei com força sua cintura e o estoquei com ainda mais força. Podia sentir seu interior contraindo pra mim, não pude e nem quis conter meu gemido em satisfação. Coloquei uma das mãos novamente em seu pau e comecei a masturbá-lo enquanto o fodia por trás.

Bati em sua bunda com força mais algumas vezes e arranhei suas coxas. Eu queria machucar ele e o fazer sentir prazer ao mesmo tempo, eu queria arranhar e morder, o machucar até ver sangue. Não sei o que tava acontecendo comigo, mas ele parecia tá adorando.

Senti ele se desfazendo em minhas mãos, ao mesmo tempo que eu próprio me desfazia dentro de si.

Sai de dentro dele e me joguei na cama, assim como da última vez que estava com Bogum estava exausto e ele parecia estar também.

Mesmo estando assim, recebi uma surpresa ao sentir seus lábios se chocando com o meu. Não era mais um beijo erótico, mas sim um beijo apaixonado e cheio de... amor. Às vezes eu não o entendia.

...

-Tae? -perguntou quando já estávamos mais recuperados da transa e confortáveis em nossa cama.

Ele parecia ter esquecido o que eu disse antes de começarmos. Amém.

-Hum? -murmurei de olhos fechados. Não sei como ainda não dormi.

-Eu queria que... saíssemos num jantar.

-Jantar? Nossa, faz muito tempo que não saímos pra fazer algo assim. Por que? Alguma ocasião especial?

-Não é nada demais. Eu só... queria te apresentar uma pessoa.


Notas Finais


Obrigado pelos comentários. Eu nunca entendia quando alguns autores diziam isso, mas é realmente um incentivo legal para continuar!

O próximo cap é um dos meus favoritos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...