1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Ciúmes?

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigado pelos comentários e vizualizações <3

Capítulo 13 - Ciúmes?


Os efeitos dessa pergunta foram basicamente: Eu tendo uma crise de tosse, Jimin me acudindo, Jungkook irritado e Bogum satisfeito.


-Que tipo de pergunta é essa?


-Do tipo de sim ou não. E aí, já traiu ou não? -mano. Mas o que merda ele tava fazendo?


-Gente, olha comida! -disse Jimin, tentando amenizar a situação. E realmente a nossa comida já tava vindo.


Taemin, o garçom, deixou a nossa comida na mesa, pediu desculpas pela demora e saiu. Tadinho, nem sentiu o climão que tava.


-Gente, eu tô passando mal, vou no banheiro rapidinho. Bogum vem comigo. -fingi, tentando soar o mais real possível. Mas se bem que eu realmente tava morrendo, internamente pelo menos.


-Bogum? Por que não eu? -Porque não porra.


-Deixa ele ir Jungkook. -pediu Jimin, já entendendo a situação. Eu acho.


-De jeito nenhum. -negou com a cabeça e já estava se levantando pra me acompanhar.


-Por favor. -segurou o braço dele e falou com uma voz grave. -não faz uma cena aqui. -Jungkook olhou em volta e realmente, a maioria das pessoas estavam olhando para nossa mesa.


Relaxou os ombros e voltou a se sentar.


Puxei Bogum pelo pulso e sai de lá o mais rápido possível em direção ao banheiro.


-Você pode me explicar que merda foi aquela, por acaso você tá maluco?


Apesar de aparentar bêbado, ele conseguia agir de forma normal. -Maluco? Você tem noção do quanto isso é bizarro? Você tá jantando com a porra do seu namorado e amante.


-O que deu em você? Eu já disse que não me importo com isso.


-É, mas também disse que queria que eles contassem a verdade. Eu só tava tentando ajudar.


-É, mas isso foi antes da gente inventar de transar! -nessa hora ouvimos alguém dando descarga em uma das cabines e um adolescente sair. Ele nos olhou meio assustado, lavou as mãos bem rápido e saiu quase correndo do banheiro. Seria engraçado se eu não estivesse puto.


-E o que isso tem a ver?


-O que tem a ver? Sério? Simplesmente tudo! Eu não posso exigir algo dele agora que eu também errei.


-Então você se arrependeu? -perguntou e parecia magoado.


-O que? Não. -alguém me socorre por favor. -Isso não tem nada a ver com você Bogum, a questão aqui é que você tá se metendo em algo que não é da sua conta. Isso é um assunto entre eu e o Jungkook e ninguém mais, entendeu?


Ele levantou as sobrancelhas em surpresa e concordou levemente com a cabeça. -Entendi. Entendi tudo. Entendi que você me usou pra satisfazer sua vontade de se vingar do seu namoradinho de merda e agora se arrependeu. - Falou e virou de costas, estando prestes a sair, mas eu segurei seu pulso novamente e respirei fundo.


-Me magoa você pensar assim, porque você sabe que não é verdade. Eu disse naquela noite e repito agora, eu fiz aquilo porque eu queria. Mas eu tenho namorado e isso foi errado, independente dele fazer a mesma coisa ou não. Você entende, né?


Ele parecia ainda irritado, então puxou seu pulso da minha mão e cobriu o rosto, murmurando alguma coisa.


-Tudo bem. Você tem razão. Faça como quiser então. -disse tirando as mãos do rosto e dando passos para sair.


-Ei! -o chamei antes que se afastasse. -Estamos bem, certo? -perguntei para ter certeza. Ele sorriu com os lábios fechados e concordou com um asceno de cabeça. 


Espero que sim mesmo.


Voltamos pra mesa e Jungkook parecia mais calmo. -E aí, tá melhor agora? -perguntou Jimin preocupado.


Olhei rapidamente para Bogum, que parecia normal, então respondi: -Sim. Obrigado pela preocupação.


Comemos em silêncio, já que estavam todos com fome e o clima ainda tava meio pesado. O jogo obviamente acabou, para o meu alívio. E ninguém parecia querer continuar também.


-Taehyung, antes de irmos embora, você poderia me dar seu número? Tava pensando na gente marcar um cinema da próxima vez. O que acha, Jungkook?


Jeon olhou brevemente para Bogum e estava prestes a negar. Mas eu segurei sua mão com força. -Acho uma ótima ideia. -sorriu e retribuiu o aperto. Não era um aperto de mão do tipo “eu concordo e apoio você”, mas sim do tipo com raiva mesmo.


O Jimin pegou seu celular e me entregou para que eu pudesse colocar o número. Ele salvou o contato como “TaeTae”, me mostrando logo em seguida. Fofo.


...


-Essa comida tava uma delícia, pena que acabou. Queria saber mais sobre você Jimin, acabou que a gente nem se conheceu tanto. -comentei, quando já estávamos fora do restaurante, nos despedindo.


-Não se preocupe, haverão outras oportunidades. -disse e piscou pra mim. Ele me abraçou, o que me surpreendeu, mas consegui retribuir mesmo que surtando por dentro.


Bogum parecia aéreo, então o puxei para um abraço. Meio que a contragosto, ele me devolveu o abraço e pareceu se acalmar ali. Nos separamos devagar e trocamos breves olhares confidentes.


Quando olhei para o lado, Jimin estava abraçando Jungkook e pareceu sussurrar algo em seu ouvido, o que fez ele rir. 


O que será que foi?


...


Chegamos em casa e Jungkook não havia falado nada. Ainda.


-Então. Me fala mais sobre sua relação com esse Bogum. -ok, comemorei cedo demais.


-Eu já disse, nos conhecemos nesse final de semana e só. -revirei os olhos.


-Hum. Engraçado porque nem parece. -disse indiferente, enquanto tirava os sapatos.


-Pois é né, a gente se deu super bem e parece que somos amigos há anos. -falei, tirando a gravata. 


Ele riu um pouco. -O que foi? -perguntei confuso. Não vi nada de engraçado na minha fala.


-Você sabe que ele gosta de você, né? 


-O quê? Claro que não. Você tá maluco. -tá, eu sei que ele deu em cima de mim na viagem e a gente fez sexo. Mas isso não significa que ele gosta de mim, só sente uma atração física.


-Enfim. É o que eu acho. Toma cuidado com ele. -ok. Agora eu fiquei irritado.


-Tomar cuidado? Você acha que eu sou o que? Um garotinho indefeso que será atacado a qualquer momento por ele? Me poupe Jungkook. 


-Só tô dizendo a verdade. -comentou, dando de ombros.


-Eu não sei porque disso agora. Você nunca foi assim. 


-Assim como?


-De sentir ciúmes, claro. -ele me olhou incrédulo.


-Eu não tô com ciúmes. -agora foi minha vez de rir.


-Do que você tá rindo? Eu não tô com ciúmes, só tô... dando minha opinião.


-Sim sim, claro. Guarde suas opiniões pra você então. Não há nada entre mim e Bogum e nunca haverá. -garanti. Nunca pensei que seria tão bom com mentiras, geralmente eu sempre desisto de primeira e conto logo a verdade.


-É bom mesmo.


Eu não sabia o que pensar em relação a isso. Jungkook achava que estava no direito de sentir ciúmes de mim e ainda me dizer o que fazer. Que filho da puta. Quer dizer que ele pode fazer o que quiser e eu não? Ah, me poupe.


Quando já estávamos deitados na cama, eu perguntei: -Não tem nada que você queira me dizer? 


-Não.


-Nada mesmo?


-Do que você tá falando?


-Sei lá, sobre tudo. Sobre hoje, sobre o Bogum. Sobre o Jimin.


-... Não. Nada. -ele demorou pra responder, mas respondeu.


-Ok, é só isso que eu queria saber. -Comentei abalado e tentei dormir.


-Por que?


-Por nada Jungkook. Por nada. -bufei.


Eu realmente achei que hoje seria o dia que ele me contaria tudo, mas pelo visto estava enganado. Eu acho que ele e Jimin têm algum plano, mas isso me incomoda muito. É como se eu fosse, sei lá, uma criança e eles estivessem encontrado a melhor forma de “contar”.


...


Acordei no outro dia com duas mensagens no celular. Uma de Park Bogum:


“Taehyung, me desculpa. Eu sei o quanto fui babaca ontem à noite e me arrependi.”


E outra de Park Jimin:


“Olá Taehyung. Sou eu, Jimin. Eu sei que você sabe de tudo. Que tal nos encontramos pra conversar sobre isso?”


Notas Finais


Ai meu Deus, é agora que ele morre do coração kkkj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...