1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Conversa com o Jimin

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigado por não desistirem de mim ainda kakaak <3

Capítulo 14 - Conversa com o Jimin


Dei um pulo da cama e comecei a falar/gritar repetidas vezes: O que? Como assim? Que? Ai meu Deus o que eu faço? AI MEU DEUS O QUE EU FAÇO? SOCORRO. SOCORRO!


Eu tava gritando tão alto que Jungkook saiu correndo do banheiro preocupado. -O que foi Taehyung? 


Olhei pra ele, depois olhei pra tela do celular, depois olhei pra ele de novo. -N-não é nada. É só que... -pensa Taehyung, pensa! -é que vai lançar o anime de um mangá que eu gosto muito. É só isso. -sorri constrangido por ter assustado ele.


-Nossa, você é muito exagerado, eu achei que alguém tava te matando aqui. -saiu resmungando de volta pro banheiro.


Minhas mãos estavam tremendo e eu simplesmente não sabia como responder.


Como assim ele sabia? Sabia de que? É claro que eu sei do que ele tá falando. Ele sabe que eu sei que Jungkook me trai com ele, mas como?


Isso é muito esquisito e bizarro. Eu quero me enterrar pra sempre.


Não sabia o que responder. Fiquei apagando e escrevendo toda a hora, mas nada parecia fazer sentido. Então optei por simplesmente enviar: “Tudo bem”. Ridículo, eu sei, mas é o que temos pra hoje.


Não tô sabendo lidar.


...


Quando cheguei na faculdade, Bogum não parava de olhar pra mim. Era como se ele quisesse me dizer alguma coisa, mas não podia já que eu cheguei atrasado e já tinha começado.


Foi aí que eu lembrei que eu fiquei tão preocupado com a mensagem do Jimin, que esqueci de responder ele.


Assim que terminou a aula, Bogum veio quase correndo em minha direção. Eu me apressei em falar: -Antes que você possa dizer qualquer coisa, saiba que eu esqueci de responder sua mensagem porque... aconteceu algo muito bizarro!


-...Mas, você me desculpa? Pelas coisas que eu disse ontem?


Respirei fundo, fazendo aquele drama e respondi: -Claro que sim. Tá, você foi bem babaca...


-Eu sei.


-...Mas eu não fiquei bravo com você depois disso. Na verdade eu que fiquei feliz da gente ter se entendido depois.


Ele suspirou aliviado. -Que bom.


Começamos a caminhar, até ele decidir puxar assunto: -Mas e aí, o que aconteceu de bizarro hoje de manhã? Você parecia bem ansioso na aula.


Será que eu conto? Não sei se conto. E se eu contar e ele surtar igual ontem. Eu sei que ele não pisaria na bola de novo, então não sei.


-Nada demais. É só que vai sair o anime de um mangá que eu gosto muito. -sorri tentando soar convincente. Por sorte ele pareceu cair direitinho.


Seria eu um bom mentiroso?


...


Não chequei meu celular o dia todo, morrendo de medo de saber a resposta de Jimin. Até que o dito cujo do celular começou a tocar do nada, enquanto eu tava tentando ver um filme aleatório da vida.


Era ele.


Ai. Meu. Cu.


Joguei meu celular pra longe e comecei a andar de um lado pro outro.


Atendo ou não atendo? E se eu atender, o que eu falo? Socorro.


Parou de tocar e eu não sei se fiquei aliviado ou irritado comigo mesmo por não ter atendido.


Peguei meu celular com cuidado, como se ele fosse um objetivo radioativo. Até que começou a tocar de novo!


“-É... alô?” -atendi. Foda-se.


“-Oi Taehyung. Achei que não atenderia haha. E aí, tudo bom?” -o tom dele era bem relaxado e ele passava uma calma. 


Mas eu não tava nem um pouco calmo. Muito pelo contrário. A essa altura eu já tava em pé na cama, com o lençol enrolado na cabeça.


“Tudo. E-e com você?”


“-Ah... comigo tá tudo ótimo. E aí, pensou no que eu falei?” -se eu pensei? Amor, hoje tudo que eu fiz foi pensar nisso.


“-Sim” -respondi simplesmente e engoli em seco. Nervoso, eu tava muito nervoso.


“-Que bom. Então... que tal marcamos de nos encontrar?”


“Seria uma ótima ideia.”


“-Me encontre daqui à 30 minutos no Café, da rua oito. Fica na esquina do seu prédio. Te vejo lá, até.”


“-Até”. -desligou e só depois eu entendi o que tinha acabado de acontecer. EU IA ENCONTRAR COM O JIMIN AGORA. 


Ele disse daqui à 30 minutos ou entendi errado? Por favor, me diz que eu entendi errado. Eu não tenho roupa, não tenho tempo, não tenho cara pra encontrar ele agora.


Mas é claro que eu não vou cancelar também, né? Então melhor eu me apressar.


...


Percebi que Jimin adora se atrasar pros lugares, já que eu tô aqui faz mais de 15 minutos desde a hora que marcamos e nada dele aparecer.


Unhas? Quem precisa delas não é mesmo? Eu tô em um Café, com várias pessoas em volta e não consigo parar de roê-las.


Vesti um sobretudo marrom com uma camisa branca, uma calça preta e um coturno. O tempo tá friozinho.


-Oi. Desculpa a demora, teve um congestionamento e por isso me atrasei. -eu nem percebi quando ele chegou e acabei dando um pulinho em surpresa. Ele riu. -Desculpa, te assustei? Tava esperando outra pessoa? -brincou e eu ri envergonhado.


-Vamos pedir alguma coisa. Você que mora aqui perto, o que recomenda? -ele parecia super energético e animado. Estava maravilhosamente lindo com essa jaqueta e calça jeans.


-Na verdade eu não saio muito, então nunca vim aqui. Só soube que esse lugar existia hoje, quando você me chamou. -não queria parecer um velhinho chato que não faz nada de bom. Mas é como eu disse, a minha vida normalmente é bem entediante.


Jimin sorriu e concordou com a cabeça. -Entendo. Mas apesar de parecer alguém reservado, sei que é apto a novas experiências. -Novas experiências? Quê? -Vamos pedir dois capuccinos e dois bolos então. -completou simplesmente.


Eu não sabia se íamos mesmo conversar sobre aquilo ou se ia ser igual no jantar. Mas eu queria muito conversar com ele, só não sabia como começar.


-A quanto tempo você sabe sobre nós? -perguntou tranquilo.


Eu, que não esperava uma pergunta dessas do nada, me surpreendi de imediato. Demorei um pouco pra responder, mas ele estava tão calmo que parecia ter todo o tempo do mundo.


-É... Não sei. Eu desconfiei no começo que algo tava acontecendo, mas só tive a confirmação nesse final de semana.


-No jantar?


-Não. Eu vi... vocês... bem... -corei e não consegui completar a frase.


Como se tivesse raciocinado ele cobriu a boca chocado. -Aí. Meu. Deus. Você viu a gente no seu apartamento? -apenas balancei a cabeça e ele riu. -Mas como? Você estava na viagem da faculdade.


Adorei ver ele surpreso, então continuei. -Eu não contei pra ele, mas voltei um dia antes por causa de um imprevisto. E eu acabei entrando lá sem saber de nada e vi vocês...


-...fazendo sexo. -completou incrédulo. -Mas espera aí, a que horas foi? Quando estávamos no quarto, na sala, no banheiro ou na cozinha? -perguntou como se fosse a coisa mais normal do mundo.


Eles transaram em todos os lugares da casa! Até na cozinha! Como isso é possível?


-N-no quarto. -desviei o olhar completamente envergonhado. 


Jimin estava se divertindo com a situação. Ele não parecia assustado, com medo ou com vergonha. Apenas surpreso.


-E você? Quando soube que eu já sabia?


-Bem... assim como você eu já desconfiava que você poderia saber. Mas só tive a confirmação no jantar. Enquanto que Jungkook estava morrendo de ciúmes de você, você parecia não se importar em ver minha aproximação com ele. E o prato final, claro, foi quando Bogum fez aquela pergunta e você o chamou pra conversar ao invés de chamar seu namorado.


Quando ele mencionou Bogum, eu fiquei meio tenso. Será que ele sabe que eu transei com ele? Quer dizer, como ele poderia saber?


-Pois é... E eu achando que tava super arrasando com minha atuação. -brinquei. Eu ainda tava nervoso em falar com ele, mas aos poucos o nervosismo foi se esvaindo.


-Sim, com certeza. -rimos.


Nossas bebidas chegaram, mas não paramos de conversar, já que tinha muita coisa a ser dita.


-Mas então tipo, você não liga de eu ficar com Jungkook? -o quão cara de pau uma pessoa pode ser? Adorei.


-Não. Na verdade... -pensei se contava ou não. -... ah... deixa pra lá. -fiquei vermelho de novo. Não acredito que eu quase digo aquilo.


-Na verdade o quê? Anda, diz, odeio ficar ansioso. -insistiu, mas eu neguei repetidas vezes com a cabeça.


-Não, de jeito nenhum. É muito embaraçoso. 


-Tudo bem, então vamos fazer assim. Eu te conto uma coisinha e você me conta isso.


De jeito nenhum que eu ia contar. Quer dizer, depende. Eu quero muito saber o que ele quer me contar agora. Também sou muito ansioso.


-Ok. Mas conta primeiro então.


Ele riu pela minha repentina curiosidade e contou. -Então. Não sei se você lembra de uma coisa que aconteceu há um tempo já. -sorriu e mordeu a boca, olhando pra baixo, enquanto brincava com o dedo na xícara. É só eu que acho ou ele é extremamente sexy? 


-Que coisa?


-Lembra quando Jungkook pediu fotos suas? 


Como eu poderia me esquecer, foi um dia épico. Até gravamos um pornô.


-Sim, lembro.


-Essas fotos eram pra mim.


-Eu desconfiei que fossem. 


-Então... -continuou. -...eu e Jungkook tínhamos um plano de te contar juntos o que tava rolando entre a gente, mas... -parou e se aproximou mais de mim. Me aproximei também mais dele, pra ouvir o que ele tinha a dizer.


Ele pousou a mão na minha coxa, e acariciou ali enquanto continuou falando: -...mas desde que eu vi aquele vídeo, eu não paro de pensar em como seria transar com você. -sussurrou rouco no meu ouvido e isso fez eu me arrepiar inteiro.


Ele apertou a mão na minha coxa e eu mordi meu lábio inferior inconscientemente. Ele olhou pra minha boca e estávamos na distância de poucos centímetros. Trocamos olhares intensos até ele próprio decidir se afastar e tomar um pouco de sua bebida.


Suspirei em excitação. Todo o frio que eu tava sentindo foi completamente dissipado. Agora eu só sentia calor e uma vontade insana...


Notas Finais


Ai ai esses dois viu........


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...