1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Eu e o amante do meu namorado

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Vmin Soulmates 🤧❤️

Capítulo 15 - Eu e o amante do meu namorado


-Ok. Agora é a sua vez. -falou num tom descontraído, era como se nada tivesse acontecido.

Mesmo depois de ele dizer o que disse, ainda continuei com vergonha de contar, mas contei mesmo assim. 

-Bem.... acontece que... sempre quando eu imagino vocês dois juntos... -engoli em seco e sussurrei como um segredo: -eu fico muito excitado. -Revelei sem olhar pra ele. -...e acabo fazendo coisas pensando em vocês. Até quando estou com Jungkook, eu imagino você. -não sei de onde veio essa coragem, mas veio e eu disse tudo logo.

Jimin pareceu surpreso por um momento. Acho que ele não esperava que eu fosse dizer algo assim. No momento seguinte, parecia outra pessoa. Seus olhos demonstravam desejo e dominância. -Tive uma ideia. Por que não vamos para um local reservado? -falou determinado.

Uma onda de calor subiu em mim de uma maneira inexplicável.

-Sim, por favor. -Ele sorriu com minha resposta. Levantou, pagou pelos bolos e bebidas, depois entrelaçou nossos dedos, saindo dali.

Fomos em direção ao seu carro. Entramos e eu não sabia o que tava acontecendo comigo. Era uma mistura de medo, excitação e adrenalina.

-Aonde vamos? -perguntei quando ele deu a partida no carro e saiu de lá.

-Vamos pra minha casa. -a casa dele. Beleza.

A casa do Jimin. Casa... do Jimin...

-Espera! -falei repentinamente. Ele me olhou assustado.

-O que foi?

-Você mora com seu irmão né?

-Sim. -riu com meu desespero. -Mas ele nunca tá em casa e só fica no quarto quando tá.

-Ah sim. Ok então. -Eu não queria que Bogum me visse de jeito nenhum. Eu lembro quando eu dormi lá, ele sabe quando o Jimin chega por causa do carro. Ele poderia me ver entrando.

Eu não contei pra ele sobre a mensagem e não quero que ele fique chateado comigo por isso. Mas eu não quero insistir pra não irmos pra lá, até porque o Jimin poderia desconfiar que algo rolou entre mim e o Bogum e eu também não queria isso.

Chegamos na casa dele. Ele estacionou o carro na garagem e saímos em direção a porta. É muito estranho vim aqui de dia e com Jimin. Pra ele essa é a primeira vez que venho aqui.

Quando entramos lá, Jimin fechou a porta e tirou a jaqueta jeans a jogando em qualquer lugar. Fiz o mesmo com meu sobretudo, só que o pendurei.

Olhei em volta à procura de qualquer sinal de Bogum. -Não se preocupa, ele não vai descobrir a gente. -sorriu e me puxou pelo pulso. -Vem. Vamos subir.

Ao entrar no quarto de Jimin não consegui prestar atenção nos detalhes, porque Jimin simplesmente me jogou na cama e se sobrepôs sobre mim. Sorriu ao ver minha expressão de surpresa.

Todo o calor que senti antes voltou só que com ainda mais intensidade.

Ele passou o polegar pelo meu rosto devagar. Ainda estávamos de roupa, mas a excitação era tanta que qualquer simples movimento com ele em cima de mim, já causava um choque evidente dos nossos membros.

-Não vamos fazer sexo. Hoje não, pelo menos. Só vamos... brincar um pouquinho. -me puxou para que ficássemos sentados e olhou pra minha boca. Ele passou o dedo ali como um batom e eu não pude evitar passar a língua. Surpreso ele mordeu os lábios.

Qualquer coisa que ele fosse fazer comigo eu ia aceitar naquele momento. Eu simplesmente não tô acreditando que estamos realmente fazendo isso.

Ansioso, não aguentei e avancei para um beijo. No começo era lento. Sua boca era macia e sua língua acariciava a minha gentilmente. Ele fez carinho em meu rosto e meu peito aqueceu.

-Você é lindo, sabia? -sussurrou com a voz rouca. Eu corei e sorri olhando pro lado. -E sexy também. -me puxou pra outro beijo, só que quente e selvagem.

Eu mordi seu lábio inferior e o soltei devagar. Ele grunhiu e chupou minha língua com vontade. Vendo que minhas mãos estavam paradas, decidi tocar o seu corpo.

Passei a mão primeiramente pelo seu abdômen. -Gostoso. -murmurei entre o beijo. Arranhei e acariciei os gominhos. Subi mais um pouco e passei a mão pelo seus botões. Ele suspirou e parou o beijo, só pra passar pro meu pescoço.

Diferente de Bogum, ele não tinha medo nenhum de me marcar. Ele chupava com força e mordia. Logo pra depois passar a língua quente. Tudo ardia e era delicioso de sentir. Nem me preocupei na hora.

Ele se afastou um pouco e sem pedir por nada, eu mesmo tirei sua camisa e admirei seu corpo. -Lindo. -não pude deixar de comentar.

Ele também tirou minha camisa e me olhou com desejo, antes de avançar pra outro beijo. 

Ele ondulava o quadril com vontade, o que me fez gemer baixo e rouco. Nossos membros se chocando, ainda que por baixo da roupa, era uma sensação maravilhosa.

Quando ele passou a língua pelos meus mamilos, não pude deixar de gemer um pouco mais alto. Percebendo que eu era sensível ali, ele brincou com o dedo em um lado e no outro ele usou a língua lentamente e raspou os dentes, só pra chupar logo em seguida. Fez o mesmo processo do outro lado, até se sentir satisfeito.

Com os olhos fechados, eu jogava a cabeça pra trás, apertando sua cintura e puxando seu cabelo pra descontar o prazer que estava sentindo.

Nos separamos, somente pra ele tirar a calça e a cueca. Ao ver seu membro completamente enrijecido, não pude deixar de notar o quão grosso era aquilo. Minha boca salivou em puro desejo.

Quando fiz menção de tirar a minha, ele me impediu e fez isso ele mesmo. Arranhou minhas coxas, enquanto tirava a calça e a peça íntima devagar, esbarrando propositalmente na minha glande sensível.

Ele subiu em cima de mim novamente, me deitando e começou a se masturbar bem na minha frente. Como se estivesse me ensinado como fazer, ele pegou minha mão direita e envolveu seu próprio membro, mexendo pra cima e pra baixo.

Sem precisar insistir, ele fez o mesmo comigo. Começamos uma maturação dupla lenta e muito gostosa. Ele espalhou um pouco do meu pré-gozo em minha glande que estava mais do que sensível. Apertou um pouco ali e misturou com a sua própria.

A visão disso era encantadora. Ele era lindo e ainda mais gostoso quando fazia essas coisas comigo. Eu ainda não podia acreditar que estava realmente fazendo isso, com Jimin.

Gemi arrastado quando ele tirou minha mão do seu membro e juntou nossas glandes. Apoiou seus braços ao lado da minha cabeça, na cama e começou a se concentrar em nos masturbar.

Com uma mão, ele se apoiava na cama e com a outra ele segurava meu membro, para que pudesse esfregar com o seu próprio em volta do meu.


Não conseguindo ficar parado, eu me movimentava em baixo dele e  ele parecia adorar.

Isso era muito, muito gostoso. Sério. Nossos rostos estavam tão próximos que não pude deixar de o beijar. Ele me beijou de volta e voltamos a masturbar um ao outro, só que agora mais rápido.

O som pervertido de nossos membros sendo estimulados era audivelmente erótico. Os gemidos saiam com vontade de nossas gargantas. Essa com certeza era a melhor masturbada que eu já tive na vida.  

Estávamos uma bagunça de gemidos, línguas e mãos. Quando ele aumentava o ritmo, eu aumentava junto e assim mediávamos o movimento que mais desejávamos. 

-Goza na minha boca, por favor. -implorei ofegante, quando senti que estávamos próximos, mas eu não queria sair dali, sem sentir seu membro em minha boca.

-Com prazer. -Sorriu e com sua permissão, troquei as posições, ficando por cima.

Sem mais rodeios, fui direto no ponto onde eu queria sentir. Passei a língua pela glande e extensão, pra depois ir colocando na boca cada centímetro por vez. Como eu disse, era bem grosso e eu tava adorando a dificuldade.

Só de imaginar aquilo dentro de mim, meus olhos reviravam em expectativa para nos encontramos uma próxima vez.

Chupei com vontade e mexi a cabeça com movimentos de vai-e-vem acelerados. Ele mordia seus lábios com força, mas eu podia ouvir claramente seus gemidos arrastados.

O pau dele ia e voltava na minha garganta. Seu membro pulsava. Senti ele crescer dentro da minha boca e não parei com os movimentos nenhum momento sequer.

Ele fez o que eu pedi e gozou tudo ali. Engoli tudo sem deixar nenhuma gota. Gozei junto e senti meu corpo inteiro tremer e ficar completamente relaxado.

Deitei com ele na cama e ele me beijou mais uma vez naquele dia. 

Repentinamente lembrei de Jungkook e do que ele pensaria se soubesse sobre nós.

Como se estivesse lendo meus pensamentos, Jimin disse de imediato: -Não se preocupe com Jungkook por hora. Ele guardou esse segredo de você por tanto tempo, tá na hora de escondermos o nosso dele também. -sorriu pra mim e eu não pude deixar de sorrir de volta.

...

Depois de tomar banho e negar repetidas vezes uma carona de Jimin, eu finalmente cheguei em casa de Uber. Nos demos um último beijo de despedida e eu mal podia esperar para a próxima vez.

Por sorte, Bogum realmente não estava em casa e não apareceu mesmo eu tendo ficado lá por algumas horas. 

Eu saí umas 16h de casa e agora já são 19h. Jungkook só chega do trabalho umas 21h, então tá ok.

Quando entrei no apartamento, tive a surpresa de encontrar com Jungkook sentado no sofá, olhando frustrado pro telefone.

-Jungkook? O-o que faz aqui tão cedo? 


Notas Finais


Heuwhwuwj ele se envolve em cada merda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...