1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Mentiras

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Volteeei. Obrigado por comentar e favoritar ^^

Capítulo 16 - Mentiras


-O que eu tô fazendo aqui? Eu sai mais cedo do trabalho e não vi você. Te liguei e mandei várias mensagens, mas você não me retornou. -Ele disse tudo isso, pressionando os olhos fechados, ainda sentado. Parecia muito preocupado e irritado.

-Desculpa... eu saí e não sabia que viria cedo, por isso não avisei. -Falei me aproximando dele. Sentei ao seu lado. Não ousei tocá-lo.

-Então por que você não retornou minhas ligações? -Perguntou, virando o rosto pra mim. Isso me deixou bem nervoso.

-P-porque eu não... eu não ouvi nenhuma ligação. Nem mexi muito no meu celular hoje. Ele devia tá no silencioso. -Ele continuou me olhando com uma cara de quem não acredita. -É sério! Quer ver? Vou te mostrar.

Coloquei a mão nos bolsos do sobretudo, mas não o achei. Estranhando, me levantei e coloquei a mão nos bolsos da calça... também não achei.

Ah não, será que eu...?

-E então. Cadê a prova?

-Jungkook, eu juro que meu celular tava aqui. Eu devo ter esquecido em algum lugar. -Disse nervoso de verdade.

-Pra onde você foi afinal de contas?

Então...

-Eu só fui... dar uma volta. Eu devo ter esquecido na... cafeteria! Isso. Espera aí Jungkook, eu vou lá rapidinho. É bem aqui e...

-Eu vou com você.

-O que? Não, não precisa.

-Eu insisto. -falou se levantando e indo pro quarto, provavelmente pra trocar de roupa.

Não tem nada de mal ele ir comigo né? Afinal não é pra casa de Jimin que estamos indo. Só espero que meu celular esteja lá, se não eu ficaria louco se estivesse com Jimin, já pensou ele descobre a senha e vê alguma coisa? Impossível.

...

-Então você veio aqui mais cedo e acha que pode ter perdido o celular aqui?

-Sim.

-Tem certeza que não foi pra mais nenhum lugar além desse?

Hesitei um pouco antes de responder:- ...Sim.

A gerente da loja me olhou por um momento e logo depois para Jungkook, que estava ao meu lado com uma cara nada boa.

-Tudo bem, eu vou checar os achados e perdidos e ver se alguém guardou seu celular. Caso não encontremos, checarei na câmera de segurança.

-Câmera de segurança? -Perguntei assustado. Não, de jeito nenhum! Se Jungkook ver isso, ele vai ver o Jimin comigo e isso não seria nada bom.

-Sim. Geralmente só liberamos essa função com um boletim de ocorrência, mas acho que posso abrir uma exceção. Se caso nada for achado, você certamente não perdeu o celular aqui.

Eu tava ficando desesperado. Por que o Jungkook tinha que ter vindo comigo? Eu espero do fundo do meu coração que esse celular esteja nos achados e perdidos.

-Me acompanhem por favor. -disse ela, indo em direção a uma porta atrás do balcão, que provavelmente levava a área dos funcionários.

-Espera! -Chamei. -É realmente necessário a gente ir junto?

-Sim. Você não quer recuperar seu celular?

-Sim...

Jungkook não falou nada até agora, ele só me observava, como se a qualquer momento eu fosse desabar e contar algo que eu não disse antes.

Mas é claro que eu não ia fazer isso.

Ela perguntou pro funcionário responsável pelos objetos perdidos, se ele não achou nenhum celular. Ele disse que não, mas mesmo assim ela pediu pra ele procurar. E eu tava suando frio de nervoso.

-Não se preocupe. Se esse foi o único lugar que você visitou hoje, com certeza deve tá aqui. -Me tranquilizou, percebendo meu nervosismo. Mas é exatamente esse o problema, moça, esse não foi o único lugar que eu visitei.

-Como eu disse, não tem nada. Nenhum celular. -Afirmou o funcionário entediado.

-Tudo bem, então vamos checar as imagens de segurança. -É um bom momento pra fingir desmaio?

Ela nos levou pra uma salinha. Lá tinha um cara sentado em uma cadeira em frente a um computador velho, com as imagens de segurança. Ele tava comendo uns bolinhos. Quando abrimos a porta, se assustou ao ver a gerente e quase caiu da cadeira. -D-d-desculpa, eu sei as regras quanto a comer no expediente e...

-Não precisa se preocupar. Não é por isso que eu vim. -Ele pareceu relaxar. Ela realmente parecia ser alguém bem rígida. -Viemos checar algumas imagens de segurança.

-Claro, claro. -falou se ajeitando rapidamente na cadeira. -De que horas, exatamente? -todos me olharam, esperando uma resposta.

Se eu dissesse a hora errada, eles iam ver que eu não apareço e Jungkook ia saber que eu menti. Por outro lado, se eu dissesse a hora certa, Jungkook ia saber que eu tava com Jimin.

Fodido. Eu. Estou. Completamente. Fodido.

-Por volta das... -Ok, foda-se se ele descobrir. Mesmo que essa não seja a melhor hora pra esclarecer as coisas entre mim e ele, vai ter que ser assim. -...quatro horas da tarde.

Jungkook me olhou assustado. -Quatro horas da tarde? E por que você chegou só agora em casa? -Droga. Eu não tinha pensado nisso.

-Porque eu tava... andando por aÍ. -Agora quem me lançou um olhar questionador, foi a gerente, já que eu disse que não tinha ido pra mais nenhum lugar.

-Mas eu não tirei meu celular por nada e nem entrei em outro lugar. O único lugar que eu fiquei, foi aqui. Eu juro. -Se eles engoliram ou não, eu não sei.

O funcionário acenou com a cabeça, e começou a procurar. Ele foi passando a filmagem rapidamente desde o início do dia. Quando chegou em umas 15:30, ele diminuiu a velocidade.

15:40, 15:50, 16h. Agora de minuto em minuto. 16h01, 16h02.

Inconscientemente todos se aproximaram mais da tela, pra que pudessem observar melhor.

Comecei a pensar em mais cedo, se eu e o Jimin fizemos algo “suspeito”. Com que cara eu ia olhar pro Jungkook? Eu tava com medo até da reação da funcionária!

Eu já tinha desistido da vida, quando ouvimos um som de um toque de celular.

Era o celular de Jungkook.

O funcionário pausou o vídeo e se virou pra gente. Uma chamada, -Não vai atender? -Perguntei esperançoso.

-Não. -Respondeu seco. Duas chamadas. Três chamadas.

-Tem certeza? E se for importante? -Ele bufou, e depois de quatro chamadas, ele decidiu tirar o celular do bolso. A sua expressão suavizou de imediato.

-Eu vou atender. Já volto. -Quem poderia ser para deixá-lo desse jeito, se não Park Jimin?

A gerente decidiu esperar por ele, antes de checar o resto das filmagens. Ela me olhou por um momento, antes de questionar: -Vocês são namorados? -Eu engasguei com o nada e olhei assustado pra ela.

-Como sabe?

-Tá meio óbvio. Estão passando por um período difícil? -Que é, virou psicóloga do nada?

-Bem... Digamos que sim.

O funcionário prestava atenção em nossa conversa, enquanto dava umas mordidas secretamente no bolinho.

Agora que eu vou ficar com vergonha mesmo dela ver.

-Voltei. -Disse Jungkook e uau. Ele tava completamente diferente de como tava a minutos atrás. Suas bochechas estavam coradas e seu olhar demonstrava timidez. -É... desculpa, mas eu vou ter que ir agora. Aconteceu uma coisa urgente na livraria e eu preciso ir lá ajudar. Tudo bem, Taehyung? -Coisa urgente, né? Sei.

Ainda pedindo permissão pra mim? Que garoto esforçado, não é mesmo? -Tudo bem sim. -Sorri.

-Ótimo. -Me deu um breve selinho na bochecha e saiu correndo do estabelecimento, sem antes gritar um tchau.

Suspirei aliviado. Não acredito que me livrei dessa.

-Você ainda quer checar as filmagens mesmo sem ele?

-Não precisa. Eu já sei onde tá o celular.

...

Algumas horas depois Jungkook voltou pra casa. Mesmas roupas, cabelo bagunçado e lábios inchados. -Desculpa a demora. -falou rápido, quase correndo.

-Espera aí. -Chamei antes que ele entrasse no banheiro. -E aí como foi? -Perguntei sorrindo relaxado.

-Como foi o quê? - perguntou da porta do banheiro. Ele queria muito se esconder de mim. Deve tá todo marcado, tadinho. Jimin não perdoa.

-Na livraria ué, você não disse que era urgente? -Ah, qual é. Eu passei o maior sufoco, tinha o direito de brincar um pouquinho com a cara dele.

-Ah sim... foi normal. Nada demais. É só que teve uma promoção de última hora de uma sessão. Eles precisaram de mim lá. Só isso. -Respondeu e mordeu os lábios apreensivo, esperando que eu fosse fazer alguma outra pergunta. No entanto eu não fiz.

-Hum. Entendi. -Fingi voltar a assistir TV, até ele fechar a porta do banheiro, pra eu poder surtar.

Nossa. O que foi isso? Será que eles transaram? Ok, a quem eu quero enganar, é óbvio que eles transaram. Com certeza o meu celular tá na casa do Jimin. Será que ele ligou por que sabia que eu tava ferrado? Como ele poderia saber?

Ai meu Deus, são tantas perguntas. Eu só quero meu celular de volta.

...

Por algum milagre divino, cheguei cedo na faculdade. O que a falta de um celular não faz. Alguns minutos depois, Bogum chegou também. Ele se sentou do meu lado, parecia sério.

Tirou alguma coisa do bolso e me entregou, sem olhar pra mim. -Aqui –Era o meu celular. -Jimin me pediu pra te entregar isso. Ele me contou tudo.


Notas Finais


Tadinho do Tae, não tem um descanso ksksksksk.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...