1. Spirit Fanfics >
  2. O Amante do Meu Namorado >
  3. Imprevisto

História O Amante do Meu Namorado - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Imprevisto


Tossi que nem um condenado e acabei caindo da cama.

 

É isso mesmo o que eu ouvi? Park Jimin? PARK FUCKING JIMIN?

 

Puta que me pariu. É hoje que eu morro. Tipo, quais são as chances?

 

-Tá tudo bem? -Perguntou ele preocupado, se levantando da cama.

 

-Tá tudo ótimo. Não se preocupa, pode voltar a deitar. -Me levantei do chão e voltei a me deitar na cama. -É que eu tenho uma crise de tosse quando o tempo tá seco, deve ser o clima de Busan. Meu Deus olha a hora, melhor a gente dormir né? Boa noite. -falei tudo muito rápido e me cobri inteiro com o lençol.

 

-Tem certeza que tá tudo bem? -ele perguntou e apertou o meu ombro.

 

-Sim. Tá tudo... ótimo. -Sorri pra ele, tirando o lençol do rosto pra ver ele. Ele parecia preocupado, mas logo suavizou o rosto.

 

-Você já ouviu fala dele? -Ai meu pai.

 

-Dele quem?

 

-Do meu irmão. O Jimin. -Então...

 

-N-não. -Gaguejei. Droga. -Quer dizer, devo ter ouvido falar, mas não lembro sabe.

 

Ficou um silêncio meio estranho. A essa altura ele já tinha tirado a mão do meu ombro, mas ainda estava deitado de lado me fitando.

 

-Taehyung. -Me chamou. Murmurei um “hum” o incentivando a falar.

 

-Se eu tivesse algo pra te falar, mas não fosse a pessoa certa pra fazer isso, você iria querer saber de mim agora ou depois, com a pessoa certa. -Eu sabia exatamente do que ele tava falando.

 

Então ele sabia do Jungkook e do Jimin. Puta que pariu.

 

-Bom... se tem uma pessoa certa pra me falar isso, então talvez seja melhor essa pessoa me falar ela mesma.

 

-Mas e se... -suspirou. -E se essa pessoa não te falar nunca. E se você não ficar sabendo por essa pessoa. -Porra, aÍ tu me pegou bicho.

 

Pior que eu tinha esperança de que algum dia, Jungkook ia chegar pra mim e falar numa boa: “Seguinte, tô te traindo com um cara aí mó gostoso. É isto.”

 

Mas pela demora, começo a desconfiar que não.

 

-Não sei. Acho que eu prefiro ficar sem saber então. -Engoli em seco.

 

A verdade é que eu não queria conversar com Bogum sobre isso. Afinal, é constrangedor né? Saber que o teu namorado tá te traindo e você não fazer nada além de super apoiar essa traição e ainda por cima estar falando com o irmão do amante.

 

-Hum. Tudo bem então. Boa noite. -disse simplista e se virou pra dormir. Não sei se ficou bravo ou algo do tipo, só sei que eu não sabia o que pensar.

 

Então quer dizer que o senhor Jeon já foi na casa de Park Jimin. Interessante.

 

...

 

No outro dia, o Park não perguntou nada e eu dei graças a Deus porque não queria insistir no assunto.

 

Ele não agiu estranho comigo e pareceu esquecer aquela conversa esquisita que a gente teve.

 

Por incrível que pareça, a ida ao hospital foi bem divertida na verdade. Eu achei que seria um tédio e já tava me preparando pro pior, mas os nossos orientadores eram bem divertidos e pareciam lidar bem com o público jovem.

 

Bogum e eu nos provocávamos com o olhar o tempo todo. Principalmente quando um dos médicos, que não parecia ser oriental, apareceu para dar as instruções. Seu cabelo e sua barba eram ruivas e seu corpo era bem malhado, parecia até um modelo.

 

Nos intervalos para comer nos restaurantes locais, eu abri o chat de conversas pra ver se Jungkook tinha visualizado alguma mensagem.

 

Nenhuma. Ele nem tinha entrado ainda desde ontem. Será que aconteceu alguma coisa? Será que eu deveria ligar pra ele? Será que ele tá com o Jimin e eu tô aqui me preocupando à toa?

 

Por falar nisso, só de imaginar ele é Jimin lá, sozinhos na nossa cama, já fico excitado.

 

Mas não posso pensar nessas coisas aqui e agora.

 

...

 

Antes de voltarmos pros quartos, o professor nos chamou para dar um aviso.

 

-Pessoal. Só um minuto, um aviso importante. Infelizmente houve um erro na hospedagem dos quartos. Algum dos nossos funcionários colocou um dia e uma noite ao invés de duas noites, portanto voltaremos hoje mesmo para Seul. Arrumem suas coisas e nos encontrem na frente do hotel daqui a duas horas.

 

Algumas pessoas reclamaram. E ele explicou que não podiam fazer hospedagem em cima da hora pra um número tão grande de pessoas. Então era isso, voltaria mais cedo pra casa.

 

-Poxa. Queria poder ficar mais uma noite com você. -disse Bogum quando já estávamos no quarto arrumando nossas coisas. Seu tom de voz era de brincadeira, mas eu sabia que ele tava triste mesmo.

 

-Ah, nem vem. Estou cansado desses seus assédios pra cima de mim.

 

-Hey! -jogou um travesseiro em mim. -Eu não assedio ninguém aqui tá legal? A única vítima disso tudo sou eu. -Exclamou. Dramático como sempre. Dava até pra ser ator.

 

-Ah sim, claro. -Murmurei rindo.

 

Ele pegou uma camisa da mala e simplesmente tirou a dele. ELE TIROU A CAMISA NA MINHA FRENTE. Então quer dizer que ele pode e eu não?

 

Mas diferente dele, eu fiquei encarando na cara de pau mesmo.

 

-Nossa, você malha? -perguntei assobiando pra ele.

 

Ele riu vermelho e colocou rapidamente a outra camisa. -Cala a boca.

 

-Vem calar. -Revirou os olhos e eu ri de sua falsa falta de interesse.

 

...

 

Já no ônibus, acabei dormindo em seu ombro enquanto ouvia músicas junto com ele no seu celular. Até que ele tinha um bom gosto musical.

 

Chegamos e ele me acordou com tapinhas na cara. Dei tapinhas de volta na sua, ainda de olhos fechados e ele riu.

 

-Seu namorado vem te buscar? -perguntou preocupado, mas eu sei que foi só pra me provocar.

 

-Não, eu vou pegar um Uber. Infelizmente ainda não temos carro.

 

-Eu te ofereceria uma carona, mas deixei meu carro com meu irmão e pelo horário ele já deve tá dormindo ou rodando por aí já que não sabia que eu viria hoje. -Estremeci quando ele falou do irmão dele. Do Jimin. Tomara que ele não tenha percebido.

 

Ficamos esperando nossos motoristas em frente a faculdade, com nossas bagagens no chão. Não usei nem metade do que eu trouxe, ainda mais porque ficamos só um dia.

 

O meu Uber chegou e eu tive que me despedi dele.

 

-Cara, foi muito legal te conhecer sério mesmo. Espero poder te ver mais vezes.

 

-Espero que seja o mais breve possível. -Ele sorriu e me abraçou. Me ajudou a colocar as bagagens no carro e deu tchau até o carro virar a esquina e não poder o ver mais.

 

Liguei meu celular e tentei ligar pro Jungkook pra ver se ele me ajudava com as bagagens. Já era 1h da manhã e ele provavelmente tava dormindo ou pelo menos era o que eu pensava.

 

-Pode ir lá chamar ele se quiser, eu espero aqui. Essa é minha última corrida da noite mesmo, então não tem pressa.

 

Acho que ele deve ter ouvido meus resmungos, enquanto tentava inutilmente ligar pro Jungkook.

 

-Ok. Vou lá então. Obrigado. -sorri pra ele e entrei no prédio, depois de falar com o porteiro que me lançou um olhar meio preocupado. Não entendi nada, então dei de ombros e peguei o elevador.

 

Trouxe minha mochila nas costas, pelo menos isso, não ia conseguir trazer tudo de uma vez de qualquer forma.

 

Quando fui pegar a chave e girar pra abrir a porta, percebi que ela já tava aberta. O Jungkook é louco por acaso? Eu fico fora um dia e ele se descuida desse jeito.

 

Fui entrando e na hora que eu fui abrir a porta do quarto, ouvi algo que fez todos os pelos do meu corpo se arrepiarem.

 

Ouvi gemidos. Vindo de dentro do quarto.

 

Me assustei. E tentei olhar pela fechadura da porta. Dava pra ver bem pouco, mas dava.

 

A luz estava ligada e estavam os dois se fodendo em cima da cama. Jungkook e Jimin.

 

E... Jungkook era o passivo.


Notas Finais


KKAJAIAJQKQKQ ai ai esse Jeon


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...