1. Spirit Fanfics >
  2. O amigo de infância >
  3. Borboletas no estomago. Parte 1

História O amigo de infância - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Demoro mas chego kkkkkkkk (rindo de nervoso)

ps: Não achei o nome do senhor cego dono daquela lanchonete, se alguém souber eu ficaria grato se me dissesse

Capítulo 4 - Borboletas no estomago. Parte 1


Fanfic / Fanfiction O amigo de infância - Capítulo 4 - Borboletas no estomago. Parte 1

O sol nascia e iluminava o quarto da renascença, acordando o garoto de cabelos negros, que lutava para sair da cama mas a mesma não o deixava, quando finalmente a venceu fez sua higiene matinal e desceu para a cozinha.
-Bom dia querido, quer panquecas?-
-Bom dia, sim, cade o Marco?-
-Dormindo ainda, então decidi fazer seu cafe da manha favorito, como boas vindas.. Hum.. Ele já fez isso não foi?!-
-Huhu. Foi.. Não acha que já esta bom de panquecas?- Disse vendo as pilhas espalhadas pela cozinha.
-È, acho que já chega mesmo, bem você esta em faze de crescimento e precisa comer-
-Com essa quantidade, me sinto um porco na engorda- Falou rindo, sendo acompanhado pela mais velha.
-Tudo bem, tenho que ir, o trabalho me espera.. Esse short não esta muito curto para o clima dessa região?-
-É já me disseram isso, mas gosto do meu pijama!-
-Hum, bem ate logo, e se Marco não descer logo, você vai ter que acordá-lo-
-Ok, ate- Despediu-se, apor um tempo Marco se juntou a ele.
-Bom di.. Ual-.-É, a vovó tava com tempo huhu-
Algumas panquecas mais tarde, Raphael decide ir ver suas flores rosas, regando e cortando algumas para por em um vaso na mesinha de centro em frente a TV, onde Marco estava assistindo um programa qualquer.
-Vou sair, conhecer um pouca a cidade-
-Ok, vou vestir alguma coisa-
-Estava pensando em ir sozinho, eu tenho JPS no celular-
-Ha! Ok, certo, eu nem queria ir mesmo-
-Huhu, não se preocupe, eu to morando aqui vou voltar huhu- Disse abrasando o maior no sofá e indo ate a porta.
-Tome cuidado-
-Sim senhor, não falarei ou aceitarei coisas de estranhos, huhu-
Já do lado de fora, decidiu ir onde avia visto aqueles Krengs... Chegado la, era como se nada tivesse acontecido.
-Hum! Eles fazem um bom trabalho- Falou seguindo em frente. "Oque sera que eles fazem com aquelas carcaças de robôs? Provavelmente analisam a tecnologia, mas isso é obvio de se deduzir". Apos um tempo andando e pensando, ouviu um barulho vindo de sua bariga, então decide olhar no JPS se avia uma lanchonete ou restaurante ali perto, por sorte avia. 
Ao entrar ouviu o tlintar do sininho que o fizera lembrar o da Sr. Rubous, já dentro sentou-se pedindo um hambúrguer vegetariano e um milk shak de morango, apos o lanche decide voltar para casa já que iria dar aula hoje e estava muito animado para isso. Chegando la, banhou-se e foi planejar sua aula.
Ao terminar de montar as duplas, as revisou decidindo trocar algumas, Dj vai ficar com Cessabit, Maria com Jom não com Eggo, um garoto negro com dreads, bem estiloso, quando terminou decide descer ate a cozinha onde Marcos lavava a lousa.
-Quer ajuda?- Disse o abrasando por traz.
-HAAA!? Falta só mais um. Aprendeu a me assustar com a abuela?- Falou quase derrubando um prato com a surpresa, que não iria negar ter gostado.
-Huhuhu, desculpa mas você era uma presa fácil e distraída- Disse apertando seu abraso, e afundando seu rosto um pouco a cima do meio das costas do maior.
-Haaa! Socoró um filhote de predador jajaja AI!!- Disse rindo, sendo mordido pelo menor.- Ja chega, ta de castigo!- Falou o pegando e  o colocando na bancada da cozinha ficando cara a cara com o menor, sentindo aquela sensação estranha em seu estomago sempre que ficava perto dele.
-Quer algo pra comer?-
-Obrigado! Vou terminar pra você- Disse indo ate a pia enquanto Marco fazia uma salada de fruas para ambos "ótimo, mais lousa para min", pensou pegando mais um prato da lousa acumulada...
-Quando vou poder ver seu laboratório?-
-Agora se quiser, eu iria te mostrar antes mas estava uma bagunça jajaja-
-Ha! Para, sabe que não ligo pra isso... Não muito-
-Falou o rei do toc-
-Calado!!!...-
Apos terminarem Marco o levou para o seu cantinho especial. Era um quarto ate ele o transformar em um paraíso da tecnologia, tinha varias invenções dele la, umas que o renderam uma grana preta. Avia um grande computador central semelhante ao Sr. Smit, so que ele não saia da parede quando o chamava, nem tinha varias luzinhas piscando, alem dele avia varias maquinas e aparelhos que Raphael nem poderia imaginar para que servia.
-Bem vindo Sr. Marcos, bem vindo Sr. Raphael- Disse uma vos meio robótica que fez o menor dar uns passos para trás esbarando em seu primo.
-Já pedi para não me chamar de senhor, Raphael esse é Sivraj meu computador central-
-Pr..prazer?.. E.. Não precisa me chamar de senhor também- Falou estranhando toda a situação, diferente do maior que estava com as mão em seus ombros.
-Eu sempre disse que você era um gênio, mas isso beira ao ridículo!!- Disse impressionado apos alguns segundos de silencio, sendo imediatamente abrasado pelo outro com o maior sorriso que seus lábios poderiam dar.
Apos Marco explicar uma farmácia e Raphael não ter entendido um comprimido, estava chegando a hora de se aprontar para dar aula, fez sua higiene e comeu algumas panquecas que sobrara. 
Dj on
Ontem eu avia conhecido o professor mais novo do mundo, e como se isso não fosse o bastante, ele era incrível! Melhor que muito bosta que se diz professor.
Cheguei antes que todos na sala "Ninguém iria acreditar quando chegassem", comecei a aquecer no cello, eram notas suaves e melodiosas " Mais uma coisa para não acreditarem", com o rosto de meu professor na mente, e uma sensação estranha na bariga "Nunca mais como os burritos da cantina", eu segui o soneto ate ter a sensação de alguém estar me observando.
Dj off
-Bela melodia, é autoral?- Disse o observando já a algum tempo vendo a cara de surpresa dele 
-Haa.. Sim é, a quanto tempo esta ai?- Falou constrangido e surpreso.
-Ha um tempinho, você estava muito concentrado e a musica estava muito bonita para eu te interromper-
-O-oque isso? Ha não era n-nada de mais, só estava afinando o cello- Disse gaguejando e virando o rosto fingindo afiar o instrumento, tendo a certeza de estar vermelho, e a sensação estranha na bariga aumentando, decidindo ir ao banheiro antes que um acidente aconteça..
Já que Cessabit avia faltado Dj iria ficar com Raphael, o que deixou o maior animado e nervoso ao mesmo tempo.
A aula decorreu muito bem, com o professor tendo que dividir sua atenção entre a sala e seu parceiro ate o intervalo, na qual ele iria a lanchonete do simpático senhor, que ainda não acreditava ser sego, não comeria na cantina depois do que os outros professores falaram para ele.
chegando la ele abril a porta ouvindo o sininho encontrando o senhor que aparentava estar nervoso com algo, mas o que ele mais estranhou foi os quatro pratos não acabados de ao que pareciam ser pasteizinhos tradicionais, "sera que sairão sem  pagar? Que repugnante", pensou sentindo nojo, e um sutil cheiro de esgoto no qual estranhou, pois o estabelecimento aparentava estar bem limpo.
Enquanto esperava seu pedido uma estranha sensação que o fez segurar seu pingente por impulso, ele não tinha a menor ideia de como encontra-lo, so se ele seguisse aqueles robôs e esperasse ele e seu irmãos chegarem, mas isso seria bem imprudente e perigoso, e mesmo que desse certo oque ele diria?
-Ham.. por um acaso, o senhor não teria vis..hum.. percebido coisas estranhas acontecendo na cidade?- Perguntei quase falando uma besteira 
-Coisas estranhas? Como oque por ezemlo meu jovem?- Respondeu com uma pergunta, enquanto quatro seres se escondiam pelo estabelecimento.
-Nada, deixa para la, é bobagem minha- Disse com um soriso mesmo sabendo que ele não vira, terminando meu lanche pagando e voltando a minha sala.
O restante da aula foi.. barulhenta, mas agora Raphael via uma melhora em seus alunos, principalmente no Dj, esse se esforsou muito para aprender e superar seus pontos fracos, coisa que como professor Raphael adorou, apesar de ele achar saber um dos motivos do esforço do maior, e seu rubor a cada cinco minutos contribui para essa "teoria".
Chegando em casa foi recebido por sua avó, coisa rara já que normalmente ela chega tarde, apos ter jantado e dado boa noite aos dois, fez sua higiene colocou seu pijama e foi dormir, pensando em oque iria falar quando o reencontra-se. 

 

 


Notas Finais


#Souteiumepesai

acho que ficou muito curto...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...