História O Amigo do Meu Irmão - Com Min Yoongi - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jackson, Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Imagine Bts, Imagine Min Yoongi, O Amigo Do Meu Irmão
Visualizações 418
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura mochis♡

Capítulo 5 - O segredo que fica apenas entre nós


Fanfic / Fanfiction O Amigo do Meu Irmão - Com Min Yoongi - Capítulo 5 - O segredo que fica apenas entre nós

Dia de domingo é realmente um dia ótimo para dormir.

Pensei assim que acordei, em seguida olhando a hora na tela inicial do meu celular, que indicava 3h da tarde. 

Logo levantei e bocejei. Fui até o banheiro fazer minhas higienes matinais.

Ao sair de lá, já vestindo uma roupa - mídia - Eu sequei o cabelo na toalha e a joguei em cima da cama. Não demorou muito para a minha mãe entrar no quarto. 

— Bang ligou. – Ela segurava seu celular.

— Eu vou.– A olhei.

— Meu filho! Eu...

— Mãe! É meu sonho. Você tem que entender. 

— Estou tentando mas não consigo.

— Você sabe o que é a big hit? Eu vou! Não custa tentar. –Desviei o olhar.

— Eu sei mas...

— Mas nada, eu vou e pronto. 

Sai do quarto a deixando sozinha. Meu celular começou a vibrar no bolso da calça quando eu já estava na rua, apanhei o mesmo e avistei o nome "hyuna ♡"

Deixei tocar, estava sem cabeça pra tudo e pra todos. 

Passei a tarde inteira andando o condomínio todo, sem rumo. Passei na casa de Dong Sun e Chul Moo. No fim, fui até a casa de S/n

A casa estava totalmente escura. Depois de bater na porta, Kenny abriu-a 

— A s/n está? 

— Ela não sai daquele quarto. 

— Por que essa casa está assim? 

— Ham... É... Entra ai. 

Entrei na casa andando de vagar, então encarei Kenny

— Você não me respondeu. 

— Ah cara, é que nossos pais viajaram para seul, foram resolver certas coisas na adidas e... 

— Espera! Vocês estão sozinhos? 

— Sim. 

— Tipo... Só você e a S/n? 

— Bem, a Sohyun e eu... 

— HUMM... Safajin. – O encarei malicioso.

— Para! Só estamos assistindo filme. - Ele riu. 

—Sei... Cadê a S/n? 

— Como eu disse, ela não sai daquele quarto. 

Dei as costas pra ele, e subi as escadas, e segui pelo corredor, logo chegando ao quarto de S/n. 

A vi deitada na cama, de costas pra mim. Com fones de ouvido, ouvi um soluçar de dor. 

Pensei em voltar, mas eu não consegui.



•°• s/n on •°•




Estava deitada em minha cama, escutando musicas tristes e chorando sangue. Quando senti alguém me abraçar, logo senti sua respiração, seu perfume. 

— Yoongi. –Tirei os fones de ouvido.

— Por que você está chorando? 

Fiquei calada.

— Tudo bem se não quer desabafar. - limpei minhas lágrimas 

— Você não irá entender, vai achar besteira, infantilidade. 

— Mas eu nem sei o que é. 

Virei-me pra ele, ficamos cara a cara, milímetros do rosto do outro. 

— É só que... Eu queria atenção dos meus pais, o apoio deles. Eles não me viram crescer Yoongi. Meu pai me odeia! - voltei a chorar - agora, até que não  mas... Quando eu era menor ele me batia, me olhava com nojo. Sempre criticou meus amigos. 

Ele enxugou minhas lágrimas.

— Por que é só comigo? Por que com kenny não?.... Tudo bem, claro que eu não estou desejando isso para o meu irmão mas... Por que? 

— Acho que sei como se sente. - Ele desviou o olhar mas logo voltou para mim. 

— Sério? Acho que não.

— Talvez até pior, não sei. Meus pais não me apoiam no que faço, sempre me julgando. Acham o meu sonho uma grande merda e... 

— Qual seu sonho? 

- Ah. - Ele sorriu - Eu quero ser cantor. - riu. Mordi o lábio inferior e ri.– específicamente rapper. Mas... dá quieto. Só...nada de lágrimas okay?

Peso na consciência...

— O que? Eu não fiz nada. - disparei

— Mas eu não... O que você fez? -me olhou nos olhos. 

— E-eu? Nada. - sentei-me na cama

— S/N... - ele sentou-se também.

— Ah... E-eu, me cortei. - desviei o olhar

Ele puxou me braço. 

— Você é  louca? - me encarou 

— Descupe... É a única maneira de me aliviar. 

— Sério s/n?  na moral, para de fazer merda 'velho, essa não é a unica maneira de se aliviar. Você tem amigos para desabafar e um irmão que te ama! - falou o mais velho

— Hey oppa, desculpe. 

— Só se você parar. 

— Só se você parar de fumar também.

— Eu fumo? 

— Yoongi! Para de ser mentiroso, eu vi com meus próprios olhos, ninguém me contou e agora você vai parar.

— Tá.... - falou manhoso

— Mas, nós sabemos que nenhum de nós vai cumprir essas promessas. 

— Uma promessa de mindinho nunca deve ser quebrada. - ele sorriu e estendeu o mindinho, sorri e juntei nossos mindinhos. O abracei.

— Queria te fazer um carinho. - Ele riu - Só que de soco. 

— 'Oxi! - protestou, separou o abraço e me encarou

— Brincadeira. - apertei suas bochechas. 

— Ai porra! - Acertou minha mão com um tapa - Dói!

Fez bico e eu o mordi, ele me encarou malicioso

— Humm, só você que pode ser safado, é? 

— Hey! 

— Nunca nem tae. - ri

Ele pegou meu cabelo e o enrrolou na minha cara. 

— Praga! - falei arrumando o cabelo, ele piscou pra mim. E eu levantei da cama ameaçando ir embora

 —Vai não. - ele me puxou e me abraçou fortemente 

— Yoongi!!!! Me solta porra. - falei abafada - Yoongi, é sério - ele me soltou

— 'Cóe? - coloquei as mãos nos meus seios. 

— Caraí man! Doeu. - falei tentando normaliza a respiração 

— Então deixa eu fazer massagem. - mostrei-lhe o dedo do meio. Ele começou a gargalha feito um palhaço e eu sentei na cama

— Sabe, ontem escutei minha mãe fofocando com a vizinha que acha que você é minha namorada. - ele riu - coitada.

— Seria triste se ela descobrisse todas as atividades criminosas que você anda cometendo nas festas né? -falei. Deitei minha cabeça no colo dele. 

— Como por exemplo "pegar as namoradas dos outros, consumir bebidas fortes e...."

— Perturbar a S/n. - falei - Você é um encosto sabia? 

— Ué?

— Por que você é assim, praga? 

— Porquem sim, é a minha natureza. - ele aproximou seu rosto do meu. 

— Pois eu odeio a sua natureza. - Ergui uma sobrancelha 

— Fala isso 'pros meus lábios. -colou nossos lábios. 

Eu só não te mato porque eu gostei...






Continua..... 


Notas Finais


Obrigado por chegar até aqui. E até o próximo capítulo♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...