História O amor da porta ao lado - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Diarra Sylla, Heyoon Jeong, Hina Yoshihara, Joalin Loukamaa, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Lamar Morris, Noah Urrea, Sabina Hidalgo, Shivani Paliwal, Sina Deinert, Sofya Plotnikova
Tags Josh Beauchamp, Noah Urrea, Nosh, Now United
Visualizações 13
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Despedidas


Fanfic / Fanfiction O amor da porta ao lado - Capítulo 2 - Despedidas

      Narrado pela autora

 

     21 de maio de 2019

 

      “É hoje, finalmente era o dia. Eu finalmente voltaria para o meu lugar no mundo, o único lugar em que me sinto confortável de estar, o único lugar que me faz sentir eu mesmo, Los Angeles”

       Antes que realmente fosse embora, Josh foi ao único lugar dessa cidade no qual ele se sentia confortável o píer. Bom, ele não foi o único a ter essa ideia. Tailor, Will e Kyle estavam sentados, encarando o lago em absoluto silencio, pareciam pensar em um mesmo assunto, a despedida. O silencio foi quebrado por Josh, que pisou na única madeira falha do píer. Todos viraram as cabeças e quando viram o Josh, todos abriram o mesmo sorriso, o de tristeza. Era inevitável que Josh voltaria a Los Angeles e era impossível não pensar nisso, o melhor amigo deles vai embora. Josh sabia oque os seus amigos sentiam, não era a primeira vez que isso ocorria. A fim de quebrar o silencio, Josh começou a falar:

     -Arrumar a mala é horrível e eu sempre esqueço alguma coisa obvia tipo meus documentos.

    Ele se senta ao lado de Kyle que começa a rir e a falar:

   -Eu me lembro desse dia. Nós perdemos o voo porque você não conseguia achar seus documentos, e quando estávamos chegando ao condomínio, você achou seus documentos, eles estavam detrás da sua calça.

   Will e Tailor também começaram a rir.

   “É, como eu sentirei falta deles.”

   Aquela conversa foi a ultima do ‘Quarteto Talento’ antes que Josh fosse finalmente para Los Angeles.

  “O que eu estou esquecendo de levar?”

  Josh sabia que estava esquecendo de alguma coisa, por isso revirou seu quarto inteiro. Tudo da sua lista de itens está dentro da mala, então que droga ele está esquecendo?

  “Meu colar da sorte!”

  Quando finalmente veio em sua mente o que faltava, aonde estava o colar?

  Faz anos que ele usa aquele colar, que lhe foi dado por Noah.

               

 Narrado por Josh

               

19 de março de 2010-Los Angeles-Lembrança

Estávamos eu, Noah e Diarra no píer de Santa Mônica, apenas observando o quão lindo o por do sol era, em um absoluto silencio.

 Noah se levanta e vai em direção as barracas de vendedores e volta minutos depois com uma pequena sacola em suas mãos. Ele faz um sinal discreto com a cabeça que apenas eu percebi, e saiu andando em direção a saída do píer. Eu o segui e o alcancei. Ele parou e se virou, dando de cara com meu rosto. Estávamos tão próximos que podia o sentir respirar em meu rosto. Ele afastou com um passo e me mostrou a sacola que carregava:

  -Oque é isso Noah?

  Ele abriu a sacola e dentro tinha dois colares.

  -Eu comprei para selar nossa amizade e para que mesmo que estivermos longe, algo nos deixasse próximos.

  Ele retirou os colares da sacola e me mostrou detalhadamente. Os colares eram pretos, a diferença que no meu tinha um N gravado e no dele um J.

  Ele se virou para que eu pudesse colocar o colar em seu pescoço, coloquei, e depois me virei também para que ele colocasse em mim.

 

    21 de maio de 2019

 

   Todos estavam aqui. Meus pais, meus amigos, meu irmão, todos. Se despedir sempre é a pior parte, e droga, como eu sentiria falta de cada um deles. Abracei primeiro o meu pai, que sempre me encorajou a seguir meu sonho, e desde que passei na academia de dança, ele vem me preparando para esse dia. Minha mãe chorava desesperadamente em meus braços, ela nunca deixou que eu abaixasse minha cabeça e que deixasse que minha coroa caísse. Tailor, Will e Kyle me abraçaram juntos. Toda vez que eu estava prestes a cair, eles estavam ali para me dar forças para me reerguer. Meu irmão, que sempre falou a verdade para mim e me fez perceber o quão talentoso eu sou. E finalmente era hora de ir. Eu sei que a viradinha de quando alguém está prestes a entrar em um voo e a poucos segundos atrás se despedia da sua família é clichê, brega e o necessário para que alguém chore, mas foi inevitável não fazer isso. Antes que pudesse passar pela ala que me levaria ao meu voo eu virei. Meus pais estavam abraçados chorando. Meu irmão me encarava com um sorriso prestes a chorar. E meus amigos, o quarteto talento, choravam com um sorriso de orgulho, eles sabiam o quanto aquilo era importante para mim. Antes que eu pudesse desistir, voltei para o portão 31, que me levaria ao meu sonho.

      “Aqui vou eu Los Angeles”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...