História O Amor de Magnólia - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 536
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Fantasia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem os erros de gramática. Tenham uma ótima leitura.

Capítulo 3 - O guardião da floresta


No dia seguinte na mesma hora dourada do por do sol pude ouvir o bater de asas do grande pássaro. Fui o mais depressa possível para vê-lo em sua forma animal. Ele pousou no chão e novamente se transformou em um ser desprovido de penas e garras. Ele procurava algo entre as folhas caídas no chão. Desci o mais rápido que pude e o observei escondida sob um galho a poucos metros do chão.

-O solo aqui é bastante fertil. Talvez... se eu fazer um fertilizante, essas sementes cresçam mais rápido. Ou talvez se eu as regar com água do templo... ou quem sabe se eu lhes der da Terra negra do norte...

Isso era um absurdo! Ele queria acelerar o processo de crescimento das sementes. Desci mais um galho, ficando próxima do ser humanoide, onde falei irritada:

-Não se pode acelerar a vida de nós, as sementes. Isso pode causa um grande desequilíbrio no ciclo da vida.

Ele me olhou e mostrou novamente os dentes e disse:

-Você está crescendo rápido. Já sabe do ciclo da vida. Mas, não farei nada contra a natureza. Fazer a semente tomar um tamanho razoável para ser capaz de viver por conta própria, não trará problemas. Desde que não a torne adulta em um dia...

Novamente vi o brilho incomum de seus olhos.

Ele desviou o olhar e então falou se sentando no chão:

-Bem, eu apenas gostaria de poder saber o quanto uma semente demora para crescer e envelhecer.

-Isso dura muito tempo. Mais do que os animais vivem. - respondi escondida atrás de uma folha.

-Ah entendo. Bem. Eu sou um guardião, também viverei mais do que os outros seres vivos. E já que você já sabe coisas, gostaria de pedir permissão para observar você por mais tempo. Somente até o início do inverno.

Ele tinha o estranho costume de mostrar os dentes estaria dizendo que não são perigosos? E... me observar?

Desci da árvore e fui até próximo de seu pé. Ele era realmente grande. Me escondí debaixo de uma folha seca e perguntei:

-Você é um gigante? A quanto tempo esta aqui?

Dessa vez ele soltou um ruído estranho ao mostrar os dentes. Então falou, me olhando:

-Não se preocupe. Não sou mal. Eu sou um guardião alado, sou da raça Alae e nao um gigante. Sou um homem pássaro, sou muito baixo comparado aos outros. Fui marcado como guardião por um grande pássaro antigo.

Ele levantou-se e fez suas asas douradas aparecerem novamente, em seu rosto marcas douradas brilhavam intensamente. Colocando a mão em seu peito, se apresentou:

-Meu nome é Yakecan, fiz o pacto com KŮRŮM de proteger todo ser vivo do planeta. Quando recebi a missão de proteger as plantas, decidi catalogar todas as espécies de seres da raça Plantae, e isso inclui você, minha pequena semente.

Ele se abaixou e tentou me tocar. Corri de volta para minha árvore mãe, onde me escondi dentro da toca.

Então ele falou:

-Me desculpe. Amanhã eu voltarei para lhe ver. E quanto a sua outra pergunta... eu estou aqui desde o inverno. Durma bem, minha pequena Magnólia.

Felizmente, pude ver o resplendor de suas asas, partirem no último traço de luz do por do sol do segundo sol a se por naquele dia.

-Desde o inverno...

Desejava que o dia seguinte viesse logo...


Notas Finais


Estão gostando?
Continuem acompanhando ^ ^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...