História O amor dói- Bibidro - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bianca Tatto Marques (BIBI), Eduardo "Kibox" Antônio, Gabriel "Gagui" Marques, Pedro "SrPedro" Montanari
Personagens BIBI Tatto, Pedro "SrPedro" Montanari
Tags Bibidro
Visualizações 381
Palavras 2.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Capítulo 13


Bianca: Vai, por favor, deixa eu ir com você para casa

Pedro: Já disse que não

Bianca: Por favor, Pedro

Pedro: O que eu ganho se eu te levar? – Ele deu um sorriso malicioso

Bianca: Nada. Por favor, o Gabriel faltou hoje e a minha mãe não pode me levar para casa

Pedro: Vai de ônibus

Bianca: Vai me levar em casa?

Pedro: Não

Bianca: Beleza, vou pedir para o DANIEL me levar em casa – Falei fazendo ênfase

Pedro: Pode ir – Deu as costas e começou a caminhar- muito devagar por sinal- Virei de costas e Quando eu estava prestes à caminhar ele me puxou fazendo com que eu ficasse de cara para ele – Vamos logo antes que eu desista – Dei uns pulinhos e comecei á caminhar em direção da moto dele e ele continuou parado

Bianca: Vamos logo, você parece uma lesma

Pedro: Pega o capacete – Falou tacando o capacete em minha direção e subindo na moto

Bianca: Cadê o seu capacete? – Falei subindo na moto

Pedro: Esqueci em casa. Um dia não mata ninguém – Falou pegando as chaves da moto e ligando a mesma – Só não acostuma com isso

Bianca: Nunca. Amanhã minha mãe volta trabalhar em horário normal e o Gabriel provavelmente vai voltar estudar na próxima semana- Ele está doente-

E não demorou muito para que o Pedro começasse voar com a moto, Então logo chegamos em casa. Ele me deixou na frente da casa dele- Que é do lado da minha, literalmente- E eu saí de cima da moto

Pedro: Bom... Amanhã eu já encerro meu trabalho de motoboy particular – Falou saindo da moto – Porque sinceramente o povo tá até achando que estamos namorando, as meninas já estão parando de dar em cima de mim

Bianca: Caralho, deixa eu rezar aqui. Por que o povo acha isso? – Entreguei o capacete na mão do Pedro

Pedro: Porque eu quase nunca deixo uma menina subir na minha moto. Sinta-se alegre por isso

Bianca: Nem parece que só faz isso porque sua mãe te obriga e também porque eu ameaço de ir com o Daniel

Pedro: Aquele cara não é boa pessoa, vai por mim

Bianca: Para de drama vai

Pedro: Preocupação

Bianca: Tá bom, senhor preocupado. Agora vou para casa – Dei um sorriso sarcástico e virei de costas – Ah é mesmo... Obrigada pela carona...

Pedro: Calma, eu tenho uma ideia de como você pode agradecer – Me puxou de volta

Bianca: Um obrigado, vale?

Pedro: Não, eu quero outra coisa

Bianca: Opa, seja o que você estiver pensando. Não vai rolar

Pedro: Você não sabe nem no que eu estou pensando

Bianca: Será? Diz logo o que você quer

Pedro: Eu quero que você vá comigo naquela balada perto daqui

Bianca: Não, eu só tenho 16 anos e também eu não quero cuidar de gente bêbado

Pedro: Por favor, daqui a dois dias você vai fazer 17

Bianca: Já disse que não. Outro dia, sei lá, quem sabe, nós podemos ir

Pedro: Beleza então. Vou jogar uma pedra na janela do seu quarto

Bianca: Aproveita e se joga junto

Pedro: Você quer que eu vá para o seu quarto – Fez um sorriso malicioso

Bianca: Óbvio que não, eu tô implorando para você se jogar da Janela do seu quarto

Pedro: Não iria causar nada se isso acontecesse. Eu sou de ferro

Bianca: Nem todos são de ferro

Pedro: Acredite, eu sou

Bianca: Ok senhor de ferro, eu acho melhor você entrar dentro de casa porque sua mãe já está com os olhos brilhando só de ver nós conversando

Pedro: O que tem em ela ver nós conversando?

Bianca: Ela pode achar que isso é um milagre

Pedro: Por que você não gosta de mim?

Bianca: Essa pergunta você mesmo deveria responder – Dei de costas e fui pegando a chave da minha casa, quando eu já estava abrindo a porta eu senti alguém botando a mão no meu ombro- confesso que levei um susto- E então a pessoa me puxou para que eu ficasse de frente para ela, e era o Pedro a gente estávamos em centímetros de distância e......... Não, não nos beijamos, continuando, estávamos em centímetros de distância e então o Pedro falou...

Pedro: Por que você me odeia tanto?

Bianca: Eu já disse

Pedro: É, parece que você é uma das pessoas difíceis de fazer amizade – Se afastou e virou de costas para ir em direção para a casa dele – Se lembre que amanhã é o dia da excursão – Falou já entrando dentro da casa

Bianca: Não irei esquecer – Abri a porta da minha casa e me joguei no sofá da sala

{Cada dia que passa isso fica mais cansativo} – Pensei

Bianca: Vamos logo mãe – Fui para a garagem esperando ela vir com a chave do carro

Kátia: Cadê o Gabriel?

Bianca: Deve tá no quarto dele-O Gabriel não vai para a excursão-

Kátia: Onde que eu botei essa maldita chave – Falou saindo da garagem e voltando para dentro de casa

Bianca: Já olhou no seu quarto?

Kátia: Já – Falou indo na cozinha – Achei – Pegou a chave e voltou para a garagem onde eu estava esperando

Bianca: Eu ouvi um amém, senhor?

Kátia: Para de graça – Entrou no carro – Vai vim ou vai ficar aí parada na garagem em plena quatro e meia da manhã

Bianca: Para de graça – Comecei a rir e logo entrei no carro, e então minha mãe ligou o carro saiu da garagem fechou o portão e só assim eu percebi que tinha um indivíduo que mora do lado da minha casa que estava esperando minha mãe sair. Então logo o Pedro entrou dentro do carro

Pedro: Olá tia Kátia, oi Bianca – Fechou a porta do carro

Bianca: O mãe, como assim a senhora não me falou que ia levar o Pedro? – Quando eu falei isso o Pedro botou a mão no coração fingindo estar magoado

Pedro: Ai meu coração

Bianca: Vai ter um infarto no meu carro? Para de graça – Imitei a voz da minhas mãe e então eu e o Pedro começamos a rir. Depois disso minha mãe foi pegar a Aline e o Edu, eu troquei de lugar com o Pedro para que eu pode-se ficar com os meus amigos e ele ficou no banco do carona. E então chegarmos na escola, a escola estava com poucas pessoas mas quase todos pareciam estar quase capotando de tanto sono, Eu não estava diferente delas.

Eduardo: Eu queria saber o porquê da escola ter botado a hora do ônibus sai de madrugada

Bianca: É para chegar cedo em Minas Gerais

Pedro: Bianca, segura a minha mala que eu vou fazer um negócio – Empurrou a mala em minha direção antes que eu respondesse, ele foi correndo falar com uma menina que eu acho que não conheço

Aline: Nem de madrugada ele aquieta o cu

Bianca: Pelo visto essa viagem vai ser bem longa – Falei sentando em um banco da escola, o Edu sentou do lado, e quando ele sentou eu botei minha cabeça no colo dele

Eduardo: Caralho, tomei até um susto – Falou ajeitando minha cabeça para que não ficasse torta

Bianca: Por isso que eu te amo – Dei uma risadinha.

Ainda ficamos conversando e eu fiquei na mesma posição até o coordenador da escola avisar que já podíamos entrar no ônibus. Até que tinha poucos alunos no ônibus que eu estava. Eu sentei do lado do Edu-com a cabeça no colo dele- E a Aline sentou do lado onde estava a minha poltrona e a do Edu. Não demorou muito e chegamos no aeroporto, entramos em um avião e na hora que eu fui sentar percebi que o Pedro ia sentar do meu lado e do outro lado ia um moço qualquer. Tentei trocar de lugar, mas o professor disse que não podia então eu sentei e o Pedro foi do meu lado. Ao longo da viagem eu dormi e fiquei com a cabeça no ombro do Pedro, acordei com um flash vindo da poltrona era a Aline tirando foto, Fui tentar mexer minha cabeça só que o Pedro estava com a cabeça em cima da minha fazendo com que o peso dele fosse todo em mim, tirei a cabeça dele Dalí e botei ela reta, só que ele se virou e botou a cabeça no meu ombro.

Aline: Ai que fofa ela tentando ajeitar a cabeça do Pedro

Bianca: Ah Mano, cala a boca. Eu só estou tentando me mexer, só que não dá com ele botando o peso todo em mim. Ele dorme feito uma Pedra

Aline: Continua sendo fofa. Tirei umas 50 fotos

Bianca: Vai apagar todas

Aline: Óbvio que não, eu vou fazer um álbum com essas fotos

Bianca: Filha da puta, deixa eu conseguir levantar, que eu vou te empurrar do avião

Eduardo: Pra quer agredir – Falou sonolento, do lado da Aline – E calem a boca, vocês falam muito alto – Virou a cabeça para o lado oposto da Aline e voltou a dormir

Bianca: É Aline, fala baixo – Sussurrei para ela

Aline: Fala baixo também – Sussurrou para mim

Bianca: Eu estou falando baixo, você que fala gritando

Aline: ATA

Bianca: Agora deixa eu mexer no celular

Aline: O avião já vai pousar, flor

Bianca: O que tem haver?

Aline: Não pode mexer no celular agora

Bianca: Mas, você estava mexendo

Aline: Eu já desliguei

Bianca: Porra – Falei um pouco mais alto o que fez com que o Pedro se mexesse e acordasse. Ele tirou a cabeça do meu ombro e olhou para mim e para a Aline

Pedro: Dá para falar mais baixo? – Falou tentando ajeitar a cabeça no meu ombro de novo

Bianca: O avião já vai pousar, Então nem tente dormir mais

Pedro: Caralho, eu estou com uma puta dor no pescoço – Botou a mão no pescoço – Por que não ajeitou minhas cabeça? Agora vou ficar morrendo com uma dor de pescoço

Bianca: Para de choro

Pedro: Porra Bianca

Bianca: O choro

Pedro: Por isso que eu te acho chata

Bianca: Isso recíproco

Ficamos calados e logo o avião pousou. As pessoas começaram a descer eu fui uma das últimas seguida por Aline que estava no meu lado, quando ela estava distraída eu dei um empurrãozinho nela -Que fez com que ela tomasse um susto- E sai de perto dela quase correndo. Quando eu já estava um pouquinho longe dela eu fiquei esperando minha mala na esteira, Então o Daniel apareceu bem do meu lado

Daniel: Oie, Pequena

Bianca: Falou o poste de quatro metros de altura

Daniel: Sou maior que você, Então eu tenho direito de te chamar de “pequena” – Falou rindo

Bianca: Quantos centímetros?– Ri um pouco. Atrás do Daniel eu vi o Pedro passar, ele fez um sinal tipo “Cuidado” e depois ele começou a dançar passos aleatórios. Se eu entendi? Claro que não

Daniel: Qual o seu tamanho

Bianca: Um e... – Antes que eu acabasse a frase a Aline me empurrou fazendo com que eu QUASE caísse e saiu correndo – PUTA QUE TE PARIU

Daniel: Tudo bem?

Nem respondi e fui correndo atrás da Aline até eu cansar e desistir. Olhei para trás e vi o Pedro olhando para mim com a minha mala -e a dele-. Fui na direção dele para poder pega as minhas coisas

Pedro: Toda irresponsável – Entregou a minha mala

Bianca: Estava resolvendo uns assuntos aí – Olhei para minha mochila do lado da dele e ele percebeu isso

Pedro: Pode deixar que eu levo

Bianca: Nossa, Gente

Pedro: Só vou levar porque estou no lugar do Gabriel

Bianca: Agora você é o meu irmão mais velho por três dias?

Pedro: Talvez – Deu um sorriso malicioso e eu revirei os olhos e comecei a andar na direção do coordenador -que estava explicando algo que eu não prestei atenção- Ao redor dele estava um monte de alunos – Ei, Bianca, eu falei brincando – Veio em minha direção

Bianca: Eu só estou indo ouvir o que o coordenador está falando – Continuei andando e percebi que o Coordenador estava falando quem seria as duplas dos quartos

Ele acabou de falar e eu não ouvi ele dizer meu nome então deduzi que ele já tinha falado e eu não tinha escutado

Bianca: Coordenador, quem é minha dupla? – Falei quando aquele monte de gente saiu da frente

Coordenador: Eu botei você com a Aline, tudo bem?

Bianca: Claro

Coordenador: Queria avisar que em quarto de menina não entra menino – Olhou para o Pedro e depois voltou a olhar para mim – E em quarto de menino não entra menina

Bianca: Mas, e o Edu? Não vai rolar nada, deixa ele ficar com a gente

Coordenador: Bianca, eu sei que não vai rolar nada, mas o quarto é apenas de duas pessoas

Bianca: Poxa, mas ele pode entrar?

Coordenador: Só ele, não quero mais nenhum menino lá – Olhou para o Pedro e depois voltou a olhar para mim – Agora Chispa que o ônibus da escola já está nos esperando para irmos – E Saiu de perto de mim e do Pedro

Pedro: Só Eu que percebi que ele ficou olhando para mim quando disse que os meninos não pode entrar no quarto das meninas?

Bianca: Não, eu também percebi

Aline: Finalmente te achei – Veio correndo em minha direção – Quem é sua dupla?

Bianca: Eu e você, e eu consegui com que o coordenador deixasse o Edu entrar lá

Pedro: Vamos logo – Se afastou de nós e começou a andar em direção para fora do Aeroporto.

Essa vai ser uma das melhores viagem de todas.

(...)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...