1. Spirit Fanfics >
  2. O amor é cego - Min Yoongi >
  3. Pequenas lembranças

História O amor é cego - Min Yoongi - Capítulo 11


Escrita por: Choerrysix

Notas do Autor


Demorei e voltei. Mais um capítulo pra vocês, espero que gostem

Capítulo 11 - Pequenas lembranças


Jm: Como é bom ouvir sua voz depois de tanto tempo. 

Não pude conter o sorriso enorme que queria escapar de meus lábios, foi algo automático. Ouvir a voz de Park Jimin novamente era tão bom, sua voz ainda permanecia calma e suave diante dos meus ouvidos. Se passou tanto tempo desde a última vez, que me sinto até um velho. 

— Não acredito… é você mesmo? Se for algum trote, eu juro que vou xingar tudo nesse caralho. - Pude escutar sua risadinha gostosa através da ligação. Sim, era ele mesmo.

Jm: Parece que você não mudou nada, Yoonie! Não seja tão boca suja, tem que ter um pouco de educação com o seu amigo que não te vê a alguns anos. 

— Você sabe como eu sou um tanto explosivo e meio informal. 

Jm: Meio?

Tenho certeza que Park havia feito aquela expressão de puro deboche, a qual eu odiava.

— Ok Jimin, completamente informal! Mas voltando ao que interessa, que surpresa toda está sendo essa? Sério… eu literalmente não estava esperando uma ligação sua. 

Jm: Eu sei que não, só que eu trago uma notícia boa. Estou aqui em Daegu prontinho para te ver, peguei alguns dias de folga e aproveitei para vir ver meu grande amigo.

Aquela era uma notícia fantástica que me deixou muito animado, mas foi aí que eu caí do cavalo ao lembrar que eu não estava em Daegu. 

— Droga… - Murmurei 

Jm: O que foi? Não gostou da notícia?

— Não! Não é isso Jimin… é que eu meio que não estou em Daegu. 

Jm: Não? E onde você está?

— Em Busan… é uma longa história. - Suspirei ao lembrar do motivo que fui mandado para essa merda. Não que esteja tão ruim, mas sinto falta do meu cafofo e de meus outros amigos e principalmente do estúdio de tatuagem que eu sempre frequentava escondido dos meus pais controladores. 

Jm: Me passa o endereço de onde você está, chegarei aí em breve.

— Sério mesmo? 

Jm: Lógico! Me manda em meu e-mail que está tudo certo.

— Claro! Mandarei então, até breve anão de jardim. 

Jm: Min Yoongi! Nós somos do mesmo tamanho, então você também é um anão. - Esbravejou, me fazendo rir

— Mas eu posso te zoar, porque eu nasci primeiro. Bye Park Jimin - Desliguei o telefone sem esperar ele debater. A felicidade tomou conta, finalmente ia vê-lo.

Joguei meu corpo sobre o acolchoado da cama e fechei brevemente meus olhos vindo diversas lembranças de Jimin. Suspirei baixinho e um breve sorrisinho escapou de meus lábios finos. 

.

Yoongi-ssi, você está bem? - Park se aproximou de mim, enquanto permaneci sentado em sua cama e de cabeça baixa.

Porque eles me odeiam, Jimin…? - Ditei com minha voz um tanto embargada, querendo entender o motivo de ser tratado friamente por pessoas que eram para me amar incondicionalmente. 

Eles não te odeiam, só não aprenderam a colocar o amor em prática. Não se sinta assim hyung… 

Aquelas palavras foram tão em vão, apenas digeri a frase que o garoto acabara de falar e assenti ainda tristonho.

Mas eu sei o que é amor, e eu te amo Yoongi-ssi.

Meus olhos tomaram um brilho assim que ouvi aquela frase. Direcionei meu olhar para ele um tanto surpreso e confortável. Minhas bochechas gordinhas tomaram um rubor e um sorriso enorme se abriu, fazendo aquela tristeza ir embora aos poucos. Jimin tinha um sorriso estridente, com seus olhinhos fechados. 

Jimin-ah…

Uma aproximação perigosa se tornou presente e um selinho rápido foi depositado em minha boca. Arregalei meus olhos com o ato repentino de Jimin e engoli seco, ficando ainda mais vermelho. Park parecia um morango, mas o seu sorriso não abandonou seu rosto. Meus batimentos cardíacos estavam rápidos demais, pude jurar que iria ter um infarto.

Desculpa… Eu não resisti. - Desviou seu olhar um tanto acanhado. Somos grandes amigos Min e isso me deixa muito feliz.


...


Fiquei com um revertério no estômago depois daquele simples selinho. Nunca gostei de Jimin de outra forma, mas o selinho foi na brotheragem, saca? Só que esse não foi o único. Eu e Jimin se pegava às vezes, lógico que sem meus pais terem nem ideia, mas nada se passava disso. É, eu e Park não transamos, uma pena. Daí me perguntam: Nossa, você é gay? Eu sou um cara que não se importa com sexualidade ou o gênero, o que vier é lucro. Também não preciso ficar dando satisfação para todo mundo. A vida é minha e eu beijo quem eu quiser. Mas aquela garota, ela mexe muito comigo, entende? Parece que me compreende e entende o que sinto… sei lá, é uma coisa de louco. Não posso dizer que estou completamente apaixonado por ela só porque eu disse um te amo. Ok, eu disse que a amava enquanto ela dormia, mas isso não significa muita coisa. Ainda está cedo demais para decidir algo, só que tenho certeza do que eu sinto e não é só amizade. Aliás, ela me salvou…

Agora me lembrei que aquele idiota do Seokjin a levou para dar uma volta. Está vendo que só merda acontece comigo? Mas o bom que vou pode ver Jimin e saber das novidades. Peguei meu celular novamente e mandei a localização no e-mail de Park antes que me esquecesse. Assim que estava prestes a dormir, um ser humano que não tem nada pra fazer adentrou o quarto e atacou um pano molhado em meu rosto.

— Espero que você tenha um bom motivo para vir até aqui e atacar essa porra desse pano na minha cara… - Falei ríspido e peguei o tecido, vendo um Jungkook parado na porta e logo sumir. — Ok, esse puto não tinha um motivo… - Me levantei rapidamente e saí do quarto começando a correr atrás dele. — EU VOU FAZER VOCÊ ENGOLIR ESSE PANO!

— Hahaha! 


S/N Point of View


Caminhava calmamente sobre a calçada, tendo Jin como meu guia. Sentia a brisa do vento bater sobre meu rosto e fazer meus fios dançarem sobre o ar. O clima estava estranho desde que saímos e isso era desconfortável.

— Eu só queria entender… o que rolou com vocês dois? Ficaram amigos? - Jin indagou, quebrando aquele silêncio. 

— Não diria tão amigos, estamos nos conhecendo. Ele não é uma pessoa má… - O maior deixou uma risadinha um tanto sarcástica escapar. — É sério. 

— Uma pessoa não muda de uma hora pra outra, ele é mal educado e não tem modos. Te deixou sair de casa sozinha e quase que um carro passa por cima de você por culpa dele. S/n, ele não é alguém bom.

— O Yoongi passa por muitos problemas do qual eu irei descobrir. Ele é um rapaz bom, só é difícil de demonstrar, pois tem medo de se machucar. Ele passou por muita coisa, veio trabalhar como cuidador sem ao menos querer, parece que sua relação com a família não é boa e isso interfere no psicológico e na socialização. Eu não o julgo e gostaria muito de entendê-lo ainda mais, quero me aprofundar em sua vida.

— Eu não acredito no que eu estou ouvindo… Yoongi está te iludindo, ele é o típico de garotos que não prestam e não ligam pra nada. Eu não quero que se machuque. - Acariciou o dorso da minha mão e depositou um beijinho sobre.

— Eu tenho certeza de que ele está sendo sincero comigo… - As lembranças de alguns dias atrás se fez presente. Para mim era tudo um breu, apenas ouvia vozes de cidadãos que presenciaram algo da qual ainda não tinha nem ideia do que era. Até ouvir de alguém de que um garoto estava prestes a cometer um suicídio e que precisava ser impedido. Foi quando Ahjumma me alertou e disse para mim correr na mesma direção, e foi o que eu fiz. Corri e corri até alcançá-lo e trazê -lo de volta. Foi algo muito assustador, não sentia tanto medo na minha vida igual senti naquele dia. — Ele só precisa ser aceito. De uma chance para ele…

— Não sei não, ainda estou com um pé atrás em relação a ele. Vai demorar muito para que me convença… - Pude ouvir seu suspiro. — Só espero que você esteja certa disso, S/n.

— Eu também espero. 

— Você gosta dele? Não digo só na base da amizade.

Aquela pergunta me pegou de surpresa e minhas bochechas começaram a queimar, sinal de que estava envergonhada. Nem eu mesma sabia o que sentia por ele, paixão, atração ou sei lá… mas depois daquele beijo, não conseguia parar de pensar em Min Yoongi.

— Já chegamos? - Mudei de assunto rapidamente. — Eu estou com fome…

— Estamos quase chegando. Está mudando de assunto porque? 

— Seokjin… só vamos comer, está bem? - Suspirei ainda envergonhada, sorte de que eu não podia ver suas expressões. Isso seria ainda mais constrangedor.

— Hum… - Pude ouvir sua risadinha besta. — Tudo bem então. 

A tarde foi legal, conversamos muito como fazemos sempre. Eu e Seokjin tínhamos muita coisa em comum e o assunto fluía naturalmente, era incrível o quão nós nos dávamos bem. Ter a amizade dele era tudo para mim, sem Jin eu não saberia como lidar com tantos problemas. É como se fosse meu anjo da guarda, ou um irmão mais velho… um irmão na qual nunca tive, já que minha relação com Taehyung não é lá essas coisas. 


[...]


Depois que terminamos nosso passeio, Jin foi me levando pra casa enquanto eu comia algodão doce. Eu amava algodão doce, poderia viver comendo um se pudesse, mas a diabete está aí. Já basta ser deficiênte visual. Kim abriu a porta, mas ele não se moveu, me deixando um pouco confusa.

— Oh Yoongi… 

— Hum… vocês voltaram. 

Só de ouvir a voz dele meu coração passava a bater forte, fiquei até com medo de que ele pudesse ouvir meus batimentos. 

— Sim. Está de saída? - Jin perguntou, enquanto permanecia parada. 

— Estou sim, vou indo encontrar alguém.

Aquela frase me fez ficar um pouco desanimada. Ele ia encontrar alguém? Quem será? Eu não devia ter criado tantas expectativas. Porque eu achei que ele gostaria de uma pessoa como eu? Ainda mais com uma deficiente… como você foi burra! Permaneci com a minha expressão serena para que não demonstrasse o que estava sentindo naquele momento.

— Entendi. Se nos der licença para entrarmos… 

— Claro. 

Sou puxada pelo Jin, sentindo o cheiro amadeirado de Yoongi invadir minhas narinas. Aquele cheiro um pouco forte e mesclado… eu amava.

— B-Boa noite Yoon… - Foi o que consegui dizer a ele.

— Boa noite… 


Continua.





Notas Finais


Até aproxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...