História O amor é imprevisível (taekook) - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Bts, J-hope, Jin, Jungkook, Namjoon, Taehyung, Yoongi
Visualizações 47
Palavras 5.197
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura !

Capítulo 50 - Problemas


(Jungkook on)

Se não tiver provocação por parte do tae não é ele, as vezes eu acho que ele é doido outras vezes acho que ele é muito infantil, esse tarado está tentando me provocar na frente do taeyang, doidinho. Virei meu rosto e fui para a sala para tentar me controlar pois se não eu vou perder o controle na frente da pequeno. Eles ficaram comendo o resto da massa que eu deixei na tijela para eles, alguns minutos depois eles dois vem até mim todo melecados de massa de chocolate.

Kook: vocês precisam tomar banho seu porquinhos. Fitei os dois sentados ao meu lado, tae estava com o nariz e boca toda melecada, já o pequeno estava com as bochechas e a testa suja. 

Taeyang: eu acabei de banhar papai. Disse manhoso se escorando em mim e me melando com aquele chocolate. 

Kook: mas você já está todo sujo, está cheio de trigo e chocolate. Apertei seu nariz fazendo o pequeno fazer uma careta de preguiça e encostar sua cabeça em meu braço. 

Taeyang: papai você pode me levar ? Fitou seus olhinhos aos meus, sorri ladino e me levantei pegando ele em meu colo, tae ficou me olhando com aquela cara cheia de chocolate dele. 

Kook: você tbm venha tomar banho mocinho. Sorri ao ver o castanhado fazer uma cara de preguiça e não se levantar. - vamos taetae para de ser preguiçoso. Fiz manha para chamar o castanhado que se aconchegada no sofá. - depois eu não vou te dar calda de chocolate. Sorri ladino ao ver o castanhado se levantar rapidamente vindo atrás de mim. 

Tae: seu chantagista. Ele me olhou e sorriu fofo e logo me deu um beijinho na minha bochecha, taeyang tirava a massa do rosto. Chegando no quarto do pequeno lhe deixei dentro do banheiro e sai para o meu pois eu tbm estava cheio de trigo, tae já devia estar banhando. Entrei no quarto e não vi o castanhado, ou seja, ele estava banhando. Passei pela porta do banheiro e senti meu braço ser puxado para dentro do banheiro. 

Tae: banha comigo ? Deu um breve selinho em meus lábios, enquanto sorria travesso. Fitei seus olhos meio indeciso pois eu queria mais não queria. 

Kook: tae... fitei o castanhdo que sorria travesso aproximando seus lábios lentamente dos meus passando sua língua entre meus lábios, seu corpo já estava molhado juntamente com seus cabelos. - que se dane. Fitei ele que sorriu malicioso antes que eu o beijasse com vontade.

O chuveiro ligado molhava minhas roupas e todo o meu corpo, a língua do castanhado tocava levemente meus lábios me fazendo ficar louco e possessivo por ele. Abri os olhos fitando seus olhos e a cara mais erótica do mundo, mordendo levemente os lábios antes de morder os meus. O prensei contra a parede próxima do chuveiro o olhando. 

Kook: como você pode me deixar assim ? Beijei o pescoço molhado e delicioso do tae que lentamente enroscava suas pernas em volta de minha cintura enquanto virava o pescoço para que ele fosse totalmente meu. Minha camisa azul totalmente molhada marcava meu peitoral e meu abdômen que estava sendo agraciado pelas mãos macias dele. 

Tae: da msm forma em que você me deixa completamente louco por você. Sussurou próximo ao meu ouvido colocando seus braços em volta do meu pescoço. O beijei novamente colocando minhas mãos em sua bunda já despida sentindo ele arfar e me beijar com mais vontade e desejo. Se separou do beijo e colocou as mãos na barra da minha camisa molhada a tirando rapidamente. 

Kook: meu novo fetiche e ver você mordendo os lábios enquanto seus cabelos molhados cobrem seus olhos. Sorri malicioso ainda segurando a bunda do castanhado que me olhava e sorria ladino. Beijar aquela boca vermelha úmida por conta da água que caia sobre nossos corpos deixava tudo mais gostoso.

Vi minha camisa ser jogada no chão e minha boca ser tomada por ele que com maestria fazia eu me perder apenas sentindo a sua língua tocar a minha e a chupa-la com vontade. Levei uma de minha mãos até seu membro já ereto tocando em minha barriga, segurei acaricaindo aquela glande rosada implorando por atenção, em movimentos lentos passei meu polegar em sua glande fazendo movimentos circulares. Vi tae arfar novamente e morder meus lábios com força, se separou do beijo jogando levemente a cabeça para trás parando na parede de azulejos pretos. Mordi seu pescoço e chupei. 

Tae: jungkook. Sussurou entre dentes com sua voz atraente e grossa. Lentamente comecei a masturba-lo vendo ele revirando os olhos e arranhando levemente minhas costas. Tomei novamente seu lábios para mim enquanto o estimulava mais e mais, eu sempre deixo que ele controle o beijo pois sempre é bom quando ele está no comando. 

O pré-gozo dele deixava tudo mais fácil que já escorria em minha mão, desliguei o chuveiro e fitei seus olhos que permaneciam fechados. Levei minhas mãos até mimha boca lambendo lentamente o pré-gozo do outro que sorriu e me beijou, sinto suas pernas sairem de minha cintura enquanto sua boca permanecia a minha. Sinto suas mãos tocarem o zíper da minha calça e a abriu, se ajoelhou no chão ainda me olhando sorrindo travesso fitei o teto ao sentir a boca deliciosa dele tocar meu membro tocando a minha glande com a língua. 

Esse é um pecado que eu sempre terei ao lado dele, ele me leva as mais perversas e insanas extremindades do prazer apenas com esse boca maravilhosa que lhe me pertence, suas mãos massageando meus testículos fazendo minhas pernas ficarem trêmulas e fracas, em movimentos mais rápidos ele me sugava fitando seus olhos aos meus. Segurei seus cabelos molhados e jogados sobre seu rosto acariciando de leve, sua língua toca cada parte do meu membro.

Kook: arh. Murmurei com a boca entre aberta com os olhos fechados, sentindo todo aquele prazer que tomava conta de mim de todo o meu ser. Sinto meu gozo sair rapidamente na boca do castanhado que continuava a me masturbar com força e vontade. Lentamente se afastou me olhando com seu sorriso travesso, lambeu a glande do meu membro.

Kook: tae... gemi manhoso logo sentindo seus lábios tocarem os meus, o prensei novamente na parede segurando em suas pernas enquanto o beijava com desejo. Seu membro ereto tocava minha barriga enquanto lambazuava a msm com seu pré-gozo. Meu membro tocava sua bunda, tae mordeu meu pescoço com força me fazendo apertar sua bunda com possessão.

Tae: me ajude a esquecer todos os problemas. Sussurou em meu ouvido, arranhando minhas costas, tae ultimamente parou de roer as unhas e agora estão meio grandes, as minhas costas já estão ardendo e meu pescoço tá doendo, mas é bom ser marcado.

Lentamente coloquei meu membro em sua entrada fazendo ele gemer entre dentes e cravar suas unhas em meu pescoço. Segurei nas coxas do castanhado movimentando meu quadril lentamente enquanto ouvia seus gemidos roucos e sua respiração desregular completamente, fiquei apenas observando suas feições a cada estocada, apoiou sua cabeça na minha enquanto gemia, o beijei pois ele tava começando a gemer alto demais. Introduzi minha língua em sua boca que ainda estava com um gosto doce por conta do sêmen de agora pouco. 

Minhas pernas já estavam ficando fracas então aumentei a velocidade fazendo o castanhado quicar com a intensidade das estocadas, respirava ofegante com os seus olhos fechados e sua cabeça apoiada na parede, minhas mãos voltaram para sua bunda macia e comecei a aperta-la, eu teria um, dois, três até dez orgasmos sendo o tae aqui, sendo eu e ele. Ouvir ele gemer meu nome tão monhoso que chega a me dar mais tesão e querer sempre ter essa sensação.

As estocadas estavam fazendo arulho demais, liguei novamente o chuveiro para abafar um pouco os barulhos dos nossos corpos se chocando. Sinto que irei ter outro orgasmo e assim fiz lambuzando toda a entrada do castanhado que sorria ladino de olhos fechados. Continuei com a velocidade para ver ele se derreter ali, sendo eu. 

Kook: goza pra mim taetae. Murmurei labendo sua boca levemente enquanto o castanhado nem ao menos dizia nada apenas gemia e isso já era o suficiente. Tomei seus lábios para mim chupando a sua língua que imediatamente adentrou minha boca, sinto ele arfar se afastando levemente do beijo pois teve o seu orgasmo, parecia fraco e logo jogou sua cabeça contra meu ombro levemente enquanto respirava ofegante, seu corpo começou a pesar mais pois ele estava completamente jogado sobre mim enquanto o seu sêmen escorria em meu abdômen. 

Sorri ladino ao ver o castanhado naquele estado, tão entregue a mim e eu a ele. Ele não quis sair do meu colo e nem eu queria que ele saísse de perto de mim, assim apenas liguei o chuveiro o segurando em meio a um abraço e tomamos banho, a água estava gelada nos ajudando a voltar a nossa respiração normal. Peguei o shampoo ao lado e passei em seus cabelos enquanto ele permanecia pendurado em mim como se fosse um macaquinho, tão fofo. 

Lentamente ele desceu do meu colo ainda me abraçando, ensabuei suas costas limpando todo tipo de sujeira que ali pudesse ter. Ele apenas mantinha sua cabeça em meu peito e seus braços em volta da minha cintura, massagiei seus cabelos levemente para que ele relaxasse. 

Kook: eu sempre irei cuidar de você. Um sorriso tímido se formou nos lábios avermelhadas dele enquanto eu massageava seus cabelos lisos. Beijei levemente sua bochecha ainda movimentando as mãos. Ele olha pra mim matendo o sorriso no rosto.

Tae: apenas cuide de mim e eu cuidarei de você. Suas bochechas levemente ruborizadas e seus lábios cerrados o deixavam muito fofo, como ele consegue ser tão safado e ao msm tempo tão fofo ? Uma pergunta que eu nunca poderei responder. Liguei o chuveiro sentindo toda aquela espuma escorrer sobre meu corpo, fitei ele a minha frente que sorriu e logo tomou meus lábios para si, enrosquei minhas mãos em sua cintura o trazendo para mais próximo de mim. 

Seu membro tocava o meu me deixando arrepiado, ficamos ali sem nem ligar se o mundo estava desmoronando sobre nós ou se estivesse acontecendo alguma coisa era apenas eu e ele, somente nós dois debaixo da água fria que batia em nossos corpos escorrendo pelos nossos lábios deixando tudo melhor.

[...]

Todo banho deve terminar e assim terminamos os nosso e vestimos nossas roupas, o pequeno não havia mais dado sinal de vida então eu e o tae caminhamos até o quarto do pequeno e lá estava ele colorindo alguma coisa, o vídeo game ligado e alguns livros pelo chão um verdadeiro bagunceiro.

Taeyang: papai olha o que eu fiz. Nos olhou e sorriu, pegou um papel sobre a escrivaninha e correu até nós. - olha é você, eu, o papai taatae, o vovó, a vovô e todos os titios. Apontava para cada um daqueles bonequinhos meio tortos e todos coloridos que ficaram muito bonitos, seu sorriso era enorme enquanto mostrava sua obra de arte.

Tae: muito bonito meu amor, mas o que é isso ? O castanhado apontou para uma casa onde havia muitas crianças e duas mulheres, o pequeno suspirou e voltou a apontar seu dedinho para o papel.

Taeyang: essa casa é o orfanato, esses são todos os meus amiguinhos a senhora Yon e minha cuidadora que tbm é minha amiga. Nos olhou novamente e sorriu. - e aqui são os meus peixinhos, desenhei os dez e coloquei nomes neles. Gargalhou baixo me entregando o papel todo colorido, ele estava um pouquinho corado sorrindo tímido. 

Kook: vem cá. O puxei para lhe abraçar ele veio até mim me apertando forte. - você pinta muito bem filho continue assim quem sabe você se torna um grande e renomado pintor. Sorri ladino enquanto o pequeno me olhava sorridente. 

Taeyang: papai eu quero ser astronauta. Disse simples indo desligar a Tv e o vídeo game que estava ligado. Olhei pro tae que ficou impressionado com a resposta do pequeno. 

Tae: um astronauta ? Fitou o pequeno que agora juntava os livros do chão o guardando em seus devidos lugares.

Taeyang: sim papai, eu quero conhecer os planetas, quero conhecer e colocar meus pés na lua. Deu um pulinho super fofo. O castanhado abriu seu sorriso quadrado e pegou o pequeno no colo. 

Tae: você vai ser um grande astronauta e vai descobrir novas aventuras e novos planetas. Sorriu logo dando um breve selar na cabeça do pequeno, o abraçou forte. - quem sabe você não encontra os aliens em marte. Gargalhou baixo fazendo o pequeno tbm gargalhar. 

Taeyang: aliens não existem papai. Gargalhou olhando para o tae que fez um bico enquanto saia do quarto.

Kook: filho aliens existem nós vivemos com um todos os dias. Olhou pra mim e gargalhou o pequeno ficou meio confuso apenas nos olhando.

Tae: filho não liga pra ele não, ele fala coisa com coisa. O tae fitou seus olhos aos meus me olhando travesso conserteza ele iria fazer alguma coisa contra mim mas eu nem liguei continuei rindo dele. 

Taeyang: papai o que é isso no seu pescoço ? O pequeno estava olhando para a mordida no pescoço do tae que olhou pra mim sem saber o que dizer, seus olhos arregalados e sua boca entre aberta demostravam o seu desespero.

Kook: é... coçei a cabeça fitando o chão, cara o que eu vou dizer pra essa criança deus. 

Taeyang: olha papai você tem duas marcas e muitos arranhões. Apontou pro meu pescoço, as marcas de unhas do tae ainda estavam vermelhas e expostas, assim como os chupões no meu pescoço. 

Tae: filho nos apenas caimos e nos machucamos. Sorriu meio inseguro para o pequeno que abriu a boca como se estivesse entendido. 

Kook: poiser eu machuquei na cama. Fitei novamente o chão enquanto tae vinha ao meu lado com o pequeno nos braços. Descemos as escadas em silêncio depois desse interrogatório é melhor nós ficarmos calados aqui. Tae colocou o pequeno no sofá enquanto nós caminhamos até a cozinha para olhar o bolo. O castanhado me olhou e sorriu.

Tae: amor me desculpe pelos arranhões, pelas mordidas e... se aproximou de mim e levantou minha camisa fitou meu abdômen e voltou a me olhar. - me desculpe pelos chupões. Sorriu meigo me dando um abraço.

Kook: tudo bem. Lhe apertei e beijei sua bochecha. - eu gosto que você me arranhe, me morda e me deixe suas marcas. Fitei ele que me olhava sem dizer nada, sorri ladino e lhe roubei um beijo que logo foi correspondido, mas nos separamos ao ouvir a campainha tocar. 

Tae: quem é? Fitou a porta e me olhou dei de ombros e caminhei até a porta, o pequeno já corria para atender. Abri e vi a rosé, jisoo e os dois fofinhos. 

Rosé: oi kook, tudo bem ? A loira fitou seus olhos aos meus dando um breve aceno. 

Taeyang: minHo. Olhou para o msm na frente de rosé. - bambam. Abriu mais o sorriso ao ver o loirinho nos braços de jisoo. 

Kook: olá meninas, entrem. Abri a porta para que elas pudessem entrar, assim eles fizeram tiraram seus sobretudos e me abraçaram. 

Rosé: você está bem ? Fitou seus olhos aos meus com preocupação, abri um sorriso e concordei com a cabeça. 

Jisoo: gostei da casa de vocês, muito bonita. Sorriu meiga colocando o loirinho no chão. 

Bambam: oi taeyang, como você tá? Fitou o moreno que sorria animado com a presença dos dois. 

Rosé: taetae. Cantarolou o ver o castanhado mexer no telefone e rapidamente fitar a loira que se aproximava.

Tae: não creio. Largou o telefone na mesa e se levantou abraçando a msm. - que surpresa boa. Fitou a loira que sorria meiga logo dando um beijinho na bonchecha de tae. Jisoo se aproximou do castanhado e lhe abraçou tbm.

Jisoo: bambam não parava de pedir para vir aqui brincar com o taeyang. Sorriu para o tae que a olhava atentamente.

Kook: nos digam as novidades. Me sentei ao lado do tae que fitava as duas a sua frente com muita atenção. 

Rosé: novidades... hmm deixa eu pensar. Ficou pensativa nos olhando. - ahhhh lembrei semana que vem é o aniversário do bambam. Sorriu meiga olhando para a jisoo.

Jisoo: é msm, levem o taeyang para comemorar conosco e olhe lá se vocês não forem viu mocinhos. 

Kook: iremos sim, ele vai fazer quantos anos ? Olhei para a loira que mantinha o sorriso no rosto, tae se levantou e foi até o forno tirar o bolo de lá e colocou sobre o balcão próximo a pia. 

Jisoo: 7 aninhos. Fez uma carinha de choro e fingiu estar chorando. 

Tae: mas por que essa reação ? Gargalhou se sentando ao meu lado novamente.

Jisoo: eu queria que ele sempre foi uma criancinha e que ele nunca ficasse grande. Fez um bico muito fofo enquanto nos olhava. - pois ele é tão fofo e carinhoso, igual ao minHo por mim eles sempre seriam crianças. 

Tae: seria um sonho, eles são tão inocentes e doces que chega a doer o coração só de imaginar que um dia estarão nesse mundo cruel. Fez outro bico e sorriu brevemente para as duas. 

Rosé: os meninos sumiram que eu nem vi. Gargalhou baixo fitando a mesa, os meninos apenas chegaram e o taeyang levou eles para o seu quarto. 

Tae: eles são muito rápidos. Gargalhou junto com a morena que sorria fofamente para nós. Do nada a rosé começou a nós olhar com uma cara meio maliciosa. 

Jisoo: amores do meu coração, vocês andaram se divertindo? Fitou seus olhos castanhos aos nossos, nesse instante eu corei, juro pra vocês que eu não sabia nem onde enfiar minha cara. 

Rosé: dá pra ver daqui esses chupões e modidas e olha esses arranhões meu deus. Fez uma cara maliciosa e riu ladino. O tae parecia estar mais nervoso e corado do que eu, permanecemos calados enquanto as duas nos olhavam com sorrisos maliciosos e perversos. 

Jisoo: tudo bem meninos, estão com os hormônios a flor da pele, mas tomem cuidado pois o taeynag pode acabar por ver essas coisas. Gargalhou então gargalhando juntos pois parecia a única saída daquela enboscada. 

[...]

Vai conversa vem conversa e assim conversamos sobre coisas engraçadas, coisas idiotas, piadas meio safadas e coisas perversas, tae foi até o quarto do taeyang chamar os meninos para comer bolo.

Rosé: kook... Fitou novamente seus olhos aos meus, a olhei meio confuso. - como vocês estão depois do que aconteceu ? Seus olhos pareciam tristes e preoculpados. - eu não queria perguntar isso na frente do tae pois ele é muito mais emotivo que você. Disse meio baixo. 

Kook: tudo bem. Sorri fraco fitando as duas. - estamos bem, apesar de que ontem e hoje pela manhã ele estava muito triste chorando toda hora estamos melhor agora. Mexia meus dedos enquanto olhava para baixo, eu nem percebi que falei um pouco baixo.

Jisoo: e o taeyang ? Como ele está? Seu semblente triste me fazia lembrar do tae chorando triste no canto da porta e o pequeno choramingar na cama antes que ele dormisse. 

Kook: taeyang é muito forte ele ficou triste e assustado no dia, mas no dia seguinte ele já estava melhor ao contrário do tae, que parecia martelar todo essa história na cabeça. Disse simples olhando para as duas que me olhavam fixamente. - é... olhei para a mesa enquanto mexia os dedos lentamente. - podemos mudar de assunto, é que isso é um pouco recente para nós. Sorri fraco olhando para elas que concordaram com a cabeça. 

Jisoo: ahhhhh eu tenho uma coisa pra te perguntar, é verdade que você vai pedir o tae em casamento no dia do aniversário dele ? Fitou seus olhos aos meus, estava empolgada e na expectativa para a resposta, mas como ele já está sabendo se eu nem contei, concerteza foi o jimin não tenho nem dúvidas. 

Kook: sim é verdade. Gargalhei baixo vendo as duas ficarem com as bocas abertas com a resposta. - falando nisso, eu quero que vocês participem da surpresa. Sorri ladino para as duas que se empolgaram abrindo um sorrisão no rosto. 

Rosé: como vai funcionar? Fitou seus olhos alegres aos meus sorrindo grandemente. Tae vinha descendo as escadas enquanto conversava com os pequenos.

Kook: eu vou adicionar vocês no grupo que fizemos para essa ocasião e explicarei para vocês e irei falar alguma coisas a mais. Sorri e dei uma breve piscadinha de olho fazendo as duas sorrirem travessas e concordarem. 

Jisoo: ele vai ficar mais feliz cara, já estou emocionada. Fez uma careta fazendo com que eu e a loira começarmos a gargalhar. O castanhado vinha segurando nas mãozinhas dos pequenos. 

Rosé: você nem me deu oi taeyang. Fez um biquinho para o moreno que sorriu tímido se aproximando da loira de braços cruzados.

Taeyang: me desculpe. Falou baixo olhando para ela que sorria ladino olhando o pequeno corar mais e mais. - se eu te abraçar você me desculpa? Sua carinha fofa poderia fazer qualquer aceitar o pedido do pequeno. 

Rosé: é claro que sim, eu gosto de abraçar. Sorriu fofa enquanto o pequeno se aproximava da msm e lhe abraçava, ela deu um breve selar nos cabelos negros do pequeno e logo se afastaram. 

[...]

Quase sete da noite as meninas já foram pra casa, comemos o nosso bolo, a jisoo me ensinou a fazer calda de chocolate muito gostosa, os meninos brincaram muito, conversaram com a gente e essa tarde foi muito boa. O pequeno está deitado no sofá olhando alguma coisa que eu não consegui identificar mais acho que era uma revista. Tae está aqui na cozinha comigo.

Kook: não acredito que estou sendo empregado de um alien. Resmunguei sorrindo ladino sabendo que o castanhado vai me dar uns tapefes e assim eles fez, deu um tapa nas minhas costas. 

Tae: cuida logo pois se você me ajudar a limpar nós vamos terminar mais rápido seu biscoito resmungão. Gargalhou baixo guardando algumas coisas no armário enquanto eu organizava a mesa.

Kook: seu chato. Resmunguei mais uma vez vendo novamente ele rir da minha cara e fazer um bico. 

Tae: eu tbm te amo seu resmungão. Jogou um beijo e uma piscada pra mim, mas eu virei o rosto e fiz um bico pra fingir que eu estava zangado. - Olha... se aproximou de mim com sua voz manhosa. - meu bebê tá zangado tá ? Me abraçou por trás apoiando sua cabeça na minha costa. Fiquei apenas calado limpando a mesa. Sinto ele se afastar e aparecer em minha frente. 

Kook: sai tae. Gargalhei pois a careta que ele estava fazendo era hilária, mas logo voltei a ficar sério e fingir estar bravo. 

Tae: eu te amo senhor biscoito. Sorriu fofo fitando seus olhos castanhos aos meus, se aproximou de mim logo me beijando, eu como sou uma pessoa fraca e não resisto aos encantos dele o beijei, retribuindo o carinho já que ele me escravisou pelos últimos quinze minutos, vamos combinar que eu mereço uma recompensa nada mais justo, a recompensa mais gostasa vindo dele, somente dele. Do rapaz da boca macia e olhar único, dos toques suaves e carícias sutis, o menino do sorriso mais perfeito que alguém poderia ver e apreciar.

Deixei o pano sobre a mesa e levei uma mão até sua nuca o trazendo para mais próximo, já com a outra puxei brevemente sua cintura para colar a minha, um sorriso ladino se formou nos lábios do castanhado que logo pediu passagem para explorar minha boca, consedi logo sendo agraciado pela sua língua passeando e dando breves chupões. Sorriu mais uma vez mordendo meu lábio inferior o puxando para si, sorri ao sentir minha boca ser puxada e novamente tomada por ele que diversas vezes é bem experiente no que faz. 

Sinto seus lábios se afastarem dos meus lentamente, mas não estávamos tão distantes pois a ponta do seu nariz tocava o meu e sua respiração se juntava a minha. Distribuí vários selares em seu rosto e boca antes de nos afastarmos completamente, abri meus olhos o fitando assim como ele fazia me olhando sério como se estivesse analisando algo. 

Kook: amor eu tenho uma dúvida. Sorri ladino vendo ele franzir as sonbrancelhas e me olhar confuso. 

Tae: que dúvida? Ele realmente estava boiando mas com toda razão, sorri fitando o nada e voltando a olhar para ele. 

Kook: eu queria muito saber onde que você aprendeu a beijar desse jeito? Pois quando eu conheci você, você ainda não tinha beijado ninguém assim como eu. Sorri meio tímido vendo ele abrir um sorriso meio malicioso. 

Tae: muito simples, aprendi com o professor... fraziu novamente o cenho pensativo. - ah professor jungkook, isso ! esse mesmo, aulas diárias tendo todos os dias os lábios do professor só pra mim. Sorriu fofo e me roubou um selinho, fiquei besta com sua resposta pois ele é tão simples e fofo. Seus dedos entrelaçados aos meus caminhamos até o pequeno que assistia a um filme de animação.

Ele estava vidrado no filme que nem chegava a piscar, sentei no sofá ao lado dele e tae sentou ao meu lado apoiando sua cabeça em meu ombro. Começamos a assistir aquela filme meio engraçado, tae deitou no sofá apoinhando sua cabeça em minhas pernas, acariciei seus cabelos ainda fitando a tv. Peguei meu telefone e abri no app do Whatsapp. 

(Whatsapp on)

Você adicionou rosé 

Você adicionou jisoo

Kook: tem alguém vivo nesse grupo ? 

Hobi: olha eu nem sabia que esse grupo ainda existia, como vai meu povo ? 

Mark: esse grupo é mais morto que minha vida acadêmica

Hobi: putz ksksksksk, tá ruim pro seu lado.

Jisoo: oi oi oi 

Jackson: num creio são as meninas super poderosas aqui no grupo ? 

Rosé: jackson seu bobão rsrs.

Mano as vezes eu acho que esses meus amigos são normais ai eles mandam essas mensagens que me fazem rir até do vento, eles são retardados inclusive o jackson, nunca vi pior. 

Kook: como eu já havia falado a vocês a surpresa para o pedido de casamento do tae será no seu aniversário, porém, eu vou precisar que me ajudem a preparar tudo pois faltam apenas dois dias. 

Rosé: e como vai ser ? 

Kook: dia 30, ou seja, no aniversário dele eu vou tentar tirar ele de casa e eu tenho que conseguir pois ele está meio receoso pra sair agora. Então quando nós sairmos de casa eu irei mandar uma mesangem ao jin para que ele venha pra cá com todos vocês e arrumem as coisas para a surpresa de aniversário

Nam: o que vamos ter que fazer necessariamente ? 

Jisoo: nossa tô amando participar disso heuheuehue.

Kook: amanhã talvez eu irei na casa dos appas deixar as coisas que vocês vão precisar, depois eu quero que o jin venha comigo até a confeitaria.

Jin: opaaaaa só vou. 

Jimin: kook seu biscoito malvado deixa eu ir, eu gosto de confeitarias.

Kook: não jimin, você não sabe nem cozinhar. 

Jin: mas kook, o que vamos fazer na confeitaria? 

Hobi: o que fazemos na confeitaria jin ? 

Kook: ksksks jin nós vamos encomendar o bolo e as outras coisas.

Jin: hmmm entendi.

Kook: meninas vocês ainda tem alguma dúvida sobre alguma coisa ? 

Jisoo: nadinha, tudo jóia. 

Rosé: só vamo, já estou na expectativa

Kook: que bom, agora vamos só se preparar e preparar as coisas. Obgd meus amores. 

Mark: de nada ! 

Jin: eu vou filmar tudinho heuejueheheu.

Jimin: vou nem poder comer os docinhos '-' 

Jackson: morto de fome, deus me defenderai rsrsrs.

Hobi: não sei de nada, só observo

Kook: xauzin gente eu tô pescando aqui, vou dormir bjs pra vocês. 

Rosé: eu sei por que você está cansado hehehe.

Kook: rosé, shiii.

Mark: heuheuehue.

(Whatsapp off)

Depois de explicar tudo para elas coloquei o celular sobre a mesinha novamente, yoon não deu mais notícias sobre a lisa entretanto sei que amanhã ela vai pra casa e concerteza ele vai dar alguma novidade, já o taeMin e o key, não sei o que está acontecendo pois eles não deram mais sinal de vida, jin e nam já devem estar dormindo ou tranazando e o jimin deve estar comendo besteiras como sempre. Olhei para a tv e o filme ainda passava, taeyang dormia com sua cabeça sobre meu ombro e tae sobre minhas pernas, meus olhos já estava ficando pesados, logo adormeci com eles. 

[...]

Eu sou o tipo de pessoa que não tem o sono muito pesado qualquer barulho até se o vento bater na janela eu já acordo, eu acordei pois ouvi um grito vindo da TV pois eu não desliguei e estava passando um filme inapropriado tipo menor pra 16 anos, olhei pros lados e vi os dois ainda dormindo suspirei e me estiquei para pegar o controle sobre a mesinha, peguei e desliguei. Me levantei bem devagar tirando a cabeça do tae das minhas pernas com cuidado, segurei a cabeça do pequeno e me levantei. 

Kook: espero que você não fique com dor no pescoço. Sussurrei para o pequeno em meus braços, apoiei sua cabeça em meu ombro caminhei até as escadas subindo levemente para não acorda-lo. Abri a porta do seu quarto o colocando sobre a cama, peguei o edredon e o embrulhei. 

Kook: boa noite filho. Dei um breve selar em sua cabeça. - Tenha bons sonhos. Sorri ladino acariciando o rosto do pequeno lentamente, desliguei o abajuor sobre o criado mudo. Sai do quarto fechando a porta calmamente, desci novamente as escadas pois eu tenho dois amores e o outro dorme serenamente sobre o sofá, seus cabelos bagunçados o deixam mais fofo do que já é. 

Kook: amor vamos deitar na cama você vai ficar com torcicolo. Passei minhas mão sobre o seu rosto, ele permanecia imóvel apenas roncando como sempre. - eu amo esse seu jeito taetae. Susurrei próximo ao seu ouvido e lhe dei um beijo no canto da boca. Me abaixei e peguei o castanhado em meu colo, suas pernas se enroscaram em volta da minha cintura e seus braços sobre meu pescoço.

Eu sabia que ele não estava dormindo com tanta intensidade assim. Segurei em suas coxas enquanto subia novamente as escadas no fim delas entre a primeira porta caminhando até a grande cama de casal no centro. Coloquei tae que virou para o lado apoiando a cabeça sobre o travesseiro, dei a volta sobre a cama e tirei as sandálias que calçava. Fiquei apenas observando o castanhado dormir calmamente, sua respiração era tão lenta quando o as batidas do seu coração. 

Fechei meus olhos para domir novamente, logo sentindo o castanhado se aproximar me abraçando e colocando sua cabeça em meu pescoço. O abracei apoiando minha cabeça na sua, meus dedos acariciavam suas costas por dentro de sua camisa. 

Tae: eu te amo. Murmurou quase inaudível, sorri ao sentir a respiração quente dele bater me meu pescoço, nunca me cansarei de ouvir tais palavras ditas por ele. O abracei mais forte prensando seu peitoral contra o meu, só de imaginar que daqui dois dias ele será meu noivo e logo em breve meu marido, com quem passarei o resto da vida brincando com nosso filho e vendo o seu crescimento dia a dia. Talvez quando estivermos velhinhos não teremos o msm desejo sexual da junventude mas teremos um ao outro para ler livros, caminhar pelo parque e tomar café quentinho todas as manhãs. 

[...]


Notas Finais


Obgd por ler !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...