1. Spirit Fanfics >
  2. O Amor faz Crescer >
  3. O Fim de Semana parte IX - Sábado

História O Amor faz Crescer - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meninas, bom primeiro queria agradecer aos comentários de vocês, é muito importante saber o que estão achando da Fanfic, agora sentem aí, queria dizer algo... Bom peço que tenham paciência e leiam o capitulo de hoje até o final, ele está bem longo, mas juro que é por um motivo importante, espero que entendam. Boa leitura❤️❤️❤️❤️ e comentem bastante sobre esse capítulo, é super importante, ter esse retorno de vocês.✨✨✨✨

Capítulo 18 - O Fim de Semana parte IX - Sábado


Enquanto isso... 

Eduardo: Baixinha – ele diz balançando os pés que estava na piscina  

L: Oi Dado 

E: Por que está com essa carinha? 

L: Adiantaria alguma coisa, se eu falar que não é nada – ela diz olhando para ele 

E: Não - Ele sorri  

Letícia suspira e diz – Eu venho tendo sonhos frequentes  

E: Que tipos de sonhos? 

L: Não sei explicar, nele sempre é um dia calmo, estou em um bosque com o... 

E: Com o Nando? 

L: Como? 

E: Você gosta dele, não é? 

L: Dado eu... é que  

E: Pequena lembra do que a gente combinou? 

L: Lembro... nada de mentiras... Eu.. Eu gosto dele 

E: A quanto tempo? 

L: Acho que sempre... desde sempre 

E: Isso é intenso 

L: Não imagina o quanto 

E: Pequena, por que os sonhos com ele te preocupam? 

L: Então... Nós dois estamos no bosque, eu acho que já devo ter uns 17 anos, e ele uns 19 ou 20 anos, parece que nós namoramos, pelo menos estamos felizes... 

E: Não entendo, por que isso te preocupa? 

L: É que ele diz me amar... mas assim que ele diz isso o céu se escurece e ele some, eu fico sozinha no bosque em meio a um temporal, a chuva é gelada e o vento é muito frio. 

E: Isso quer dizer o medo que você sente 

L: Medo? 

E: Sim, olha eu não entendo muito disso, mas como você disse, nesse sonho vocês estão felizes, parecem namorar, se amar, você tem medo de amar? 

L: De amar não, mas de me machucar, Dado ele é o Nando, ele me viu nascer e eu o conheço desde que nasci, ele é praticamente um irmão pro Tomás... 

E: Você tem medo de acabar com essa ligação deles? 

L: Tenho... Mas não é só isso 

E: Me diga 

L: O que eu sinto por ele é grande, parece ser maior que eu 

E: Você o ama 

L: Me diz, como posso ama-lo tanto assim? Eu vou fazer 15 anos, como já posso ter encontrado o “Meu Grande Amor”? 

E: Isso é raro Letícia, mas não é impossível, eu vejo nos seus olhos o tamanho desse sentimento, do que mais você tem medo? 

L: De não ser reciproco  

E: Acha que ele não te amaria, como você o ama, certo? 

L: Eu acho que ele não me veria assim, pensa comigo, ele me viu nascer, me conhece desde sempre, sou a irmã do Tomás, por que ele me olharia com outros olhos? Ele tem as meninas mais maduras, da idade dele, eu não sou pra ele... 

E: Pequena para com isso, olha existem coisas na vida que são complicadas, mas se você acha que complicaria com a amizade dele com seu irmão você está se enganando, a ligação deles é muito forte, e conhecendo muito bem os dois eu tenho certeza que eles passarão por cima de qualquer coisa, só para que você esteja bem. 

L: O que quer dizer com isso? 

E: Não tenha medo de amar, nem de que seu irmão se chateie com o Nando 

L: Por que diz isso? 

E: Reciprocidade existe Letícia, o amor verdadeiro também, pode estar sendo descoberto agora, é algo novo, precisa amadurecer, mas lembre-se O Amor faz Crescer e a paciência é a chave para sua preocupação. 

L: Dado eu não entendi 

E: Um dia você vai entender... - Ele diz se levantando – Vem vamos tomar café - ele estende a mão para ela, os dois secam seus pés e entram para casa 

M: Aonde você estava menina! 

L: Na beira da piscina 

C: Acordou cedo em Lety, nem vimos você sair do quarto 

M: Tá tudo bem? 

L: Sim, vamos tomar café - ela diz se sentando, suas amigas fazem o mesmo – onde estão os meninos? - ela diz enquanto se servia. 

Márcia: Meu irmão está na sala com o Omar, o Tomás e a Alice 

L: A sim – Ela come um pedaço de bolo. 

 

Enquanto isso na sala 

Alice: Por que aquela foto está cortada? – ela pergunta apontando para um quadro. 

O: Por que o Vitor também estava nela 

Alice: Quem é Vitor? 

T: Um traidor 

F: Pois é, olha essa foto, minha mãe adora ela, tem uma do lado da cama hahaha 

O: A minha mãe tem essa – ele aponta para um quadro ao lado do aparelho de som 

T: MEU DEUS- Ele diz olhando para um quadro – Por que a Tia Terê expõem essa foto da gente pelados na banheira – Ele diz com vergonhada – Ei, aquela outra foto ali é de quando a gente tinha 13 anos né Nando 

F: Nem me fala, ela mostra essa foto pra todos que vem aqui – Ele coloca a mão cobrindo o rosto – Mas sim, essa foto é do meu aniversário de 13 anos.  

O: Nessa foto a gente brincava de alguma coisa, mas não me lembro o nome... 

E: Detetive – ele diz saindo da porta da sala 

F: Como se lembra? 

E: Eu venci a brincadeira, o Omar era o assassino, o Fernando era a vítima, e o Tomás era o anjo e eu o Detetive. 

Alicie: Gostei, vamos relembrar essa brincadeira? 

T: É uma boa ideia, faz tempo que não fazíamos isso hehe 

F: Vou chamar as meninas, quando a gente brincou no meu aniversário elas não brincaram com a gente 

O: É claro o Tomás não deixou 

T: Elas eram pequenas, não iam entender a brincadeira e ainda iam atrapalhar a gente. 

E: Agora é diferente – ele debocha 

F: Já volto – ele diz entrando na cozinha – Meninas, vamos jogar Detetive, vem jogar com a gente. 

M: Já vamos 

C: O que é detetive? 

L: Ué a palavra já diz, vamos procurar quem é o assassino 

M: Eles não deixavam a gente brincar disso quando nós éramos menores, sempre quis jogar  

L: Eu também hihihi 

C: Vamos? 

L/M: Vamos – elas saem da cozinha 

Eles formam uma grande roda, Fernando colocava os papeis dobrados no pote e o sacudiu, depois ele passou para todos, e cada um tirou um papelzinho. 

F: Quem é o narrador? 

E: Eu! 

O: Ah, tinha quer ser hahaha 

E: Fica quieto Carbajal... Agora que já viram quem cada um é, todos fechem os olhos – eles o fizeram – Somente os Anjos abram os olhos! - Fernando e Carol abrem os olhos – Ok, Anjos voltem a dormir – eles fecham os novamente – Somente o Assassino abra os olhos – Omar o faz – Ok, ok assassino volte a dormir... Somente o Detetive abra os olhos – Letícia o faz – Ok,  

Detetive volte a dormir – Letícia fecha os olhos novamente – Cidade acorde – Todos abrem os olhos – Bom eu já sei quem é cada um, então agora que comece os jogos! Cidade volte a dormir – Todos fecham os olhos – Somente os Anjos acordem! – Fernando e Carol o fazem – Anjos salvem alguém do assassino – Fernando aponta para Letícia e Carol aponta para Márcia – Ok anjos voltem a dormir – Eles fecham os olhos novamente – Somente o Assassino acorde! – Omar abre os olhos - Quem será sua primeira vítima? – Omar aponta para Alice – Ok, assassino volte a dormir – Omar fecha os olhos novamente – Cidade Acorde – Todos abrem os olhos – Bom, cidadãos, já temos o primeiro assassinato, Alice você foi morta pelo assassino... 

Alice: Já morri? – ela diz chateada  

E: Sim, sinto muito, mas agora você pode descobrir quem é o assassino  

A: Aí que legal – ela diz animada  

E: Sim... Bom cidade volte a dormir – todos fecham os olhos menos a Alice – Somente o Detetive abra os olhos – Letícia o faz – Detetive você já sabe quem é o Assassino? – Ela nega com a cabeça – Ok, Detetive volte a dormir – Anjos acordem – Fernando e Carol abrem os olhos – Anjos salvem alguém de novo – Carol agora salva a Letícia e Fernando salva a Márcia – Ok, anjos voltem a dormir – Eles o fazem – Assassino acorde – Omar abre os olhos – Quem será sua próxima vítima? – Omar a aponta para Letícia – Ok, Assassino volte a dormir – Omar fecha os olhos – Cidade acorde – Todos abriram os olhos – Cidadãos o assassino tentou atacar mais uma vez, porém um anjo já havia salvado a vida dessa possível vítima, então o assassino nessa rodada não matou ninguém... bom cidade volte a dormir – Todos fecham os olhos – Somente os Anjos acordem – Fernando e Carol o fazem – vocês salvaram as mesmas pessoas? – Eles afirmar com a cabeça – Ok, anjos voltem a dormir – Eles fecham os olhos – Assassino acorde – Omar abre os olhos – Quem será sua próxima vítima? – Omar aponta para Tomás – Ok, assassino volte a dormir – Cidade acorde – Todos abrem os olhos – Cidade o assassino fez mais uma vítima, ele matou o Tomás, agora você pode saber quem é o Assassino... Cidade Volte a dormir – Todos o fazem, menos Tomás e Alice – Anjos acordem- Fernando e Carol o fazem – Vocês vão salvar quem? – Fernando ponta para Carol e ela aponta para ele – Ok, anjos volte a dormir – Assassino acorde – Omar abre os olhos – Quem será a próxima vítima? – Omar aponta para Fernando – Ok, assassino volte a dormir... Detetive acorde – Letícia abre os olhos – Você já sabe quem é o assassino? – Ela olha para todos e repara que o Omar sorria de canto, então ela aponta para ele – Ok detetive volte a dormir... Cidade acorde – Todos abrem os olhos – Cidadãos, o assassino tentou matar um anjo, mas o anjo já estava salvo, e o Detetive descobriu quem era o assassino – Todos olham espantados – Detetive se levante – Letícia o faz – Quem era o assassino? – Ela aponta para o Omar – Muito bem, Assassino você foi descoberto!  

O: Aaaah que sem graça, mas já  

F: Por que você sempre é o assassino em Omar 

O: O jogo me ama 

Todos: ATA 

O: Tive uma ideia 

F: Não diga – ele diz irônico  

O: Shiiu... Vamos pegas as bebidas, algumas coisas pra comer e vamos ao litoral 

T: Omar daqui até o Litoral são 4 horas 

O: Eu sei, mas não podemos ficar o dia todo trancados dentro da casa do Fernando 

E: A gente pode sim 

O: Olha aqui o do contra, se não for ajudar não me atrapalha... Vamos gente, vai ser legal 

F: Meninas vocês querem ir ao litoral? 

M/L/C/A: Sim – elas dizem depois de se olharem 

F: Já que elas querem, por mim tudo bem... 

T: A maioria venceu então eu vou ver o que podemos levar para comer. 

O: A gente vai precisar colocar mais gasolina nos carros  

F: Não precisamos ir em dois carros, meu pai tem uma van guardada na garagem, ela tem uns 8 lugares, dará certinho pra gente 

T: Por que seu pai tem uma van? hehehe 

F: E eu sei hahaha 

M: Vamos arrumas nossas mochilas – Ela diz subindo com a meninas 

A: Gostei da ideia do Omar – ela diz entrando no quarto.  

C: Eu também, vai ser um dia diferente 

L: Eu adoro o litoral– ela diz trocando de roupa  

M: Lety, arrumei esse biquíni para você 

L: Obrigada Márcia - ela diz colocando o biquíni e por cima uma blusinha branca quase transparente. 

C: Não coloca calça não Lety, toma coloca essa sua saia preta 

L: Aí não Carol, melhor eu... 

M: Letícia coloca a saia 

A: Melhor obedecer a general – ela ri 

L: Sim hihihihi 

M: Vamos nos arrumar logo – ela diz colocando um vestido amarelo que ficou solto no corpo 

C: Acho que vou com esse vestido – ela diz mostrando a peça 

L: Vai ficar linda – Ela diz fechando a mochila - Já arrumei a minha mochila 

M: Eu também 

A: Eu vou assim mesmo – Ela diz dando uma voltinha, mostrando que vestia uma blusinha branca de alça e uma saia azul a cima dos joelhos - Achei que íamos nadar na piscina e então já estou com o biquíni por baixo  

C: Poupou o trabalho de arrumar uma mochila, mas se quiser eu coloco uma toalha extra na minha para você 

A: Aí quero sim Carol 

C: Prontinho – ela diz colocando a toalha e fechando a mochila. 

M: Vamos? 

A/L/C: Vamos 

 

As meninas descem e vão direto para cozinha, onde encontram os meninos “discutindo” 

T: Omar não vamos comprar mais bebidas, já chega! 

O: Vocês não vão, mas eu vou! 

F: Cara você está querendo o que bebendo desse jeito! 

O: Me divertir, que droga, vocês são muito chatos 

E: Gente parem de brigar, olha eu não sou de beber mesmo, fiquem tranquilos eu dirijo quando voltarmos 

F: Tá bom Dado, mas isso não justifica o Omar querer fazer o fígado dele ter um ataque de tanto álcool que ele anda bebendo 

O: Me deixa Nando 

M: Ei rapazes, parem de brigar, nós já vamos sair, não vamos? - Ela diz encarando os quatro  

F: Sim maninha 

T: Já terminei de arrumar tudo que precisamos para comer  

O: E BEBER TAMBÉM - Ele diz alto 

E: Vai com calma Omar 

O: Chega de conversinha... Vamos logo – Ele diz saindo da cozinha carregando dois coolers cheios de gelo e bebidas. 

E: Ele tá exagerando muito na bebida 

F: Já tentei falar com ele, mas ele não me escuta  

T: Discutir não vai nos levar a lugar nenhum, as meninas estão esperando, vamos – ele diz saindo da cozinha 

Fernando e Eduardo dão de ombros e saem da cozinha também, todos seguem para entrada da casa, eles saem e Fernando tranca a mansão. 

M: Quem vai dirigir? 

F: Eu vou maninha 

M: Tá bom, a Letícia vai na frente com você, ela sente enjoo em viagens assim. 

L: Márcia!  

T: A Márcia tem razão, lembra da viagem a Cancun? 

L: Nem me lembre! Está bem, eu vou na frente. – Ela diz abrindo a porta do carro e entrando. 

Assim que os meninos guardaram as coisas no porta malas, todos os outros entraram, a ordem era Fernando e Letícia na frente, Márcia e Carol logo atrás deles, Depois Omar e Eduardo e por fim Alice e Tomás.  

Eles foram o caminho todo conversando, Tomás dava bronca no Omar, que brincava com as meninas, Eduardo tentava acalmar o Tomás, Fernando foi todo o caminho olhando Letícia de canto, ele estava feliz de estar ao lado dela. 

Depois de 4 horas de viagem eles chegaram ao litoral da praia de Acapulco. 

Todos os outros já haviam descido do carro menos Fernando e Letícia que estavam estacionando o carro direitinho. 

F: Baixinha 

L: Oi – ela diz olhando para o mar da janela 

F: Está tudo bem? 

L: Sim Nando, só fazia tempo que eu não vinha no litoral 

F: Vamos descer então, vamos aproveitar o dia 

L: Sim – Ela diz abrindo a porta. 

Os dois saem do carro e vão caminhando até seus amigos, que estavam perto de um quiosque de madeira.  

M: Vem Lety, vamos dar um mergulho 

L: Já vou – ela diz colocando sua mochila perto das coisas das meninas 

E: Acho que eu também vou dar um mergulho 

F: Eu também vou 

L: Venham com a gente então - ela diz tirando a blusa e depois a saia, deixando seu biquini a mostra. 

Márcia, Carol, Letícia, Fernando e Eduardo entram no mar.    

Os cinco pareciam crianças, corriam dando leves chutes na água, eles pulavam as ondas, mergulhavam no mar, depois voltavam e tentavam molhar uns aos outros, ficaram um bom tempo entre brincadeiras nas águas salgadas, depois eles voltaram todos juntos rindo, descontraídos para perto dos amigos que ficaram sentados na areia da praia. 

F: Deviam ter ido com a gente, a água está muito boa 

T: Depois damos um mergulho todos juntos 

E: Tá bem! 

T: Agora vamos comer, já está tudo aí  

L: Obrigado maninho 

F: Valeu Tomás 

T: De nada 

Eles comem alguns camarões que Tomás havia feito em uma panela elétrica que ele trouxe e conectou em uma tomada do quiosque qual estavam perto. Depois de algum tempo ali sentados, conversando. 

M: Vamos jogar vôlei 

C: Já peguei a bola 

L: Vamos jogar meninas contra meninos 

F: Vamos ganhar delas rapazes – ele provoca 

T: Vamos! - ele também provoca 

O: Já ganhamos 

E: Competições assim não são legais 

L: Dado, agora não, só vem jogar logo! 

E: Tá bom  

Os 8 começam a jogar vôlei, eles usaram dois troncos para marcar as divisões dos campos, eles jogam durantes um bom tempo, até que Omar tenta fazem um grande lance, mas acaba atirando a bola longe. 

O: Vish  

F: Carbajal é pra marcar a areia, não jogar a bola em outro planeta 

M: Eu vou pegar – ela diz correndo para direção em que a bola foi lançada. 

A bola que o Omar jogou longe, acabou caindo perto de dois rapazes e duas moças estavam sentados, um segurava o violão e o outro segurava a bola que Márcia vinham buscar, a moça estava sentada entre eles 

 

M: Disculpen muchachos, mi amigo lanzó esa pelota  

Xxx: Hola... Todo bien – A moça diz entregando a bola que estava na mão do amigo 

XX: Tu amigo tiene una mala puntería - Ele ri 

M: Por supuesto – Ela ri 

XXX: Você tem um belo sorriso  

XxX : Ela é bem bonita – Ela diz 

Xxx: Inteligentes ela não vai entender vocês! - A moça debocha 

M: Lo siento, no entendí lo que dijiste 

XXX: Perdón, dije que tienes una hermosa sonrisa  

XxX: Y yo dije que eres muy hermosa 

M: Gracias, entonces ... no son de aquí, ¿verdad?  

Xxx: No, los cuatro somos brasileños.  

M: Hablas español muy bien ... pero tienes un acento diferente – Ela sorri 

Xxx: Gracias 

M: Como vocês se chamam?  

Xxx: Meu Nome é Isabelle, pode me chamar de Isa – a moça sorri 

XxX: Meu nome é Camilla, mas pode me chamar de Milla – ela sorri 

XXX: Eu sou o Kadú, muito prazer  

XX: E me chamo Gabriel 

M: É um prazer conhece-los, meu nome é Márcia, vocês querem se juntar com a gente? 

I/C/K/G: Sim 

Márcia então os espera juntar suas coisas para voltarem juntos, enquanto isso seus amigos a esperavam... 

F: Omar você jogou a bola tão longe que a minha irmã tá demorando pra voltar! 

O: Foi mal  

C: Nossa, mas a Márcia está demorando muito pra voltar, será que aconteceu alguma coisa? 

A: Aconteceu sim, olhem lá - ela aponta para Márcia que vinham acompanhada de quatro pessoas desconhecidas. 

F: Quem são eles, não os conheço 

C: Eu nunca os vi 

L: Nem eu 

M: Voltei gente – Todos olhavam curiosos para Márcia - Bom, esses são Kadú, Gabriel, Isabelle e Camilla 

I/C/K/G: PRAZER – eles falam 

E: É um prazer conhece-los, Kadú é apelido? 

Kadú: Sim, meu nome é Karlos Eduardo, mas todos me chamam de Kadú 

E: Legal meu nome é Eduardo, mas todos me chamam de Dado... Esses são nossos amigos, Fernando, Omar, Tomás, Alice, Carol, Letícia e vocês já conheceram a Márcia 

Isa: Prazer, todos me chamam de Isa – ela sorri para ele 

Milla: Podem me chamar de Milla – ela diz olhando para Fernando 

Gabriel: Oi pessoal, bom todos me chamam de Gab, fiquem à vontade – ele sorri 

L: Vocês não são daqui né? 

Isa: Não, nós somos brasileiros – Ela sorri 

F: Eu tenho um primo brasileiro, só sei dizer “Oi tudo bem com você?” - Ele diz tentando falar português 

Milla: A gente precisa melhorar nosso sotaque, todos dizem a mesma coisa kkkkk 

M: Eu ajudo com isso depois haha mas vamos jogar?  

Kadú: Vamos 

L: Meninas contra meninos 

Gabriel: Bora! 

 

Eles voltam a jogar vôlei, agora eram seis meninas contra seis meninos, eles jogavam entre brincadeiras, as meninas estavam ganhando, desconcertando os seis rapazes, eles jogaram bastante tempo, até que em uma última tacada... 

F: Tá de brincadeira né, de novo Omar 

O: Essa bola não foi com a minha cara! 

T: Você não sabe jogar, assume! 

L: Parem de discutir... Eu vou pegar a bola 

F: Me espera, vou junto, quando eu voltar vou jogar essa bola na sua cara Carbajal! - Ele diz indo atrás de Letícia 

O: Não é pra tanto, que exagero né gente – Ele diz olhando para todos. 

Lety me espera – Fernando diz logo atrás dela 

L: Não precisava vir, acho que a bola está lá atrás daquelas pedras 

F: Como pode o Carbajal ter uma mira tão ruim, e ainda joga a bola super longe  

L: Ele realmente joga muito mal hihihi  

F: Sim, eu vou pegar essa bola e jogar nele  

L: Não se eu pegar a bola primeiro – Ela diz correndo 

Fernando: Me espera – ele grita correndo logo atrás dela – Você corre rápido em baixinha – ele diz rindo enquanto os dois davam a volta na pedra 

Fernando olhava para Letícia, ela estava linda de biquini, ainda ofegante por causa da corrida, era inevitável não olhá-la, ela estava totalmente feliz e sorridente. 

L: A Bola está lá - Ela aponta para direção em que a bola estava, quando ela ia na direção da bola Fernando a impede. 

F: Espera um pouco – Ele a puxa para perto dele  

L: Precisamos pegar a bola Nando – ela diz desviando o olhar 

F: Eu sei baixinha, mas faz tempo que eu ando me segurando e agora eu não quero me segurar 

L: Não entendi – ela diz olhando nos olhos dele 

F: Não imagina o quanto eu desejei fazer isso – Ele diz aproximando ainda mais o corpo de Letícia ao seu. 

L: Nando... - Ela é interrompida, da melhor e mais desejada forma! 

ELE TA ME BEIJANDO!!!! - Ela vibra com essa realidade. 

Fernando a beija, um beijo repleto de desejo, onde ambos tinham a mesma vontade! Eles se entregaram completamente aquele momento, Fernando segurava a nuca dela intensificando o beijo, enquanto puxava a cintura de Letícia contra seu corpo, a cada movimento ele a trazia mais e mais perto de si, como se fossem se fundir. Letícia estava em êxtase, ela tinha uma mão sobre o peito de Fernando enquanto a outra estava sobre o rosto dele. Suas línguas dançavam a mais linda canção, se procuravam a cada movimentos, se completavam a mordida que um dava sobre o lábio do outro, essa era forma de se recuperar o folego, eles diminuíam os movimentos do beijo, mordiam o lábio um do outro, sorriam e se procuravam novamente, aquele beijo era tão desejado, tão ansioso, ambos não queriam encerra-lo, eles queriam que aquele momento fosse eterno, pois aquele beijo os completava... 

Milla: Os dois não estão demorando demais? 

O: Também acho 

C: Queria o que Omar, você consegue jogar a bola longe duas vezes, eles devem estar procurando... 

Isa: Eu vou lá atrás deles 

Milla: Eu vou junto  

As duas saem andando na direção que os dois foram, alguns minutos depois elas chegam perto da pedra, Isa caminha calmamente, mas para ao ver aquela cena. 

Isa: Vamos voltar – Ela sussurra 

Milla: O que foi? – ela também sussurra 

Isa: Eles estão se pegando – ela sussurra e a amiga fica chocada 

Milla: Sério? - sua amiga confirma com a cabeça - poxa, por que sempre que eu vejo um boy bonito ele já está com alguém, que má sorte é essa – ela sussurra chateada  

As duas dão meia volta e vão andando de volta, Márcia e Carol são as primeiras a verem que elas estão voltando então elas vão em direção as meninas, já que os outros estão conversando. 

 

M: Acharam eles? 

Milla: Uhum – Ela diz chateada 

C: Então onde eles estão? 

Isa: Estão num maior amasso a trás da pedra  

M/C: QUE? - Elas dizem espantadas 

Isa: Isso mesmo, eu os vi dando um beijasso  

M: Aí meu Deus 

C: Finalmente! - Ela comemora 

Milla: Eles já tinham um lance? 

M: Mais ou menos, os dois se gostam, mas nunca se declararam, o que será que aconteceu? 

C: Com certeza coisa boa 

M: Sim, mas o Tomás não pode saber, o que a gente faz? 

Isa: Por que ele não pode saber? 

M: Por que ele é irmão da Letícia e ele é muito ciumento, vai que ele parte pra cima do meu irmão 

Milla: Deus o livre, melhor a gente inventar uma desculpa 

Isa: Sim, assim não complicamos eles 

C: O que vamos falar? 

M: Bom as meninas dizem que os viram procurando a bola, e que elas resolveram voltar, mas olha até que os cinco estão conversando, isso é bom que eles não notam a falta dos dois pombinhos. 

Enquanto isso, Fernando e Letícia continuavam se beijando, ambos se procuravam cada vez mais, era o beijo mais cheio de desejo, foi um momento tão esperado por ambos, aquele momento era um sonhos, que os dois tinham sonhado e que por uma oportunidade do destino estava se cumprindo, quando finalmente pareceu que haviam saciado aquele desejo, o beijo foi parando aos poucos, e quando enfim terminou foi em meio a vários selinhos. 

Fernando: Não imagina o quanto eu queria fazer isso... o tempo todo – Ele diz ofegante 

Letícia: Me diz que isso não é nenhum sonho? 

F: Vou fazer melhor que só dizer – ele diz se inclinando e mordendo de leve a bochecha dela. 

Letícia sorri ainda arrepiada – Eu desejava tanto isso – ela sorri olhando para ele – Bom... mas a gente precisa voltar, acho que já demoramos demais  

F: Tá bom, mas só mais um beijo? 

Letícia sorri e se aproxima dele, iniciando mais um beijo, um beijo calmo, intenso, porém calmo, que terminou com alguns leves beijos 

L: Agora vamos – ela diz pegando a bola 

F: Vamos 

Eles voltam em passos calmos, ambos um com um sorriso largo no rosto, voltaram o caminho todo em silencio.  

 

T: Nossa foram fazer a bola? 

A: Amor eles estavam procurando 

M: Tudo culpa do Omar 

F: Falando no Omar... Acho bom você correr! - ele diz fazendo com que Omar se levantasse rápido e corresse, e ele foi logo atrás do amigo. 

Isa: Eles são sempre assim? - ela ri 

M: Sim haha 

C: Senta aqui Lety 

Gabriel: Quantos anos você tem? 

L: Eu? Eu tenho quase 15 

Milla: Sério? 

L: Sim, por que? 

Isa: A gente jurava que você já tinha uns 17 anos 

L: Obrigada hihi, bem que eu queria hihi 

Kadú: Vocês três tem a mesma idade – ele diz apontando para as meninas 

M: Nós já temos 15 anos, mas sim temos a mesma idade 

Milla: Se conhecem a bastante tempo? 

L: Eu conheço a Márcia desde os 5 nos, a Carol a gente conheceu com 7 anos, então sim faz bastante tempo 

Isa: Que legal, eu já conheço a Milla a uns 10 anos, e bom os meninos eu conheço desde sempre, Kadú é meu irmão e o Gabriel é nosso primo. 

M: Que demais... 

Enquanto isso, Fernando corria atrás de Omar 

O: Eu desisto, pode me bater 

F: HAHAHAHA Como pode existir pessoa tão idota quanto você? 

O: Que? 

F: Eu não vou te bater... vem vamos, eles estão fazendo uma fogueira no fim de tarde? 

O: Sim, você está vendo ué, não é cego? 

F: HAHA- Ele ironiza – vamos logo que aquele loirinho tá olhando demais a Letícia. 

....... 

M: O que vocês fazem no Brasil? 

Isa: Kadú canta com o Gabriel, eu sou a produtora e a Milla é a representante deles 

L: Nossa, são artistas 

Milla: Somos pessoas normais, isso é só uma coisa que fazemos – ela sorri 

C: Cantem algo pra gente  

Isa: Eles cantam em português, tem certeza que querem ouvir? 

L: Eu quero 

Gabriel: Vamos então 

Eles começam a cantar a música Apenas mais uma de Amor  

Eu gosto tanto de você 
            Que até prefiro esconder 
            Deixo assim, ficar 
            Subentendido 

Como uma ideia que existe na cabeça 
            E não tem a menor obrigação de acontecer 

Eu acho tão bonito isso 
            De ser abstrato, baby 
            A beleza é mesmo tão fugaz 

É uma ideia que existe na cabeça 
            E não tem a menor pretensão de acontecer 

Pode até parecer fraqueza 
           Pois que seja fraqueza então 
           A alegria que me dá 
           Isso vai sem eu dizer 

Se amanhã não for nada disso 
            Caberá só a mim esquecer 
            O que eu ganho, o que eu perco 
             Ninguém precisa saber 

Eu gosto tanto de você 
           Que até prefiro esconder 
           Deixo assim ficar 
            Subentendido 

Como uma ideia que existe na cabeça 
            E não tem a menor pretensão de acontecer 

Pode até parecer fraqueza 
             Pois que seja fraqueza então 
            A alegria que me dá 
            Isso vai sem eu dizer 

Se amanhã não for nada disso 
            Caberá só a mim esquecer 
            E eu vou sobreviver 
           O que eu ganho, o que eu perco 
           Ninguém precisa saber 

 

Fernando e Omar chegam bem na hora que eles começam a cantar, mesmo não compreendendo totalmente a letra, todos prestavam bastante a atenção, estavam felizes em paz, era um momento muito lindo. Fernando e Letícia trocavam olhares apaixonados enquanto o sol se recolhia na linha do horizonte.  

 


Notas Finais


Obrigado por terem lido ❤️
Link da música que está no capitulo de hoje da Fanfic:
https://youtu.be/9wY19-PMZRE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...