1. Spirit Fanfics >
  2. O amor mora embaixo >
  3. 06 - Está com ciúmes?

História O amor mora embaixo - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


CHEGUEI
Gente, eu fiz novamente um cronograma e ele atrasou completamente antes mesmo de começar, eu simplesmente não sirvo pra isso kkk
Mas seguimos firme, vou tentar me esforçar mais.

Boa leitura a todos ♡

Capítulo 6 - 06 - Está com ciúmes?


A casa parecia completamente vazia naquele sábado à tarde, mas qualquer um que adentrasse a porta da sala conseguiria ouvir o som dos vários beijos estalados e gemidinhos abafados junto a risadinhas.

— Jeongguk... — Jimin dizia pela milésima vez rindo baixinho enquanto sentia seu pescoço ser acariciado pelos lábios do alfa. — Você precisa ir buscar a Junghwa e eu estou atrasado... Ah Jeungggukie... — Foi beijado novamente.

Eles estavam exatamente naquela fase de lua de mel, como dizia Sooyoung, onde manter as bocas muito longe era um enorme desafio, e sempre que Junghwa não estava por perto eles se atraiam como imã um para o outro.

Haviam combinado de maneira silenciosa de não contar nada a criança ainda já que não haviam estabelecido um rótulo e mesmo que dizer “estamos juntos” para eles mesmos fizesse sentido, sabiam que para a garotinha aquilo soaria como um pedido de casamento.

Jeongguk estava muito mais do que feliz, apesar de não ter ouvido do loiro que este também estava apaixonado, ele agia como se estivesse, e o alfa estava tentando confiar na expressão de que um ato vale mais do que palavras.

Ainda assim sentia um pouco de medo, pois havia se jogado de cabeça naquela relação, indo contra absolutamente tudo o que havia tentado fazer nos últimos anos, e vendo como Jimin às vezes mantinha-se um pouco fechado, como se escondesse um segredo o fazia temer pelo futuro de ambos, pois Jeon queria um futuro ao lado do loirinho, mas não tinha certeza se esse sentimento era completamente recíproco.

Apertou a cintura gostosa do ômega o puxando ainda mais para si, descendo seus beijos para o pescoço para sentir ainda mais daquele cheirinho que tanto amava. Sorriu ao ouvir as risadinhas, havia descoberto que Jimin era muito sensível ali e sentia cócegas.

— Só mais um pouquinho. — Resmungou ouvindo outra risadinha bonita antes de colar os lábios ao do outro novamente.

Podia afirmar que estava vivendo um sonho. Nunca em sua vida achou que se sentia assim por alguém. Durante a adolescência pensava sobre aquilo vez ou outra, queria conhecer uma pessoa que amasse com tudo de si quando tivesse terminado a faculdade, queria se casar e ter uma casa cheia de filhos, não era exatamente um sonho, mas uma vontade, um futuro que parecia que lhe faria muito feliz.

Depois do nascimento de Junghwa sua vida virou de cabeça pra baixo e esse tipo de desejo foi enterrado em seu íntimo. Jeongguk mal tinha tempo para a faculdade, em seu último ano havia dias que precisava escolher entre estudar para as provas e dormir porque todo o resto do seu tempo era tomado pelo estágio, faculdade e sua pequena alfinha.

Lembrava-se naquela época de pensar que estava tudo bem não tem um ômega, se casar ou qualquer coisa do tipo, porque não importa como olhasse para o futuro, se ele tivesse sua filha crescendo bem, ele estaria feliz.

Foi tirado do torpor de pensamentos sobre o passado e futuro por um gemido um pouco mais alto do loirinho que estava sentado em cima de si, percebeu então seus dentes cravados no pescoço do mesmo, suspirou quase deleitoso beijando o local avermelhado e quando já abria a boca para morder outra vez, querendo mais dos gemidos gostosos do ômega, um celular começou a tocar.

— Jeonggukie, eu preciso atender. — Jimin se levantou pegando o celular em cima da mesinha de centro e atentando ainda meio atordoado com os toques do alfa.

Assim como imaginou era seu amigo perguntando onde ele estava já que havia passado quase quarenta minutos do horário combinado e nem mesmo havia se dado conta. Quer dizer, sabia que estava um pouquinho atrasado, mas não imaginava ser tanto tempo.

— Eu realmente preciso encontrar o Hannie agora, e você precisa buscar a junghwa, já está na hora. — Sentiu sua cintura ser novamente agarrada e mordeu os lábios tentando conter um sorriso. — Jeonggukie...

— Deixa eu levar você, hum? — O alfa selou os lábios vermelhos do loirinho lhe fazendo um carinho na bochecha. — Quero passar mais um tempinho com você.

— Não vou ter como voltar depois assim. — O ômega resmungou fechando os olhos ao receber mais caricias.

— Eu te busco depois. Sooyoung vai vir ficar com Junghwa e nos dois podemos sair pra jantar, só a gente. — Jimin riu baixinho vendo os olhos negros lhe fitando com a intensidade que havia aprendido a amar tanto.

— Está me chamando pra um encontro, Jeon? — Brincou divertido.

— Sim. — Selou-lhe uma das bochechas. — Quer ir a um encontro comigo, Jimin?

— Claro que sim, seu bobo. — Riu beijando-lhe novamente antes de se afastar. — Agora nós precisamos mesmo ir, Hannie já está irritado, ele odeia esperar.

Infelizmente para Jeonghan, eles ainda demoraram mais alguns minutos entre beijos e muito carinho.

 

.・∴•.・∵•.・∴•.・∵•.・∴•.・

 

— Eu juro que estava tentando, mas não da mais. — Jeonghan levantou da mesa batendo levemente nessa, assustando não apenas Jimin, mas também seu namorado Seungcheol que estava ali apenas jogando um joguinho no celular enquanto os amigos faziam um trabalho da faculdade.

Estavam a pouco mais de uma hora sentados em uma mesa de um café aconchegante montando o trabalho semestral que eles teriam que entregar em algumas semanas. Jimin havia contado sobre como as coisas estavam bem entre ele e Jeongguk e sobre como adorava o beijar sempre que tinha a chance.

— Hannie. — O alfa puxou o braço do loiro para que ele voltasse a se sentar. — Está todo mundo olhando. — Fez com que Jeonghan suspirasse se sentando novamente olhando nem um pouco envergonhado para as poucas  pessoas no café que o olhavam. 

— Está com marcas no pescoço, Jimin. — Disse meio irritado o que deixou o amigo meio confuso.

— Está irritado porque um alfa me deixou marcas? — Arqueou as sobrancelhas em direção ao outro ômega e esse bufou.

— Estou irritado porque está praticamente namorando com Jeongguk, cuida da filha dele e a ama e trata como se fosse sua, mora praticamente com eles e mesmo assim ainda não contou que daqui uns meses você vai estar parindo. — Jeonghan praticamente explodiu dizendo tudo o que queria.

Sabia muito bem o quanto aquela relação estava fazendo bem para Jimin, e adorava saber que seu amigo estava feliz de verdade com alguém que parecia gostar tanto de si e que lhe tratava tão maravilhosamente bem, e por isso estava tão preocupado. Temia que Jeongguk acabasse descobrindo sobre a gravidez por acaso, afinal isso não era algo que dava pra esconder por muito tempo, e sabia que por mais que o alfa fosse uma espécie de anjo, como Jimin sempre dizia, que não ficaria nenhum pouco feliz pela ocultação de uma informação tão importante como aquela.

— Eu vou contar, Hannie, eu juro que eu vou. — Jimin suspirou um pouco envergonhado.

— Quando? — Colocou uma das mãos na cintura. — Quando sua barriga tiver parecendo um melão?

— Eu estou com medo, Hannie, acho que nunca estive tão apaixonado e pensar em ser deixado agora... Eu estou morrendo de medo. — Os olhos de Jimin se encheram de lágrimas e Jeonghan suspirou um tanto arrependido pela forma em que havia falado com o amigo.

— Minnie, eu sei que está com medo, mas quanto mais tempo passar, pior vai ser, imagina se ele descobrir sozinho? —Tentou ser o mais doce possível.

— Se ele realmente é um alfa tão bom como diz e gosta tanto de você quanto parece, ele vai reagir bem. — Seungcheol acariciou a cabeça do ômega ouvindo-o fungar enquanto seu namorado o abraçava apertado.

— Aproveita que irão sair hoje e conta tudo, eu tenho certeza que vai dar tudo certo, Minnie. — Jeonghan o apertou ainda mais tendo seu abraço totalmente correspondido.

Jimin fungou mais algumas vezes tentando descarregar toda o medo ali no colo de seus amigos, porque finalmente havia decidido que não adiaria mais.

Contaria para Jeongguk sobre seu bebê.

 

.・∴•.・∵•.・∴•.・∵•.・∴•.・

 

Era pouco mais do que sete da noite quando Jeongguk recebeu uma mensagem de Jimin dizendo que já haviam acabado e saiu de carro para buscar o ômega para o tão esperado jantar.

O alfa estava mais do que feliz por ter um tempinho com o loirinho, já que mesmo que eles passassem muito tempo juntos, estavam sempre acompanhados de Junghwa e não podiam ficar tão próximos quanto gostariam na frente da criança. Pelo menos não até aquele dia, pois planejava pedir Jimin em namoro com todas as letras e esperava que ele aceitasse para assim poderem contar a sua pequena e não precisar mais se segurar em nenhum momento.

Queria tocar Jimin, lhe acariciar, lhe beijar e dar todo o carinho do mundo a qualquer momento, e estava ficando cada vez mais difícil se manter afastado do ômega mesmo que por algumas horas.

Jimin estava exatamente do mesmo jeito de quando o deixou ali algumas horas atrás, mas mesmo assim em sua cabeça parecia mais bonito. Todas as vezes que via Jimin ele parecia mais bonito do que da ultima vez.

O ômega se sentiu um pouco envergonhado ao ver Jeongguk tão arrumado e cheiroso como estava, recebeu um ultimo abraço do amigo que havia lhe acompanhado até o lado de fora do café enquanto Seungcheol pagava a conta e então andou até o alfa que não hesitou nenhum pouco em lhe beijar como havia passado as ultimas horas desejando.

O alfa franziu as sobrancelhas levemente confuso enquanto esfregava o nariz pelos cabelos loiros e então encarou Jimin um pouco envergonhado por estar se sentindo daquela forma e ainda mais envergonhado por não conseguir segurar a pergunta.

— Estavam só vocês dois? — Beijou-lhe a testa e então a boca novamente.

— Nós dois e Seungcheol, por que?

— Hm, nada, sinto cheiro de alfa em seus cabelos. — Explicou tentando não deixar tão nítido seu incomodo, falhando miseravelmente, é claro. Pra sua sorte, Jimin não pareceu ter notado.

— Seungcheol é alfa e passou a mão no meu cabelo agora pouco. — Disse inocentemente, recebendo apenas um “Hm” como resposta, e em um estalo, encarou o alfa enquanto tentava segurar o sorriso. — Está com ciúmes?

— Um pouco, não vou mentir. — Jeon confessou recebendo uma gargalhada gostosa do menor.

— Você não precisa ter ciúmes, é de você que eu gosto, Jeonggukie. — Jimin sorriu divertido arregalando os olhos ao ver a expressão surpresa de Jeon.

Era a primeira vez que dizia que gostava dele daquela forma, com todas as letras, sem tirar nem por. Sentiu as bochechas arderem pela vergonha, mas estava feliz por ter falado, já sabia que estava completamente apaixonado pelo alfa a bastante tempo e só não havia dito ainda porque algo em si dizia que se não falasse nada doeria menos quando fosse deixado.

— E também ele é o namorado do Hannie. — Completou, sorrindo ainda cm as bochechas rosadas. — Ele planeja pedir Jeonghan em casamento na nossa formatura no ano que vem, vai ser uma surpresa.

— Um casamento parece bom. —O alfa deixou escapar enquanto acariciava o rosto corado a sua frente.

Jimin corou ainda mais com a frase, mas não questionou o que ele queria dizer com aquilo, era óbvio que ele se referia ao casamento de seus amigos. Engoliu em seco ao pensar que provavelmente toda aquela alegria do alfa acabaria no final da noite e então suspirou. Não podia voltar atrás.

— Vamos? — Afastou os pensamentos negativos com um balançar de cabeça. — Estou com um pouco de fome.

O alfa apenas o conduziu para dentro do carro e então deu partida no mesmo. O restaurante não era muito longe dali, um lugar tranquilo com uma comida excelente a qual tanto Jeongguk quanto Jimin adoravam.

Assim que chegaram foram levados até uma mesa por um dos garçons que se afastou de ambos após entregar-lhes o cardápio, dizendo que voltaria em alguns minutos quando já tivessem escolhido.  

— Jeonggukie, eu quero conversar com você essa noite. — O alfa o encarou um tanto confuso logo sorrindo e lhe depositando um selar nas costas da mão que segurava.

— Vamos conversar muito hoje, quero saber mais de você, Jimin.

— Não, Jeongguk, quero dizer que quero conversar sobre um assunto em específico, é algo importante. Muito importante. — Quase sussurrou o final fazendo o alfa sentir um pequeno arrepio pelo corpo.

Jeongguk sabia que Jimin tinha um segredo, e imagina ser algo sobre ele ir morar em seu porão mesmo parecendo vir de uma família financeiramente muito bem abastecida. Não havia perguntado, pois sempre que entrava no assunto o ômega parecia um pouco desconfortável então pensou em apenas lhe dar o tempo que precisava para que contasse o que quisesse contar, mas a verdade é que o alfa estava curioso sobre o assunto a muito tempo e não conseguia nem mesmo imaginar o que havia acontecido, apesar de ter algumas suposições como por exemplo uma briga com o pai.

De qualquer forma estava feliz pelo garoto estar confiando em si para contar seja lado que fosse, e ao mesmo tempo também temeroso em não saber como reagir à história.

— Tudo bem, mas vamos comer primeiro, certo? — O ômega assentiu com a cabeça dando um pequeno sorriso voltando a olhar para o cardápio a sua frente.

Finalmente contaria tudo a Jeongguk. Havia pensando em todas os finais catastróficos que aquele jantar poderia ter com a notícia dada, e se sentia preparado apesar de muito ansioso. Gostava do alfa como jamais gostara de ninguém, mas não o culparia quando ele terminasse tudo, afinal que alfa no mundo iria querer um ômega grávido de outro?

Mesmo assim estava mais do que decidido a contar tudo, como Jeonghan havia dito não tinha como esconder por mais tempo, sua barriga já estava crescendo, mesmo que fosse pouco podia sentir o pequeno relevo que iniciava próximo as costelas e descia até o baixo ventre e não queria ter que esconder aquilo por mais tempo, pois amava ver seu corpo mudando pelo seu bebê.

Os pedidos foram feitos rapidamente quando o garçom voltou a mesa, a felicidade de Jeongguk era perceptível para qualquer um, o alfa sorria abertamente sempre que lhe encarava o que lhe fazia corar e sorrir também. Estava tão feliz quanto o mais velho e mesmo que sua mente gritasse que aquilo era temporário, se via decorando cada um dos sorrisos bonito de Jeon para que jamais se esquecesse depois.

O alfa falou um pouco sobre como sua filha estava animada naquele dia por causa da apresentação de ballet que se aproximava e que não parava de falar que seria a primeira apresentação que Jimin iria assistir.

O ômega estava tão empolgado quando a criança, se lembrava das aulas de ballet que fazia durante a infância e como gostava da dança e não via a hora de ver a pequena se movendo no palco com aquele sorrisinho bonito tão parecido com o de seu pai.

Sorriu apenas em imaginar o quão fofa Junghwa estaria.

— Em que está pensando com esse sorrisinho bonito? — Ouviu a voz do alfa e riu baixinho lhe encarando de volta.

— Em Junghwa. — Suspirou apaixonado. — Ela vai ficar tão fofa com aquela roupinha, preciso limpar a memória do meu celular pra ter muito espaço para os vídeos. — Riu novamente pensando que talvez o espaço disponível que tinha não fosse o suficiente, resolveria isso no dia seguinte.

— Às vezes acho que estou sonhando. — Jeongguk suspirou baixinho. Não tinha a intenção de que o ômega ouvisse, mesmo que não visse problema nisso. Não se importava de se confessar todos os dias. Mas naquele instante o alfa estava apenas atordoado com Jimin, gostava de absolutamente tudo nele, mas nada o fazia se sentir tão apaixonado quanto vê-lo falar de sua filha com aquela expressão de puro carinho e amor.

Jamais achou que seria possível encontrar alguém assim, porque não importava com quem saísse antes, a pequena alfinha era sempre tratada como um incômodo, é claro que ninguém nunca havia falado aquilo para ele, mas ele era pai e conseguia ver na expressão de cada um que seria melhor se fosse apenas ele. Mas nunca seria.

Jeongguk e Junghwa eram uma família e quem se prontificasse a amar um, teria que amar aos dois. Felizmente, podia sentir seu íntimo borbulhar em alegria sempre que via Jimin e a pequena juntos porque era claro para qualquer um que ele a amava assim como ela o amava também.

— Com licença, senhores.

Ouviram a voz do garçom do local, vendo as refeições serem colocadas na mesa. Tudo parecia uma delicia, os pratos eram muito bem feitos naquele lugar e Jimin já havia jantado antes ali, inclusive havia pedido seu prato preferido, mas mesmo assim não pode evitar sentir seu estômago revirar assim que tentou o aroma da comida.

Levantou rapidamente sentindo sua cabeça rodar assustando Jeongguk que rapidamente levantou-se junto tentando entender o que acontecia, mas antes mesmo que o ômega pudesse dizer que precisava ir ao banheiro, sentiu seu estômago embrulhar novamente, sua cabeça pesar e suas pernas virarem gelatina.

Sentiu os braços de Jeon a sua volta antes que caísse ao chão e ouvindo seu nome sendo chamado em desespero pela voz bonita do alfa, acabou fechando os olhos até que não ouvisse nada.

 


Notas Finais


Guardem as pedras rsrsrs ou não

Bom, eu espero muito que tenham gostado, e se gostaram comentem por favor ❤
Acompanhem também minhas outras obras, juro que são todas bem legais ✌
Caso queiram bater um papo ou tirar alguma dúvida serão bem vindos em meu twitter e também no grupo de leitores ʕ・ิɷ・ิʔฅ

Até a próxima, amo vocês (◠₃◠)♡

Minhas outras fanfics:
https://www.spiritfanfiction.com/perfil/gabitristante/historias

Wattpad:
https://www.wattpad.com/user/Min_Seoyoon

Grupo de leitores:
https://chat.whatsapp.com/G71P5Ecfhio97Z7yF7OgnV

Twitter:
https://twitter.com/gabitristante


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...