História O Amor Não Acabou - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Corrida, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Moto, Segunda Temporada, Taehyung, Yoogi
Visualizações 158
Palavras 2.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei... De novo :(

Boa Leitura, ignorem possíveis erros

Capítulo 13 - Exórdio


Fanfic / Fanfiction O Amor Não Acabou - Capítulo 13 - Exórdio

Jaekyung’s POV

Empresa Jung – 10hrs25min

_Jae, onde estão os planejamentos que pedi para você buscar na sala ao lado? – Hoseok perguntou, enquanto se perdia nas centenas de folhas sobre sua mesa.

_Estão aqui senhor. – Respondi, pegando uma pasta que estava debaixo de um amontoado de papel sulfite.

_Aish, essa mesa esta uma bagunça. – Ele reclamou, parecia que algo estava incomodando o chefinho naquele dia.

_O senhor me parece tão tenso, posso lhe ajudar com uma massagem?! – Sugeri, colocando-me atrás de sua cadeira e começando a massagear seus ombros. – Realmente está muito tenso.

_Talvez eu esteja mesmo precisando relaxar, só que o trabalho infelizmente não me permite isso. – Disse suspirando pesadamente.

_Mas eu estou aqui para lhe dar os devidos cuidados. – Continuei, agora depositando um beijo castro em sua nuca.

_Não deveria me provocar assim. – Avisou sorrindo e tentando se concentrar nos planejamentos.

_Vamos almoçar juntos?! – Indaguei, ainda continuando a massagear seus ombros.

_Sabe que não podemos, as pessoas iriam desconfiar e os boatos logo chegariam aos ouvidos da minha mulher. – Alertou, parecendo ficar mais nervoso ao falar sobre a maldita Seungyeon.

_É, realmente não seria nada bom que sua mulher soubesse sobre nós. – Murmurei me afastando, agora indo para frente de sua mesa e começando a arrumar toda aquela bagunça. – Mas é interessante ter uma amante no ambiente de trabalho.

_Eu diria que é arriscado, mas muito bom também. – Opinou.

_Ficará ainda melhor depois que você me “experimentar”, até porque ainda não transamos como eu sempre quis. – Brinquei, o fazendo negar com a cabeça.

_Não sei se estou no clima para isso agora. – Ele me parecia muito estranho.

_Não quer transar comigo?! Ora, que tipo de homem negaria uma mulher com meus atributos? – Questionei, apontando para meus seios fartos.

_Você é uma delicia Jaekyung, mas tive alguns problemas na noite passada e não sei se consigo. – Explicou um pouco distante em pensamentos.

_Aconteceu algo entre o senhor e sua esposa? Pode desabafar comigo se quiser. – Tentei passar confiança, mas ele não era tão idiota para se abrir assim.

_Não quero falar e nem pensar na minha mulher agora. – Disse, voltando a ficar sério.

_Então volto a lhe fazer a proposta anterior... Vamos almoçar comigo e depois ir curtir algum outro lugar? – Eu falei debruçando-me em sua mesa, vendo seu olhar se direcionar imediatamente para meu decote. – Já lhe contei que sempre quis ser sua, meu sonho é ter suas mãos desfrutando do meu corpo.

_Agora eu virei algum tipo de fada, para ficar realizando seus sonhos? – Questionou irônico, mas logo depois nós dois já estávamos rindo de sua pergunta. – Você é louca Jaek.

_Somos senhor. – Disparei ainda rindo. – Acho que nós dois iremos nos dar muito bem, com nossas personalidades tão fortes.

_Talvez sim. – Deu de ombros.

_Mas então, vamos almoçar juntos? – Insisti, mas tudo fazia parte do plano que já havia elaborado em minha cabeça. – Olha, caso o senhor não esteja a fim de sair comigo hoje, podemos marcar algo para amanhã... Posso garantir que os finais de semana são muito interessantes ao meu lado.

_Eu tenho uma viagem marcada para amanhã. – Respondeu me olhando.

_Ah é verdade. – Fingi tristeza, colocando o meu lado atriz para funcionar. – Que horas irá viajar?! Talvez poderemos combinar algo antes de ir.

_Creio que não dará certo, minha viagem será ás 9hrs da manhã. – Disse cruzando os braços.

_Nossa, tão cedo. – Murmurei me sentando na cadeira a sua frente. – Desculpe a intromissão, mas o senhor não me parece o tipo de homem que acorda cedo para viajar com a família.

_Realmente eu não sou, mas minha esposa quer muito viajar com nosso filho. – Explicou.

_Os dois poderiam viajar sozinhos, enquanto você fica para curtir com a sua melhor amante.

_O que você quer Jaekyung?! – Perguntou me olhando desconfiado, talvez eu estivesse exagerando, preciso tomar cuidado.

_Desculpe senhor, apenas estou com muita vontade de te sentir mais intimamente. – Falei o olhando nos olhos. – Eu gosto tanto do senhor.

_Bem...  – Começou, se levantando de sua cadeira e andando pensativo pela sala. – Você não vale o suficiente para que eu deixe minha mulher sozinha.

Confesso que não esperava aquela frase, que serviu apenas para que meu ódio por Seungyeon aumentasse gradativamente.

_Senhor eu...

_Não terminei de falar, espere. – Me interrompeu, fazendo-me engolir seco. – Você não me basta para tamanho sacrifício, mas posso pensar caso me diga que tem outras amigas que também são apaixonadinhas por mim.

Apaixonadinhas?! É sério que estou fazendo papel de mulher apaixonadinha?!

_E se eu tiver?! Qual é a diferença? – Perguntei, vendo um sorriso malicioso nascer em seus lábios.

_Eu iria querer que elas participassem do nosso “final de semana interessante”. – Zombou do jeito que eu havia falado anteriormente.

_Então o senhor deixaria de viajar com sua família, se para isso eu lhe proporcionasse um ménage comigo e minhas amigas? – Falei pensativa.

_Tão esperta. – Provocou, mordendo o lábio inferior.

Jaekyung’s POV OFF

*

Seungyeon’s POV

Casa Da Família Jung – 10hrs38min

Dor e muito nojo, era tudo o que eu sentia naquele momento. Não conseguia nem ao menos olhar-me no espelho, tudo me remetia à noite passada e ao terrível pesadelo que vivi acordada naquela cama de casal.

Neste momento eu estava arrumando nossas malas, pois tudo o que eu mais queria era me livrar de mais problemas que estavam prestes a atingir minha vida (sim, eu falava de Park Jimin).

Jungkook estava eufórico e á todo momento dizia o quanto ficou feliz em poder viajar para o Japão. Ele tentava me ajudar com as roupas, mas era tão pequeno e aquele gesso em seu braço só atrapalhava ainda mais a tarefa.

_Mamãe e o meu bolo do Malio? – Ele perguntou se sentando ao meu lado no chão de seu quarto, enquanto eu dobrava suas roupas dentro da mala.

_Tive que pedir para senhora Sookja cancelar o bolo, mas iremos pedir outro no Japão. – Expliquei, vendo seu biquinho de choro. – Vai ser outro bolo muito mais lindo.

_Mas eu queria o da vovó Soo. – Murmurou manhoso.

Eu não disse mais nada, pois não adiantaria ficar debatendo com ele naquele momento. Meu desejo também era que tudo fosse como planejei no começo da semana, mas parece que depois da ultima vez que fui visitar Yujin no cemitério, as coisas começaram a piorar em minha vida de uma forma inexplicável.

Não estou de maneira alguma colocando a “culpa” disso em minha amiga, pois nem ao menos acredito que ela possa ter o poder de se interferir nas coisas que estão acontecendo. Só disse isso, porque foi uma coincidência muito desastrosa.

_A mamãe vai preparar o almoço, o que você quer comer hoje? – Questionei, tentando fazer ele desfocar a atenção do bolo.

_Quero macarrão. – Falou animado, pois amava qualquer tipo de massa.

_Certo, então a mamãe irá fazer macarrão para você. – Afirmei bagunçando seus cabelos negros.

_EEBBAAA! – Gritou sorridente.

Eu faria de TUDO para continuar vendo aquele lindo sorriso brotar em seu delicado rostinho...

Seungyeon’s POV OFF

*

Jimin’s POV

Zona Leste De Seul – 12hrs03min

_Isso vai demora muito? – Perguntei agoniado, pois já faz quase duas horas que Taehyung mexia em seu notebook e imprimia mil rascunhos de passaportes.

_Se você quer algo bem feito, é melhor esperar. – Ele disse concentrado. – Jung Hoseok viajou para muitos lugares, não é como se eu pudesse te dar um passaporte em branco.

_Certo. – Falei me sentando novamente no sofá. – Preciso arrumar uma roupa social de marca.

_O seu irmão deve ter, ele não é advogado?! – O mais novo sugeriu, mas ainda muito atento ao que fazia.

_Sim, posso tentar pedir algo para ele. – Murmurei pegando o celular no bolso da minha calça.

Assim que peguei o aparelho em minhas mãos, o nome de Jae começou a piscar na tela do mesmo... Se fosse combinado, ninguém acreditaria.

_ Jaekyung está me ligando, espero que tenha conseguido boas informações. – Comentei, atendendo a chamada.

*Ligação Onn

_Alô?! – Falei ansioso.

_Oi Park. – A voz dela parecia um pouco mais tensa que naturalmente.

_Aconteceu alguma coisa? – Questionei meio aflito.

_Aconteceu que eu acho que seu plano não vai rolar dessa vez. – Respondeu sem rodeios.

_Por quê? – Indaguei me levantando, chamando atenção de Taehyung. – Jae estamos juntos nessa, você disse que iria me ajudar.

_Não estamos juntos nessa Jimin, eu estou sozinha como sempre estive. – Disparou, parecendo mais sentimental que de costume. – Tudo tem um limite.

_Limite?! Não sabia que essa palavra existia no seu vocabulário. – Falei debochado e podia imaginá-la revirando os olhos naquele momento.

_Park, eu só me interessei nesse plano por causa da grana e você sabe disso. – Jaekyung disse logo depois de alguns segundos.

_Sim, mas tem que esperar um pouco. Não é como se ele fosse te dar dinheiro no segundo dia de convivência. – Expliquei.

_Acontece que eu não pareço valer tanto assim pra ele... – Falou pensativa. – Na verdade com algumas amigas eu até consigo ser útil.

_Amigas?! – Indaguei um pouco perdido.

_Sim, o desgraçado quer uma suruba. – Confesso que tive que me segurar para não rir, Jung Hoseok era mesmo patético.

_E qual é o problema? Não é como se você nunca tivesse participado de alguma. – Desta vez foi inevitável não soltar um riso baixo, mas que logo foi cessado. – Estou brincando.

_É um preço muito alto, não acha?!

_Diga a ele que topa tudo isso, porém depois invente uma desculpa e vá sozinha. – Sugeri.

_Você acha que é fácil né, Park?! – Questionou impaciente. – É incrível como você sempre dá prioridade para Seungyeon. Acho que se ela estivesse gritando por conta de uma barata e eu estivesse caindo de um precipício direto em rochas afiadas, ainda sim você iria preferir ajudá-la.

_Desculpe por tudo isso Jae, sei que você não merece passar por essa situação desagradável por minha causa. – Eu disse, entendendo sua revolta. – Não precisa fazer mais nada, eu já sei muito bem o que fazer a partir de agora. – Conclui, já elaborando outro plano em minha mente. – E não se preocupe, vai ter uma boa grana pelo que já fez.

_O que você pretende fazer desta vez Jimin? –

_Prefiro não te envolver mais nessa história, obrigado pela grande ajuda gata.

_Queria te ver me chamando deste jeito na cama.

_Tchau Jae. – Finalizei a chamada, pois já imaginava onde aquilo poderia chegar.

*Ligação Off

_O que houve? – Teahyung perguntou concentrado em seu notebook.

_Sabe onde posso encontrar Yoongi?! – Questionei, ignorando sua pergunta.

_O que quer com aquele cara? Ele barra pesada Jimin. – Disse me olhando desconfiado.

_Sei disso. – Murmurei dando de ombros. – Agora me fale.

_Ele ainda mora naquele barracão da antiga pista de racha. – Respondeu voltando seu olhar para tela a sua frente.

_Ótimo. – Proferi pegando minha jaqueta em cima do sofá e me levantando. – Vou dar uma passada lá enquanto você termina o passaporte.

_Cuidado com a merda que vai fazer, Park. – Alertou.

_Relaxa. – Finalizei, saindo pela porta de entrada do estúdio.

*Alguns Minutos Depois*

Não demorou muito para que eu chegasse até a antiga pista de racha da zona leste, confesso que aquele lugar me trazia um misto de sentimentos; alguns eu gostaria de revivê-los intensamente, já outros eu preferia nunca ter vivido.

Estacionei minha moto de frente ao barracão que Yoongi morava e nem precisei me dar ao trabalho de bater na porta anunciando minha chegada, já que o loiro de expressão séria me olhava enquanto saía de sua residência.

_Park Jimin... – Murmurou ainda sério.

_Boa tarde Yoongi, não nos vemos há muito tempo.

_Pois é, fiquei sabendo que sumiu daqui depois que se envolveu com as riquinhas.

_Foi pela morte do Jungkook que resolvi parar de correr aqui.

_Certo, tanto faz. – Falou tedioso. – E o que te trás de volta?

_Bem, sei que o racha acabou e meio que já imagino os métodos que você vem usando para conseguir uma boa grana.

_Sabe que eu posso pedir para te tirarem daqui agora mesmo, certo?!

_Fica de boa, que eu não vim aqui te ameaçar.

_Então...

_Quero te propor um negocio muito lucrativo e eu sei que estão acostumados a lidar. – Comecei, vendo uma expressão interessada surgir em seu rosto. – Conhece o milionário Jung Hoseok? – Questionei, fazendo-o assentir. – Poderiam conseguir muita grana em cima dele.

_E eu posso saber seu interesse nisso?

_Digamos que eu voltei para um acerto de contas e infelizmente esse idiota esta no meu caminho.

_Acho que você deve imaginar que seqüestrar uma pessoa e exigir dinheiro não é tão fácil assim. – Começou a explicar, pensativo. – Precisamos saber o perfil, agenda da pessoa e...

_Jung Hoseok, 29 anos, casado com Hwang Seungyeon e pai de um garotinho de apenas três anos; herdeiro da empresa dos pais, formado em administração e marketing. Normalmente costuma ficar até tarde na empresa que esta situada em um bairro nobre, bairro este onde também mora em um condomínio com sua família. – Dei todas as informações que sabia, fazendo Yoongi sorrir pela primeira vez naquela conversa.

_Pelo jeito está mesmo interessado em acabar com ele.

_Eu só preciso mantê-lo longe o suficiente.

_Sabe que a minha parte nesse trabalho é de 80% de tudo que conseguirmos tirar, né?!

_Sei, eu não me importo muito com a grana. Só preciso dar a quantia que me sobrar, para outra pessoa que também me ajudou.

_Pra quando quer o serviço? – Perguntou cruzando os braços.

_Amanhã de manhã. – Respondi sem pestanejar.

_Tão rápido...

_infelizmente eu sou um pouco ansioso. – Ironizei, fazendo-o rir outra vez.


Notas Finais


E aí o que acharam???

Espero de coração que tenham gostado, e posso garantir que o próximo esta muito foda kkkkk De verdade.

Vou fazer o POSSÍVEL e IMPOSSÍVEL para postar nesse sábado S2 aguardem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...