História O amor proibido de Harry Potter e Gina Weasley - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Aberforth Dumbledore, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Personagens Originais, Ronald Weasley
Tags Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley
Visualizações 159
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpe a demora gente e um recadinho aqui no começo do ep, que este episódio é praticamente focado na Gina e sobre a sua mudança, e claro a reação e a resposta de seus irmãos e pais, em fim fiquem com o episódio, um beijo e bom episódio!

Capítulo 12 - Você quer descobrir?


Fanfic / Fanfiction O amor proibido de Harry Potter e Gina Weasley - Capítulo 12 - Você quer descobrir?

*Molly Weasley*

- Arthur pense bem e se acontecer algo com a minha pequena? Ela é a minha única filha – digo sentando na cama

- Molly ela já está praticamente adulta, e além disso é uma bruxa muito poderosa, Lord Voldemort não existirá mais, não se preocupe com isso – Arthur dizia

- Essa não é minha maior preocupação.... Eu não sei só quero pensar um pouco tudo bem? – pergunto

- Ok tudo bem, vou indo, tenho algumas coisas do trabalho para resolver – Arthur diz saindo do quarto

Levanto da cama e começo a pensar, se deixaria ou não a minha filha Gina Weasley partir

 

*Arthur Weasley*

Estava desesperado por dentro mas estava compreensível por fora, entendo o lado de Gina, mas ela é a minha única filha, se algo acontecer com ela... Eu nunca vou me perdoar, estava a procura de Gina até que a vi subindo a escada e Harry a olhava no andar de baixo

- Gina podemos conversar? – perguntei

Ela concordou e fomos até seu quarto, já que Mione e Rony saíram naquela noite, lacei o feitiço abaffiato, e tranquei a porta

- Então Gina eu estava conversando com a sua mãe sobre tudo o que está acontecendo, sobre você se mudar entre outras coisas, por fora eu quero mas por dentro eu estou indeciso, eu amo muito você filha e só quero o seu bem, sei que você já está crescendo e para amadurecer precisa, de uma casa sua, para arcar com as suas responsabilidades, eu quero dizer que por mim... Você, você... – digo não conseguindo completar a minha frase

- Você – Gina diz me incentivando a continuar

- Eu quero dizer que por mim você pode morar sozinha – digo de uma vez só

Gina grita, pula e me abraça, retribuo o abraço e a aperto em meus braços, ela agradece e diz várias coisas fofas que só minha filha sabe dizer, quando desfazemos o abraço eu digo

- Lembre-se que eu não sou a única pessoa que tem que tomar essa decisão, sua mãe precisa confirmar isso também – digo e ela tira o sorriso do rosto – Acalme-se ela pode até ser durona as vezes, mas ela só tem você como filha, lembre-se disso... Nós apenas queremos te proteger, então vá falar com a sua mãe e tente a convencer – digo

- OK papai e obrigada por tudo, agora tire o feitiço e abra a porta, por favor – Gina diz

Faço o que a mesma manda e ela sai as presas em direção ao quarto da mãe, como a minha pequena cresceu, eu preciso concordar com isso, eu a amo mas as vezes as suas decisões estão certas, ela se tornou uma mulher bem atraente e isso me faz ficar com medo de entregar a minha filha de bandeja para os perigos que á no mundo...

 

 

*Gina Weasley*

Fui conversar com a minha mãe e depois de um tempo de conversando com ela, a mesma deixou, comemorei igual fiz com o meu pai, depois de tanto comemorar chamei todos para sala para conversarmos, esperei Rony e Hermione voltarem para casa, não demorou muito, todos estávamos na sala a espera deles

- Porque toda essa recepção? – Rony pergunta

- Não sabemos, Gina que nos chamou aqui de novo – disse Jorge

Todos sentarão – se e comecei a fazer meu discurso breve

- Antes de falar o que tenho para falar quero no final dessa reunião, conversar com Rony e Jorge a sós se não se importarem – digo e eles concordam – Continuando, quero muito me mudar para um canto que é só meu e em fim, meus pais conversaram e chegaram a uma conversa sensata eles decidiram que vão permitir a minha ida, mas eu não quero me mudar até todos da família concordarem, sim meus pais são os mais importantes, mas meus irmãos... São tudo para mim e depois quero conversar com Rony e Jorge que estão aqui em casa, os outros eu me resolvo – digo meus pais saram, ficou só Harry, Hermione, Rony e Jorge

Harry e Hermione vieram me abraçar, abracei Hermione mas na vez de Harry senti um arrepio enorme percorrer o meu corpo, depois que nos soltamos eles partiram e Rony começa a fala

- E então o que quer falar? – Rony pergunta

- Não ouviu idiota, a Gina quer a nossa permissão para que ela vá em bora – Jorge diz

- Isso mesmo Jorge, por favor gente, não vou conseguir ir em paz, se vocês não concordarem – eu digo com os olhos marejados

- Eu pensei bem e.... Tudo bem, eu concordo de você ir em bora Gina – Jorge diz e eu o abraço, ele retribui e Rony começa

- Serio Jorge, vai deixar mesmo ela ir? – Rony perguntou

- Deixe a Gina ir Rony, não adianta a prender por toda a vida, ela já está bem grandinha para saber o que ou não deve fazer, e outra coisa se nossos pais já concordaram o que custa aceitarmos também? – Jorge perguntou e Rony ficou quieto – Vou deixar vocês conversarem a sós – Jorge diz indo em bora

- Então Rony, deixa eu ir? – pergunto receosa com a resposta

Ele pensa um pouco e diz:

- Tudo bem, não vai adiantar muita coisa eu dizer não, então pode ir, eu te apoio em tudo – Rony diz e eu comemoro o abraçando e agradecendo – Tá, tá chega de melosidade agora vamos mandar as cartas para os outros – Rony diz e eu concordo, subimos abraçados até meu quarto

Harry e Hermione conversavam no quarto de Rony, começamos as cartas e enviamos diversas corujas, foi uma noite bem legal, depois de tudo isso acontecer eu durmo ali mesmo, escorada no ombro do meu irmão, acordei na minha cama, provavelmente Rony me colocou e também haviam três corujas em meu quarto, provavelmente dos meus irmãos, corri para pega-las e dar uma olhada, primeiro vi a que estava com mais medo, a de Percy

 

Olá Gina, eu estou bem chocado com a decisão de nossos pais, eu pensei muito antes de escrever essa carta, minha decisão é... Ok tudo bem, eu fiquei receoso mas você me convenceu que já está uma garota adulta e responsável, eu espero que você se sinta realizada em sua nova casa e que eu tenha a chance de visita-la, obrigada por pedir a minha opinião sobre isso

 

Assinado: Percy Weasley

 

 

Já respondo Percy e vou direto para a carta de Carlinhos

 

Oie maninha, eu estou muito feliz por você, eu quero mesmo que você se mude logo, sei bem como é ter um lugar apenas seu, espero sua próxima visita aqui, a Romênia nunca mais foi a mesma sem você, e eu quero te visitar no seu novo apartamento em... Até

 

Assinado: Carlos Weasley

 

 

Respondi muito feliz e logo abri a de Gui a que eu mais esperava

 

Oi Gina, eu fiquei bem feliz com a sua decisão, significa que você já cresceu e me sinto muito feliz por você, minha autorização você já tem, eu e Fleur, estamos incrivelmente apaixonados pela sua responsabilidade e sim Fleur quer escrever para você também, considere as minhas palavras como ela falando tá bom? Oiee Gina minha querida, sou eu a Fleur, eu e Gui estamos muito felizes por sua decisão, eu te entendo querida, viver com todos os seus irmãos e não ter a privacidade que você merece é bem difícil mesmo, um beijo minha querida, espero te visitar logo em

 

Assinado: Gui e Fleur

 

Adoro eles, depois que terminei de responder as cartas desço até a cozinha, não havia ninguém ali, apenas Harry que estava tentando fazer um feitiço para esquentar o prato de comida

- Cuidado para não explodir a casa Harry – digo

- Que susto Gina – diz Harry colocando a mão no coração

- Desculpa Harry, mas e ai o que você acha de mim ter a própria casa? – perguntei

- Eu acho legal, sempre quis – disse Harry

- E você sabe que não tem ninguém aqui em casa não é? – perguntei me aproximando e passando o dedo indicador em seu peitoral

- O que quer dizer com isso Gina? – ele diz beijando meu pescoço

- Você quer descobrir? – perguntei

Harry me pega no colo e me põe na bancada

- Quero – diz Harry

 

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Um beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...