1. Spirit Fanfics >
  2. O amor (quase) impossível... >
  3. "Aff...aquele fumante..."

História O amor (quase) impossível... - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que goxtem UwU 💕

[CAPA DO CAP. NÃO FEITA POR MIM]

Capítulo 1 - "Aff...aquele fumante..."


Fanfic / Fanfiction O amor (quase) impossível... - Capítulo 1 - "Aff...aquele fumante..."

P.O.V do Narrador On

Era mais uma manhã linda, o sol raiando, flores do quintal da Rosa desabrochando, lindo dia para dar um passeio pela cidade. (Referências? Acho que sim)

Piper começa a se espreguiçar na sua cama de princesa, e chama umas de suas empregadas.

- Max... - Max chega a cerca de meio segundo.

- O que a senhorita deseja? - disse alegremente.

- Pode me trazer....uma xícara de chá, por favor - disse sentando -se na cama.

- É pra já! - chega depois de 1 segundo - está aqui.

- Obrigada Max - disse dando meio sorriso.

- Qualquer coisa, estarei no primeiro andar - sai rapidamente do quarto de Piper.

Piper deixa seu chá no criado mudo e veste seu roupão rosa, depois de vestir seu roupão, pega seu chá e abre a porta que vai direto a varanda do quarto. A varanda do quarto de piper, tem umas das melhores vistas da cidade brawl, ela gosta de ficar lá para refletir sobre a vida, pensar e ver a vista em si. Ela pensava que seria perfeito aquele dia e deu um grande sorriso mas infelizmente esse sorriso quebrou quando viu Mortis fumando perto de sua mansão.

- Sai daqui seu verme! Vai estragar a minha mansão com esse seu cheiro de cigarro! 

O coveiro ficou calado por um tempo, até que depois o próprio respondeu.

- E você acha que eu me importo com isso, princesinha? - disse no modo sarcástico e isso deixava a dama muito irritada.

- Ei! Me respeita seu cafásjeste! Você sabe que eu odeio quando você me chama assim! - disse com braços cruzados.

- E é por esse motivo que eu te chamo desse jeito - dizendo isso, fez a dama perder o controle.

- Ahg! Seu....SEU! 

- Haha...se acustuma, patricinha... - diz dando leves risos.

- Agora você vai ver! - a Piper já iria sair da mansão dela para dar uma surra nele, mas é impedida por Shelly, sua amiga de infância.

- Calma amiga, não liga para ele não, ele só está brincando contigo.

- Humf! Só se for uma brincadeira de mau gosto - diz olhando  para ele voltando para casa dele - Um dia aquele desgraçado me paga, UM DIA!

- Não precisa ficar com raiva a toa, é só não ligar para ele, aí ele não vai mais te perturbar -  shelly toca no ombro de sua amiga. - Bem...vou indo para ao barley's bar, quer vir comigo?

- Ok então, isso pelo menos vai me fazer esquecer um pouco do que aconteceu agora - disse Piper indo com a Shelly

Estavam na metade do caminho, as duas ainda continuava um silêncio até que a Piper do nada desabafa alguma coisa, e esse alguma coisa é sobre o Mortis.

- Miga, por que será que o Mortis fica encrencando muito comigo? Parece que ele quer me irritar toda vez de propósito.

- Não sei, mas de acordo com os conselhos de amor que a tara me disse, é que rivalidade tem muitas chances de virar amor. - Piper fica apoplética.

- E o que tem a ver isso comigo e com o Mortis??? E de onde a Tara inventou essa história de que rivalidade vira amor??? - Piper começa a ficar desesperada porque não queria ter um relacionamento com o vampiro desagradável.

- Eu não sei, mas só sei que você fica desabafando várias coisas do nada sobre ele, será que é amor? - Piper fica brava.

- OBVIO QUE NÃO SHELLY! JAMAIS EU IRIA FICAR COM AQUELE FUMANTE!

- Tá bom...tá bom... só tava brincando miga - as duas começaram a conversar sobre outras coisas até que chegaram ao bar.

P.O.V do Narrador off


P.O.V do Mortis on (Mortuário do Mortis)

Voltei para o meu Mortuário de novo, por causa dessa moça irritante, que fica se entromentendo na vida dos outros o tempo todo. Eu não sei o porquê dos caras ficarem tão apaixonados por ela, sendo que ela tá nem aí para eles, ainda mais que ela usa aquele "robô namorado" só para gastar dinheiro...

Eu vou para a cozinha e me deparo com o Frank fazendo as minhas panquecas prediletas, as panquecas sangrentas.

- Ai, Ai...como essa mulher é rabugenta e chata, não me deixa nem fumar, eu não sei nem o porquê de ela ficar se preocupando comigo o tempo todo, você sabe Frank? - eu sento na cadeira de forma informal.

- *Murmura Murmura* (Talvez esteja apaixonada por você) - Quando escutei isso fiquei palido na hora, acho que nem conseguia falar direito.

- Q-QUE?! DE ONDE TIROU ISSO FRANK? ELA ME ODEIA E EU ODEIO ELA, E COMO ISSO PODE SER A-AMOR? 

- *Murmura Murmura* (Ué...rivalidade pode acabar virando amor) - Fiquei espantado e apoplético ao mesmo tempo, mas tentei disfarçar isso.

- PARA DE SER IDIOTA FRANK, ISSO NUNCA VAI ACONTECER, E ISSO É APENAS UM DITADO, NÃO BASEANDO NA REALIDADE. - Depois que eu disse isso, fiquei mais calmo e minhas panquecas sangrentas ficaram prontas, percebi que o Frank ficou meio decepcionado com o que disse mas tudo bem, né?

- EMZ!!!! VEM TOMAR CAFÉ DA MANHÃ!! 

- *Murmura Murmura* (Ela está dormindo, ela tá acordando muito tarde nesses dias)

- Pois trate de acordar ela - Frank chama a minha sobrinha, Emz, para tomar café da manhã, nós tomamos juntos o café da manhã e do nada, a emz falou

- Meu tiozinho, humm fiquei escutando gritos aí fora, era aquela loira oxigenada? - Eu não sei o porquê fiz isso mas defendi a Piper por a emz ter chamado ela de loira oxigenada.

- Olha emz, respeita ela, não chama ela de oxigenada não... - Eu dizendo isso, o Frank olha para mim com uma cara de confuso.

- *Murmura Murmura* (mas você não odiava dela?)

- Frank...apelidos tem limites né? - tentei disfarçar um pouco e deu certo.

- Okay...okay, então eu já vou indo para casa da minha bff (Bibi) - Eu faço uma expressão de negar.

- Nananinanão mocinha, você vai ajudar o Frank a arrumar a casa enquanto eu vou ficar fora 

- Aaah não tio, por favorzinho deixa eu ir - Eu começo a ficar irritado.

- Olha...se insistir mais uma vez, você nunca mais vai para casa da Bibi - Depois de eu falar isso, eu pego minha cartola, minha pá e vou embora para casa de poco.

P.O.V do Mortis off


P.O.V do Narrador On (Barley's bar)

Piper e Shelly chegam ao local, logo o barman notou a presença das duas.

- Olá Shelly e olá Piper! - disse o barman limpando a mesa - Já faz muito tempo que não vejo você por aqui Piper.

- É verdade - disse Piper meio que sem jeito - Bem, o que tem no cardápio?

- Tem qualquer coisa, é só você pedir - diz Barley fazendo um joinha.

- Hum...pode ser um suco de uva com muito açúcar, do jeito que gosto 

- É pra já! E você Shelly? 

- Uma latinha de cerveja

- Está certo então!

As duas começam a conversar até que, chega os meninos (Brock, colt, Leon, Rico e el primo), eles estavam normal até que eles vêem a Piper lá.

- Ela não é linda? - disse colt derretendo de amor.

- Acho que ela é a princesa mais linda do mundo que eu já vi - completou o Brock.

- Ela não é uma princesa, ela é uma donzela  - disse el primo.

- Não falem assim da minha humana não - disse Rico irritado.

- Ok...ok rico - disse os três ao mesmo tempo.

- Olha, eu nem tenho a idade de vocês galera, mas se eu tivesse eu iria me casar com ela - Quando Leon disse isso, rico começou a ficar puto.

- Não fale assim da minha humana não, já falei

- Ok então - Leon fica com uma expressão de assustado

Na casa de poco

Mortis bate na casa de poco, e rapidamente o pequeno esqueleto abre a porta para o mais velho.

- Oi Mortis como é que vai? - Mortis ignora ele, entra na casa dele e se deita no sofá - Vish...já sei que não vai bem, o que foi que aconteceu, meu amigo?

- Adivinha... - os dois se olham por um tempo e poco descobre o que aconteceu.

- Ah não, vocês brigaram mais uma vez? Vocês não cansam de brigar não? - ele se senta no braço do sofá - Tem que ter uma finalidade nisso.

- Como? 

- Hummm... - Poco pensa muito até que decide uma ideia - tenho uma ideia, você sabe tocar algum instrumento?

- Uhh não, mas sei cantar...por que você quer saber?

- Porque ela não vai mais pensar que você é inútil ou algo desse tipo, entendeu?

- Ataaa...boa mas, a gente vai fazer show aonde?

- O Barley me convidou para fazer uma apresentação lá hoje às 19:30, aí você pode ir comigo, eu vou tocar meu violão e você canta, fechado? - O esqueleto ergue a mão.

- Já que é assim meu amigo esqueleto, fechadíssimo - o coveiro ergue a sua mão também, abraça o pequeno e vai embora.

P.O.V do Narrador off 


P.O.V da Piper on (Barley's bar)

Eu estou completamente desconfortável aqui, os meninos ficam me olhando o tempo todo, a shelly está completamente distraída conversando com o barman, então decidi que vou sair um pouco.

- Shelly, já volto 

- Ok miga, não se atrase porque vai ter uma apresentação aqui - Eu fiquei bem surpresa e ansiosa.

- Ok então! 

Sai do estabelecimento, estava andando pelas ruas da cidade brawl, estava vendo algumas promoções de roupas do shopping, eu acho que eu tava tão distraída que eu só via aquelas roupas maravilhosas até que, eu tropecei em um pedregulho e cai sem querer em cima de uma pessoa, e quem era essa pessoa...isso mesmo o Mortis


Continua...


Notas Finais


Bem essa história foi baseada quando a minha mãe conheceu meu pai, mas eu mudei "algumas" coisas ;v;

Espero que gostaram UwU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...