História O amor que ali habitou. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Demonios
Visualizações 3
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Survival, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


O clima tá tenso mas tá bom. A previsão do tempo avisa, vai chover amor. vpwp)3☔

Capítulo 3 - Capítulo 3.


 Desesperadamente fui apressado correndo até minha mãe que por sua vez estava acordada no banheiro, quando saiu me dirigi à ela.

» Mãe, seria capaz de eu ter um cio agora?

- Não meu filho, apenas depois do 14, por que?

» Então por que me sinto estranho? meu peito dói. MÃE ME AJUDA EU VOU MORRE-

- Depende, o que você estava fazendo antes disso?

» Conversando em ligação com um amigo...

- Entendo, você está apaixonado. Meu filho, estou tão orgulhosa.

» ?


Minha coroa tava apenas me zoando, eu e Toka? nunca. Imagina o filho, imagina o p-

QUE?! QUE QUE EU TÔ PENSANDO?! MEU ASMODEUS, PARA!!!

Enquanto colocava minha roupa e ia saindo eu pensava, devo contar ou não? tudo bem, vai nessa, sem culpa. UwU

Saí e minha mãe foi dormir, despedi-me dela e fui para fora, sentei em uma pedra, depois de uns 15 minutos, Toka aparece no meio daquela imensa montanha cercada por árvores e pedras.

~ Bora.

» Vamos, aonde vamos primeiro?

~ Sei lá, quer ir no shopping?

» Por mim, beleza.

POV'S NIKKI OFF

POV'S NARRADOR(A) ON

Depois de bastante tempo andando e comprando roupas, eles decidiram ir ao cinema, mas como o filme que decidiram ia abrir só depois das 23h e ainda era 22:30 eles foram no mercado perto d'ali comprar alguns petiscos para comer no cinema.

Passou o filme, suave, só que, Nikki dormiu na metade do filme, e como ele não gosta de ser acordado, não, ele não fica bravo, ele é inferior então, ele apenas não fica 100% ativo ainda. Demora bastante.

Meio chucra, eles foram embora depois de um tempo. Desde então, não se viram mais.

Cinco anos depois. . .

O campo fechou, tudo bastou, até o monte Nifrevz ser atingido por uma bomba, o governo quis rebater, as balas ficaram reais, perfurando a carne, o final do conto é triste, a raiva não foi embora, nada mais agora existe, apenas as mães e criança chorando lá fora pois, alguns garotos foram passear, quiseram escalar aquela grande montanha, mas o governo não reconheceu, atirou, pá, pá, pá, sendo por isso só um, só um deles voltaram de lá. Era o caos, o começo da tal guerra, sorte que, Baohomet, como muito poderoso, conseguiu salvar Nikki e seu filho. Mas ele.. Não foi perdoado. E assim, nunca mais voltou. Aquela bomba atômica, devorou a cidade inteira, nenhum dos imortais eram imunes, assim, faleceram.

Soldado 1 - Atirem! Vamos! Não, Para, Cleber!

Soldado 2 - Chegou a minha hora - Naquele momento Cleber (soldado 2) leva um tiro de bazuca, e morre.

Soldado 1 - Não vá! Por... Favor... - Em meio as lágrimas Soldado 1 leva seu irmão e melhor amigo Cleber para fora dali, sorrateiramente ele chega fora, onde é admirado para longe, caindo assim de costas no chão, suas têmporas estavam borbulhando. Ele apaga -

Isso foi só a prévia, milhares de mortes, o outro Universo acabou saindo vitorioso, e não, não tinham motivos para a guerra, era sempre a mesma coisa. E se alguém pergunta, não, filho, não tinha motivos.

Com os garotos que foram arremessados para outra cidade, onde não havia sendo destruída, para ser mais fácil, com maestria conseguiram se salvar, como são demônios, e ali só viviam anjos, decidiram ser refugiados, tentaram falar com o tio de Toka, Satã, eles prometeram, juraram, e foram em busca de uma solução para poder viverem sozinhos, já Satã, não muito importado, apenas deu aos jovens, as suas costas, que por vez, suas asas se encontram em colapso, inquietas.

    --- `` ---

Sem se falar, os jovens seguiram, um ao lado do outro, aquele silêncio que cortava suas agonias e palavras, tão sóbrio sobre eles, uma aura pesada se encontras ali, eu juro, Nikki estava quase chorando, suas lágrimas são como nossos sorrisos enquanto somos sendo xingados, Já por sua vez, Toka, estava sombrio, mordendo os lábios e seus olhos inquietos, suas mãos que seguravam o mapa tremiam feito bambus, pobre garoto, nesse momento ele só queria abraçar Nikki e dizer como ele o amava, e como ele mudou, mas Nikki nunca aceitaria suas justificativas, na verdade, era o que ele pensava, decidiu apenas falar cabisbaixo. 


Eles encontram uma casa e adentram a residência já cheia de móveis. 


~ Nikki, eu.. Queria que você soubesse, o quanto eu mudei depois desses anos sem te ver, eu não consigo esquecer nossos momentos juntos, eu só queria que você soubesse que.. Depois de tudo, bebidas, tudo encima do meu coração, eu ainda não conseguia me sentir bem sem você, saiba que eu te amo. Muito, muito, mas eu entendo se não quiser eu do seu lado.


---`` ---

Toka, sem se preocupar com sua expressão, acaba chorando, que por sua vez é abraçado por Nikki, aqueles sentimentos, seu peito ardia, seu corpo paralisado à cada toque de Nikki, ele suava, estava tão feliz. - Não tem como, ele pensava consigo mesmo.


» Cara, eu sei, eu também passei por isso, eu tive dois cios, mesmo te desejando, eu apenas tomava remédios, Toka eu... Não quero outra pessoa me tocando sem ser você. Então, acho melhor a gente começar novamente, mas sem esquecer nossas grandes datas, me mostre seu novo eu, se pensar que eu teria uma nova chance de te ver, meu coração borbulha como Jaccuzi*.

* = Banheiras de spa, hidromassagem. 


--- `` ---

Se vós soubessem do que aconteceu ali coma aura, iriam vomitar borboletas e pedaços de amoras. Antes que pudessem falar algo a mais, os dois apenas se beijaram, que para eles, era algo valioso, ambos pensavam "isso é só meu", no começo eram apenas selinhos, depois eles davam alguns chupões nos lábios do outro, Toka decidiu invadir a boca de Nikki com sua suposta língua, que já não se encontra curta, Nikki retribui, suas línguas dançavam em uma linda valsa, mesmo sem falar nada, eles conversavam, Nikki algumas vezes soltara risadas em meio da ação. Quando perceberam já estavam encima do sofá, um encima do outro, Nikki o abraça, Toka sem perceber já esfregava sua ereção nos glúteos de Nikki, tão vermelho quanto uma sirene, ele tenta esconder, com o tempo, os dois dormem, e a ereção some, eles dormiram assim por horas, Nikki estava fingindo, aproveitou e deu um beijo na testa de Toka, voltara a tentar dormir. Sem perceber, Toka acorda, e se põe por cima de Nikki, ele começa a dar beijinhos delicados em seu pescoço, e vai subindo para as têmporas, Toka sabia que Nikki estava acordado, percebeu que Nikki estava ereto, apenas com beijos, fez um olhar de luxúria sob Nikki.


Continua. . .





Notas Finais


Se alguém quiser lemon, pede.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...